Barcelona-Manchester United

Roma está em festa permanente. Mas amanhã será bem maior por causa da decisão da Copa dos Campeões da UEFA. Um grande time de Espanha, outro da Inglaterra, às 2 da tarde. Festa igual, só quando o corrupto Berlusconi for preso e tiver que pagar multa mais alta do que roubou do povo.

GM: a ex-potência

Pode ir à falência como foi a Chrysler. Para não quebrar, quer 7 BILHÕES de dólares do governo e que os credores e acionistas aceitem, em troca, 10% das ações desvalorizadissimas. A recuperação está longe.

Suprema desinformação

Os jornalões dizem que a permanência da ministra Ellen Gracie no Supremo cria problema para o governo. Qual seria? A nomeação do advogado-geral da União, José Antonio Tofolli, para a vaga no Supremo. Ele deixaria de ser nomeado. Ha! Ha! Ha!

A vaga de Tofolli é certa, mas para fevereiro, quando sai o ministro Eros Grau, que completa 70 anos. Como Tofolli é, do ponto de vista jurídico, o mais consultado e ouvido por Lula, já estava acertado que iria no ano que. Tofolli tem apenas 41 anos.

Rádio Vaticano

O primeiro diretor dessa rádio (Guglielmo Marconi, que inventou o rádio e foi Prêmio Nobel de Física em 1909) foi sempre contra publicidade. Na BBC de Londres impregnou a direção com essa convicção. O mesmo na direção da emissora do Vaticano. (Exclusiva)

O lúcido Collor na televisão

De Vincente Limongi Netto para Helio Fernandes:
Amigo, muito boa a entrevista do ex-presidente e senador Fernando Collor ao programa “Canal Livre”, da TV Bandeirantes. Asseguro, inclusive, que foi a melhor presença de Collor na mídia, desde que retomou o cenário político.

Descontraído, esclarecedor, sensato, ponderado, maduro, Collor mostrou que o ser humano que cresce e evolui, com as experiências vividas, merece ser respeitado pelos seus semelhantes. As reflexões e a postura do ex-presidente são dignas de aplausos. A seu ver, Lula é um presidente eficiente e competente: “É impossível não se deixar encantar por ele”.

Sobre a crise econômica mundial, Collor julga que o Brasil tem melhores condições de superar as dificuldades do que os países ricos, e o vem fazendo com destemor e espírito público. Salientou que, por definição, é contra o terceiro mandato, mas que Lula reune todas as condições e qualidades para a disputa. Declarou-se um entusiasmado defensor do sistema parlamentarista e da urgente reforma política, fazendo blague: “Não sei se estarei vivo para ver ela acontecer.

O senador pelo PTB de Alagoas considera a ministra Dilma Rousseff uma mulher de fibra e muito sincera. Como é muito procurada por todos os segmentos da vida pública, define logo o que é certo, repelindo o errado. “Não enrola o interlocutor, como infelizmente faz a maioria”. Collor define a CPI da Petrobras como oportuna, mas espera que ela seja um instrumento esclarecedor para a sociedade, sem proselitismo politico.

Frisou que o objetivo da base do governo, a qual pertence, é proporcionar ao presidente Lula todo o apoio que ele precisa e merece. Garantiu não ter mágoa ou ressentimento de ningém. Não é homem de guardar lixo no coração. Assegurou não ser candidato a presidente da República nem a governador de Alagoas. Trabalha apenas para ser um bom senador, útil ao país e à coletividade, sobretudo como presidente da Comissão de Infraestrutura.

Defende que as agências reguladoras venham a ser um braço de defesa da sociedade e não apenas do governo. É contra a redução da maioridade penal. O correto é combater a miséria oferecendo ensino integral aos jovens. “Espero que o presidente Lula e a ministra Dilma ainda resolvam este problema”. E criticou os “ecochatos”, para sublinhar que as políticas ambientais devem se voltar, primeiramente e essencialmente, para o bem estar do ser humano.
_________________________
Vicente Limongi Netto é jornalista e o maior “publicador” de cartas nos jornais do país inteiro.

Atualizando a jogatina inútil

Precisamente às 13,45, com quase quatro horas do cassino aberto, o volume mal passava de 2 bilhões. Faltavam mais 3 horas. Alguns corretores, pouco animados, diziam ao reporter: “Se dobrar o total, ótimo”.

A Bovespa subiu para 1,15%, nada exagerado. Vejam como ficaram os 4 índices da Matriz que comandam a Filial: Nasdac, mais 3%; IBX, alta de 1,10%; Dow, 4,34% e S&B, 2,47%.

Nascimento de Lugo

O ex-bispo Lugo nasceu no país equivocado. E teve vários filhos quando não podia. Tudo no Paraguai. Se tivesse nascido no Brasi, seus multiplos flhos poderiam ter sido gerados antes ou depois da presidencia. E a imprensa brasileira “obscureceu” o mesmo fato acontecido aqui, “mancheteou” o que ocorreu lá. Liberdade de Imprensa é isso.

Ellen Gracie

Enquanto isso (leia post abaixo), a Ministra que quer ir para o exterior, perde o terceiro cargo seguido. Já fez concessão para assumir a AMC (Organização Mundial do Comercio) , mas sem apoio do governo não consegue.

Outra mulher na Corte Suprema

Havia grande movimento para que a jurista Sotto Maior fosse indicada. Foi. (A GloboNews diz que “Obama nomeou”. O presidente só nomeia depois da aprovação do Senado. A outra mulher (e o primeiro negro) foi investigada cruelmente, fizeram até um filme. Nixon presidente teve 3 nomes indicados e vetados seguidamente (Exclusiva)

Inedito, textual e entre aspas

Do presidente Lula: “Entre brigar com Renan ou com Mercadante, não tenho escolha. O companheiro de São Paulo é do meu partido, vai compreender as dificuldades”.

Mercadante não prespondeu, claro. Mas um amigo dedicadissimo disse ao reporter: “O Mercadante tem enorme capacidade de compreensão, não faz outra coisa desde 2003. Foi o senador mais votado de 2002, esquecido até agora, repetirá a vitória em 2010?”

Paes de Andrade cada vez mais atuante: “O PMDB tem um candidato fortissimo a presidente, é o governador do Paraná, Roberto Requião”.

Será? Houve um tempo em que Requião era o meu candidato, se juntou com Quercia.

Para Paes de Andrade se voltar para o Paraná é porque as coisas vão muito bem para ele e a familia no Ceará. O que me dizem de lá: “Eunicio de Oliveira será senador certo, e com muitas possibilidades de se eleger junto com a prefeita reeleita de Fortaleza, Luizianne Lins”.

O senador em fim de mandato e processado no Supremo, faz força para se REEELEGER à custa da Petrobras.

Filosofia

O deputado de primeiro mandato (e que não fosse) tentou justificar suas 40 viagens ao exterior em apenas 18 meses com passsagens oficiais, da seguinte forma: “Neste mundo, estamos todos de passsagem”. Não sendo punido pela loucura por viagens, não devia escapar por conta do humor negro.

Começando a jogatina

Ao meio-dia em ponto, os 4 indices de Nova Iorque operavam em alta excelente, embora improdutiva. Nasdaq, 2,65%, IBX, 1,08%, Dow Jones, 2,03%, S&P, 2,14%. A Bovespa, modestamente em alta tambem, mas apenas de 0,9%. O volume ainda não decolara, apesar do feriado americano ter acabado.

Nomes da CPI

Hoje, terça-feira, às 11:34, Renan dominava os bastidores de Brasilia. Na vespera, esteve 40 minutos com o presidente Lula e Dona Dilma, e rindo muito deixa entrever: “Só eu sei quem será o presidente e o relator da CPI da Petrobras”.

Era sem duvida o “dono” de tudo. E como sua recuperação foi total desde que perdeu a presidencia do Senado e quase perdia o proprio mandato, deixou escapar : “Agora não posso falar mais. No final da tarde, falarei, mas aí será para todos, em entrevista coletiva, MOSTRAREI os nomes”. (Exclusiva)

Coreia do Norte

Tenta melhorar sua produção usando a energia nuclear. O Tratado (de Roma) de “não-proliferação da energia nuclear” foi assinado por 27 países. A ONU tem 140 países. E os outros 113?

São perseguidos. Os 27 privilegiados dizem: “Queremos energia nuclear para fins pacificos”. Os outros 113 dizem a mesma coisa, ninguem acredita. O Brasil está entre os discriminados, que têm de respeitar o tratado que não assinaram. (Exclusiva)

Crime lesa humanidade

Ninguem vai divulgar no Brasil, mas são estatisticas que circulam pelo mundo. 90 por cento do cancer de garganta são provocados pelo tabagismo. 85 por cento do cancer de pulmão (e efisema) têm como causa o cigarro.

As maiores fabricas de morte através das cinzas (que a publicidade diz que produzem prazer e satisfação) estão nos EUA. Embonra com ramificações pelo mundo. Conhecedores do proprio crime, fizeram acordo com fumantes, pagam centenas de bilhões de dolares! Isso antes da Era (agora) do trilhão. (Exclusiva)

Inedito, textual e entre aspas

De Lula, com total razão, em defesa da comunidade: “Uma absurdo a Vale cortar investimentos”. Só estão interessados em lucros, “se lixando” para a comunidade.

Mais absurdo, verdadeira traição nacional, o fato de FHC ter DOADO a Vale por 3 BILHÕES, quando valia 3 trilhões. mas todos concordaram, incluindo o PT-PT e naturalmente o PSDB. A unica resistencia do primeiro ao ultimo dia, unica e exclusivamente deste reporter. Lutal “sem quartel”, como se costuma dizer. Daí a perseguição à Tribuna da Imprensa durante e depois da ditadura.

De um senador-Ministro, fingindo de independente, mas que participou de todas as concessões e assinou contratos sem licitação: “Camargo Correa, Odebretch, Galvão, OAS e TODAS AS OUTRAS, dominam os mais diversos governos”. É verdade, mas ele não é tratadista para ser citado.

Comentario de um terço dos que não assinaram a CPI da Petrobras: “Assinaria se houvesse tambem uma CPI para as empreiteiras”. Isso jamais irá acontecer. Petrobras não vale nada diante do poder de fogo das empreiteiras.

Mudar prazo de filiação? quase impossível

Pedro do Coutto

È muito difícil, a meu ver quase impossível, o Congresso aprovar o projeto que altera o artigo 9 do Código Eleitoral e reduz de um ano para seis meses o prazo de filiação partidária para as eleições de 2010. O objetivo do deputado Eduardo Cunha, autor da proposição, é indiretamente adiar o atual limite, para uma eventual troca de legenda, pelo governador Aécio Neves. Pela lei em vigor, 9504/97, seu prazo esgota-se a 30 de setembro deste ano. Está perto, portanto. Mas a questão envolve outros aspectos. Vamos por escalas.

Em primeiro lugar, se o governador de Minas luta em favor da realização de prévias no PSDB, seu partido, para que a convenção de Julho do ano que vem escolha entre ele e José Serra, como poderá, antes das urnas internas, colocar a hipótese de mudar de legenda? Não faz sentido. Sua postulação se enfraqueceria substancialmente. A queda seria inevitável. E tem mais: como poderia ser aceito em outra agremiação se para ela se dirigiu depois de derrotado no vôo dos tucanos? Iniciativa fracassada desse tipo possui inclusive um exemplo histórico.

Nas eleições de 1960, o presidente JK não recebia bem a candidatura do general Teixeira Lott, seu ministro do Exército. Considerava-a inviável diante do furação Jânio Quadros. Tentou articular o nome de Juraci Magalhães, que pertencia a UDN, adversária do governo. JK tentava uma conciliação nacional. Mas Juraci Magalhães disputava no Rio, no Palácio Tiradentes, a convenção com Jânio Quadros. Naquele tempo, a lei não previa prazo de filiação partidária. Jânio venceu a disputa alcançando 70% dos votos.

O governador da Bahia ficou com os 30% restantes.

A derrota, claro, tornou impossível a aceitação de seu nome pelo PSD, partido de JK, e pelo PTB de João Goulart. Assim, a idéia do presidente da República evaporou-se entre as luzes e o rumor da festa udenista. Por isso, não é provável que, 50 anos depois, perdendo para o governador de São Paulo no PSDB, Aécio possa ingressar em outro partido. Isso, no caso de as prévias, estilo americano, realizarem-se antes de setembro. Se forem marcadas para depois, aí então o caminho fica totalmente abstruido. Além do mais, se trocasse de emblema, Aécio Neves tornar-se-ia prisioneiro da legenda que o recebesse que, em seu nome, e por sua conta, obteria mais espaço para negociar com o governo Lula. Não lhe daria qualquer garantia. Não dá para raciocinar nesta base. Seria um salto ousado sem rede de proteção.

O quadro, porém, em matéria de diminuir o prazo de filiação partidária, não acaba ainda aí. Vamos entrar nas perspectivas dos próprios deputados. Os que hoje se sentem à vontade em suas legendas, preparando-se para disputar a reeleição, não vão querer correr o risco de abalos em suas campanhas com um ingresso inesperado de concorrentes já com mandato buscando novos caminhos políticos. A mesma lógica pode ser aplicada aos senadores que vão entrar em campo nas urnas do ano que vem. Flexibilizar o prazo de filiação pode interessar ao comando do PMDB, que ganharia mais alternativas, mas não interessa aos seus deputados e, muito menos, aos outros partidos. A idéia, assim, não vai decolar. E muito menos colar como alternativa no mergulho do poder. Como disse o poeta, o maior de todos, não passa de um sonho de uma noite de verão.

Blog-site, 10 dias

Completando 10 dias, estamos satisfeitissimos com a repercussão. Nada substitui a Tribuna impressa. Podemos dizer como o general MacArthur, deixando as Filipinas por ordem de Roosevelt, o comandante-supremo: “NÓS VOLTAREMOS”.

Não é apenas satisfação, é a obstinação e a constatação de que incorporamos o slogan da luta que atravessou uma existencia: “OPINIÃO E INFORMAÇÃO”.

Aqui, como era no jornal impresso, e continuará sempre, o leitor encontra a informação e logo a seguir a opinião. E pode imediatamente discordar ou concordar, ninguem vai censura-lo.