Após ser chamado de “covarde”, jornalista Augusto Nunes agride Glenn Greenwald, que revida

Nunes partiu para agressão física na rádio Jovem Pan

Matheus Lara
Estadão

Os jornalistas Augusto Nunes e Glenn Greenwald trocaram empurrões nesta quinta-feira, dia 7, e o jornalista brasileiro atingiu o rosto do americano durante discussão ao vivo no programa Pânico, da Rádio Jovem Pan.

O programa era exibido em vídeo no canal da emissora no Youtube e foi interrompido pelo apresentador Emílio Surita após a briga. Em nota, a rádio repudiou a atitude dizendo que a liberdade de expressão não se estende a nenhum tipo de ofensa ou agressão.

“COVARDE” – “Você é um covarde. Covarde”, disse Glenn, repetidamente. “Eu te mostro quem tem coragem!”, respondeu Augusto Nunes antes de agredir o jornalista. Os dois foram contidos e o americano tentou dar um soco em Augusto, mas não conseguiu. Após 12 minutos, o programa voltou a ser exibido apenas com Glenn no estúdio.

Antes da briga, o jornalista do The Intercept Brasil falava sobre um comentário que Augusto Nunes fez em setembro a respeito dos filhos de Glenn com o deputado federal David Miranda (PSOL-RJ), com quem é casado.

CRÍTICAS – “O Glenn passa o dia tendo chiliques no Twitter ou trabalhando como receptador de mensagens roubadas (em referência a mensagens divulgadas pelo The Intercept Brasil envolvendo a força-tarefa da Lava Jato em Curitiba e o ex-juiz federal Sérgio Moro)”, disse Nunes no programa Pingos Nos Is em setembro.

“Esse David fica em Brasília lidando com rachadinhas, que essa é a suspeita. Quem é que cuida das crianças? Isso aí o juizado deveria investigar.” Ao lado de Nunes no Pânico, Glenn repudiou a declaração.

“Ele disse que um juiz de menores deveria investigar nossos filhos e decidir se vamos perder nossos filhos, que eles deveriam voltar para o abrigo, acusando que estamos abandonando, negligenciando os filhos. A coisa mais nojenta que vi na minha vida”.

“IRONIA” – “Essa é a prova que o Brasil criou o faroeste à brasileira”, respondeu Augusto Nunes. “Ele ainda não sabe identificar ironias, um ataque bem humorado. Eu o convido a provar em que momento eu pedi que algum juizado fizesse isso. Eu disse apenas que o companheiro dele passa o tempo em Brasilia enquanto ele trabalha com material roubado. Aí se pergunta: quem cuida dos filhos? Era isso”, concluiu, antes de ser chamado de covarde.

“Tem uma diferença monumental entre pessoas criticando você e falando lixo de seus filhos”, disse Glenn ao voltar ao estúdio, depois da briga. O apresentador lamentou a situação e pediu desculpas ao vivo ao americano. “Eu culpo a pessoa que fez isso. Eu aceito as desculpas da Jovem Pan e vamos lá”.

###

NOTA DA JOVEN PAN

A Jovem Pan lamenta o episódio ocorrido ao vivo no programa Pânico desta quinta-feira, dia 7, entre os jornalistas Augusto Nunes e Glenn Greenwald.

Defensora vigilante dos princípios democráticos, do pluralismo de ideias e da liberdade de expressão, a Jovem Pan sempre abriu suas portas para convidados de diferentes campos ideológicos e com opiniões dissonantes, para que cada brasileiro forme seu juízo tendo acesso a visões variadas sobre os temas mais relevantes do momento.

Uma das principais marcas do Pânico é receber personalidades para o debate aberto e franco, bem-humorado e eventualmente ácido. Glenn Greenwald já participou da bancada em diversas outras oportunidades.

A liberdade de expressão e crítica concedida pela Jovem Pan a seus comentaristas e convidados, contudo, não se estende a nenhum tipo de ofensas e agressões. A empresa repudia com veemência esses comportamentos.

A Jovem Pan pede desculpas aos ouvintes, espectadores e convidados desta edição do Pânico, inclusive Glenn Greenwald.

16 thoughts on “Após ser chamado de “covarde”, jornalista Augusto Nunes agride Glenn Greenwald, que revida

  1. Verdevaldo é um fanfarrão, esquedalha, que manipula produto de roubo, que destrói a justiça do país. Deveria ser expulso. Como o jornalista relatou, o ativo fica em Brasília fazendo nada e ele fica de microfone em microfone acusando procuradores e juízes. E os filhos, coitados. Largados para justificar a vida boa com proteção da esquerda no Brasil.

  2. Se você não falar francês perfeito até o padeiro te ignora em Paris. Aqui o verdevaldo fala uma língua alienígena, se acha o último biscoito do pacote e é paparicado pela esquerda sushi. Colonialismo no dna.

  3. Augusto Nunes está coberto de razão. Ninguém tem sangue de barata para tolerar ser agredido verbalmente repetidas vezes.

    Por falar em Barata, não será por causa de uma, que Gilmar mudou o voto que havia dado no STF em 2016 a favor da prisão em segunda instância?

    É um barato esta Barata.

  4. Augusto Nunes, em seu obituário é provável, que seus colegas da imprensa façam que conste o adjetivo.

    Assim como existe a possibilidade de que em sua lápide também conste o adjetivo.

    Talvez no futuro, você venha a ilustrar o verbete, substantivo e adjetivo de dois gêneros no Aurélio.

    Mas uma coisa é certa, em sua breve biografia, o adjetivo terá o merecido destaque sobre as suas demais qualidades.

    Você conquistou e justificou o adjetivo ao vivo e a cores. Se alguém duvidar, basta exibir a cena.

  5. Boiola chamando idoso de covarde, o tapão foi pouco, oponente mais jovem, nariz quebrado, fazendo b.o.de ataque homofóbico, volte a suas raízes, fazendo pornô gay sem preservativo, simpatizante de nazista!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *