“A luta política deixa mágoas profundas” (mas que poderiam ser evitadas)

Resultado de imagem para radicalismo charges

Charge do Duke (dukechargista.com.br)

Antonio Rocha

Certa feita ouvi ou li o título acima e gravei. Desde então tenho acompanhado a assertiva e verifico, com tristeza, ser ela cada vez mais atual. Tenho 66 anos e constato que a atual eleição ganha disparada em matéria de intolerância partidária, ideológica e afins.

Noto que o Brasil está ficando dividido. Se antes a divisão era econômica, cultural, agora também é em outras áreas: laboral, educacional, familiar, religiosa e outras mais.

RADICALIZAÇÃO -Sou professor do Estado, na Baixada Fluminense e “acompanho” mais ou menos algumas famílias de colegas, alunos, funcionários e nunca presenciei, até então, o nível de raiva, discórdia e similares que vejo atualmente.

O mesmo presencio entre parentes e amigos virtuais em outros estados, nas chamadas redes sociais. Pessoas pedindo para serem cortadas/apagadas das listagens porque discordam da posição política do candidato que o outro defende.

Com frequência leio aqui na TI comentários dando a entender que todos ou quase todos os professores seguem o credo de Paulo Freire e são marxistas partidários. Não é verdade. O que esta eleição tem revelado é que os professores pensam muito diferentes entre si. Não há uma unanimidade ideológica/pedagógica.

SISTEMA WALDORF -De minha parte, esclareço que tenho simpatia pela Pedagogia Antroposófica, o sistema filosófico alemão de Rudolf Steiner chamado Waldorf. Com ingredientes do métodos inglês Summerhill e o português Escola da Ponte. As três aproximam-se da Pedagogia Zen-Budista.

Vou ilustrar o que escrevi o título. Uma determinada família da chamada classe média, na Baixada Fluminense, chegou às raias do radicalismo. O casal de idosos vota em Bolsonaro. A filha, o marido dela e a neta votam no PT. As provocações no Facebook foram tantas que mudaram de Estado (outros motivos contribuíram para a separação); bolsonaristas para um lado e lulistas para o outro. Não querem se ver, nem saber das respectivas caras.

TUDO PASSA – Budisticamente, eu então lembro que tudo passa, que tudo é impermanente, que tudo é ilusório. Mas pelo visto, a distância entre eles vai continuar, por causa da “mágoa” acima descrita. E sabemos que todos estes estados e estágios negativos fazem muito mal à saúde dos envolvidos.

Citei apenas um caso, mas conheço outros. Parece que é um carma negativo brabo do Brasil. Não estou defendendo nenhum dos dois lados da polêmica, mas sendo um seguidor da Filosofia Budista concordo com o Mestre Buda de que a razão, o equilíbrio, o discernimento está no meio, no centro. E as partes beligerantes devem sentar à mesa e conversar educadamente, sem paixões, assim a Nação ganha, caso contrário, todos perdemos.

23 thoughts on ““A luta política deixa mágoas profundas” (mas que poderiam ser evitadas)

  1. Pesquisas forjadas e urnas fraudadas.

    Com a delação e as provas de Palocci que a campanha dos vermelhos foram pagas com dinheiro de ditaduras do exterior tem que cassar imediatamente o registro do Partido dos Trambiques !!!

    Justiça JÁ !

  2. Belo texto . Engrossou está estatística. Sai das redes sociais há muito tempo por este motivo. E na minha família que é grande. Parte é petista. A outra anti PT. Desde a eleição de 2016 já acentuou uma divisão. Infelizmente neste ano as duas alas não se falam mais

  3. Rocha com todo o respeito ao seu texto.
    Mas a despeito de você trazer noções do devir budista, sua crença, você esquece que mesmo o brasileiro sendo um povo descuidado mas o modo de ver está mudando.
    Cansamos de ver o PT especialmente tripudiar roubar nossos sonhos e nosso erario.
    Essa é a maior razão dessa ojeriza dessa raiva outrora contida e que agora extravasa fortemente.
    Não dá mas amigo.
    E você sabe:
    Não tem budismo certo!
    Não tem cristianismo certo!
    Parece-me que agora o povo partiu para o duro!

  4. Prezado Autor Prof. Dr. ANTONIO ROCHA,

    Sendo a Política a arte de organizar e administrar o Estado, que os Cidadãos inventaram para proteção mútua da Vida, Liberdade e Propriedade, e segundo os Americanos da busca de Felicidade, naturalmente a maneira como fazer isso causando o maior Bem Estar Público, é uma Arte difícil.

    Nos momentos de Crise , Moral, Econômica e Social, com alto Desemprego como vimos atravessando, os ânimos tender a se exacerbar.

    Também o Partido que fica muito tempo. no Governo, no nosso caso PT – Base Aliada, ( +- 16 Anos) tende a se desgastar muito.

    Passada a Crise, as mágoas Políticas tendem a diminuir muito.

    Abração.

  5. Na Universidade onde trabalhei, perdi a chefia e portanto, perdi a respectiva gratificação, com reflexão em minha aposentadoria, porque o diretor era petista e eu não. Foi um estrago na minha vida a falta que fez em meu salário. Fazer o que? Há ignorantes e IGNORANTES. Nem religião promove brigas. antipatias e castigos assim.

      • Interessante que, no ambiente universitário, estudantes deveriam aprender a pensar e criticar,mas atualmente aprendem ideologia esquerdista e a aceitam. Não formamos pensadores, mas um bando de religiosos distópicos. A história prova que não deu certo em nenhum lugar do mundo, e os países esquerdistas continuam a margem da produção científica. O PSL vai ter muito trabalho para desmontar essa estrutura esquerdista das universidades federais.

    • Lamento Carmen, contudo o que aconteceu contigo é reflexo do aparelhamento pelo “petê” do ambiente acadêmico.
      Espero que recuperes o status anterior.
      Abraço.

  6. Igual decisão de campeonato brasileiro de futebol (a criatura presidiária – não gosto de pronunciar o nome – é fiel). Dói um poucadinho, mas depois passa. E afinal, no próximo ano, digo, daqui a 4 anos tem outra chance.
    A vida não acaba por que perdeu o campeonato.
    Aceita que dói menos.

  7. Minha filha mais velha, em fase preparatória para o vestibular, estudou em uma escola com pedagogia Waldorf, enquanto a mais nova está no ensino médio sob essa mesma orientação.
    A pedagogia Waldorf não é confessional e está baseada na concepção antropológica de R. Steiner, onde há um respeito pelo desenvolvimento físico, anímico e espiritual do ser humano. Através do equilíbrio do pensar, sentir e querer, as atividades escolares são permeadas com muitas vivências artísticas e sociais. Acredito que essa pedagogia promove o alcance da integração do bom, belo e verdadeiro, esferas tão dissociados nos tempos atuais.

  8. Isso tudo é uma reação a uma ação feita anteriormente. A nação brasileira é tradicionalista, como está comprovado nas pesquisas, entre elas a do aborto e das drogas. Os brasileiros foram roubados descaradamente, por um estado aparelhado e injusto, viram a impunidade tomar conta, foram atacados moralmente na fé e em seus valores mais preciosos. Haddad fala em soltar criminoso e suporte a rampa do planalto ao lado de um presidiário, que todos sabem, manda e desmanda nele. Essas coisas são inaceitáveis, ferem de sobremaneira direitos humanos e individuais. A esquerda não defende seu candidato, mas ataca o adversario utilizando dos meios mais ordinários possíveis. Não respeitam que discorda. Escolas tomadas por ideologias perderam a função de ensinar. Esperam o que então, que o outro lado fique assistindo e aplaudindo? Se pensassem mesmo no povo brasileiro não fariam isso, teriam achado um caminho adequado para o crescimento de todos. Mas não, quando tiveram o poder nas mãos, a ideologia da tomada do poder perene falou mais alto. Perderam a chance de fazer desse país um oásis.

  9. Caro Sr Antonio Rocha, parabens pelas palavras, precisamos mesmo de serenidade e equilibrio.
    Mas gostaria de saber como a filosofia zen budista reage a tentativa de homicidio por uma facada.
    Me foge a compreensao.
    E o violento é quem leva a facada?
    Vá entender esse povo…

  10. Caro xará, este clima de ódio vem sendo implantado há anos pelo pestismo no “nós contra eles”. Como a casa está caindo para os pesistas, veem o sonho virando pó o desespero bate, ninguém gosta de perder. Se tiver que perder o amigo porque ele vota no capitão e eu não, então que vá o amigo vá para o inferno. Assim as pessoas estão agindo e pensando. E o ódio só vai aumentar depois da vitória do capitão.

  11. Isso que dá, aceitamos passivamente o PT introduzir para a geração mais nova tantas ideologias e ficamos quietos. Agora chega, reagiremos antes do fim. Vem-me a mente apenas a literatura de Martin Niemoller:
    Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu.
    Como não sou judeu, não me incomodei.
    No dia seguinte, vieram e levaram
    meu outro vizinho que era comunista.
    Como não sou comunista, não me incomodei.
    No terceiro dia vieram
    e levaram meu vizinho católico.
    Como não sou católico, não me incomodei.
    No quarto dia, vieram e me levaram;
    já não havia mais ninguém para reclamar…

  12. Pois é! O Ciro Gomes, que seja um homem sensato pelo menos uma vez na vida e tenha a consciência de quem realmente o impediu de ser presidente da república, foi o lula.
    Se o lula o tivesse indicado o candidato da esquerda, possivelmente Marina Silva e outros “decorativos” o teriam apoiado, ficando mais difícil para a direita.
    Mas não, o soberbo do lula, apostou no culto a sua personalidade e indicou um poste.
    O Ciro Gomes teve o “caramelo” retirado de sua boca, pelo encarcerado molusco.
    E ele ainda dá apoio a esta gente. É um energúmeno.

  13. Lula criou o nós contra eles.
    A pseudoesquerda brazuca não aceita o contraditório.
    As universidades deletam quem não é de esquerda.
    Democracia e eleição só valem se a esquerda vence.
    Sempre sabotaram e apostaram no “quanto pior melhor, se eu não estou no poder”.
    Mudar tudo isso demanda décadas.

  14. A toda ação corresponde uma reação e , depois de tudo que as esquerdas fizeram com este país com o governo do PT, foi natural uma indignação por parte do povo.

    Não confundir ódio com indignação.
    O ódio faz parte das religiões políticas ou ideologias como as das esquerdas contra os que não compartilham de seus credos:
    “Eu odeio a classe média” Marilena Chaui
    “Temos que fuzilar os conservadores” Mauro Iasi professor universitário
    ‘Temos que derramar sangue” Benedita da Silva

    A História está aí com os genocídios de milhões que essa gente praticou.

  15. 1) Obrigado a todos os comentaristas pelas contribuições.

    2) Vamos torcer, como disse o mestre Dr. Bortolotto, para que tudo isso passe logo, após as eleições.

    3) Com relação à facada e ao Zen Budismo, o criminoso deve ser julgado de acordo com a Lei. E os seguranças do candidato não devem se distrair nem um segundo. Foi uma triste fatalidade. Ainda bem que ele está vivo.

    4) Abraços a todos (as). em especial ao CN que abriu espaço para as minhas reflexões.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *