Bolsonaro publica vídeo de professora pedindo por “militares na rua” e o fim do isolamento social

Bolsonaro apoiou a crítica às medidas adotadas por governadores

Ricardo Della Coletta
Folha

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) compartilhou em suas redes sociais depoimento em que uma apoiadora ataca governadores e a imprensa. Bolsonaro publicou vídeo captado na manhã desta quinta-feira, dia 2, quando parou para saudar simpatizantes em frente ao Palácio da Alvorada.”Professora em comovente depoimento para o presidente da República. Peço compartilhar”, escreveu o mandatário.

No vídeo, uma mulher que se apresentou como professora particular apela para que o mandatário ponha “militares na rua” para encerrar medidas restritivas adotadas por governadores, que determinaram a suspensão de aulas e o fechamento do comércio para tentar conter a disseminação do Covid-19.

MILITARES NA RUA – “Não tem condições de a gente viver nessa situação. Vai faltar coisa para os meus filhos dentro da minha casa. Estou aqui pedindo para o senhor: põe esses militares na rua, põe para esse governador [do Distrito Federal], [que] já decretou de novo mais um mês sem aula, sem nada.”

“Não tem condições de a gente viver desse jeito. Eu vim aqui pedir não por mim, mas por milhões de pessoas, que estão sentindo, que estão na necessidade de ter condições de trabalho. Eu não quero dinheiro do governo, eu quero trabalho, voltar minha vida normal”, diz a apoiadora.

Ela se referiu ao governador Ibaneis Rocha (MDB), que, nesta segunda-feira, dia 1º, prorrogou medidas de isolamento social no DF. Em seu depoimento, a mulher também criticou os governadores que adotaram ações restritivas.

“Esses governadores querem o quê? Todo mundo tem a casa deles, o dinheiro deles. E eu não tenho nada. A gente tem o senhor. É isso que a gente tem. Acordo cedo, não durmo, preocupada com a minha vida. E milhares de pessoas estão assim”.

ATAQUES À IMPRENSA – Ela também atacou a imprensa: “Eu sou mãe de família, sou separada, tenho meus filhos. Vim ontem [quarta], estou aqui hoje e venho pedir para o sr. Porque a imprensa não ajuda a gente, a imprensa faz é acabar com a nossa vida. Eles não passam necessidade, estão aí só para falar mentira, para acabar com a vida do povo. Não sabem a necessidade de cada um”, declarou.

Ao final da declaração da simpatizante, Bolsonaro disse que ela fala “por milhões de pessoas”. Bolsonaro é um crítico das medidas de isolamento social e de fechamento de comércio adotadas por governadores e prefeitos. O argumento do mandatário é que essas ações criam mais prejuízos do que os benefícios com a contenção do Covid-19, causando desemprego e acentuando pobreza.

PACTO – Embora mantenha suas críticas, Bolsonaro moderou o tom em seu pronunciamento em rádio e televisão na terça-feira, dia 31. Nele, o presidente pediu um pacto envolvendo o Judiciário, Congresso, governadores e sociedade.

No entanto, como mostrou a Folha, o histórico de radicalização de Bolsonaro e publicações feitas por ele em suas redes com ataques a governadores fizeram com que líderes políticos nos estados e no Legislativo encarassem com ceticismo o chamado por união feito pelo presidente da República.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
O mais inquietante e que acaba por fazer Bolsonaro perder a credibilidade é o antagonismo das suas ações. Ao mesmo tempo em que baixa o tom e pede um “grande pacto” para que todos juntos encontrem a luz no fim do túnel, incita pelas redes sociais que é preciso voltar à normalidade das atividades, sem garantias, contrapondo-se às recomendações do seu ministro da Saúde e da OMS. (Marcelo Copelli)

25 thoughts on “Bolsonaro publica vídeo de professora pedindo por “militares na rua” e o fim do isolamento social

  1. Será que os colunistas do TI ainda não perceberam que a estratégia do Bozo é essa mesmo?

    Radicalizar/recuar
    Radicalizar/recuar
    Radicalizar/recuar
    Radicalizar/recuar

    Essa estratégia é do bruxo Olavo de Carvalho que tem como tática esses recuos quando necessário para não mostrar aos inimigos que estão já perderam o cotrole.

    Semanas atrás Olavo de Carvalho já deixou escapar que as FFAA já não apoiam o Bozo.
    Ele até mesmo disse que já era para o Bozo…

    Mas como o bruxo da Virginia usa da estratégia que mencionei acima, aconselha ao Bozo passar uma imagem de força, e induz os incrédulos que o Bozo ainda tem apoio.

    • Mais um motivo para votar no Bolsonaro.

      O irmão do Ciro escavadeira, não recua nunca; só parou de avançar (sobre as mulheres no quartel), quando levou bala de borracha no peito.

  2. Capella ou Jacu (estou rastreando), não há nada mais PROMISSOR para esta TI informar para os ilustríssimos leitores? Matéria requentada! Vamos ter vergonha na cara? Cuidado! Vão perder para o Jornal da Cidade, infelizmente.

  3. De qualquer jeito, como a esquerdinha quer apear o presidente legitimamente eleito do poder, sem nenhum fundamento jurídico para isso, apenas por ele não ser de esquerda e ainda por cima ser contra a nefasta esquerda, é natural que o outro lado esboce uma reação igual e contrária .

    Só para lembrar que os militares estão com o presidente, mais os caminhoneiros, os empresários, comerciantes, agropecuaristas, operários, etc.

    Que a bandidagem do congresso e stf, apoiados pela mídia criminosa, não atravesses as fronteiras do senso.

    O tiro pode sair pela culatra.

  4. Essa mulher que se manifestou (como o Presidente) são dois criminosos e picaretas, este último também se aplicam as militarezinhos que querem tomar as ruas – podem vir, vocês conhecerão a espada do leão

        • Agora quero ver o grau de dignidade e qual é a praia desse “Leão da Montanha”, e a quem serve, vendo outra pessoa sendo confundida por doidos de pedra com ele, e responsabilizada pelas opiniões dele. Que fique bem claro que o Leão ao qual os malucos ai em cima estão se referindo não tem nada a ver com o “Leão da Montanha”, que, se tiver dignidade, vai aparar tal aresta.

        • O Leão original tem luz própria, projeto próprio, e rumo próprio, não entra nessa roubada idiota de direita, esquerda e centro, que guerreiam para saber qual é o sexo dos anjos, quem nasceu primeiro o ovo ou a galinha, e porque o cabrito caga redondinho, coisa de velhos caquéticos que já morreram e esqueceram de enterrar. A mega-solução, RPL-PNBC-DD-ME, tem pressa, e não tem tempo a perder com porcarias.

  5. Eu assisti ao vídeo todo.
    Francamente. Aquilo se definir como professora… particular necessitando do ganha pão dela.
    Olha, muitos professores que tive davam aula em mais de uma escola. Então, ela deve ser professora da classe de alfabetização. Menos mal… os alunos nessa fase não precisam ainda de estudos mais aprofundados da Literatura, da História, da Geografia – não vou nem citar Filosofia e Sociologia porque se com aquelas a tal professora já apanharia de falta de conhecimento, que dirá dessas últimas.

    • Alguns vagabundos e vagabundas, “dão aula” em mais de uma escola, para roubar o povo brasileiro. Em alguns estados do Brasil, o professor malandro da aula na prefeitura de manha, e no estado á tarde.

      Além de receber 5.500,00 de cada um; ao se aposentar continua recebendo 11.000,00 por mês.

      PS: Aqui na minha vizinhança, tem tantos vagabundos desses; que eu não consegui identificar, qual deles estava batendo panela.

      • Se você é ignorante ou se faz de malandro eu não sei, mas tenho a certeza, pelo seu comentário, que desconhece por completo o Estatuto dos Professores da Organização Internacional do Trabalho e UNESCO

        Mas perdo-o, pois até muitos professores e mesmo sindicatos desconhecem (ou ignoram nas suas pautas de revindicações)

  6. A professora q aparece no vídeo é
    professora particular, portanto, não tem
    vínculo empregatício. Nem celetista, nem
    estatutário e tb não esta coberta pelo manto
    do governo….

  7. Temos dois lados, o do articulista e o do Marcelo, para eles ela é “simpatizante” e o dela, onde a imprensa é adversária de quem quer trabalhar.
    Marcelo, a cuanga está empatada, aguardo “vossos bons ofícios” em defesa da ‘causa’.

  8. “O mais inquietante e que acaba por fazer Bolsonaro perder a credibilidade é o antagonismo das suas ações. Ao mesmo tempo em que baixa o tom e pede um “grande pacto” para que todos juntos encontrem a luz no fim do túnel, incita pelas redes sociais que é preciso voltar à normalidade das atividades, sem garantias, contrapondo-se às recomendações do seu ministro da Saúde e da OMS. (Marcelo Copelli)” No caso do Brasil, na verdade, a luz no fim do túnel escuro existe e persiste, há mais de 20 anos, própria, autossustentável, que se abastece da luz do sol que tb energiza os girassóis, como é o caso da RPL-PNBC-DD-ME, o projeto novo e alternativo de política e de nação, o novo caminho para o novo Brasil de verdade, porque evoluir é preciso, muitíssimo diferente da luz emitida pelo bolsonarismo que é a luz de um trem ignorante, caduco, velho e desgovernado, vindo de encontro ao que ainda resta de civilização no Brasil, que, infeliz e desgraçadamente, sob o aspecto político, ama flertar com a escuridão, ao que parece. E neste contexto, o sonho político maior do insensato, Bolsonaro, é o da matança, como já relevado pelo próprio em seus discursos, de modo que nesse sentido, ao que parece, está fazendo de tudo para que a gurizada inocente saia em peso nas ruas outra vez, a exemplo de Junho de 2013, para que os infiltrados profissionais, milicianos, façam as suas badernas e vandalismo de praxe, de preferência encapuzados, para que assim seja justificada a tal matança que ele tanto anseia há muito tempo, que, na sua cabeça doentia, justificaria a sua permanência no poder, baseada na loucura, porque na base da moral, do jogo limpo , da capacidade criativa benigna, da boa-fé e do mérito o seu governo já era, acabou, nasceu morto. Mas como Deus, ainda que seja o Deus do Acaso, não dorme de touca, e enquanto os espertos estão indo com o milho Ele já está voltando com o fubá pronto, no lugar da criançada inocente nas ruas, desta feita, Ele colocou nelas um exército de vírus para o bolsonarismo matar à vontade, para os quais o dito-cujo bolsonarismo está perdendo a guerra não de 7 X 1, mas isto sim de 70 X 1, derrota essa diária, não obstante a colaboração massiva do país quase que inteiro, apartidários, direita, esquerda e centro, quase todos recolhidos em casa, escondidos do vírus mortal, que continuam nas ruas desafiando os bolsonarianos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *