A solução para a crise da Terra não vem do céu, mas depende de nós todos

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedIn
0

Ilustração do Duke (O Tempo)

Leonardo Boff
O Tempo

O que vou escrever aqui será de difícil aceitação pela maioria dos leitores. Embora o que diga seja fundado nas melhores cabeças científicas, a situação do planeta Terra e seu eventual colapso, ou um salto quântico para outro nível de realização, não penetraram, no entanto, na consciência coletiva nem nos grandes centros acadêmicos. Continua imperando o velho paradigma, surgido no século XVI com Newton, Francis Bacon e Kepler, atomístico, mecanicista e determinístico, como se não tivessem existido Einstein, Hubble, Planck, Swimme, Capra e outros que elaboraram a nova visão do universo e da Terra.

Para iniciar, cito as palavras do Prêmio Nobel de Biologia de 1974, Christian de Duve: “A evolução biológica marcha em ritmo acelerado para uma grave instabilidade. Nosso tempo lembra uma daquelas importantes rupturas na evolução, assinaladas por grandes extinções em massa”.

GEOCIDA – Desta vez ela não vem de algum meteoro rasante, mas do próprio ser humano, que pode ser não só suicida e homicida, mas também ecocida, biocida e, por fim, geocida. Ele pode pôr fim à vida em nosso planeta, deixando apenas os micro-organismos, que se contam em quatrilhões de quatrilhões de bactérias, fungos e vírus.

Em razão dessa ameaça da máquina de morte fabricada pela irracionalidade da modernidade, se introduziu a expressão “Antropoceno”, uma espécie de nova era geológica na qual a devastação deriva do próprio ser humano (antropos). Ele intervém de forma tão profunda nos ritmos da natureza e da Terra que está afetando as bases ecológicas que as sustenta. Segundo os biólogos Wilson e Ehrlich, desaparecem entre 70 mil e 100 mil espécies de seres vivos por ano devido à relação hostil que o ser humano mantém com a natureza. A consequência é clara: a Terra perdeu seu equilíbrio, e os eventos extremos o mostram irrefutavelmente. Só ignorantes como Trump negam as evidências empíricas.

ECOCENO – Em contrapartida, o cosmólogo Brian Swimme e uma dezena de cientistas que na Califórnia estudam a história do universo se esforçam para apresentar uma saída salvadora. Eles criaram a expressão “era Ecozoica” ou “Ecoceno”, uma quarta era Biológica, Sucedendo ao Paleozoico, ao Mesozoico e ao nosso Neozoico.

A era Ecozoica parte de uma visão do universo em cosmogênese. Sua característica é não a permanência, mas a evolução, a expansão e a autocriação de emergências cada vez mais complexas que permitem o surgimento de novas galáxias, estrelas e formas de vida na Terra. Essa era Ecozoica representa uma restauração do planeta mediante uma relação de cuidado, respeito e reverência. A economia é não a da acumulação, mas a do suficiente para todos, de modo que a Terra refaça seus nutrientes. O futuro da Terra não cairá do céu, mas das decisões que tomarmos.

BEM-ESTAR – Cito Swimme: “O futuro será determinado entre aqueles comprometidos com o Tecnozoico, um futuro de exploração crescente da Terra como recurso, tudo para o benefício dos humanos, e aqueles comprometidos com o Ecozoico, um novo modo de relação com a Terra; em que o bem-estar de toda a comunidade terrestre é o principal interesse”.

Se este não predominar, conheceremos possivelmente uma catástrofe, desta vez efetuada pela própria Terra, para se livrar de uma de suas criaturas, que ocupou todos os espaços de forma violenta e ameaçadora às demais espécies, que têm a mesma origem e o mesmo código genético e são seus irmãos e irmãs. Temos que merecer subsistir neste planeta. Mas isso depende de uma relação amigável com a natureza e a vida e uma profunda transformação nas formas de viver.

Esta é a encruzilhada de nosso tempo: ou mudar, ou desaparecer.

15 thoughts on “A solução para a crise da Terra não vem do céu, mas depende de nós todos

  1. Segundo o Cosmólogo Prof. Dr, BRIAN SWIMME,

    ” O futuro será determinado entre aqueles comprometidos com o TECNOZOICO, um futuro de exploração crescente da Terra como recurso, tudo para o benefício dos HUMANOS, e aqueles comprometidos com o ECOZOICO, um novo modo de relação com a Terra, em que o Bem-Estar de toda a COMUNIDADE Terrestre, ( Homem, Animais, Vegetais, Micro-Organismos, etc), é o principal interesse”.

    Nunca vi a coisa colocada de forma tão clara e compreensível.
    Ora, o Sistema TECNOZOICO dará um Padrão de Vida para o Homem no mínimo 100 Vezes o ECOZOICO, portanto deve ser o escolhido.

    Quanto a sobrevivência do HOMEM, a médio prazo ( +- 50 anos), corremos o risco muitíssimo maior de uma Guerra Mundial Termo-Nuclear resolver esse dilema, TECNOZOICO/ECOZOICO.

    • Prezado senhor Flávio José Bortolotto … Bom dia!

      Considero 2 tipos de ateísmo:
      aquele que nega a Criação por Deus; e
      o que nega a Ação dEle até hoje!

      “Mas ele lhes disse: Meu Pai continua agindo até agora, e eu ajo também”. (Jo 5,17)

      • Prezado Lionço,permita-me citar o terceiro tipo de ateu, o descrito no Sal. 14:1 e trata-se do ateu moral.
        O referido Sal diz.; O insensato diz no seu coração: “Deus não existe!”. Ou seja, age conforme Deus não existisse e a religião fosse apenas uma expressão cultural.
        É este insensato que predomina em nossa sociedade, o homem cuja corrosão do caráter é devastador e irreversível conforme os fatos mostram.
        O articulista não vê solução vinda de cima ou do céu e eu não vejo solução vinda de baixo ou seja, da terra.
        Onde mora a sensatez? Em que rua mora a verdade? É uma problemática que só terá fim no alçapão do grande mar, o vermelho, onde os deuses do Egito e de Moisés batalharão, onde o deus do cientificismo e o Grande Teocrata mostrarão seus poderes e o resultado final será o fim de Baal, o verdadeiro amo ou senhor dos insensatos.

        • Prezado Lionço, obrigado pela resposta. Acessei a matéria indicada e aguardo ainda estar vivo para ver o desfecho desta batalha.
          Quanto ao ateu moral, creio que deixei de esclarecer que se trata de pessoas que creem em Deus, mas suas ações negam a presença de Deus em suas vidas. Este é o 3º ateu e o mais repreensível.

  2. Não precisa ser ambientalista, teólogo ou mãe Dinah – atualmente, a pior desgraça com a qual se defronta a humanidade, chama-se Superpopulação ou Explosão Demográfica. Cada indivíduo que nasce é um agente multiplicador de problemas; não precisa ele agir, basta existir. Esse controle da taxa de natalidade, que algumas nações tente iniciar agora, já se faz tardio.
    O processo de Explosão Demográfica não deve ser medido na razão habitantes por quilômetro quadrádio, mas ele se manifestou a partir do momento em que as fontes vitais perderam a capacidade de suprir as necessidades humanas, de forma in natura, e o homens passou a apelar aos “milagres” da tecnologia e da quimica: alteração dos cursos dos rios para geração de eletricidade, anabolizantes, transgênicos, granjas etc.
    Hoje a Superpopulação agoniza nos seus próprios excrementos! O economista estadunidense, Rifkin, preconizou que o ideal seria que a terra tivesse apenas 2 bilhões de habitantes.
    Trata-se de uma catástrofe prevista e incontida: porque a destruição ambiental virou uma competição canibalesca entre os países: aquele que seguir a ortobiose acha que vai ficar para trás, na corrida para ser um dos grandes da terra!

    • A maior desgraça da humanidade é a religião (The belief in and reverence for a supernatural power or powers, regarded as creating and governing the universe).
      Em nome da crença religiosa os homens são explorados e divididos. Eu sou creio numa coisa: a realidade que percebo através de meus sentidos limitados. O resto é apenas gibberish.

  3. Modestamente divirjo de Boff quando se coloca ao lado das suas legítimas tendências ideológicas e filosóficas, ainda que esse lado Seja o do genocídio como resultado da corrupção.
    Mas esse texto está primoroso.
    Uma coisa é uma coisa, outra, e outra coisa.

  4. Petista é assim mesmo.
    Quando não tem mais argumentos para defender a quadrilha, mudam de assunto, e passam a falar sobre religiao, esporte, etc, etc…

  5. O interessante de gente como Boff, é que não passa por sua cabeça pedir desculpas pelos erros que cometem como o apoio à ditaduras como a dos castros e a de Maduro.
    Como Boff, podemos citar Beto, Randolfinho, Ivan Valente, Lu Genro e centenas de outros enganadores.
    Psicopatas como ele e que por isso até são inteligentes, sabem como se disfarçar de ovelhinhas.
    Como disse Paulo Francis: “pra cima de mim?”

  6. Acho que concordo meio forçadamente pela primeira vez com os “escritos (…!!!!!???? Hummm ..) desse “coiso”…
    Porque concordo!!??
    Cito ele mesmo…

    “O que vou escrever aqui será de difícil aceitação pela maioria dos leitores. ”
    Dificil aceitação! !!???
    Me ajude petista desmiolado, que um dia vestiu o habito religioso…

    Discordo como sempre!
    Boff ….aprenda!
    Vc só fala bobagens empoladas…
    Um amontoado de palavrorio modernoso.
    Vai procurar o que fazer!
    Não se aproveita nada desse “texto”.
    Típico de “cérebro (????) petista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *