Bolsonaro ignora o avanço da pandemia e o aumento de óbitos: “Não vamos chorar o leite derramado”, diz

Charge do Laerte (olha.uol.com.br)

Ingrid Soares
Correio Braziliense

Em meio ao aumento dos casos e das mortes por covid-19 no país, o presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quarta-feira (7/4) que não adianta “chorar o leite derramado”. Declaração ocorreu em Foz do Iguaçu, durante  cerimônia de posse do novo diretor-geral Brasileiro da Itaipu Binacional, General João Francisco Ferreira.

“Não vamos chorar o leite derramado. Estamos passando ainda por uma pandemia que, em parte, é usada politicamente. Não para derrotar o vírus, mas para tentar derrubar o presidente. Todos nós somos responsáveis pelo que acontece no Brasil. Em qual país do mundo não morre gente? Infelizmente, morre gente em tudo que é lugar. Queremos é minimizar esse problema”, apontou.

“TRATAMENTO PRECOCE” – O chefe do Executivo ainda voltou a defender o tratamento off label do que chama de “tratamento precoce”. Ele relatou fala em Chapecó, por onde passou mais cedo. “Há pouco falei em Chapecó, defendi o direito do médico em, não havendo medicamento específico, que use aquilo que acham que devem usar. O tratamento off label. A imprensa me massacrou dizendo que defendi medicamentos não previstos.O que eu defendi e defendo é o médico na ponta da linha receitar aquilo que ele achar mais conveniente em comum acordo com o paciente”, justificou.

Bolsonaro ainda se disse surpreso com o empenho da mídia a respeito de informações e cobranças por vacinas e disse acreditar que em breve surgirá um remédio contra o vírus. “Tenho certeza que brevemente será apresentado ao mundo um remédio para a cura da Covid-19. Porque a gente fica assustado, prezada imprensa brasileira, tanta eficiência, né, tanto foco apenas na vacina de U$ 10, 20 dólares a unidade”, continuou.

O mandatário completou dizendo que o governo quer vacina, desde que aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), mas que é necessário preservar o direito do médico em receitar os medicamentos já defendidos por ele como cloroquina, ivermectina e nitazoxanida. “Queremos a vacina, passando pela Anvisa? Sim. Mas também buscar o remédio para sua cura e não demonizar qualquer outro medicamento que o médico receite na ponta da linha”, destacou.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG – A cada declaração, Bolsonaro rubrica o seu atestado de ignorância, insensibilidade e descaso com o sofrimento e a agonia diária de toda a população brasileira. Vê os óbitos apenas como números em uma “normal” lista estatística minimizada pela sua mentalidade desviada e a sua conduta genocida. O seu impedimento é mais do que urgente. (Marcelo Copelli)

10 thoughts on “Bolsonaro ignora o avanço da pandemia e o aumento de óbitos: “Não vamos chorar o leite derramado”, diz

    • Os Diretores do Banco Safra, Pactual, Bradesco entre outros, ofereceram ontem à noite um jantar para Bolsonaro, certamente como uma forma de retribuir os trilhões de Reais doados à eles pelo mito e oriundos do Tesouro Nascinal. Enquanto milhões de brasileiros passam fome, o presidente ( com p minúsculo), com certeza, se fartou de comer, arquitetando com os agiotas, novas formas de ferrar, aqueles qir já estão fudidos. Milhares de brasileiros morrem todos os dias, enquanto o SÓRDIDO participa de conluios. Mas infelizmente, este é o Brasil que infelizes brasileiros escolheram .

  1. “Não vamos chorar o leite derramado?” Quem disse isso? Um imbecil, um louco varrido?
    O povo chora a dor dos que sofrem e se foram. Meus Deus!
    Onde está o seu Heleno, o general da reserva que disse estarmos caminhando para sérias consequências; onde estão os reais generais, aqueles da ativa? Mudos? Indiferentes? Meu Deus!

  2. … novo diretor-geral Brasileiro da Itaipu Binacional, General João Francisco Ferreira.

    Por que general? É outro tipo de virus que começa a nos ameaçar? Engraçado que esse virus só contamina os postos altos da república!

  3. Taí,
    sou a favor do tratamento precoce, mas para impedir a eleição de nossos governantes.

    Os que mostram incapacidade deveriam ser impedidos de concorrer, assim não teríamos de aturar essa epidemia de maus políticos que causam tanto mal ao nosso país.

  4. “Usaram minhas palavras políticamente, pois nunca receitei nada; só entendo que o médico na aus….”
    É um MENTIROSO patológico; pois nega as próprias palavras ouvidas por todo o povo brasileiro.

  5. Esse Marcelo Campeli deve dormir sonhando com o Bolsonaro, passão tempo todo pensando nele, lendo o que ele disse ou não disse…
    Aí meu Deus, eu tenho que ler o que o Bolsonaro disse hoje para poder me indignar…hahahaha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *