A dívida e a mentira do déficit da Previdência, segundo Maria Lúcia Fattorelli

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedIn
Resultado de imagem para Maria Lucia fattorelli

Dívida e Previdência precisam de auditoria

João Paulo Caldeira
Site Controvérsia

Em palestra no Clube de Engenharia, Maria Lúcia Fattorelli, fundadora do movimento Auditoria Cidadã da Dívida, desenhou o Brasil da abundância, que o brasileiro não vê na TV. E, em paralelo, o Brasil da crise e da escassez, do qual se tem notícias praticamente todos os dias, num país que sofre com os reflexos de uma política que historicamente beneficia o sistema financeiro nacional e internacional. Ao tratar do tema “Dívida pública: a mentira do déficit da previdência”, Fattorelli defendeu, com fatos e números, investimentos urgentes na indústria, na geração de emprego, na educação e na saúde, e a necessária auditoria no sistema da dívida pública.

Ao lutar por investimentos “que dão retorno e garantem vida digna à população”, a palestrante vai além, e trava um combate veemente contra o cenário de uma crise, que entende ser fabricada pela política monetária do Banco Central. “A crise é financeira, econômica e seletiva. Os bancos não estão em crise, ao contrário, lucram como nunca”, afirmou.

CENÁRIO DO CAOS – A realidade brasileira de abundância se contrapõe a um cenário de desindustrialização, queda no comércio, desemprego, privatizações em todos os setores e o crescimento de uma brutal crise social, política e ética. Investimentos mitigados e a falta de recursos afetam diretamente a engenharia, o que resulta em um grande contingente de profissionais buscando contratos no exterior ou prestando serviços onde as oportunidades aparecem. Para tudo isso o único remédio que o governo oferece é o ajuste fiscal.

No rol de medidas adotadas estão inúmeras mudanças no texto da Constituição, como a PEC 155, agora Emenda Constitucional nº 95, que engessa por 20 anos o teto para as despesas primárias, que nada mais são do que todas as despesas de manutenção do Estado e dos serviços prestados à população.

Enquanto isso as despesas não primárias continuam resguardadas para pagamento dos juros de uma dívida que cresce na mesma proporção das injustiças sociais.

POLÍTICA SUICIDA – Com um modelo econômico concentrador de riqueza, uma política monetária suicida, um sistema tributário regressivo e o sistema da dívida respaldado pelo ajuste fiscal e as privatizações, o remédio oferecido mata o doente. A política monetária para combater a inflação se resume a juros altíssimos e ações para enxugar a base monetária, explica Fatorelli.

“Neste universo, o endividamento público tem funcionado às avessas: em vez de servir para aportar recursos ao Estado, tem provocado uma contínua e crescente subtração de recursos públicos, direcionados principalmente ao setor financeiro privado. É isso que denominamos Sistema da Dívida”.

Para provar que o problema da dívida não está nos gastos primários, a palestrante registra que no período de 2003 a 2015 o País acumulou um “superávit primário” de R$ 824 bilhões, ou seja, as receitas primárias (constituídas principalmente pela arrecadação de tributos) foram muito superiores aos gastos sociais.

PAGAR A DÍVIDA – “E toda essa montanha de dinheiro foi reservada para o pagamento da dívida pública. Apesar do contínuo corte de investimentos sociais imprescindíveis à população, a dívida pública se multiplicou no mesmo período de R$ 839 bilhões no final de 2002 para cerca de 4 trilhões no final de 2015”.

No Equador, o país mudou após a realização de uma auditoria e o Brasil pode sofrer em breve graves reflexos do mal que quebrou a Grécia a partir de “um esquema financeiro ilegal”, como explica Fattorelli: “Há no Congresso Nacional uma tentativa de legalização das chamadas empresas estatais não dependentes. No Rio já existe a Companhia Fluminense de Securitização, empresa que vai emitir debêntures, pagando juros altos, com a garantia do Estado”.

PEC DA PREVIDÊNCIA – No pacote de projetos de lei e emendas constitucionais está a PEC 287/2016 que Fattorelli define como uma ameaça ao direito à aposentadoria, além de conter uma série de “abusos” aos direitos da classe trabalhadora: joga a idade mínima de homens e mulheres para 65 anos; exige 49 anos de contribuição para aposentadoria integral; precariza e dificulta a aposentadoria do trabalhador rural e impõe regras inalcançáveis para a aposentadoria dos trabalhadores expostos a agentes insalubres, entre tantas outras decisões bastante divulgadas e também muito criticadas, inclusive por parlamentares.

“O principal argumento do governo é o déficit, o que não é verdade. A lista de devedores da Previdência supera R$ 400 bilhões. A sobra é tão elevada que 30% dos recursos da Seguridade Social são desviados (DRU), principalmente, para pagamentos de juros da dívida pública. Se existisse um déficit, que recurso haveria para desvincular? O governo fabrica o déficit fazendo uma conta distorcida, que considera apenas a arrecadação do INSS e compara com todo o gasto da Previdência”.

“Por isso nossa bandeira é a auditoria, única ferramenta capaz de provar o que estamos dizendo. O Brasil tem que abrir os olhos e acordar para os mecanismos utilizados para gerar a dívida pública e suas consequências. Na prática, não estamos tratando só do desmonte da previdência social e sim da condenação de um país jovem a não ter futuro”, concluiu Maria Lúcia Fattorelli.

(artigo enviado por Luís Hipólito Borges)

45 thoughts on “A dívida e a mentira do déficit da Previdência, segundo Maria Lúcia Fattorelli

    • Essa reforma é patrocinada pelos bancos, todos sabem.

      Temer só não caiu ainda por isso e pela sua indicada que foi escolhida para continuar blindando-o.

      Raquel Dodge está prevaricando e essa atuação da PGR de Temer é inaceitável !

      Raquel Dodge é a Prevaricadora Geral da República !!!

      Já era pra PGR ter feito a 3ª denúncia contra Temer no caso da MP do porto de Santos faz meses !!!

      Mas Raquel Dodge, a Prevaricadora Geral da República, foi escolhida por Temer justamente pra isso: continuar engavetando essa denúncia !

    • Caro leitor e comentarista Luís Hipólito Borges,
      A grande mídia também se omite sistematicamente sobre o organismo internacional denominado de Foro de São Paulo (FSP) que tem como membros fundadores: Fidel Castro, Hugo Chávez, Luiz Inácio Lula da Silva e José Dirceu de Oliveira e Silva.
      Segundo esse próprio grupo, esse organismo internacional tem como propósito: aprofundar o debate e procurar avançar com propostas de unidade de ação consensuais na luta anti-imperialista e popular, promover intercâmbios especializados em torno dos problemas econômicos, políticos, sociais e culturais que a esquerda continental enfrenta.
      O Foro de São Paulo (FSP) é uma conferência de partidos políticos e organizações de esquerda criada em 1990 a partir de um seminário internacional promovido pelo Partido dos Trabalhadores do Brasil,[2] que convidou outros partidos e organizações da América Latina e do Caribe para discutir alternativas às políticas dominantes na região durante a década de 1990, chamadas de “neoliberais”,[3]e para promover a integração latino-americana no âmbito econômico, político e cultural.
      Segundo a organização, atualmente mais de 100 partidos e organizações políticas de diversos países participam dos encontros[4]. As posições políticas variam dentro de um largo espectro, que inclui partidos social-democratas; extrema-esquerda; organizações comunitárias, sindicais e sociais; esquerda cristã, grupos étnicos e ambientalistas; organizações nacionalistas; e partidos comunistas.
      A primeira reunião do Foro foi realizada em São Paulo em 1990. Desde então, o Foro tem acontecido a cada um ou dois anos, em diferentes países: México (1991), Manágua, Nicarágua (1992); Havana, Cuba (1993); Montevidéu, Uruguai (1995); San Salvador, El Salvador (1996); Porto Alegre, Brasil (1997); Cidade do México, México (1998); Niquinohomo, Nicarágua (2000); Havana (2001), Antígua, Antígua e Barbuda (2002); Quito, Equador (2003); São Paulo (2005); San Salvador (2007); Montevidéu (2008); Cidade do México (2009), Buenos Aires, Argentina (2010); Manágua (2011); Caracas, Venezuela (2012); São Paulo (2013), La Paz, Bolívia (2014), Cidade do México (2015), San Salvador (2016) e Nicarágua (2017). Foram 23 encontros no total.[5]
      O Foro de São Paulo é alvo de diversas críticas[6], geralmente vindas da direita, que denuncia a falta de transparência das atividades do grupo e que o mesmo seria uma organização que visa o controle supranacional da política, ferindo a soberania dos países e integrando a América Latina sob uma ideologia socialista. Ligações do grupo com o narcotráfico e grupos terroristas como as FARC também são denunciados[7].
      https://pt.wikipedia.org/wiki/Foro_de_S%C3%A3o_Paulo

      • Caro Amaury, Feliz 2018,

        Eu tenho conhecimento do Foro de São Paulo e já li muito artigos sobre o que representa através do Mídia Sem Máscara, principalmente através do Professor Olavo de Carvalho desde a década passada. Parabenizo-lhe pelo comentário, pois é exatamente isso que você relata. Um abraço!

        • Caro leitor e comentarista Luís Hipólito Borges,
          E sobre as 10 (dez) cartilhas escritas pelo pensador e comunista italiano Antonio Gramsci quando se encontrava preso nas masmorras italianas, nada se fala na imprensa nacional.
          Essa turma nefasta está agindo rigorosamente sob o comando desse nefasto Foro de São Paulo (FSP) e, sobretudo nos ensinamentos contidos nas referidas cartilhas de Antonio Gramsci.

  1. É Portugal que seguiu exatamente o contrário do que foi receitado pela parelha FMI/Banco Mundial está com o menor endividamento desde o Salazarismo.
    Mas isso não é notícia.

  2. Enquanto a nação afunda e seu povo se afoga, as QUADRILHAS nos três poderes da república ficam cada dia mais milionárias e curtem a boa vida ás custas do suor dos brasileiros.

  3. Ela apenas corrobora com o que dizem técnicos da Receita Federal e outros que usam a cabeça, não para ludibriar, roubar e destruir o país em que vivem. Este é sem sombra de dúvida um dos melhores e mais dignos artigos que já li aqui. Vão usar o rebaixamento da nota para empurrar mais mentiras. Não é a roubalheira generalizada, a absoluta insegurança institucional que o país vive, não é o absurdo entrave burocrático, somado a insana carga de tributos, o que eleva exponencialmente o valor dos preços do desenvolvimento de infraestrutura, absolutamente necessária ao desenvolvimento de qualquer nação neste planeta. Não é a falta de rumo, a olhos vistos, causada pela completa desmoralização do mandatário que com seus comparsas no Congresso Nacional, fogem da justiça e da investigação, mostrando que AQUI as leis não são lá tão legais. NÃO É NADA DISSO E MUITO MAIS, que grita aos ouvidos destas agências que tratam apenas de dizer a seus investidores DE FORMA SÉRIA E SEM MENTIRAS, o quanto há de risco em se investir em um país.

  4. Pelo menos um debate aberto num programa de TV entre a Fatorelli e algum economista consagrado. Por que é que isso nunca aconteceu? Nem sei se a Fatorelli está com toda essa razão, mas seria muito útil um debate desse tipo. Por que as midias “esclarecidas” e/ou “esclarecedoras” nunca promoveram isso?

    • Caro leitor e comentarista Willy Sandoval,
      Se de fato há déficit na PREVIDÊNCIA SOCIAL, por quê então por meio da famigerada DRU-DESVINCULAÇÃO DA RECEITA DA UNIÃO, se desvincula 30% das receitas previdenciárias para fazer face a outras rubricas do orçamento federal?
      É óbvio que não haveria como desvincular se houvesse o déficit tão decantado por essa corja de malfeitores.
      Há muito conheço o incansável trabalho desenvolvido por Maria Lúcia Fattorelli, quem deveria ser mais acionada pelo parlamento brasileiro sobre essa tormentosa reforma da previdência social.

  5. O Brasil jamais encontrará o caminho da prosperidade antes de uma REVOLUÇÃO onde os QUADRILHEIROS dos três poderes sejam TRUCIDADOS em praça pública e suas cabeças penduradas em estacas.

  6. Sem falar das reservas câmbios . A crise é para o cidadão , para a indústria de pequeno e médio porte e para o comércio . Neste país onde ignóbeis ascenderam ao poder , tudo é farsa , tudo é engodo

  7. O comentarista Hipólito Borges tem contribuído com a TI muito positivamente com seus comentários e artigos.

    Desta vez foi a respeito da Previdência, cujo texto de João Paulo Caldeira desmascara o governo sobre a reforma que teima em levar adiante e, assim, obrigar o trabalhador brasileiro a ter mais tempo de serviço para sustentar a corja de ladrões e corruptos que nos comanda!

    Artigo esclarecedor, que elogio e aplaudo pela pontualidade e pertinência, haja vista que esse governo também incompetente nada faz para cobrar os inadimplentes e sonegadores da Previdência, pois como bem escreve o autor da matéria, o governo distorce a conta, divulgando para incultos e incautos que sem a reforma aludida o país quebra!

    E exige uma auditoria, que concordo indiscutivelmente, desde que venha do exterior, então isenta e imparcial, sem se deixar levar pelas propinas de Temer e aliados!

    Aliás, esse sempre foi um assunto que o demagogo, inútil e perdulário petista, Paulo Paim, quando oposição, sempre clamou da tribuna.

    Pois foi o PT assumir o Planalto, que este senador incompetente, mentiroso e enganador, calou-se, murchou, acocou-se em um canto do senado e lá ficou!

    Agora, de novo como oposição, se anima, mas uma disposição cínica e hipócrita, até porque naturalmente petista!

    Parabéns ao Hipólito Borges, pelo artigo que solicitou à sua publicação, altamente proveitoso e que dirime dívidas quanto à Previdência.

      • Como sempre, Hipólito, quem paga a conta somos nós, nessas alturas um povo imbecilizado e idiota, lamentavelmente, pois quem se acha devedor sem contrair dívida alguma e, mesmo assim, salda o falso compromisso, trata-se de uma mula vestida, uma besta quadrada!

        Outro abraço.

        • Caros Hipólito e Bendl … auditoria da dívida pública??? quem paga somos nós!!! e a Nomenklatura vai muito bem … com as mídias a favor dela kkk KKK kkk

          Tem que subir no tanque!!! !!! !!!

          Abraços

  8. Caro CN … Bom dia!

    Maria Lúcia Fattorelli não conhece AINDA as duas faces do Comunismo, que até hoje foi praticado.

    1 – o Comunismo vigeu no início do Cristianismo; pois “Perseveravam eles na doutrina dos apóstolos, na reunião em comum, na fração do pão e nas orações”. (At 2,42) … “Todos os fiéis viviam unidos e tinham tudo em comum”. (At 2,44)
    2 – “34. Nem havia entre eles nenhum necessitado, porque todos os que possuíam terras e casas vendiam-nas, 35. e traziam o preço do que tinham vendido e depositavam-no aos pés dos apóstolos. Repartia-se então a cada um deles conforme a sua necessidade. 36. Assim José (a quem os apóstolos deram o sobrenome de Barnabé que quer dizer Filho da Consolação), levita natural de Chipre, possuía um campo. 37. Vendeu-o e trouxe o valor dele e depositou aos pés dos apóstolos”. (At 4)
    3 – Destaco: Repartia-se então a cada um deles conforme a sua necessidade … como se chama isto???
    4 – “Naqueles dias, como crescesse o número dos discípulos, houve queixas dos gregos contra os hebreus, porque as suas viúvas teriam sido negligenciadas na distribuição diária”. (At 6,1)
    … … …
    Está bem claro biblicamente estudando que ter tudo em comum NÃO dá certo … na hora da distribuição kkk KKK kkk

    • Lionço,

      Por favor, basta de forçar uma situação insólita porque inexistente e ilusória, que o comunismo era praticado por Cristo!

      A começar que o seu autor ou criador do comunismo nasceu 1.800 anos depois, logo, essa “adaptação” que os comunistas querem fazer é um devaneio, ainda mais que os comunistas são ateus.

      Mais:
      Havia muito rico à época de Jesus, e um dos maiores da região justamente era o maior amigo que Cristo tinha consigo, José de Arimatéia.

      O comunismo que sonhas é um ideal, logo, quimera, ilusão, pois quando implantado à força nos países que conhecemos matou milhões de pessoas, proibiu o ir e vir, impediu direitos coletivos e individuais, cerceou a criatividade, a liberdade, e até a oposição, na marra!

      Não me leves a mal, mas estou cansado dessas baboseiras, que tentam aproximar o Cristianismo do Comunismo, a menos que esta comparação seja porque as duas palavras começam com a letra “c”.

      Um abraço.
      Saúde e paz!

      • Caro amigo … em nenhum momento, comentei que Cristo praticou o Comunismo … comentei, sim, que a Igreja Primitiva de Judeus Crentes em Jesus praticou um tipo de Comunismo que não deu certo quando o Cristianismo nascente se foi expandindo fora dos meios exclusivamente judaicos.

      • Caro Bendl … a reclamação era sobre o sustento das viúvas cristãs de origem não judaica – eram de origem grega … não sabemos se eram judias, vindas do mundo grego, ou se eram do mundo grego, convertidas diretamente ao Cristianismo sem antes se tornarem judias.

        No dízimo bíblico só dez por cento dele é para a Religião (ou seja: 1 POR CENTO) … o resto é para ajudar viúvas, órfãos e estrangeiros!!!

        Vendia-se e entregava-se TUDO aos Apóstolos … e se ficava totalmente dependente da Igreja … … … é claro que haveria reclamação se alguém se sentisse prejudicado!!!

        A Igreja de Jerusalém ficou pobre e São Paulo teve que fazer coleta para ajudá-la.

        Jesus não era contra a luta individual … quando de sua morte, entregou Mamãe Maria aos cuidados INDIVIDUAIS de São João Apóstolo e não da Igreja!!!

        Abraços

        • Prezado Bendl … O pai de São João Apóstolo tinha empregados: “19. Uns poucos passos mais adiante, viu Tiago, filho de Zebedeu, e João, seu irmão, que estavam numa barca, consertando as redes. E chamou-os logo. 20. Eles deixaram na barca seu pai Zebedeu com os empregados e o seguiram. (Mc 1)

          Jesus deixou nossa Mamãezinha com quem tinha condições financeiras de cuidar dela!!!

          não é pecado o Capitalismo – é sim o Capetalismo do nosso profeta Gentileza!!!

  9. “O principal argumento do governo é o déficit, o que não é verdade. A lista de devedores da Previdência supera R$ 400 bilhões.””

    Essa é a dívida total nas últimas décadas de todas as empresa, incluindo prefeituras, empresas públicas, e empresas privadas falidas.

    “A sobra é tão elevada que 30% dos recursos da Seguridade Social são desviados (DRU), principalmente, para pagamentos de juros da dívida pública.”

    A DRU permite que o governo remaneje o dinheiro, mas não é o que acontece na prática, ja que ninguém aposentado fica sem receber dinheiro, ao contrário, o dinheiro de outros lugares é remanejado pra cobrir esse rombo.

    “Se existisse um déficit, que recurso haveria para desvincular?”
    A DRU é valida para todo orçamento do governo e precisa dela justamente pra tirar dinheiro de outros lugares e colocar na previdencia ou assistencia social ou no pagamento de salário dos servidores, já que não existe na Constituição um imposto específico para pagar salários de servidores.

    O juros da dívida é pago com a emissão de novas dívidas, não é pago com arrecadação de impostos, por isso fica fora dos cálculos das “receitas primárias”.

    Só mais uma falácia para pregar calote e se colocar contra as reformas.

  10. 5 – já comentei que no início do Comunismo Moderno tinha-se na Constituição Leninista que quem não trabalha não come … coisa que São Paulo já escrevera!!!
    6 – O Comunismo se infiltrou no Catolicismo quando do Congresso Eucarístico Internacional no RJ tivemos Dom Hélder aconselhado a lutar para acabar com as favelas – conforme também já comentei detalhadamente.
    7 – Posteriormente o Concílio Ecumênico Vaticano II não condenou o Comunismo — e como condenaria algo do principiozinho da Igreja???
    8 – Também na antiga URSS o Comunismo acabou em Nomenklatura, Dona Fatorelli!!!
    9 – No Brasil está dificílimo acabar com a Nomenklatura dos 1.000.000 que jogam para 200.000.000 os encargos da Dívida Pública que foi feita EXATAMENTE para as benesses da Nomenklatura??? Isto é que precisa de AUDITORIA!!! !!! !!!

    Abraços CRISTÃOS.

  11. Nossa previdência é superavitária.. São verdadeiros embustes e maquiagens para que o cidadão comum aceite isso por goela abaixo. Tudo continuará igual ou pior se as urnas continuarem no mesmo padrão. Não tem dinheiro? Sem problema. Uma caneta bic e formulário depositado , junto com o voto na urna eletrônica, que confirme o voto eletrônico já estaria de bom tamanho para uma auditoria, acaso fosse necessária. Entendo que estaremos enxugando gelo se as urnas não forem modificadas. O sistema bandido de fazer politica não quer mudar!!

    • Caro Ricardo Lima … acabar com urnas eletrônicas??? A Nomenklatura deixa??? ??? ???
      Abraços!
      Da série “tem que subir no tanque”.

  12. Nos dois últimos anos, escrevi várias vezes sobre a necessidade de uma auditoria externa sobre as contas do país, inclusive da previdência.

    A coisa é tão “escarrada, clara” que só não vê quem não quer ou não tem interesse.

    Não sei o nível da verdade de que lado está. Acho que os dois lados estão extremados.

    Quando isto ocorre, é preciso de um mediador isento, técnico.

    Farão? Duvido. Enquanto não existe a certeza, ambos mentem suas verdades.

    Fallavena

    • Tudo bem Fallavena,

      Dilma vetou a Auditoria dessa dívida quando ocupava a Presidência. Prá mim não existe certo e errado quando se trata desse assunto. O que existe é a Hegemonia de interesses que predominam, que são os detentores de títulos da dívida. Se eles estão ganhando bilhões na situação atual, é claro que sempre serão contra qualquer Auditoria que interfira nesses interesses. Um abraço!

  13. A crise é principal artimanha do neoliberalismo , está é gerada , criada para justificar o espólio praticado contra a nação e os assaltos contra a sociedade

    • Caro Vicente Quinane … o 1.000.000 da Nomenklatura são neoliberais??? e nós 200.000.000 somos o que, conforme as mídias amestradoras e amestradas??? ??? ???
      Abraço!!!
      Tem que subir no tanque kkk KKK kkk

  14. Boa tarde.

    Que assunto interessante:

    Boa noite.

    Estamos numa bifurcação esplendorosa e fugaz, e devemos aproveitá-la.
    Vivemos tentando resolver os problemas nacionais com os ditames da pauta da grande mídia. Esta pauta não nos levará a lugar algum se não adentrarmos no mérito, no caso concreto, pois do contrário ficaremos como os poderosos querem, no abstrato. A mídia é dominada pelo poder econômico, novidades!!!

    Os seis homens mais ricos do Brasil possuem em dinheiro a metade do que a população mais pobre detêm, ou seja U$ 88,8 bilhões de dólares nada menos do que 277 bilhões de reais, por baixo, contra 100.000.000 (cem milhões de pessoas), ou melhor, de almas humanas.

    São eles: Jorge Paulo Lemamm (AB INBEV), Joseph Safra (Banco Safra), Marcel Hermmann Telles ( AB INBEV), Carlos Alberto Sicupira (AB INBEV), Eduardo Saverin (FACEBOOK) e Erminio Pereira de Moraes (Grupo Votorantin).
    São desigualdades alarmantes, e sinceramente, para que serve esses antigos governo?

    Pois aqui acima tem para todos os gostos de governo, até os Militares.
    Donde estes empresários retiram este dinheiro esplendoroso, será que são muitos inteligentes tecnicamente, ou são mágicos?

    Nenhum e nem outro.

    Não é de suas empresas, e sim de especulação imobiliária, de commodities, especulação financeira, e também sendo credores do governo, estes emitindo títulos e mais títulos com juros fantásticos, e os bancos (clubinho) comprando.

    Os juros são irreais de simples papel-moeda sem lastro. Todos os bancos podem quebrar do dia para noite, com apenas a vontade de todos os brasileiros cismarem de retirarem seus dinheiros de uma só vez dos bancos.

    É a chamada BOLHA nos Estados Unidos ou PROER no Brasil, como queiram.
    E vem a nova invenção do BITCOINT, que mundo é esse?
    Vem a nova moeda aí, combinado com o MERCADO COMUM EUROPEU com a CHINA, e os BRICS. Isso não é teoria da conspiração, são fatos concretos, estão até nos jornais comparsas, muito suavemente…

    NO MUNDO REAL TAMBÉM.

    A Alavancagem dos bancos é forte quando querem emprestar e fraca quando querem enxugar a economia. Eles ditam a lei da oferta e da procura, fazem um país quebrar do dia para noite, ou da noite para o dia, como preferirem, impondo reformas trabalhistas, previdenciárias, principalmente para governos fracos pois a Suécia saiu desta ciranda dos Bancos Centrais Privados, pois as empresas que tanto são declamadas de empresários empreendedores, onde todos nós seríamos um também se recebêssemos as benesses do governo ( dinheiro do povo com os impostos) ou com a máquina de fazer dinheiro.

    Estas ditas empresas acima são controladas pelos Bancos e fundos de pensão. Lembrem-se do papel-moeda apenas, e escravidão de juros dos mais pobres, pois as taxas de juros para o consumidor é um acinte, e para os empresários com o BNDES: ” é uma maravilha viver”. Falam que sumiu a TJLP…

    Já estão prendendo o dinheiro do público nos bancos, alguém já percebeu isso?

    É o Mundo da Ficção.

    Se o dinheiro do BNDES fosse bem empregado seria uma mola propulsora do desenvolvimento, mas são para obras superfaturadas de maracanãs e outras coisitas mais. Que empregassem em Defesa Nacional e infraestrutura para o escoamento de nossas produções, principalmente para o mercado interno fortalecido com a criação de empregos, é fácil assim, e só o excedente para o externo. Assim mesmo, só produtos com valores agregados.

    Viveríamos muito bem com este mercado interno inexplorado mas não nos deixam!!! Votarei no JAIR BOLZONARO, falta ver suas propostas, mas ele sozinho não vai fazer verão. Onde estão as Forças Armadas a apoiá-lo, assim falou o GENERAL MOURÃO!!!.,?

    Ainda não deu para entender?
    A economia real está no escambo, o restante é especulação, como comentou o Mário Jr. num de seus comentários aqui na TI como exemplo então, a emissão de dinheiro sem lastro – ouro como alguns sabem.

    Emprestam sem possuir dinheiro com lastro, daí os poderosos que emprestaram a você, que humildemente pagou 10 anos a hipoteca de sua casa própria, logo depois eles enxugam propositalmente o dinheiro, o que acontece?

    Em relação ao imóvel com a alienação fiduciária, três parcelas sem pagar já lhe tomam o imóvel.

    As empresas na sua maioria ficam sem capital de giro, ( as tais ditas empresas de empreendedores honestos cujos os verdadeiros proprietários são os bancos) e você fica sem emprego e dinheiro para pagar a casa, e eles lhe tomam a casa e ficam mais ricos. São os donos de tudo, os Bancos. Que perigo…

    É uma ciranda financeira, viram donde veio esta expressão. Só em novembro o Brasil perdeu 12.000 mil empregos, e jogam na imprensa o incremento do Natal. Novidades…

    Viram quantas empresas possuem o grupo J&F?
    . Swift
    . Maturatta
    . Seara. Bordon. Vigor. Doriana. Itambé. Amélia. Faixa Azul. Leco. Serrabela. Carmelita
    . Danúbio. Minuano. Francis. Neutrox, chega, vou me cansar, estou cansado, são 44 marcas.

    Vocês acham estes empresários de sucesso?
    Se me permitem vou responder por nós. Não, vocês acreditam na inteligência do LULA , do Joesley e Wesley Batista, que mal sabem falar o português. São os teleguiados da GRANDE ORDEM CAPITALISTA-COMUNISTA.

    É o clubinho dos ricos, vocês não sabiam?

    Como se modifica?
    Auditagem da dívida externa ou interna , esta pior, assim LULA a transformou. Como BOLZONARO aliás o único candidato a tocar neste vespeiro dizendo que o mercado terá que esperar um pouco, pois não pagará os juros da dívida na sua integralidade.

    Agora fala também O Senador Álvaro Dias.

    Ele tocou no ponto chave, o restante é como cachorro querendo morder o rabo.

    PS: Este texto tem como conclusão, o que Maria Lúcia Fattorelli diz, e que humildemente já coloquei neste grandioso espaço. Solicito Carlos Newton que tratássemos de temas mais, e mais, profundos como este, e sairíamos do pseudônimo, pois aí seria briga de grandes ideias, (briga de cachorro grande).
    Espero também que publique este grandioso texto, desculpe-me.

    • Boa Tarde Douglas,

      Fui eu quem enviou este artigo do Controvérsia e vejo que já repercutiu bastante somente hoje.

      O grande problema que vejo é o que você disse nesse comentário – a total e completa financeirização da economia brasileira, inviabilizando qualquer governo que venha a ser eleito esse ano.

      Já se fala no mercado internacional em uma nova crise, principalmente envolvendo moedas digitais, quem nem sabemos como funcionam. Li sobre isso o ano passado e o artigo falava que tudo poderia acontecer até o final desse ano. Não dá prá imaginar o que vai acontecer no mundo nem no Brasil se tudo isso estourar.

      Parabéns pelo comentário. Ainda vamos nos encontrar muitas vezes aqui.

  15. Caro Luís Hipólito Borges.
    Boa noite.

    Com certeza, eu é quem agradeço pelo artigo advindo daí a publicação pelo Carlos Newton.
    Que matéria fantástica que vai no fundo do problema. Essa nova moeda ao que me parece é uma tentativa contra a moeda americana, que é o único projeto das famílias ricas dominarem tudo de uma vez por todas.

    Oh Trump, já pegou até fogo no Trump Tower.

    Não sou cabo eleitoral de ninguém, mas de uma feita disse da riqueza do Brasil, em tudo:
    minérios, grafeno, nióbio, petróleo, água doce e algo que ainda vão descobrir que só existirá no Brasil, sei lá o que é, mas será aqui. Terra abençoada, só o que estraga o Brasil são os políticos que daí estragam o povo, ao não fornecer cultura, pois trabalhador o povo é.
    O único candidato que primeiro tocou na dívida foi o BOLZONARO, após o Álvaro Dias, quem se compremeter mais terá meu voto.
    Porém acredito que com o Bolzonaro e sendo apoiado pelo Exército, se ficar claro, com esta AUDITORIA tudo será mais fácil e que maravilha será viver. Chega!!!
    Abraços.

    PS – E de novo, sem falsa modéstia, eu quem agradeço pela reportagem, isso é notícia das mais importantes neste momento.

  16. Artigo espetacular mandado por Luis Hipólito Borges. Maria Lúcia Fattorelli há 15 anos dá entrevistas esclarecedoras da realidade econômica do Brasil. No caso da Previdência Social ela tira a máscara dos que criminosamente dizem ser a Previdência deficitária. Clemice Carvalho desde o ano 2000 provava no programa da Bandeirantes “Faixa Livre”com números irrefutáveis que a Previdência não era deficitária. Logo a seguir aparece Maria Lúcia Fattorelli estudiosa no assunto dando mais luz ao tema. É uma grande cidadã que estudou em profundidade à matéria sendo hoje uma das maiores autoridades nas questões previdênciárias. Na verdade em todos os temas econômicos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *