Bolsonaro promete a evangélicos que próximos indicados ao STF estarão alinhados aos “valores” de seu governo

Charge do Iotti (gauchazh.clicrbs.com.brl)

Bruno Góes
O Globo

Em café da manhã com evangélicos, o presidente da República, Jair Bolsonaro, afirmou nesta segunda-feira que os próximos indicados ao Supremo Tribunal Federal (STF) estarão alinhados aos “valores” de seu governo. Bolsonaro disse que indicaria até o final do seu mandato pelo menos dois nomes: um evangélico e outro conservador.

O presidente, porém, não adiantou qual dos dois perfis seria o escolhido para preencher a vaga de Celso de Mello, que se aposentará no dia 13 de outubro. Bolsonaro se reuniu na manhã com parlamentares e religiosos da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB).

“TERRIVELMENTE EVANGÉLICO” – Segundo fontes ouvidas pelo O Globo, que estavam na reunião, o presidente falou sobre o assunto já no final do encontro, sem ser perguntado sobre o assunto. Bolsonaro já havia dito, em duas ocasiões, que indicaria um nome “terrivelmente evangélico” ao Supremo. Em 2021, o ministro Marco Aurélio Mello terá que se aposentar devido à idade. A legislação só permite ao ocupante do cargo exercer a função até os 75 anos.

Hoje, o mais cotado para a primeira vaga é o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Jorge Oliveira. Também aparece como opção em análise no Palácio do Planalto o ministro da Justiça, André Mendonça, que é pastor evangélico.

Ainda estão no radar o juiz William Douglas, que teria apoio do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) e do pastor Silas Malafaia; o ex-presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ) João Otávio Noronha, que concedeu prisão domiciliar a Fabrício Queiroz; e o procurador-geral da República, Augusto Aras, cujo nome já foi ventilado pelo presidente para uma eventual terceira vaga.

SABATINA – Para que um novo ministro ocupe a vaga que será aberta no próximo mês, ele precisará ser sabatinado pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado e aprovado pelo plenário da Casa. Segundo a presidente do colegiado, Simone Tebet (MDB-MS), é possível que isso ocorra ainda este ano.

“A sabatina do próximo ministro do Supremo vai depender do tempo que o presidente vai demorar para indicar. Pelo regimento interno, é possível aprovar em três ou quatro semanas (a partir da indicação). Na CCJ, precisamos de algo em torno de 15 a 20 dias (para sabatinar). A partir daí, em 48 horas (é votado) no plenário”,  diz Tebet.

17 thoughts on “Bolsonaro promete a evangélicos que próximos indicados ao STF estarão alinhados aos “valores” de seu governo

  1. Por valores do seu governo, o Scumbozo quer dizer que o indicado do STF tem que ter alinhamento com a prática de rachadinha? Ou será que o indicado tem que ser religioso, piedoso, racional e íntegro como o Scumbozo?

  2. Será que alguns não aumentaram os transtornos psiquiátricos?

    Abstrata
    A hidroxicloroquina (HCQ), que foi proposta como um medicamento terapêutico ou profilático para SARS-COV-2, foi administrada a milhares de indivíduos com eficácia variada; no entanto, nossa compreensão de seus efeitos adversos é insuficiente. Foi relatado que o HCQ induziu sintomas psiquiátricos em alguns pacientes com doenças autoimunes, mas ainda é incerto se o HCQ representa um risco para a saúde mental. Portanto, neste estudo, tratamos camundongos saudáveis com duas doses diferentes de HCQ que são comparáveis às doses clinicamente administradas por 7 dias. Comportamentos psiquiátricos e a expressão de moléculas relacionadas no cérebro foram avaliados em dois pontos de tempo, ou seja, 24h e 10 dias após a administração de medicamentos. Verificou-se que o HCQ aumentou o comportamento de ansiedade em 24h e 10 dias e melhorou o comportamento depressivo às 24h. Além disso, o HCQ diminuiu a expressão mRNA de hormônio transmissor de interleucina e corticotropina (Crh) no hipocampo e diminuiu a expressão mRNA do fator neurotrófico derivado do cérebro (Bdnf) tanto no hipocampo quanto na amígdala. A maioria dessas mudanças comportamentais e moleculares foram sustentadas após 10 dias após a administração de drogas, e algumas delas eram dependentes de dose. Embora este estudo em animais não prove que o HCQ tem um efeito semelhante em humanos, ele indica que o HCQ representa um risco significativo para a saúde mental e sugere que uma investigação clínica adicional é essencial. De acordo com nossos dados, recomendamos que o HCQ seja cuidadosamente usado como uma droga profilática em pessoas suscetíveis a transtornos mentais.

    https://www.biorxiv.org/content/10.1101/2020.09.27.316158v1

  3. A crentalhada sozinha não elege um presidente da República. Já que Bolsonaro vem, ostensivamente, discriminando os seguidores doutros credos, se estes não forem burros, qual é a retaliação recíproca e acachapante: unirem-se como restos, e votarem contra o energúmeno!

  4. O que desanima é que saem uns tão ruins e medíocres como os Mellos ( Celso e M. Aurélio) e a chance entrarem outros muito piores, diria cretinos assustadores, é enorme…
    Não tem solução uma balbúrdia como esta que se instalou neste governo incompetente e corrupto…
    E vamos assistindo de camarote a nossa própria derrocada…
    E a esperança se esvaindo em cada palavra absurda e mentirosa proferida e em cada atitude pra lá de nebulosa e mau intencionada.
    Vexaminoso…
    O País desceu a ladeira da podridão…
    Credo !

  5. Meu Deus do céu que horror, este governo é o governo anterior com os nomes trocados e nada mais. A vassalagem dos futuros ministros dos tribunais superiores vai continuar, e da forma mais descarada possível. Este papo de ministro terrivelmente evangélico e conservador é mais uma lorota contada pelo boçal. Como será o Brasil até o fim de 2026. Deus nos acuda enquanto ainda há tempo

  6. “Ainda estão no radar o juiz William Douglas, que teria apoio do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) e do pastor Silas Malafaia”.

    Que dupla; Flávio “Rachadinha” Bolsonaro e Sila “Trízimo” MALACHEIA.

    “Silas Malafaia pede “trízimo” de desempregado e o dinheiro do aluguel” (https://bereianos.blogspot.com/2010/04/silas-malafaia-pede-trizimo-de.html)

    Dois bandidos descarados!

    Estamos Fu…. Não tem mais jeito. Isso aqui virou lugar onde bandido comanda os trabalhadores.

  7. É pra isso que os membros do STF são escolhidos pelo presidente, para que ele escolha pessoas alinhadas com a sua plataforma eleita. É uma forma de eleição indireta dos membros do STF. Não sei qual a novidade.

  8. A escolha pelo presidente dos membros do STF é o maior exemplo de cretinice, imoralidade e falta de ética existente!

    Ante que os robôs de Bolsonaro me agridam, sei que essa modalidade não foi inventada nesse governo, mas, diante de suas promessas em acabar com a corrupção, bem que este modelo poderia ser extinto, diante dos graves problemas que temos com a parcialidade e comprometimento político dos tribunais superiores..

    Não vou desenrolar o carretel de situações anômalas, irregulares, questionáveis, duvidosas, e até mesmo ilegais, que se criam com essa forma de o presidente escolher quem irá julgá-lo, caso as circunstâncias assim se encaminharem.

    Lula e Temer são os exemplos claro dessa distinção feita entre esses dois criminosos com o cidadão condenado, porém desconhecido, pertencente à massa anônima que move o Brasil.

    Portanto, Bolsonaro querer nomear um ministro que se identifique com a sua administração, com o seu jeito de governar, com a sua maneira pessoal de ser, trata-se da continuidade de um processo falido, que implodiu, diante de tantos males que tem ocasionado à nação e cidadãos brasileiros.

    Eu já escrevi a fórmula que deveria ser utilizada, ou seja, Plano de Carreira dos Magistrados, e somente para concursados, que chegariam aos tribunais superiores quem tivesse uma folha de serviços que justificasse as promoções.
    Fosse quem fosse o presidente, e não haveria vínculo algum com o agraciado pelo cargo, que é disputado entre 10 de 9 postulantes!

    Pior:
    Mais uma vez Bolsonaro cospe na Constituição, se escolher um “terrivelmente evangélico”.
    Alguém precisaria dizer ao ex-capitão e ex-deputado federal, que a Constituição apregoa um Estado laico, logo, a escolha de um religioso e logo para o STF, o futuro ministro dispensará a Carta Magna e julgará com a Bíblia embaixo do braço!

    Em consequência, outro presidente irá querer escolher um “terrivelmente secular”;
    Outro, um “terrivelmente espiritualista”;
    Quem sabe não haverá um terrivelmente muçulmano e terrivelmente judeu?

    Em outras palavras:
    O STF será uma Torre de Babel, onde se discutirá até mesmo se Jonas esteve na boca da baleia ou do povo, menos a Constituição!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *