Bolsonaro diz que novo ministro do STF tem que ‘tomar cerveja’ com ele

O Supremo acadelou-se | Marcelo Auler

Ilustração reproduzida do Arquivo Google

Mônica Bergamo
Folha

O gabinete de Jair Bolsonaro passou a receber uma romaria de juízes, parlamentares, religiosos e autoridades que pretendem indicar a ele o perfil de candidatos para a vaga de Celso de Mello no STF (Supremo Tribunal Federal) —o magistrado se aposenta compulsoriamente em novembro. O presidente já deixou claro: vai indicar uma pessoa de sua inteira confiança para a corte.

Em mais de uma conversa, Bolsonaro disse que seria “bem sincero”, segundo relatos: ouviria os argumentos, mas indicaria alguém que “toma cerveja comigo no fim de semana”.

EXTREMAMENTE TÉCNICA – Essa característica não impediria que a pessoa escolhida fosse “extremamente técnica”, disse Bolsonaro, ainda de acordo com relatos de quem esteve com ele.

Uma coincidência: na maioria das vezes, o presidente chamou o secretário-geral da Presidência, Jorge Oliveira, para apresentar aos interlocutores e acompanhar as reuniões.

Oliveira é amigo de longa data de Bolsonaro e considerado, hoje, um dos principais candidatos à vaga ao STF.

Só nas últimas semanas Bolsonaro recebeu evangélicos como Silas Malafaia e entidades como a AMB (Associação dos Magistrados Brasileiros) e associações de magistrados de Goiás, Pará, Distrito Federal e Ceará para falar da futura escolha.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Precisamos torcer para que essa notícia não se concretize. O secretário Jorge Oliveira é amigo íntimo de Bolsonaro, isso não se discute, mas não tem o menor saber jurídico. Filho de um capitão do Exército que era chefe de gabinete do então deputado Bolsonaro na Câmara, entrou para a PM de Brasília, mas jamais enfrentou a criminalidade. Apadrinhado por Bolsonaro, desde o início foi lotado na Academia de Polícia. Aposentou-se aos 42 anos, como major. Nas horas vagas, fez um curso de Direito e passou a duras penas no exame da Ordem. Diz ser “jurista”, mas tem dificuldades para decidir entre um decreto e uma medida provisória. Diversas medidas tomadas pelo “jurista” já foram devolvidas pela Câmara, por erro de aplicação. É pior do que Dias Toffoli, mas muito pior, mesmo. Que Deus nos proteja! (C.N.)

21 thoughts on “Bolsonaro diz que novo ministro do STF tem que ‘tomar cerveja’ com ele

  1. Uma expectativa todos podemos ter, seja lá qual for o indicado pelo sr. bolsonaro.

    Não acontecerá por parte do futuro ministro, votos, decisões e manifestações contrárias aos interesses daquele que o indicou, mesmo que para isto precise haver contorcionismo jurídico.

    Não esperem surpresas.

    Sempre será uma manifestação, uma decisão e um voto líquido e certo.

    Não esperemos republicanismo e/ou respeito às instituições por parte desta gente.

    Fico imaginando se um filho do Getúlio Vargas tivesse dito que, para fechar o STF bastaria um cabo e um soldado.

    PS: Alguém sabe informar se após a saída do sr. toffoli da presidência do STF, o general de plantão segue sendo assessor especial da presidência do STF? Ou o sr. fux dispensou esta assessoria?

    • Rubens, no caso do Bolsonaro e o seu prenúncio alvissareiro, de poder contar amanhã com um “tribunal doméstico”, temos muito a agradecê-lo; pelo menos ele foi sincero e pouco maquiavélico. Todas as armas, com o tempo de uso e devido às contramedidas do inimigo, elas se rebaixam do absoluto ao obsoleto, mas o cinismo sempre continua eficaz.
      De que modo as oligarquias Magalhães (BA), Sarney (MA) e Alves/Maia (RN) reinaram por tanto tempo? Qual dos três poderes serviu de formol para conservá-las por tão longa vigência? Apesar dos inúmeros assassinatos de oponentes, censuras e perseguições mil.

  2. BUTECO DO STF :

    Lugar onde o Presidente da Nação encaixa seus vergonhosos e para lá de suspeitos amigos, de roda de cerveja, para discutir sobre o rumo de um País estraçalhado pelas escolhas esdrúxulas das urnas.
    Nem burro aguenta uma carga desta.
    Credo!

  3. Com base no comentário de fecho, feito pelo CN, cumpre ressaltar: não existe, hoje, no Brasil, outro segmento de acesso tão corrompido como as polícias e os judiciários. Inscrever-se na condição de postulante, para ingresso nesses dois Entes, se o candidato não tiver um pistolão de alto cacife, suas chances de figurar como mero sparring ou enxerto, são altíssimas. Mais um que se somou aos “obstáculos da concorrencia,” para tornar mais fulgoroso o “triunfo dos pré-aprovados”. Em alguns Estados, a sucessão de sobrenomes do mesmo tronco genealógico, dá a impressão que o cargo é contagioso, ou seja: todos os parentes já nascem fadados a recorrer o mesmo caminho de um familiar graduado naquela Instituição. Sem contar o tal do “nepotismo cruzado”.
    Quando um filho de pobre passa em um concurso para juiz, quão raro é o evento, que vira até manchete da mídia nacional.

    • Chega a parecer, para um observador desatento, que a vocação e o desejo de servir ao público já vem no código genético dessa gente que não consegue viver uma geração fora do serviço público.

      Aí … Ao passar as gerações não fica difícil se ver formar as Castas Genéticas distribuídas nas sociedade.
      O Brasil é a Ilha de Galápagos da Antropologia Contemporânea.

  4. Bolsonaro é uma pessoa de poucas luzes, sem cultura, sem conhecimentos, sem visão de mundo, sem discernimento, sem senso crítico.

    Trata-se de alguém imprevidente, que sai dizendo bobagens para depois desdizê-las no dia seguinte.
    Em qualquer relação entre um presidente da República com ministros de uma suprema corte, a distância deve ser mantida, há uma liturgia a ser obedecida, formalidades devem ser obedecidas, menos o primeiro mandatário se reunir de bermudas e chinelos de dedo para beber cerveja com um dos magistrados que podem decidir a vida do povo e o curso do país!

    Então o presidente não quer um juiz, mas um amigo; quer ter intimidades com esse poder; quer aproximá-lo de si de maneira como ela gosta e quer:
    saber como o seu amigo decidirá as ações que por ventura o governo seja réu!

    “Beber cerveja” não foi sequer um código, mas a intenção explícita do presidente com relação ao STF, avisando que, aos poucos, será o comandante da Alta Corte!

    Pois esta promiscuidade entre os poderes já existe.
    Aliás, quando leio ou ouço a respeito da “independência entre os poderes”, é como se eu colocasse dois dedos na gargante para vomitar.
    Mas vão ser mentirosos … lá … no …

    Em outras palavras:
    Bolsonaro comprova que o Supremo é simplesmente a garantia dos governos brasileiros, e da impunidade do parlamento, um clube de amigos para se beber cerveja!

    Muito ética e moral a intenção de Bolsonaro com o ministro que escolherá para o STF:
    amigo do porre, de se embebedar, de trocarem segredos entre os poderes, emborcando cervejas naturalmente importadas, claro, acompanhas de uma tábua de frios italianos e espanhóis, por supuesto.

    “Hecha la ley, hecha la trampa”.

  5. Chega a parecer, para um observador desatento, que a vocação e o desejo de servir ao público já vem no código genético dessa gente que não consegue viver uma geração fora do serviço público.

    Aí … Ao passar as gerações não fica difícil se ver formar as Castas Genéticas distribuídas nas sociedade.
    O Brasil é a Ilha de Galápagos da Antropologia Contemporânea.

  6. Nada mais parecido com um esquerdopata do que um falso direitoso no poder!
    Alguém ainda não pensou em um pedido de impeachment por mentir?
    Estamos diante de mais um “estelionato eleitoral”.
    “fraude praticada em contratos ou convenções, que induz alguém a uma falsa concepção de algo com o intuito de obter vantagem ilícita para si ou para outros (p.ex., a venda de coisa alheia como própria, a hipoteca de bem já hipotecado, a emissão de cheque sem fundos); burla.”
    Os itens são vários, os utilizados estão nestas definições. Onde está a dificuldade?
    Colegas juristas, advogados,quem sabe dão uma “palhinha” para a gente!
    Talvez seja a única saída. Segundo a grande deputada Carla Zambelli, em 2022, teremos de mudar a câmara e o senado, novamente.
    Me soou como sacanagem!!!
    Fallavena

  7. Isso mesmo, Bobonaro, seja autêntico: tome cervejas, coma sardinha frita do dia anterior, frite umas salsichas, fale de futebol e, quem sabe, ouça umas músicas do Waldick Soriano. Só não fale de rachadinhas que pode pegar mal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *