A prisão do governador do DF

Edson Khair

A recente prisão efetuada pela polícia federal do governador José Roberto Arruda determinada pelo STJ que acatou o pedido de prisão, feito pelo procurador geral da República é fato virgem na história do Brasil.

Quando o pedido da prisão foi acolhido pelo ministro Fernando Gonçalves relator do inquerito contra  Arruda classificando o ministro de organização criminosa o bando do governador do DF. Tal fato politico é indiscutivél avanço das instituições democráticas  no processo brasileiro de aprimoramento da democracia.

Sim, os politicos ladrões e não são poucos causam grande retrocesso na luta pela ainda distante democracia no país. A após a queda da ditadura militar , a excesão do presidente Itamar Franco, desde de Collor de Mello até o atual do presidente Lula todos o seus governos estiveram e ainda estão comprometidos com quadrilhas organizadas em torno de seus governos.

O atual caracterizou-se sobretudo pelo escândalo do mensalão.
O chefe da casa civil de Lula, José Dirceu foi denunciado pelo procurador geral da República Antônio Fernando de Suoza como chefe da quadrilha do mensalão. Tal denúncia aguarda decisão do STF.

Assim, a oligarquia cabocla segue seu curso histórico de saque dos cofres públicos. Elegeu se um presidente ex-operário, grande parte dos intelectuais teve orgarmos pseudos ideológicos. Estava salvo o Brasil, segundo tais paspalhos. Não foi o que ocorreu. O PT no passado grande esperança de mudanças no Brasil é hoje o que se vê. Quadrilhas de pelegos sindicais aparelhando o estado caracteriza o atual processo politico nacional.

É triste, sobretudo porque Lula que sempre combateu os pelegos oriundos do varguismo introduziu na cena nacional os pelegos multinacionais. Seu governo feito para os banqueiros nacionais e internacionais, assistencialista, deixou intocados os principais problemas  seculares tais como; como a educação, a saúde, o transporte liquidado em outros governos com a extinção da malha ferroviária iniciada na dcada de sessenta e finalmente extinta pelos governos militares.

Portanto, o Judiciário brasileiro tão atacado atualmente com muita razão em linguagem popular finalmente parece ter feito um gol de placa.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *