Aécio senador

Não é a sua prioridade, mas pode ser a única oportunidade. Tem várias opções, como já foi reeeleito, precisa deixar o governo na data chave. Mas pode fazer a definição mais tarde. (Coisa que Serra quer fazer). De qualquer maneira três excelentes nomes apenas para duas vagas no Senado. (Os outros, Itamar e Alencar).

Helio Costa, favorito
para governador

Por enquanto está na frente. As negociatas que fez no Ministério FAVORECENDO a Globo, não contam. E as irregularidades em dinheiro, pagando 500 milhões a um amigo que tinha empresa com capital de mil reais (contei tudo na época, em cima do laço) não prejudicam.

MINAS-CEMIG-ODEBRETCH-
LIGHT-BNDES-TV GLOBO

Na definição do padrão da televisão, a Globo colocou um diretor importante numa sala, “colada” à sala do Ministro. No pagamento que era de 1 BILHÃO, (sem estar transitado em julgado) e foi reduzido para 500 MILHÕES À VISTA, a Globo não participou. Isso era “fichinha” para a Organização, ficou tudo para o Ministro. (Resolver).

Aécio também participou
de negociata com a GLOBO

Essa foi muito mais suculenta, pois conforme contei em abril de 2007, (quando aconteceu) e reproduzi ontem, era de BILHÕES. Mas nada disso vai atingir Aécio como candidato a qualquer coisa.

Será protegido pela Light, Odebretch, BNDES, Cemig, Bradesco, (“seu” Brandão é muito compreensível) e logicamente a TV Globo e toda a Organização.

Helio Costa pode não
ter o apoio da Globo

O ainda Ministro é favorito, por enquanto, nada definido. Nem mesmo no PMDB, Helio Costa tem garantida a legenda. A não ser para afastá-lo de uma possível inclusão na “lista tríplice” para vice.

Examinando os “favores” que fez, tem todas as credenciais para a indicação. Voltando ao Senado, desbanca o cabeludo mais suplente que já existiu.

João Pedro, o
suplente feliz

Não disputou um voto, nenhuma eleição, está no Senado desde janeiro de 2007. Lula pediu ao candidato ao Senado: “Coloca o João Pedro como suplente”. Alegremente colocou, foi novamente Ministro.

Agora é candidato a governador do Amazonas, favorito. Se ganhar, o que pode acontecer tranquilamente, o SUPLENTE João Pedro, passa a EFETIVO. Mais 4 anos no cargo, continuando sem voto, sem povo, sem urna. Que República.

O suicídio político
eleitoral de Mercadante

Candidato a vice com Lula em 1994, ficou 4 anos sem mandato. Senador em 2002, termina agora. Assustado diante da fantástica máquina de Poder montada por José Serra, considera que não volta ao Senado.

Espalha então, que será candidato a governador. Mercadante que se intitulava “analista”, agora devia ser “analisado” profissionalmente. Para o Senado, tem alguma chance. Para governador, nenhuma. Se o próprio Serra for candidato, (à reeeleição) é melhor desistir. Como ficará sem mandato, pode dizer, “desisti, não fui derrotado”.

Estado do Rio

11 personagens tentam 4 cargos. Governador e vice, duas vagas no Senado. Alguns estão na luta há 20 anos, já foram quase tudo, como Dona Benedita. Agora pretende ser novamente senadora, está difícil. Para não variar, o PT não tem votos, mas a hostilidade é total. Ela e Lindberg, se trituram e não se elegem.

Os indecisos

César Maia não se elege nada, já foi derrotado para governador, depois da primeira vez prefeito. Sobrou a vaga de deputado, “e o meu garoto?”, perde o mandato?

O trabalho escravo
do eterno Picciani

Não vai sair da Alerj, que não é trouxa, muito pelo contrário. Não tinha nada quando apareceu, agora tem tantas fazendas, que quase não vai à Alerj. Indiciado por exploração de trabalho escravo, “gostaria” de ir para o Senado. E diz para os amigos: “Fico aqui na Alerj, perco aquele filão maravilhoso que é o Senado”. Ainda não decidiu, entre o medo e a segurança.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *