A Justiça venceu a hipocrisia

Antonio Santos Aquino:
“O que vemos é muita hipocrisia e vedetismo. Dar habeas corpus para Dantas é um crime inominável.(Gilmar foi promovido por FHC). Ministro Joaquim Barbosa, engavetou por mais de três anos, uma ação de Hélio Fernandes, que já “rolava” por 23 anos na justiça e só precisava de um despacho. Hélio protestou com um artigo. Barbosa fez “beicinho”; disse que foi ofendido e recusou-se a julgar. Outro ministro em 15 dias deu o último despacho. Pois é, foi dito no Senado que o ministro Joaquim Barbosa fora visto NA CASA DE AGACIEL MAIA, o mesmo dos “atos secretos”. O silêncio foi geral. No mínimo o ministro, que pousa de vestal, e não pode ver um holofote, deveria pronunciar-se. E agora?”

Comentário de Helio Fernandes:
Como sempre, Aquino, acertou em cheio. No dia 1º de dezembro,quando anunciei a SUSPENSÃO MOMENTÂNEA do jornal impresso, por total impossibilidade de continuar, não ataquei Joaquim Barbosa. Coloquei-o diante da própria afirmação: “QUEM ESPERAVA UM NEGRO SUBSERVIENTE, ENCONTROU UM MAGISTRADO INDEPENDENTE”.

Dei a ele a chance de decidir. Como ficou com o processo da Tribuna da Imprensa ENGAVETADO por 38 meses, e nesse período RELATOU mais de 30 processos que chegaram DEPOIS, devia ser julgado por desobedecer normas do próprio S-U-P-R-E-M-O.

Como sabia disso, SE DEU POR IMPEDIDO. 38 meses depois? E como explica o fato de TER RECEBIDO o recurso P-R-O-T-E-L-A-T-Ó-R-I-O RECUSADO pelo então Procurador Geral da República, o ínclito Claudio Fontelles?

NÃO PODIA ter aceitado o recurso que já havia sido exaustivamente estudado e DECIDIDO A FAVOR da Tribuna da Imprensa, sem qualquer manifestação contrária. Foi a VIOLENTAÇÃO, a PERSEGUIÇÃO e a DISCRIMINAÇÃO mais pública e notória.

Em pleno RECESSO DO SUPREMO, o processo foi redistribuído para o Ministro Celso de Mello que imediatamente RECUSOU TODOS OS RECURSOS P-R-O-T-E-L-A-T-Ó-R-I-O-S, declarou a ação TRANSITADA EM JULGADO, os cálculos estão sendo feitos por peritos, sem qualquer ligação com a Tribuna.

* * *

PS – Só para terminar. No artigo que escrevi e publiquei no dia 1º de dezembro, afirmei: “Toda e qualquer INDENIZAÇÃO RECEBIDA PELA TRIBUNA será destinada ao pagamento de DÍVIDAS de qualquer espécie, seja com quem for, União, funcionários, ou quem tiver a receber.

PS2 – Essa não é uma afirmação feita por fazer e sim a manifestação de CONVICÇÃO, feita por quem manteve o jornal com seus RECURSOS, ficou sem nada, e FARIA ou REPETIRIA tudo outra vez. O que está escrito, será cumprido. Pedi até mesmo que a INDENIZAÇÃO seja BLOQUEADA ATÉ o último pagamento.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *