Bolsonaro vai governar com uma base aliada amplamente majoritária

Resultado de imagem para base aliada charges

Charge do Angeli (Folha)

Carlos Newton

É impressionante a mudança de rumos da política brasileira. O candidato Jair Bolsonaro (PSL), que tinha o maior índice de rejeição, não somente vai ganhar a eleição para presidente da República como também conseguirá formar uma base aliada amplamente majoritária, tanto na Câmara quanto no Senado. Portanto, terá condições ideais de governabilidade e facilmente conseguirá suportar a carga da oposição, que terá dificuldades até para formar Comissões Parlamentares de Inquérito.

O mais curioso é que Bolsonaro, que apoia o prosseguimento da Lava Jato e não aceita envolvimento com a corrupção, será apoiado pelos legendas mais comprometidas do Congresso, como PP, PSD, PMDB e PTB, vejam como é difícil que os analistas políticos estrangeiros entendam a política brasileira.

A OPOSIÇÃO – Agora, a grande dificuldade é identificar quem fará oposição ao novo governo. Além dos partidos de sempre (PT, PSOL e PCdoB), quem mais pretende enfrentar Bolsonaro?

O PROS, que apoiou o candidato do PT desde o primeiro turno, está mudando de lado. O deputado federal Eros Biondini (PROS-MG), eleito para o seu terceiro mandato, já gravou um vídeo declarando voto em Jair Bolsonaro no segundo turno da corrida presidencial. Biondini é líder católico da chamada Igreja Carismática.

Dois dias depois do primeiro turno, o PTB de Roberto Jefferson anunciou apoio a Bolsonaro. Outros partidos liberaram as bancada. O DEM está se acertando, discretamente, e o PSD já declarou apoio ao candidato favorito, pois sua característica é aderir a quem estiver no poder, não importa o partido ou a ideologia, o presidente Gilberto Kassab se mostra altamente pragmático, digamos assim.

APTO A GOVERNAR – Desde o fim da ditadura, nenhum outro presidente teve tão ampla base parlamentar. Isso significa que Bolsonaro terá facilidade para aprovar importantes mudanças. Mas nem tudo serão flores, porque haverá resistência a determinadas propostas de Paulo Guedes, que pretende transformar a Previdência num simples plano de capitalização, em que o segurado receberá frutos do que depositar.

Não será uma Previdência como a atual, que ampara o segurado e sua família em caso de doença com incapacidade temporária ou permanente. Funcionará como uma previdência privada bancária, que nada mais é do que uma aplicação financeira. Quando a pessoa se aposenta e começa a usar o dinheiro poupado, paga Imposto de Renda a cada retirada, e a poupança vai diminuindo. Se a pessoa viver muitos anos, como é moda hoje em dia, o dinheiro pode terminar antes da hora, que Deus proteja nossos velhinhos desamparados.

P.S.A reforma da previdência precisa começar pelo fim da pejotização e das falsas empresas criadas por empregados de altos salários, que assim sonegam pagamento de Imposto de Renda, INSS e FGTS e ajudam as empresas empregadoras a também sonegar. Bolsonaro já mostrou que conhece esse golpe, vamos ver como se comportará a respeito na hora da verdade. (C.N.)

13 thoughts on “Bolsonaro vai governar com uma base aliada amplamente majoritária

  1. Muamar Kadafi, o ex-ditador que doou para a campanha petralha com provas robustas fornecidas por Antonio Palocci.

    Dever-se-ia escrever um artigo sobre a obrigatoriedade da justiça em cassar o Partido dos Trambiques imediatamente !!!

  2. O buraco da previdência, nada mais é do que todo
    o amparo social do governo, que jogou no colo do participante da previdência pública, a obrigação de prover não só os contribuintes, como também os que nunca pagaram para se aposentar.
    As aposentadorias de cunho social, deveriam ser providas diretamente pelo tesouro nacional, deixando que a previdência apenas aos que contribuem.
    Como é hoje, sera sempre deficitária e o contribuinte para o sistema, sera sempre um espoliado e injustiçado, pois tem que pagar para si e para quem não precisa pagar.
    Alguma coisa tem que ser feita, menos penalizar quem já injustamente penalizado.

  3. “Não será uma Previdência como a atual, que ampara o segurado e sua família em caso de doença com incapacidade temporária ou permanente. Funcionará como uma previdência privada bancária, que nada mais é do que uma aplicação financeira. Quando a pessoa se aposenta e começa a usar o dinheiro poupado, paga Imposto de Renda a cada retirada, e a poupança vai diminuindo. Se a pessoa viver muitos anos, como é moda hoje em dia, o dinheiro pode terminar antes da hora, que Deus proteja nossos velhinhos desamparados.”

    O plano de Paulo Guedes é manter a previdência atual (sistema de partição) para os trabalhadores já inseridos no mercado, e abrir outro sistema paralelo (de capitalização) para os novos trabalhadores que ingressarem no mercado de trabalho.

    A ideia é genial e não haverá nenhum problema de insuficiência matemática porque para a sustentação do sistema novo haverá cálculo atuarial. Ou seja, as reservas matemáticas darão sustentação segura ao fundo capitalizado constituído pelas contribuições dos novos ingressantes no mercado de trabalho.

    Simples assim.

    • Para a retomada do equilíbrio da previdência atual, será instituído um imposto sobre transações financeiras, sendo que os demais impostos que não são repartidos com os entes subnacionais – como o IOF, Cofins, Pis -, serão suprimidos

      O sistema previdenciário se tornará, então, um sistema híbrido: um, mantendo a previdência com sistema de partição, como está, assegurando a aposentadoria daqueles que já estão no mercado de trabalho; outro, instituído sob a forma de previdência capitalizada, fundo de capitalização, capaz de manter sempre o equilíbrio superavitário das reservas matemáticas para a segurança do sistema.

      Foi a falta de previsão de capitalização das contribuições do sistema atual que o levaram à derrocada. O sistema atual está falido, recebendo recursos do Tesouro, que por sua vez, lança títulos para rolar a sua dívida, fruto da insuficiência de caixa.

      A reforma da Previdência é a mais importante das reformas. Sem ela a reforma fiscal sucumbe.

  4. Engraçado, o maior ladrão de “grupelhos coronelistas de corruptos lulopetralhas” vem dizer que o governo de Bolsonaro vai dar água na metade de 2019 ! Ora e o Brasil que ele comandou e roubou junto com Lula e o PT nesses últimos 16 anos deu o quê ? Traduzindo hoje o Brasil é uma “ratoeira fugindo dos ratos” e um de seus “ratões” quer continuar mandando e desmandando no Congresso Nacional, te cuida “ratão pemedebista” vais morar junto com Lula, não tem que te sustente fora da cadeia que é o lugar que de há muito já devias estar morando!!!!

  5. A eleição de 2018 foi um belo de um cisne negro, citando o saudosíssimo Nassim Nicholas Taleb.

    Gostaria de ter a oportunidade de ler na TI, uma coluna apontando toda a imprecisão da mídia quanto ao fenômeno Bolsonaro. São vários. Como exemplo: disseram que a candidatura iria desidratar quando começasse as campanhas oficiais; que Bolsonaro seria emparedado nos debates; que não teria base parlamentar para governar e etc.

    Vimos que as coisas não foram bem assim.

  6. “Cara” perfeita sua análise, no fim dessas Eleições vão ser arrastadas pela História Real que elas encerraram as “figuras pitorescas, fariseicas, sem forma e sem conteúdo e caras de pau” de Cientistas Políticos(nunca ví tanto no Brasil), Institutos de Pesquisas, Analistas Políticos das Grandes Mídias (sonham e torcem para verem o Brasil continuando escravo do eterno escárnio e atraso da esquerdopatia criminosa e cleptômana contumaz, fabricaram ídolos de muitos e destruíram o Brasil por inteiro) ,Urnas Eletrônicas e seus Tutores, e Advogados de Políticos Ladrões(viraram cúmplices nesse mar de lama que destruiu o Brasil), vão ser arrastados para o lugar devido na História Republicana Brasileira, sob o desprezo do povo brasileiro que já não os suportam, não confiam não acreditam e jamais precisar]ao novamente de seus serviços que fizeram chegarmos a esse Estado de Anarquia Geral comandada pelos 3 Podresres e seus “Filhotes Políticos Criminosos de Lesa-Pátria” !!!!

  7. Newton, é preciso não esquecer que Bolsonaro vai governar o Brasil como nenhum outro presidente governou: terá a presidência do Senado, da Câmara de Deputados, a maioria dos governadores com ele, sem esquecermos que São Paulo, Minas e Rio de Janeiro terão governadores que o apoiam. Ou vai ou racha. Eu tenho ideologia e não voto em Bolsonaro. Isso não implica dizer que torço para que ele faça mau governo. Não sou imbecil. Se fizer mau governo, todos brasileiros serão atingidos.

    • Concordo plenamente contigo, amigo Aquino. Também tenho ideologia e acho que os militares são a corporação mais próxima do verdadeiro comunismo que existe, embora a grande maioria deles nem perceba.

      Se dependesse dos militares, não haveria moradores de rua, brasileiros desvalidos e sem um prato de comida, crianças mendigando, traficando e roubando. Também não haveria brasileiro analfabeto nem desempregado, se dependesse dos militares, que respeitam a educação e a meritocracia. Por tudo isso, acho engraçado quando vejo militar atacando o comunismo, parece que não tem espelho em casa.

      Você é trabalhista, Aquino, eu também gosto do trabalhismo, que é irmão xifópago do comunismo. No final, as paralelas se encontram, porque toda pessoa verdadeiramente de bem no fundo é comunista, na minha concepção, mas também não percebe, porque vive subjugada pela máquina publicitária do capitalismo.

      Vamos em frente, sempre juntos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *