Cabral, operação carnaval

O governador do Estado do Rio, esperava que Lula viesse para o seu camarote. Frustradíssimo, o presidente não veio, receio de vaia, consequência da prisão de Arruda. Ficando sem diálogo, Cabral aumentou o desespero.

Já estava preocupado com a continuação pela Polícia Federal da “Operação Pandora II”, precisamente em cima dele. (Revelação aqui, de Pedro Cunha). Sem a conversa presidencial, o governador partiu para a ameaça e a intimidação: “Aqui, ou Dona Dilma me apóia ou não terá votos”. Há!Ha!Ha!

Serginho Cabralzinho Filhinho, se julga dono do eleitorado do Estado do Rio. Em 2006 foi eleito e carregado até o vencedor pelo agora inimigo Garotinho. (Também justificadamente apavorado com a “Operação Pandora II”). E só foi vencedor, no segundo turno, por causa de equívocos na campanha da juíza Denise Frossard.

Agora, haverá segundo turno, Cabral pode nem chegar. E se for, sabe que perde para os adversários unidos, apesar dele estar no Poder, que mobiliza com volúpia, produzindo o que se chama de ENRIQUECIMENTO ILÍCITO.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *