Animado, Temer diz que eleitor votará pela continuidade do programa do governo

Charge do Bagg (Jornal de Brasília)

Eliane Cantanhêde
Estadão

O presidente Michel Temer diz acreditar que o eleitor brasileiro vai votar na “segurança e na serenidade” em outubro, o que não apenas ajuda a desenhar o perfil dos candidatos à Presidência com chances de vitória como leva a uma conclusão: “As pessoas estão cansadas de tudo isso (a confluência de crises) e vão querer a continuidade, a manutenção do nosso programa de governo, que está recuperando a economia e a tranquilidade. Ninguém quer aventura”, afirma.

Em conversa no Palácio do Jaburu, residência oficial, Temer elogiou o governador Geraldo Alckmin (PSDB), admitiu preferir que o ministro Henrique Meirelles (PSD) continue na Fazenda a disputar a eleição e opinou que o deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) tende a disputar a reeleição à Presidência da Câmara, mas “só tem a ganhar” ao se movimentar pela sucessão presidencial.

“SEM RESSENTIMENTOS” – Segundo Temer, Alckmin preenche os requisitos de “segurança e serenidade”. Quanto à falta de apoio do governador nos piores momentos do presidente, nas duas denúncias do ex-procurador-geral Rodrigo Janot, Temer relevou: “Não sei exatamente porque, mas nunca fui rancoroso. Ele (Alckmin) deve ter tido os motivos dele, e isso passou”. Ambas as denúncias – uma sob acusação de corrupção passiva e outra por obstrução da Justiça e organização criminosa – foram barradas pela Câmara no ano passado.

Ao se dizer “amigo do Geraldo há muitos anos”, ele relatou que tem falado sempre com Alckmin e que ambos tinham até combinado voltar juntos do Fórum de Davos, na Suíça, no dia 25, mas o governador lembrou que é o dia do aniversário de São Paulo e ele não poderia se ausentar da festa.

Para Temer, é o oposto: é conveniente estar fora do País no dia 24, data em que está marcado o julgamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pelo Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF-4). Ele, porém, decidiu ir a Davos, entre os dias 22 e 25, porque deve integrar o seleto grupo de chefes de Estado e de governo com direito a discurso no Congress Hall, o auditório principal do fórum, com cerca de 1,5 mil lugares.

PRESENÇA EM DAVOS – Além do brasileiro, que vai falar da evolução e dos indicadores positivos da economia desde a crise de 2015 e 2106, devem discursar ali também o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e os líderes da Índia e, possivelmente, da Argentina.

“Será uma excelente chance para mostrar aos grandes investidores do mundo tudo o que estamos fazendo no Brasil”, disse ele na conversa com o Estadão, em que falou também sobre a pré-candidatura de Maia, que, aliás, vai assumir a Presidência enquanto ele estiver na Suíça. “O Rodrigo está se movimentando muito, mas ainda acho que a prioridade dele é se reeleger para a Presidência da Câmara, que é um cargo excepcional. De qualquer forma, ele não tem nada a perder, só a ganhar. E é aquela história, ‘se colar, colou’”, disse o presidente, enfatizando que não tem candidato.

REFORMA É PRIORIDADE –  Para Temer, “a sucessão presidencial só começa a partir de março” e a prioridade é aprovar a reforma da Previdência na Câmara em 19 de fevereiro. Ao ser questionado se já tem os 308 votos necessários, a resposta é de pronto: “Ainda não, mas vamos ter”. Segundo ele, há sinais de que deputados antes refratários à proposta começam a se dizer mais flexíveis, por três motivos: a proposta final está enxuta, a população começa a entender a sua necessidade e os candidatos querem se livrar desse debate na campanha. Ele, porém, reclamou da Justiça, que suspende as propagandas do governo pró-reforma, mas não as das corporações contrárias a ela.

Outro argumento para deixar a eleição para março: “O ambiente ainda está muito confuso. Por exemplo: o MDB (seu partido) vai ter candidato? Um candidato próprio ou alguém que migre de outra sigla?” Esse poderia ser o caso de Meirelles, hoje filiado ao PSD. Temer elogiou “a inteligência e a capacidade política” do ministro, mas admitiu: “Ele seria um grande presidente, mas, para mim, é claro que é muito melhor que fique na Fazenda”.

FÁCIL, FÁCIL – Outros dois ministros-chave do governo também não confirmaram se saem ou ficam: Aloysio Nunes Ferreira (Relações Exteriores) e Raul Jungmann (Defesa), que têm boas chances de ficar.

Com um sorriso, Temer desmente as versões de que terá dificuldade para substituir os pelo menos 13 ministros que vão se desincompatibilizar para concorrer em outubro: “Você nem imagina! Todo mundo quer ser ministro!”.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG Em tradução simultânea, fica claro que Temer só pensa naquilo, não vai apoiar Meirelles nem ninguém, porque vai apoiar a si mesmo. Aliás, para que um presidente precisa de uma equipe de marquetagem trabalhando diariamente no palácio e sem direito a férias? Gostaríamos de saber, até porque quem paga os altos salários desses marqueteiros é o povo.  (C.N.)

12 thoughts on “Animado, Temer diz que eleitor votará pela continuidade do programa do governo

    • A personagem que mais decepciona na justiça é uma só !

      Raquel Dodge está prevaricando e essa atuação da PGR de Temer é inaceitável !

      Raquel Dodge é a Prevaricadora Geral da República !!!

      Já era pra PGR ter feito a 3ª denúncia contra Temer no caso da MP do porto de Santos faz meses !!!

      Mas Raquel Dodge, a Prevaricadora Geral da República, foi escolhida por Temer justamente pra isso: continuar engavetando essa denúncia !

  1. Temer merece ser reeleito porque sua equipe econômica botou o Brasil na rota do desenvolvimento. Reduziu-se a inflação, caiu o desemprego e o poder de compra do trabalhador aumentou sensivelmente. Nada comparável aos dias dos desgovernos petistas que afundaram o Brasil, tanto no plano nacional como no internacional. O pior é ainda há quem sonhe com a volta do lullo-petismo.

  2. Nos últimos 20 anos, eu nunca percebi o clima político e social brasileiro tão tóxico como agora. Um profundo amargor substituiu a leveza dos brasileiros.

    Há alguns dias, um taxista em Salvador me contou que não tem coragem de dizer aos seus passageiros que é petista – mesmo que, com a ampliação maciça das universidades públicas e o aumento de escolas técnicas, Lula tenha feito mais pela Bahia do que todos os outros políticos juntos.

    Enquanto isso, manifestantes na Zona Sul do Rio de Janeiro exigem a prisão imediata de Lula. Eles dizem que não pode haver misericórdia com o “chefe do petrolão”.

    Hoje, Lula é a figura que racha o Brasil entre apoiadores e adversários. E, assim, é ele que vai definir a eleição de 2018 – seja como candidato, seja como excluído da votação.

    https://goo.gl/bmbDdz

    Thomas Milz jornalista alemão faz uma ótima síntese da conjuntura mas peca ao não levar em conta o processo:

    O número de adversários a Lula cai conforme a população percebe que Lula está sendo perseguido pela justiça. Isso se reflete em queda da rejeição e aumento da aprovação a Lula. A tendência é Lula voltar a ser um fator de união. Apenas os extremistas radicais de direita e esquerda continuarão com seu ódio a Lula.

    Ser condenado por um triplex que nunca recebeu será a maior propaganda pro Lula e pro esquerda já feita.

  3. “Em tradução simultânea, fica claro que Temer só pensa naquilo, não vai apoiar Meirelles nem ninguém, porque vai apoiar a si mesmo. Aliás, para que um presidente precisa de uma equipe de marquetagem trabalhando diariamente no palácio e sem direito a férias? Gostaríamos de saber, até porque quem paga os altos salários desses marqueteiros é o povo. (C.N.)” Mas será que elle aguenta o repuxo da próstata até lá ?

  4. Caro Luiz Felipe,
    Ele que se cuide.
    O Vampiro tem duas alternativas: o féretro ou a jaula!
    Ser reeleito? Jamais!
    Simples assim.
    Atenciosamente

  5. Segurança e serenidade só vamos querer a hora que um governo sem investigados e corruptos estiver no poder. O resto é fora de questão. Deu pra ti Temer

  6. Temer,….
    A candidatura do Temer deixaria o Ulysses aliviado!
    Irá receber menos votos que o Sr. Diretas.
    O Temer de diretas vai diretamente envergar definitivamente o pijama!

  7. Já que nem imprensa tradicional,nem a alternativa,falam sobre a morte de Celso Daniel,pois são coniventes,aguardaremos a homologação da delação de Antônio Palloci.
    Quem sabe,Palloci falando,a mídia vendida vai começar a cobrir o caso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *