Autoritarismo de Bolsonaro já causa preocupação aos poderes Legislativo e Judiciário

Resultado de imagem para autoritarismo charges"

Charge do Nani (nanihumor.com)

Pedro do Coutto

Esse é o ponto nevrálgico do período que estamos vivendo no Brasil. Reportagem de Thais Arbex, edição de domingo da Folha de São Paulo, focaliza o tema acentuando que existe um clima voltado para o autoritarismo do Palácio do Planalto. Sem dúvida percebe-se na atmosfera de Brasília uma compressão com a qual o governo Jair Bolsonaro volta-se mais para a centralização do que pela divisão dos poderes. Os exemplos são dois bastante significativos.

O posicionamento restritivo do Planalto para as empresas que publicam anúncios publicitários na FSP e as manifestações seguidas do presidente da República solidarizando-se com vitórias eleitorais obtidas pelo conservadorismo como foi o caso do Uruguai e da Espanha.

DIFERENÇA – Cotejando-se essa conduta com a que marcou a vitória do peronismo nas urnas argentinas verifica-se bem a diferença entre um posicionamento e outro.

Há um temor, acentua Thais Arbex,  de uma recriação parcial do autoritarismo, peça fundamental de projeto político no qual a democracia não se mostra firmemente presente. Os projetos de reforma do ministro Paulo Guedes enquadram-se nesse movimento político quando se abrem as cortinas das votações.

Ontem mesmo, em uma entrevista de duas páginas em O Globo, o ministro Paulo Guedes disse estar obtendo apoio do presidente Bolsonaro para tocar projetos que estão por vir como é o caso das reformas administrativa e tributária.

RAZÃO SIMPLES – Ora, é claro que o presidente da República só pode apoiar esses projetos por uma questão bastante simples: cabe a ele encaminhá-los através de mensagens ao Congresso Nacional. E pela apresentação do tema, tem-se a impressão que os projetos do governo são mais do ministro da economia do que do próprio presidente da República. Mas esta é outra questão.

O ponto essencial se projeta quando a classe política sente na atmosfera uma densidade maior do que o normal no que tange aos temas ideológicos. O governo não está sabendo situar-se no universo político, uma vez que, ao concentrar em si próprio posições sectárias e conservadoras, está isolando o poder central de todas as forças não partidárias do país. Caso da opinião pública.

SEM PARTIDO – No que se refere as questões partidárias Jair Bolsonaro rompeu com as que já existem, dispondo-se a criar um novo partido em cuja legenda pretende se aliar.

Liderar e centralizar, uma vez que, ao criar uma nova legenda, ele anuncia paralelamente não identificar qualidades em nenhum dos atuais partidos políticos. Esse fato é importante, porém mais importante ainda é seu alinhamento numa faixa centro-direita, que a meu ver pode terminar mais à direita do que ao centro.

Por isso mesmo, daí a preocupação, o presidente da República precisa exaltar mais a democracia e menos o autoritarismo. Esta é a questão essencial.

18 thoughts on “Autoritarismo de Bolsonaro já causa preocupação aos poderes Legislativo e Judiciário

  1. Muito bem. Bolsonaro é o menor de seus problemas. Seus atos falam por eles, e estes sim, são o maior de seus problemas. Falta vergonha aos que fazem e aos que se permitem. Falta caráter aos que compram e aos que vendem, matérias pagas, usando o nome de grandes jornais da mídia.

  2. A democracia verdadeira é o respeito à vontade da maioria DA POPULAÇÃO.
    A liberdade de imprensa sem dúvida é importante mas não deve ser usada para manipular e mentir, como temos visto atualmente.

  3. O governo eleito no Uruguai é ditatorial?
    Óculos urgente!!!!!!
    Incrível, né? Para quem tem um olho vesgo para a esquerda, NUNCA o povo vota certo quando a esquerda perde.
    Sempre elege errado um conservador, direitista, autoritário, mongo, ogro, fascista, energúmeno, apoplético, machista, misógino, homofóbico, sem caráter.
    Sempre erra ao não manter no poder um socialista democrático, íntegro, puro, sincero, angelical, responsável, culto, educado, excelso e carismático.
    Sempre…

    • Democracia boa foi a do PT que esparramou dinheiro pra todo o mundo, né? Principalmente para os meios de comunicação. Aprendam a trabalhar e andar com as próprias pernas. Ou seja, procurem a competência por excelência e chega de mamadeira.o Presidente Bolsonaro, como sempre está certíssimo.

  4. Pedro onde está escrito que no espectro político da democracia não pode ter direita?
    Os fatos mostram o contrário falta este partido e havendo demanda a oferta está sendo preparada não jogue bola fora além de estreiteza de raciocínio é ridículo o papel que neste artigo estás a fazere como diz o piadista português pois

  5. Muito pior que o aparente autoritarismo do Bolsonaro é o conluio da imprensa, de uma forma geral, com a promiscuidade di “foro de sao paulo”.
    Isto sim nos preocupa, e quase todos os.jornalistas fazem cara de paisagem e, por dentro, se deliciam com as.manobras de lesa patria desse diabólico encontro de.comunistas.
    Muito melhor o conservadorismo do que assistir nossa riquezas sendo entregue para vagabundos da familia castro, maduro, morales pelos traidores dilma e luiz Inácio.

  6. O pasquim comuno-petista continua sua cruzada para derrubar o Presidente eleito. Notórios defensores dos degenerados marxistas, acusam Bolsonaro daquilo que praticam diuturnamente. O governo deveria rever não apenas as assinaturas do jornaleco, mas também os contratos do programa do livro didático. Botar pra “f” nesses petralhas.

  7. O problema todo, senhor Pedro, é outro.

    O Legislativo e o Judiciário, hoje, são as maiores ameaças à nossa frágil democracia.

    Com esse legislativo e este judiciário, nem Mandrake daria jeito nesta esculhambação chamada Brasil.

  8. Eu teria uma sugestão para o correto e honesto, sério e competente, Pedro do Coutto, profissional que admiro e respeito:

    “Povo está muito preocupado com as castas do Judiciário e Legislativo, diante de seus proventos milionários e nababescos!”

    Enquanto cada parlamentar custa em torno de 500 mil mensais (salário, indenizações, auxílios pecuniários, assessores, planos dentário e de saúde, inclusive para familiares, carro, motorista, funcionários do congresso à disposição, gráfica, despesas com açúcar, café, água mineral, manutenção do congresso quanto à limpeza …) e o Judiciário não fica lá muito atrás, o salário mínimo, estipulado para 4 pessoas se alimentarem, usar transporte, pagar aluguel, comprar roupas, remédios, a soma é de R$ 998,00 (novecentos e noventa e oito reais)!

    O parlamento remunera os seus em torno de 17 mil diários, tribunais superiores devem ter iguais essas despesas, o cidadão comum, o trabalhador, deve viver com 33,00 por dia!!!!

    Os parlamentares e juízes precisam receber mais de 515 vezes o que recebe um ser humano por dia, punido por Deus por ter nascido neste país!

    Ouso, atrevo-me a afirmar, que algo de muito grave acontece no Brasil, e o dia que o povo perder a sua paciência ou for conduzido para lutar pelos seus direitos, a casa cai!

    • Marco, por favor:

      Criticar, ser livre as manifestações, até mesmo falar mal do presidente, figura pública, são pressupostos da democracia.

      Se até essa liberdade de se dizer o que se pensa for proibida, mesmo com a alegação que se está ofendendo o primeiro mandatário, então definitivamente a democracia brasileira é mesmo para uns e outros, relativista, e falsa.

      Tenta, na medida do possível, assistir pela TV ou ao vivo, uma sessão do congresso, e ficarás de cabelos em pé com a maneira chula, desrespeitosa, acintosa, que Bolsonaro é tratado em nome da tal famigerada e imoral imunidade parlamentar!

      Ora, se o parlamento pode ofender, caluniar, difamar, agredir, insultar, atacar o Chefe do Executivo, e de outro Poder(!), o povo terá os mesmos direitos que aqueles que elegeu como seus representantes!

      Abraço.

  9. Antes que eu esqueça:
    Só a alimentação para os ministros do STF (almoço ou jantar) deve custar individualmente um salário mínimo do trabalhador!

    Se alguém puder me explicar e justificar a abissal diferença entre seres humanos, eu agradeceria.
    Justamente pela ausência de qualquer razão para tamanha e criminosa segregação, o Judiciário e o Legislativo são as castas nacionais, que não têm o menor respeito pelo cidadão, muito menos cuidados com o erário público!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *