Após reclamar do ‘miserê’ de seu salário, procurador recebeu R$ 124 mil em dois meses

Procurador perdulário humilha os trabalhadores

Pedro Prata
Estadão

O procurador de Justiça Leonardo Azeredo dos Santos, do Ministério Público de Minas, recebeu R$ 100 mil líquidos nos dois meses seguintes após reclamar, em agosto, que seu contracheque de R$ 24 mil (livre de descontos) era um ‘miserê’. Seus vencimentos totais, somados no período de agosto e setembro, chegaram a R$ 124.029,85.

Azeredo chamou o próprio salário de ‘miserê’ durante a 5ª sessão extraordinária da Câmara de Procuradores de Justiça de Minas, realizada no dia 12 de agosto, para discutir a proposta orçamentária para 2020.

NÍVEL DE VIDA – “Como é que o cara vai viver com 24 mil reais?”, questionou, na ocasião.  No entanto, no mês de julho, somaram-se aos R$ 24 mil indenizações e remunerações retroativas ou temporárias que elevaram o vencimento de Azeredo para R$ 65.152,99 – mantendo a média de R$ 68 mil líquidos recebidos pelo procurador mês a mês, desde janeiro.

 “Dentro do orçamento, não há qualquer perspectiva, nenhum sonho da administração de incrementar qualquer vantagem que aumente nossa remuneração?”, disse o procurador em seu queixume.

O áudio da sessão foi disponibilizado pelo próprio site do Ministério Público, no início de setembro.

LICENÇA MÉDICA – Após a repercussão em torno do ‘miserê’, a Procuradoria mineira informou que o procurador tirou licença médica. Ele retornou às atividades no dia 7 de novembro.

Não é possível saber quanto Azeredo recebeu durante todo o período de sua ausência, visto que no portal Transparência do Ministério Público de Minas só há informações até setembro.

Em agosto, portanto no mês do ‘chororô’ de Azeredo, ele recebeu R$ 35.462,22 – mais indenizações e remunerações retroativas/temporárias que elevaram seu contracheque para R$ 76.794,29.

No mês seguinte, o holerite do procurador se manteve nos R$ 35.462,22. Com os complementos, foi a R$ 47.235,56.

CAMPEÃO – Apesar de ter sido Azeredo quem manifestou sua insatisfação com o contracheque, ele não foi o campeão de salários entre os procuradores do Ministério Público mineiro.

Em julho, ele recebeu R$ 65.152,99 líquidos. O valor, no entanto, não esteve nem entre os cem mais altos pagos pela Procuradoria naquele mês – 138 procuradores e promotores de Justiça ganharam de R$ 65,2 mil a R$ 88 mil no período, em cifras limpas.

A situação levou um advogado mineiro a promover uma campanha nas redes para ajudar o procurador a sair das dificuldades financeiras – ‘Doe aqui e ajude o procurador de Minas a sair do miserê’.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Como se constata, o Judiciário está acima de tudo, sem respeitar o limite constitucional vigente. Para ultrapassar o teto,  foram criados penduricalhos que elevaram ardilosamente os salários do Ministério Público, e isso só aconteceu com a cumplicidade do Supremo Tribunal Federal. Aliás, no Brasil aumentar salário é fácil; o difícil é diminuir. E a desigualdade social aumenta cada vez mais. (C.N.)

28 thoughts on “Após reclamar do ‘miserê’ de seu salário, procurador recebeu R$ 124 mil em dois meses

  1. Correto, é um privilégio sim, mas não vejo comentários sobre os baixos salários pagos ao trabalhadores do executivo que de fato com todas as limitações nas condições de trabalho devolvem a população serviços nas áreas de saúde ,educação, segurança entre outros.

  2. Aguardo, ansioso, as manifestações de indignidade e revolta postadas na TI contra a mulher de Eduardo Bolsonaro, neste caso muito parecido, só que pior!

    A esposa do parlamentar declarara que passava “perrengue” volta e meia com os ganhos do marido;
    o procurador foi muito mais longe no seu desprezo pelo povo:
    berrou aos quatro ventos que o seu salário era um miserê.

    Preocupados com a sua situação, seus colegas da administração do MP/MG trataram de imediatamente depositar mais dinheiro na sua conta, que não se sabe os porquês dessa compensação salarial.

    O que se constata é mesmo o descaso, o desprezo, o aviltamento que somos tratados por esta casta e a dos parlamentares, que debocham da miséria e da pobreza vergonhosa e criminosamente!

    Este indivíduo não tem condições morais de exercer a sua função, pois sucumbirá inevitavelmente a qualquer proposta de propina, diante da sua vida tão humilde e carente de recursos!

    Que vergonha os proventos desse procurador, enquanto que os professores ganham três vezes mais, salários em dia e reajustados anualmente!

    Eis o Brasil de hoje, à mercê de desqualificados!

  3. Eles não aprenderam nada com a História.
    Nem sabem quem foi Maria Antonieta que mandou os famélicos franceses comerem brioches já que não tinham o “pão que o diabo amassou”.
    Deu no que deu e a história vai se repetir é uma questão de tempo.

  4. “Faz parte da tal elite delinquente que domina a nação, capturada pelo Ministro Barroso, para elle$ todos os bônus, para o resto a lei e os ônus. Isso é ou não é uma forma de tb roubar o erário ? É fácil aumentar salários, soldos, privilégios , vantagens e afins, o duro é pagar a conta que sobre sempre para o lombo do contribuinte que a paga à base de sangue, suor, lágrimas e vidas. Não é à toa, que o povo já não consegue mais pagar nem o famigerado IPTU, e não é à toa tb que bandidos e quadrilhas travestidos de políticos e partidos, com prefeituras e câmaras tb tomadas de assalto em muitos lugares, estão agora tomando até imóveis de contribuintes que não aguentam mais pagar sequer o IPTU, via execução fiscal, com a conivência dos demais poderes. É o sistema podre que, agora, já entrou na fase da trituração até dos ossos do contribuinte, que pensa que é cidadão e cidadã mas que, na verdade, no frigir dos ovos, não passa de refém, vítima, súdito e escravo do sistema político pobre, aberto a toda sorte de aberrações espoliadoras como essa, p. ex., desse procurador que, aliás, é só a ponta do iceberg. “

  5. -O que esperar de um lugar onde o próprio judiciário não respeita as leis?
    – E poucos são os políticos e órgãos da imprensa têm coragem para falar alguma coisa. Quem tem processos em algum tribunal vive puxando o saco de juiz e “ministro” e lhe dando aumentos, gratificações, ajudas, indenizações, lagostas, …
    … enfim, cooptando uma elite composta por uma raça de parasitas!

    • E o Guedes ainda tem a coragem de falar em diminui salário de servidor. Só se for do porteiro, do professor ou do PM orelha seca que fica tirando serviço embaixo do sol.

      -Quero ver é ter coragem para só FALAR diminuir o salário e/ou demitir esses aí! Não precisa fazer. Quero ver coragem só para “PROPOR”…

    • São mais de 55 mil brasileiros assassinados por ano, fora os que não são registrados.
      Mais de 50 mil morrem no trânsito, e outros tantos em acidentes do trabalho.
      Uma das principais causas é o pagamento exagerado de salários, benefícios e outros direitos que tem o funcionalismo público que alem de ser uma injustiça muito grande, essa injustiça impede que a riqueza gerada pelo setor produtivo fique com os seus agentes, na maioria pessoas humildes e sofridas vítimas dessa deslealdade.
      Se não fizermos a tão sonhada reforma administrativa para cortar essas quantas astronômicas que vão para os bolsos desses rufiões, nada mudará.

  6. .
    Já disse muitas vezes:

    MORRO de medo da justil$$a tupiniquim,
    eu mi-si-obro
    e si-mi-urino todim !!!

    agora, devo acrescentar:

    tenho mesmo É
    ASCO, Aversão, Desprezo, Execração, Horror,
    MEDO, Náusea, N.O.J.O, Ojeriza, Pavor, Rejeição,
    Repúdio, Repugnância

    MORRO DE MEDO !!!
    É V.E.R.D.A.D.E !!!

  7. Já houve comentários indignados aqui na TI quando esse procurador reclamou de seus salários. Alguém até comentou que ele era doente e que não poderia ser responsabilizado pela sua fala.
    Mas será que o procurador tem culpa de receber tal montante? De que seus proventos ultrapassem em muito o teto constitucional, sem que haja acumulação de cargos?
    É claro que reclamar de um salário muitas vezes superior ao salário mínimo revelam uma tremenda insensibilidade e também falta de empatia.
    Um sem fim de penduricalhos aumentam a renda de certos cargos dos três poderes, mais o MP fazendo com que seus vencimentos, invariavelmente, ultrapassem o teto constitucional.
    Quem deveria mover uma ação contra esse tipo de situação? Não seria o MPF ou Procurador Geral da República?

    • Vidal,

      O objetivo da minha crítica ao salário do procurador e suas regalias, diz respeito ao escárnio, ao deboche, de quem deve viver com o salário mínimo, um ser humano que nada difere do procurador.

      Diminuir os salários das castas atualmente é impossível, e sabes disso, pois a Justiça será a primeira a defender que se trata de direito “adquirido”.

      Logo, se queremos mesmo resolver essa humilhação que estamos sendo submetidos, essa abissal diferença entre os cidadãos brasileiros, somente fechando o congresso, estipulando novas regras, salários, o fim das indenizações, assessores limitados …

      Caso contrário, te preparas para o ano que vem, quando haverá eleições municipais, o tamanho dos reajustes salarias dos parlamentares.

      E, como bem disse o Peçanha, abaixo, eles batem no povo porque sabem que não vamos revidar.

      Abraço.

  8. Um dos problemas do Brasil é que as suas mentes brilhantes, inteligentes, geniais, fugiram para outros países e, de lá, criticam aqueles que pelo menos falam, pois a atitude para melhorar o Brasil é de quem elegemos para esta função.

    Se ainda escrevessem frases que se aproveitassem pela cultura que esbanjam, pelo conhecimento que os caracteriza, vá lá.
    Mas, egoístas, querendo que somente eles gozem de situações privilegiadas e distantes dos problemas, postam textos ininteligíveis, agressivos, insultuosos, difamantes e caluniosos.

    Bom, não é por nada que se mandaram do Brasil, e um dos sintomas é evidente:
    a covardia!

    Típica atitude fascista, imperialista, nazista e alienada da realidade do seu país.
    Ops, errei, e feio.
    Essa gente não tem pátria, mas locais onde se sente bem, e não precisa ter as obrigações que teria como povo.

    O lema, cínico e hipócrita, é o seguinte:
    “façam o que digo, mas não façam o que faço”.

    Massssaaaaa bundas moles!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *