Alguém precisa dizer a PT e PSDB que um não é mais o pior inimigo do outro   

Resultado de imagem para pt e psdb  charges

Charge do Oliveira (Humor Político)

Eliane Cantanhêde
Estadão

Como a política brasileira chegou a esse fundo de poço? Uma das origens está em 1994, quando o PT e o PSDB ficaram muito próximos e, depois, não apenas se separaram como passaram a se odiar. E a se destruir, abrindo espaço para legendas oportunistas, conchavos escandalosos no Congresso, toda sorte de desmandos e corrupção. O resultado é o esfacelamento do PT, o imenso desgaste do PSDB, uma indefinição preocupante para outubro e um exército de “coxinhas” e “mortadelas” se atacando irracionalmente pela internet, incapazes de entender que estão entregando o campeonato de bandeja para os reais inimigos.

O grande líder e candidato do PT está preso, o mais poderoso ex-presidente do partido acaba de voltar para a prisão com uma nova condenação, de 30 anos, a atual presidente é alvo da PF e tem horizontes nebulosos no Supremo. Sem candidato e sem comando, fica difícil fechar alianças e traçar estratégias. E o tempo está correndo.

TUCANOS EM CRISE – No PSDB, o único candidato de “centro” com alguma viabilidade não sai do lugar, os ex-candidatos enfrentam processos graves na Justiça e na próxima terça-feira um de seus ex-presidentes pode estar a caminho da prisão. E o partido se contorce no eterno dilema de ser ou não ser qualquer coisa. Uma ala pragmática defende alianças. Seu maior líder lança manifesto por alianças restritas.

A cada petista enroscado na Lava Jato, o PT reage com o mesmo refrão: “Mas o PSDB….” A cada tucano enrolado, o PSDB reclama: “Não somos iguais ao PT…”. O PT só pensa no PSDB, o PSDB só pensa no PT. Enquanto isso, o inimigo comum Jair Bolsonaro é o segundo nas pesquisas, o ex-PDS Ciro Gomes se lança como esquerda e cisca à direita e a ex-PT Marina Silva atrai os perplexos.

VELHOS TEMPOS – Em 1993 e 1994, o PSDB admitia abrir mão da cabeça de chapa para Lula, então considerado imbatível. Mas o PT, que é o PT, não retribuiu na mesma moeda quando Fernando Henrique patrocinou o Plano Real e o jogo se inverteu. O PT, que aceitava de bom grado a aliança a seu favor, nem sequer considerou ser a favor dos velhos parceiros de combate à ditadura.

Isso empurrou o governo Fernando Henrique para os braços do então PFL, hoje DEM, para o PMDB, hoje MDB, e para o desgastante e perigoso jogo do toma-lá-dá-cá no Congresso. Sem 308 votos na Câmara e 54 no Senado, nenhum presidente aprova reforma e avanço nenhum. E, quando veio o PT, Lula mergulhou alegremente nessa farra e ultrapassou todos os limites. Como pano de fundo, a luta feroz entre petistas e tucanos e o vale tudo nas campanhas, com o confronto direto entre eles em 1994, 1998, 2002, 2006, 2010, 2014.

ESTREBUCHANDO – O resultado é que PT e PSDB estrebucham no fundo do poço da política brasileira, enquanto o inimigo comum esfrega as mãos. O Centrão se prepara para, ou pular no barco vitorioso, ou até lançar candidatura própria, mas com um objetivo: fazer do próximo governo um novo refém no Congresso. Nada passa sem DEM, PP, PRB e Solidariedade, que ainda negociam com PR, PSC e Avante. E eles só crescem…

Em algum momento, alguém precisa dizer ao PT e ao PSDB que um não é mais o principal inimigo do outro, até porque nunca, jamais, em tempo algum, os dois estiveram tão fracos e tão sem horizontes com neste 2018 cercado de incertezas. E de temores.

38 thoughts on “Alguém precisa dizer a PT e PSDB que um não é mais o pior inimigo do outro   

  1. Doutrinação ontem e hoje. Softpower em ação. Para que armas, se pode conquistar as mentes?

    EUA faz hoje com juízes brasileiros o que fez com sindicalistas na época da ditadura

    https://goo.gl/3eopZH

    O livro Disseram que voltei americanizado, de Larissa Rosa Corrêa, que expõe as estratégias dos EUA em relação aos sindicalistas brasileiros na época da ditadura militar, não revela somente o passado, mas também a situação atual do Brasil.

    Para a pesquisadora, os relados das viagens dos sindicalistas brasileiros mostram encantamento com os Estados Unidos, mas podem ter percebido que teriam muito a perder com o modelo americano. Se antes havia o Instituto Americano para o Desenvolvimento do Sindicalismo Livre, hoje temos o Movimento Brasil Livre, que apoia os juízes treinados nos EUA.

    https://goo.gl/3eopZH

  2. O que a Eliane Cantanhede precisa entender é que as pessoas que ela chama de coxinhas não são partidários do PSDB. Os coxinhas, que votarão em Bolsonaro, já entenderam que o PSDB além de não ser inimigo do PT é idêntico a este em seu esquerdismo e rapinagem. Muita coisa está mudando na política do Brasil e o fator ideológico está começando a ter peso. Mesmo com o debate tosco que existe hoje na internet, no futuro isto que está acontecendo será a base de novos partidos e movimentos. Esses jornalistas de Brasília, que sempre confundiram fofocas de políticos com análise política estão precisando se informar mais sobre o debate ideológico senão ficarão no esquecimento, como vão ficar os irmanados PT e PSDB.

    • Vicente, você falou o que eu pensei quando estava lendo o texto. O que eles chamam de coxinha são pessoas que votam no psdb por falta de opção, contra o pt, mas agora tem Bolsonaro.

      • A grande diferença entre coxinhas e mortadelas é que os mortadelas continuam defendendo um bandido, ladrão e assassino chamado Lula e, os coxinhas, não defendem bandidos.

    • O pt não tem mais os mortadelas, eles pertencem a boulos e o mst, nem os sindicatos tem mais os mortadelas de manobra, e o psdb, nunca teve os coxinhas, erá só falta de opção.
      E em 94 o pt e o psdb, já se estranhavam devido Itamar escolher psdbistas para tocar o governo, o lula ficou louco, pois achou com a degradação do tecido social e a economia em frangalhos graças ao pmdb e seus economistas, ele sairia por cima da carne seca como opção e nos braços do povo se equivocou, e fez de um tudo pra fuder o pais durante o gov Itamar e fhc, e depois dele ele continuou a fuder o pais empurrou a dilma.

  3. Que vergonha, senhora jornalista!
    Então, dentro de sua vasta experiência, qualquer candidato que não emergir desses dois buracos imundos _psdb e PT _ são os verdadeiros inimigos? Podem até ser inimigos desses dois centros mundiais da corrupção, mas não, necessariamente, dos interesses do Brasil e do povo brasileiro.
    Artigo indecente e insidioso, que merece ir para o monturo, sem qualquer dúvida.

  4. “Em algum momento, alguém precisa dizer ao PT e ao PSDB que um não é mais o principal inimigo do outro…”

    -Só faltou dizer, textualmente, que as DUAS QUADRILHAS precisam se unir, pois o principal inimigo de ambas é o Bolsonaro…

  5. Prezado Francisco, meu xará,

    A conclusão é óbvia, conforme publicaste.

    Ou a Eliane foi dúbia na sua afirmação sobre petistas e tucanos serem vinho da mesma pipa, ou seja, não valem nada e não possuem moral para se acusarem disso ou daquilo ou, então, quis dizer exatamente o que postaste, que devem se unir para evitar que Bolsonaro cresça mais ainda!

    De forma sub-reptícia, a jornalista conhecida nacionalmente mostrou que não é imparcial, que tem a sua preferência, e que lamentavelmente é pela continuidade da cleptocracia e desta democracia falsa!

  6. Os debates sobre a presidência vão ser cada vez mais minuciosos, onde precisaremos mais do que nunca ter cuidado com o que for divulgado, e sem critério algum.

    No intuito de colaborar com a TI, e não de criar celeumas, pois não sou eu que estou afirmando em comentário pessoal, abaixo quatro link, veículos da imprensa diferentes, onde simplesmente o nome de Ciro Gomes como um dos responsáveis pelo Plano Real, que deu um fim à hiperinflação, sequer é mencionado!

    Com os especialistas e conhecedores amiúde do assunto, suas opiniões sobre tais publicações.

    https://www.cartacapital.com.br/economia/20-anos-depois-quem-sao-os-donos-do-plano-real-407.html

    http://www.gazetadopovo.com.br/blogs/certas-palavras/o-dono-do-plano-real/

    https://oglobo.globo.com/politica/mentores-do-plano-real-falam-sobre-legado-de-fernando-henrique-cardoso-2874260

    http://www1.folha.uol.com.br/fsp/1995/10/11/brasil/41.html

    • Sinceramente, Bendl, você diz uma coisa e faz outra. Fica procurando erros em comentários alheios, depois não quer levar o troco.

      Você acha certo agir assim?

      CN

      • Ops!!!!

        Não entendi o comentário que te diriges a mim, Newton!

        Aonde que errei?!

        Se publiquei que não é de minha autoria os textos que sequer apontam Ciro Gomes como um dos responsáveis pelo Plano Real – e coloquei quatro publicações a respeito, e de diferentes organizações jornalísticas -, mas sou quem procura erros em comentários alheios??!!

        Quer dizer, quem informou mal – e sequer eu disse que mentiu, justamente para eu não receber o tal do troco -, mas explicações sobre quem diz a verdade, e tu cobras de mim??!!

        E qual seria o “troco” que eu receberia, se as menções não forem verdadeiras de quem as prestou??!!

        Bah, mas tu estás no meu encalço!

        Não te vejo fazer o mesmo com qualquer outro comentarista, mas comigo é a segunda vez em uma semana!

        Não estou maios te entendendo, sinceramente!

        Quer dizer que a TI publica qualquer coisa, se verdade ou não pouco importa, é isso?!

        Pois a minha intenção não foi contestar, mas querer que as informações prestadas sejam verdadeiras e, neste caso, de Ciro Gomes, que não é a primeira vez que leio que este candidato fez parte do Plano Real, precisa ser elucidado, só isso.

        Teve ou não participação no Plano Real porque os artigos que postei os link não mencionam o candidato citado!!!???

        A menos que tu também não queiras que Bolsonaro vença as eleições ou dispare nas pesquisas, então criticas publicamente o comentarista que, desta vez, deixou de provocar quem quer que seja, mas apenas quer a verdade!!!

        Se quatro organizações jornalísticas, inclusive antagonistas, nada registram sobre Ciro Gomes como participante da equipe que elaborou o Plano Real, quem diz a verdade no blog?!

        Agora, se reages desta forma com aquele que deseja saber quem organizou o plano, em face de contradições existentes, pergunto o que irás fazer se a informação postada não for real?!

        Ou, na tua ótica, contra Bolsonaro vale tudo, mentiras, informações falsas, até mesmo chamar à atenção de comentaristas que entendem a TI ter de se esmerar em publicar a verdade?!

        Afinal das contas não estou mentindo, tampouco provocando, a ponto que postei os link, que informam diferente, e tu te voltas contra mim, e de graça??!!

        Ou, então, aviso aos navegantes:
        O Mediador não se importa com os comentários postados, só não quer debates, discussões, ainda mais se, lá pelas tantas, darão vantagens a Bolsonaro!

        Chico Bendl

  7. Eliane, boa noite!

    A história não pode nos enganar a esse ponto de pensarmos que as duas organizações criminosas são inimigas. Sua estória, sim, pode levar muitos incautos a acreditar.

    Para não perdermos tempo com sa fanfarrices dessa bandidagem, vamos aos fatos mais conhecidos do público, e mirando nos dois personagens que encarnam as ideologias macabras de ambos, os quais não nos deixam dúvidas de quem são: FHc e Luiz Inácio.

    O primeiro, salafrário por excelência, nunca teve grandeza suficiente para ingressar na vida pública e tratá-la como merece, e somente dedicou-se aos seus interesses pessoais de se promover com os recursos públicos, da mesma forma, que mostrou sua leviandade ao promover viagens sem fim que não o levava a lugar algum, a não ser aos prazeres inconfessáveis.

    O segundo, faz-se passar, até hoje, como trabalhador e defensor das causas desse povo. Todos sabem, principalmente que se interessou pela biografia do apedeuta do sertão travestido de político da metrópole, que o bandido gosta mesmo é de vida boa como o primeiro que, mas os dois tem algo em comum, fogem do trabalho como o diabo da cruz.

    Os dois se merecem, e quando podem, se abraçam e se ajudam, principalmente se for para fazer algum mal ao Brasil, pátria amada que os dois desprezam por não terem sido educados, nem mesmo para respeitá-la.

    Portanto, Sra Eliane, deixemos de tratar os dois partidos como se merecessem nosso respeito pórque se o tratarmos desse jeito, certamente, estaremos desrespeitando nossa justiça que lutou, luta e lutará para deixar Luiz Inácio onde está e juntar a esse bandido, seu parceiro FHC, dilma, aécio e outros esquerdistas de nome mas bandidos de coração.

    Não se engane, jornalista tem lado, mas não pode deixar de mostrar, e somente é feio, estar contra o Brasil.

  8. Velasquez,

    Assim como aplaudi o comentário do Vicente, acima, falo o mesmo com o teu texto, pois brilhante!

    Não há como estender para duas das maiores quadrilhas de ladrões que temos, PT e PSDB, qualquer consideração a respeito, tanto pelos males que cometeram, quanto pelos crimes que praticaram!

    E incluo o MDB, cujo trio deveria perder a sigla, caso a Justiça fosse imparcial e isenta com a política!

    Os roubos perpetrados contra o país e povo, justamente pelas três facções criminosas travestidas em agremiações políticas, hoje incalculáveis, teriam de ser suficientes para seus dirigentes e parlamentares terem sido cassados, razão pela qual menções de apoio para estes movimentos que agrupam criminosos é uma ofensa ao povo!

    Um abraço.
    Saúde e paz.

    • Francisco, boa noite!

      Me confratenizo contigo e com todos os teus, e desejo, sinceramente, que continuemos nessa marcha de derrotarmos o esquerdismo que tanto males causa às aspirações mais legítimas do povo brasileiro.

      Sigamos, unidos, com a bandeira verde amarela e esmaguemos, de vez, os vermelhos que fingem não ter bandeira.

      Estes salafrários vermelhos se apoderaram do estado, levando-nos a esta situação humilhante de sermos ameaçados por comparsas comunistas, mas os venceremos, como sempre, porque o Brasil nunca perdeu uma guerra, e não será contra esses cretinos que iremos perder.

      Abraço.

  9. Newton,

    Pois o Cazé publicou um link onde Itamar menciona o nome de Ciro Gomes, logo, temos quem o isenta da equipe e quem diz o contrário!

    Aonde o meu erro?!

    A bem da verdade, Ricúpero disse que, “bem mais tarde”, houve a colaboração de Ciro, ou seja, dá a entender que o candidato pelo PDT não participou da equipe inicial, mas depois deu a sua contribuição ao Plano Real.

    Cazé foi elegante e educado – aliás, eu não poderia esperar dele outra atitude.

    E foi exatamente com este intuito, de esclarecer os frequentadores que postei as matérias.

    Chico Bendl

    • Repito que teu erro, Bendl, é procurar erros nos inimigos, ao invés de desprezá-los. Ao agir assim, fica realimentando uma rivalidade infantil e ridícula, a pretexto de defender o Rio Grande ou seja lá o que for.

      Ciro substituiu Ricúpero na Fazenda, dois meses após a troca da moeda, e segurou a onda na fase mais delicada. Apenas isso. Mas você quer desconhecer a realidade, só para alfinetar seus adversários. E assim jamais teremos paz na TI. Apenas isso.

      CN

      • Bom, se eu sou aquele que não traz paz para a Tribuna, no teu entender, atesto que ela terá. a partir de agora.

        Lamento que tenhas entendido mal as minhas colocações, e as julgues como “alfinetadas”, quando as reportagens postadas não mencionam Ciro Gomes, insisto.

        Agora, uma pena que não classifiques o comentário baixo, abaixo, que me deixa confuso quanto aos teus critérios sobre infantilidade e inimizade no blog.

        • Não tenho critério algum, Bendl, este espaço é livre, mas trabalha apenas no terreno das ideias, sem aceitar animosidades, rivalidades e infantilidades. Agora, você resolveu dizer que não permito elogios a Bolsonaro. Desse jeito, acaba concorrendo à Piada do Ano.

          CN

  10. Outrora, chamava-se o dicionário Aurélio de “pai dos burros”. Hoje, quem assumia a paternidade foi a Google. De tal modo que, se todos os “filhos” da Google movessem uma ação coletiva de Pensão Alimentícia contra ela, provavelmente, a maior ferramenta de busca na Internet, iria à falência. Mesmo que as quotas de alimento fossem estabelecidas em capim.
    Médicos já vêem nas consultas previas, feitas pelos seus pacientes, na Google, como um embaraço. Quando chegam ao consultório, os consulentes já querem se antecipar à recomendação ou à conclusão do Doutor.
    A Internet pode ser, ao mesmo tempo, um mural de presidio ou um bom catecismo.
    Se pesquisarmos, na Internet, “quem inventou a bomba atômica?” Poderemos achar até 15 inventores diferentes.
    Pérola não é ração para porcos. Copiar respostas prontas, sobretudo, quando o plagiador já o faz de forma indutiva, isso faz da sagrada emissão de informar, um tiroteio de festim: alguém usa algo, só porque encotra-se hospedado em um “deus ex machina” (a internet), para impressionar os incautos, ou tentar desarrazoar os bem alicerçados.
    Tudo começa com a prenoção, poder de observação, parâmetros curriculares, conhecimentos interdisciplinarese até percepções extrassensoriais.
    A construção do saber exige começo, meio e fim (este nunca). Dizem que a pantomnésia está inserta em todos cérebros humanos, como acessar a ela, é o busilis da questão.

  11. Sinceramente, Newton, e deves te manifestar agora, era isto que tu querias?!

    Abrir as portas do inferno mais uma vez depois do teu artigo dias atrás?!

    Contra esse tipo de comentário deixas passar??!!

    Este serve para a TI, enquanto os meus deves pessoalmente contestar??!!

    Mais vale a opinião maldosa de um anônimo (a) do que aquela que é assinada por um comentarista??!!

    Este é o teu critério atual para a TI??!!

    Então, tá.

  12. PT e PSDB nunca poderiam se unir, ao contrário do que vez por outra pensaram alguns ingênuos, porque não se trata de disputa de idéias, mas sim de interesses, cada partido deseja monopolizar o poder com exclusividade.

    E, francamente, é difícil ver PT e PSDB com ‘salvadores da pátria’ anti-Bolsonaro, dado o conjunto da obra de ambos os partidos…

  13. Lembra de quando nasceu a Wikipedia?
    Maior aberração, dizíamos!
    Era a “cara da mula sem cabeça”…

    “Cada coisa que escrevemos nos retrata”

      • Tenho ressalvas quanto ao falecido Itamar, mas sou obrigado a reverencia-lo, Se formos nos ater ao números conquistados e a condição politica existente a época, podemos facilmente coloca-lo entre os 3 melhores presidentes deste pais.

  14. Quem é o “pai” do Plano Real?
    Publicado em 05/07/2014 por antonioamachado
    TEM um monte de gente que reivindica a “paternidade” do festejadíssimo “Plano Real” – esse plano econômico que está completando vinte anos e que, além de eleger e reeleger presidente, teria estabilizado a economia brasileira de modo definitivo, de uma vez por todas, erradicando a hiperinflação e todos os males dela decorrentes. Segundo muitos especialistas, esse plano é realmente admirável, daí por que compensaria saber quem foi ou quem foram os brasileiros que o conceberam e o implantaram com tanto afinco, com tanto sucesso.

    Há quem diga que o “pai” do Plano Real foi o ex-presidente Itamar Franco, que encarregou seu então Ministro da Fazenda, Fernando Henrique Cardoso, da hercúlea tarefa de acabar com a nossa persistente inflação e com as mazelas de uma economia estagnada, dependente do capital estrangeiro e incapaz de se desenvolver por suas próprias forças e méritos. Mas, há quem prefira atribuir a “paternidade” (e o sucesso) do Plano ao próprio Ministro de Itamar Franco – Fernando Henrique Cardoso, que então convocou uma renomada equipe de economistas para elaborar e implantar política monetária das mais austeras.

    Por isso mesmo, muita gente prefere atribuir a “paternidade” do Plano Real mais precisamente à equipe que assessorava o Ministro da Fazenda Fernando Henrique Cardoso, e que depois viria a integrar o seu governo, os chamados “chigago boys”,dentre eles os economistas Pérsio Arida, Armínio Fraga, Gustavo Franco, Edmar Bacha, Pedro Malan e Rúbens Ricúpero – para citar apenas os mais conhecidos e mais badalados pela mídia. E creio que ninguém pode tirar o mérito desses economistas que tanto fizeram para livrar o Brasil da inflação galopante que nos afligia até a década de 1990.

    Mas, creio também que ninguém pode ignorar que esses técnicos brilhantes, para erradicar a inflação no Brasil, nada mais fizeram do que, simplesmente, adotar o “receituário” e a ortodoxia do FMI, do Banco Mundial e do Departamento do Tesouro norte-americano, que então formavam aquilo que o professor inglês John Williamson chamou de “Consenso de Washington”. Isso mesmo, goste-se ou não, para o bem ou para o mal, a estabilização monetária no Brasil foi levada a efeito com a mais rigorosa obediência aos cânones do chamado neoliberalismo, para quem o único meio de conter processos inflacionários é a disciplina fiscal, a contenção de gastos públicos, a redução de salários, redução de impostos, o câmbio livre, os juros altos, a desregulamentação (desproteção) das economias emergentes, e as privatizações.

    Assim, cabe perguntar, quem é o verdadeiro “pai” do Plano Real: o ex-presidente Itamar Franco, seu ex-ministro da Fazenda Fernando Henrique Cardoso, os economistas que integravam a equipe desse ministro na época, ou o chamado “Consenso de Washington” que, sob as bênçãos do FMI, impôs ao Brasil sua cartilha genuinamente neoliberal, seguida à risca, com toda a ortodoxia, fidelidade e subserviência naqueles idos de 1994?

    E caberia perguntar ainda quanto é que custou ao país esse plano econômico que impôs a “venda” de empresas estatais lucrativas; que promoveu a mais radical abertura do nosso mercado às empresas estrangerias – essas que vêm fazer negócio aqui dentro e mandam lucros pra fora -, e que infligiu à classe trabalhadora enormes sacrifícios. É preciso “investigar” e conhecer não só a “paternidade”, não só os bônus, mas também os ônus desse plano “milagroso”.

    Não foi o liberal Milton Friedman, provável guru dos “chacagos boys”, quem popularizou aquela frase “Não existe almoço grátis”? Tudo tem um custo. Assim, mais importante do que saber quem foram os iluminados “pais” do Plano Real, é saber o quanto um plano desses, que acabou com a inflação, mas acabou também com o Estado brasileiro, com suas empresas públicas, seu sistema bancário e sua capacidade de intervir no desenvolvimento econômico do país, terá custado aos brasileiros – das atuais e das futuras gerações.

    https://avessoedireito.wordpress.com/2014/07/05/quem-e-o-pai-do-plano-real/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *