Reserva de Neymar deve entrar com tranquilidade e orgulho, diz Amarildo, que substituiu Pelé

Edgard Matsuki
Portal EBC

Quando a notícia de que Neymar não jogaria mais a Copa do Mundo de 2014 foi divulgada, o pensamento de muitos torcedores brasileiros voltou ao ano de 1962. No Mundial disputado no Chile, Pelé se machucou no segundo jogo e foi substituído por Amarildo. Naquela Copa do Mundo, o substituto de Pelé foi peça-chave para a conquista da seleção.

O Portal EBC conversou com o ex-jogador após a contusão de Neymar. Para Amarildo, quem for escolhido para substituir o atual camisa 10 da Seleção tem que ter orgulho de jogar e esquecer que está entrando no lugar do craque da equipe. “O jogador deve ter a tranquilidade para entrar no lugar dele”, diz.

Em sua primeira partida, Amarildo fez uma grande atuação, marcando os dois gols do Brasil na vitória contra a Espanha. Amarildo ainda marcou o primeiro gol do título do Brasil na final contra a Tchecoslováquia. Depois da competição, ele foi para a Itália, onde jogou por nove anos.

Ele disse não ter preferência pelo jogador que vai entrar no lugar de Neymar. “Quem é que vai entrar não interessa. Interessa é que quem entrar no lugar dele mostre todo o potencial e faça o melhor”, aponta.

O ex-jogador afirmou que essa foi a receita para ele se sair bem em 1962. “Todo mundo no Brasil estava chorando. Só eu estava alegre. Não pelo Pelé, mas por eu ter a chance de mostrar o que eu podia pela seleção. Quando chegou a hora do jogo, joguei como se fosse no Botafogo”, conta.

BRASIL CAMPEÃO MESMO SEM NEYMAR

Ele aponta que o Brasil tem condições de ser campeão da Copa do Mundo mesmo sem o principal jogador. “Quem entrar e quem tiver a missão de substituir o Neymar tem que fazer à altura. Quem sabe o time não melhora sem o Neymar”, aponta. “O Brasil ganhou sem o Pelé em 1962. Tem tudo para ganhar sem o Neymar”, completa.

Ele disse que ganhar uma Copa no Brasil é uma oportunidade única: “Temos a chance de apagar uma mancha negra que paira sobre o Maracanã desde 1950. Por isso, o Brasil tem lutar com ou sem o craque”.

Quando viu pela televisão o lance, Amarildo disse que ficou zangado com Zuñiga e com o árbitro Carlos Velasco. “Entrar com o joelho nas costas é covardia. Não é futebol. O pior é que encontramos um juiz que nem punição deu a ele”. Para ele, a Federação Internacional de Futebol (Fifa) deve punir ambos. O ex-jogador completou dizendo que a entrada do colombiano não pode ser considerada futebol, e sim,  luta livre.

“Hacker” invade site da construtora do viaduto que desabou em Belo Horizonte

 (Reprodução)

Deu no Estado de Minas

O site da Construtora Cowan S/A amanheceu hackeado na manhã deste sábado. A empresa é responsável pelas obras do viaduto que desabou na última quinta-feira (3) sobre a Avenida Pedro I, na última quinta-feira (3) sobre a Avenida Pedro I, na Região de Venda Nova.

“Como é dormir tranquilo sabendo que há diversas outras pontes e viadutos feitos pelo mesmo projeto deste que desabou em Belo Horizonte no qual a Cowan é a responsável ? QUANTO VALE UMA VIDA PARA VOCÊ$$$$ ?”, escreveram na home page da construtora os responsáveis pela invasão.

Por meio da assessoria de imprensa, a Construtora Cowan S/A infomou que o site foi hackeado na manhã deste sábado. No final da manhã de hoje, a assessoria informou ainda que o funcionamento do site foi restabelecido e que a empresa não iria comentar o episódio.

Pouco a pouco, o Google vai devolvendo à Tribuna da Internet o espaço indevidamente subtraído

Carlos Newton

Desde que passou a ter milhares de leitores diários, todos eles formadores de opinião, começaram a ocorrer “problemas técnicos” no blog da Tribuna da Internet, e sempre são atribuídos a coincidências. E logo aparecem as mais diversas teorias, embora não se apresentem soluções.

Nas três vezes em que ocorreram esses fenômenos quando estávamos no hospedeiro UOL, os especialistas do próprio servidor não encontraram solução e os problemas chegaram a tal ponto que tivemos de refazer o blog do zero e começar tudo de novo.

Na terceira vez, o blog já chegara a ter mais de 63 mil acessos num só dia (nosso recorde), a média diária estava em cerca de 15 mil acessos e não era raro passarmos dos 30 mil acessos diários.

Começamos tudo de novo, mudamos para o HostGator, mas o blog continua a ter problemas, porque o servidor admite não ter condições de receber grande número de acessos simultâneos. E parece estar de crocodilagem conosco, pois com frequência “perde a conexão” e surge a imagem um crocodilo para avisar que cometemos o erro 500 ou 504, sei lá.

FORA DO GOOGLE

Quando estávamos decidindo o que fazer para não seguir perdendo leitores, na quinta-feira surgiu uma grande novidade: os sites de busca, como Google, Bing e Ask, simplesmente passaram a desconhecer a existência da Tribuna da Internet, que passou a ser acessada exclusivamente pelo site de buscas Yahoo.

Tentamos contactar o suporte técnico do Google, é claro, e podemos garantir que não é nada fácil consegui-lo. Sem saber como proceder, procuramos um especialista em informática, Rodrigo Gutierrez, que também não conseguiu contatar o setor específico do Google, mas nos deu a seguinte sugestão:

Pelo volume de leitores que vocês têm normalmente, se não houver nova interferência, a Tribuna da Internet em breve voltará a ter acesso direto pelo Google e outros sites de busca. Mas se houver nova interferência e vocês perderem também o acesso pelo Yahoo, aí estarão perdidos” – avisou.

VOLTANDO AO NORMAL

Não houve nova interferência e o acesse tende a voltar à normalidade, conforme o especialista previra. Quando se digita Tribuna da Internet no Google, já aparece a edição de dois dias atrás. O internauta então tem de “atualizar” o blog, para que surja a edição do dia, encabeçada pela última matéria que tenhamos postado.

No site Ask (acho que pertence ao Google, que está se tornando uma espécie de “dono da internet”), a recuperação é mais lenta, mas também está acontecendo. E em outro site de busca, o Bing, a situação está completamente normal e já aparece a edição atualizada da Tribuna da Internet, como ocorre no Yahoo.

Bem, feitos esses esclarecimento, vamos em frente, porque não há a menor possibilidade de desistirmos do blog. Pelo contrário, iremos aprimorá-lo cada vez mais. O número de acessos pode até cair devido a esses “problemas técnicos”, como está acontecendo hoje, mas nosso empenho só irá aumentar.

Grandes jogos e a descoberta do time ideal

Chico Maia
O Tempo
Nada como enfrentar a Alemanha para aferir se a seleção brasileira realmente merece ser campeã da Copa. O confronto entre formas diferentes de jogar, a legendária disputa entre América do Sul e Europa, com direito à apuração de quem está jogando melhor neste mês de ótimos jogos.

Nas quartas de final, estão passando os favoritos de antes de o Mundial começar. A Alemanha se impôs diante da França, e o Brasil passou bem pela Colômbia. Foram confrontos continentais cuja tradição de freguesia foi mantida: os alemães sempre atropelam os franceses, e os brasileiros, idem em relação aos colombianos, que foram muito bem nesta Copa, mas ainda longe de chegar perto do título.

O time do Felipão fez o seu melhor jogo até agora. Nada de ficar esperando uma jogada individual de Neymar ou de qualquer outro jogador. A aguardada entrada de Maicon no lugar de Daniel Alves surtiu o efeito esperado. O ex-lateral do Cruzeiro não vai ao ataque loucamente como o ex-titular, e é mais firme na defesa.

Porém, a melhor mexida feita por Felipão até agora foi a inclusão do Fernandinho entre os titulares. Eficiente na marcação, nos desarmes, nos contra-ataques e, acima de tudo, no exercício da liderança: o capitão ideal.

Um grande jogo
Lamentável que uma dessas seleções tivesse que sair da Copa, ontem, no Maracanã. Mas a França fez bonito e valorizou à altura a classificação da Alemanha. E eu que pensei que os comandados do Joachim Löw estivessem melhor preparados fisicamente, já que optaram pelo calor do sul da Bahia na preparação em terras brasileiras. Custaram a aguentar os últimos 15 minutos, mais os quatro extras.

A diferença
Na última oportunidade da França, Benzema chegou na cara de Neuer, porém, enviesado, pela esquerda. Lembrei-me de Nunes diante de João Leite, na final do Brasileiro de 1980, também no Maracanã. Só que, ao contrário do ótimo João, e da maioria absoluta dos goleiros, o alemão não caiu para um dos cantos. Friamente, aguardou o chute e espalmou a bola. Passaporte assegurado para enfrentar o Brasil.

Discurso
Na entrevista após o jogo contra a Colômbia, o zagueiro Thiago Silva usou palavras e frases feitas, muito possivelmente recomendadas pela psicóloga e pela meia dúzia de jornalistas chamados por Felipão para acudi-lo nos momentos de desespero depois da partida contra o Chile. Confirmou que escalá-lo como “capitão” foi um erro. Suspenso, não jogará a semifinal, momento ideal para David Luiz ou Fernandinho assumir o posto.

Merecimento
A camisa pesou no jogo. Começou no sorteio da Fifa, que deu ao Brasil a condição de usar a amarela. Além de tomar 1 a 0 logo aos 7 min, a Colômbia só conseguiu se encontrar em campo depois dos 30, quando a seleção brasileira já mandava. O gol do Thiago Silva foi típico de nervosismo dos colombianos. A cobrança perfeita de falta de David Luiz sacramentou a vitória e deu moral à essa dupla de zaga.

PF investiga banco português no esquema de doleiro e ex-diretor da Petrobrás

Fausto Macedo
Estadão

A Polícia Federal investiga a participação de executivos de um banco português no esquema de lavagem de dinheiro e evasão fraudulenta de divisas para a Suíça envolvendo o ex-diretor de Abastecimento da Petrobrás, Paulo Roberto Costa, e o doleiro Alberto Youssef, alvos da Operação Lava Jato – investigação sobre lavagem de R$ 10 bilhões. A PF fez buscas no último dia 2 no escritório do Banco Carregosa, em São Paulo.

A PF suspeita que João Procópio Junqueira Pacheco de Almeida Prado, apontado como laranja do doleiro, contou com a colaboração da instituição financeira para enviar valores de Youssef e Costa para a Suíça.

Pelo menos US$ 5 milhões em contas em nome de Procópio estão bloqueados em Genebra. Também estão congelados no país europeu outros US$ 23 milhões do ex-diretor da Petrobrás.

O Banco Carregosa fica sediado na cidade do Porto. É uma instituição de quase 200 anos, fundada em 1833. Em Sâo Paulo, na Rua Hungria, Jardim Europa, funciona um escritório de representação do Carregosa.

PRISÃO DE PROCÓPIO

Na última quarta feira, 2, a PF prendeu Procópio em São Paulo e fez buscas no escritório do banco. A Justiça Federal autorizou “coleta de provas relativa à prática por Alberto Youssef e subordinados e associados deste, inclusive João Procópio Junqueira Pacheco de Almeida Prado e Paulo Roberto Costa, incluindo as empresas destes, de crimes de lavagem de dinheiro, financeiros e de falsidade, além dos crimes antecedentes à lavagem de dinheiro”.

Os federais receberam ordem para vasculhar a sala de Antonio Vieira, executivo do Carregosa, em busca de registros e livros contábeis, formais ou informais, recibos, agendas, ordens de pagamento e documentos relacionados a manutenção e movimentação de contas no Brasil e no exterior, em nome de Youssef e subordinados, inclusive Procópio e Paulo Roberto Costa, as empresas destes, por eles controladas direta ou indiretamente.

MAIS PROVAS

A PF também teve autorização para recolher no Carregosa contas, ordens de pagamento, negócios e transações de qualquer natureza realizadas com Youssef e subordinados, inclusive Procópio e Paulo Roberto Costa, incluindo suas empresas.

A PF mirou HDs, laptops, pen drives, arquivos eletrônicos de qualquer espécie, agendas manuscritas ou eletrônicas dos investigados ou de suas empresas.

A primeira pista sobre a ligação do doleiro e do ex-diretor da Petrobrás com o banco português foi uma mensagem eletrônica enviada a João Procópio por Antônio Vieira, do Banco Carregosa. Vieira questiona pagamentos efetuados por Procópio.

Para a PF, há evidências de que o Banco Carregosa “transacionou com Procópio e, consequentemente, com Youssef, tendo lhe dado, consciente ou inconscientemente, apoio em operações de evasão de divisas e lavagem”.

 

Supremo vai analisar as provas da suposta relação de Collor com o doleiro Youssef

Andréia Sadi
Folha

A Justiça do Paraná encaminhou ao Supremo Tribunal Federal o que considera provas encontradas fortuitamente durante buscas da Operação Lava Jato acerca de suposta relação entre o doleiro Alberto Youssef e o senador Fernando Collor (PTB-AL). Pivô da Lava Jato, Youssef foi preso em março acusado de comandar um esquema de lavagem de dinheiro.

Na decisão desta quinta, o juiz Sergio Moro relata que, durante busca e apreensão realizada no escritório de Youssef, foram apreendidos oito comprovantes de depósitos bancários em espécie que teriam por beneficiário o senador. “São oito depósitos em espécie fracionados de R$ 1.500,00, R$ 9.000,00, R$ 1.500,00, R$ 9.000,00, R$ 8.000,00, R$ 9.000,00, R$ 8.000,00 e R$ 4.000,00, em 02 e 03 de 05/2013, somando R$ 50.000,00”, diz o despacho.

Como Collor tem foro privilegiado, o caso só pode ser analisado pelo STF. O juiz diz ser “prematura” a conclusão de que os depósitos teriam natureza criminosa. “Nem há prova de sua relação com os fatos que já compõem o objeto das oito ações penais propostas”. No entanto, segue, “a localização em escritório de suposto doleiro de comprovantes de depósitos em espécie constitui indício de crime e necessita ser melhor investigado, perante o foro próprio, o Supremo Tribunal Federal.”

Em maio, o senador negou conhecer Alberto Youssef ou manter “qualquer relacionamento pessoal ou político” com o doleiro.

Só faltam dois jogos

Tostão
O Tempo

Mais uma vitória dificílima. No primeiro tempo, o time melhorou em relação aos jogos anteriores, porque Oscar atuou mais pelo meio do que pela ponta, e Fernandinho, além de marcar muito bem, deu um toque de classe ao setor, com bons passes e por jogar no meio-campo, e não apenas à frente dos zagueiros. O time repetiu também, no primeiro tempo, sua grande qualidade, de pressionar quem está com a bola. Assim, saíram as melhores jogadas ofensivas. Pena que Neymar não esteve bem durante todo o jogo, embora, mais uma vez, tenha cobrado muito bem o escanteio, no gol de Thiago Silva.

No segundo tempo, a atuação do time foi muito ruim. Não trocou passes nem pressionou o adversário. A Colômbia dominou o jogo e fez um gol de pênalti, corretamente marcado, quando o jogo estava 2 a 0. Se não fosse o espetacular gol de David Luiz, de falta, seria mais uma prorrogação.

Novamente, o Brasil ganhou, graças, principalmente, às excepcionais atuações dos dois zagueiros e ao envolvimento emocional dos jogadores, guerreiros, apoiados pela torcida. Jogar em casa tem sido decisivo. Marcelo e Fernandinho foram muito bem. Fred, muito mal. Maicon ganhou a vaga. Oscar, Hulk e Paulinho alternaram bons e maus momentos nos 90 minutos.

As vitórias do time brasileiro na competição, com boa chance de ser campeão mundial mais uma vez, mesmo com dois adversários melhores que os anteriores pela frente, mostram que o resultado das partidas, com frequência, ocorrem mais pela qualidade dos jogadores, por lances isolados, por bolas paradas, por jogadas aéreas, do que pela atuação coletiva.

O técnico argentino que comanda a seleção da Colômbia, Jose Pekerman disse, antes do jogo de ontem, que tradição não ganha jogo de futebol. Mas ajuda. A Colômbia, como o Chile, foi um bravo e difícil adversário para a seleção brasileira, porém perdeu, como se fosse impossível fugir da história, da tradição, do que parece programado, do que está no inconsciente coletivo e imaginário do futebol.

Casimiro de Abreu mostra que simpatia é um sentimento sincero

 

O poeta Casimiro José Marques de Abreu (1839-1860) nasceu em Barra de São João (RJ) e foi um intelectual brasileiro da segunda geração romântica. Sua poesia tornou-se muito popular durante décadas, devido à linguagem simples, delicada e cativante, conforme sua definição do “Que É – Simpatia”.
QUE É – SIMPATIA
Casimiro de Abreu

Simpatia – é o sentimento
Que nasce num só momento,
Sincero, no coração;
São dois olhares acesos
Bem juntos, unidos, presos
Numa mágica atração.

Simpatia – são dois galhos
Banhados de bons orvalhos
Nas mangueiras do jardim;
Bem longe às vezes nascidos,
Mas que se juntam crescidos
E que se abraçam por fim.

São duas almas bem gêmeas
Que riem no mesmo riso,
Que choram nos mesmos ais;
São vozes de dois amantes,
Duas liras semelhantes,
Ou dois poemas iguais.

Simpatia – meu anjinho,
É o canto de passarinho,
É o doce aroma da flor;
São nuvens dum céu d’agosto
É o que m’inspira teu rosto…
– Simpatia – é quase amor!

  (Colaboração enviada por Paulo Peres – Site Poemas & Canções)

Petrobras terá de gastar mais US$ 2 bilhões em Pasadena, diz relatório do TCU

Fábio Fabrini e Fábio Brandt
O Estado de S.Paulo

Um dos relatórios preparados por técnicos do Tribunal de Contas da União (TCU) para embasar a avaliação sobre a compra da refinaria de Pasadena pela Petrobrás revela que, além de US$ 1,2 bilhão já pagos, a estatal terá de desembolsar mais US$ 2 bilhões caso decida reformar a unidade dos EUA.

A reforma é necessária para adaptar a refinaria aos planos iniciais de processar no local o óleo pesado extraído no Brasil. A presidente da empresa, Graça Foster, já informou que essa adequação (o chamado “revamp”) não será feita agora, já que o cenário mudou desde que a primeira parte de Pasadena foi adquirida, em 2006.

O cálculo desse custo do investimento a ser feito é baseado em estimativas extraídas de documentos da própria Petrobrás, segundo relatório da Secretaria de Controle Externo de Estatais, do TCU, concluído a 4 de junho. A necessidade de modernização da unidade é conhecida desde quando a primeira parte do negócio foi fechada, há oito anos – após desentendimentos com a sócia Astra Oil, a Petrobrás adquiriu 100% da refinaria.

“JUSTIFICATIVA”

Quando foi comprada, Pasadena só era capaz de refinar óleos leves. Com as melhorias, a estatal pretendia dobrar a capacidade e processar 100 mil barris diários do campo de Marlim, na Bacia de Campos – e, também, agregar valor ao produto brasileiro e vendê-lo a preços melhores.

Nos cálculos da área técnica do TCU, os pagamentos feitos à Astra Oil foram equivalentes ao aporte necessário para as obras. Também era necessário melhorar as instalações para que operassem com mais confiabilidade e para que produzissem gasolina e diesel com baixos teores de enxofre. Mas não houve alteração significativa no status da refinaria.

“A Petrobrás recebeu uma refinaria desatualizada e, sobretudo, sem capacidade de refinar o petróleo de Marlim. Para converter a refinaria, terá que desembolsar, aproximadamente, mais US$ 2 bilhões, considerado o custo de reposição do ativo, incluído, também, o capital de giro adicional necessário”, diz o relatório.

O parecer registra que, como os planos não foram adiante, a companhia terá de pagar, “por estimativa conservadora”, duas vezes para obter o mesmo benefício. Para o TCU, um agravante é que o preço pago em 2006 à Astra Oil foi inflado justamente pela perspectiva futura de produtividade, que não veio a se concretizar.

Cláusulas favoráveis à empresa permitiram que ela saísse do negócio depois, sem fazer nenhum investimento.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOGA Petrobras continua mentindo sobre Pasadena. Não há nem nunca houve projeto de refinar óleo pesado de Marlim em Pasadena. Seria economicamente inviável. Custa mais caro de processar do que o óleo leve que abunda nos Estados Unidos e no México. E o óleo de Marlim teria de viajar (embarcado) cerca de 15 mil quilômetros, encarecendo ainda mais o processo. O importante é que a reportagem revela que, ao contrário do que diz a Petrobras, Pasadena não refina 100 mil barris por dia, conforme já denunciamos diversas vezes aqui. A capacidade real da unidade é o segredo mais bem guardado da Petrobras. (C.N.)

As chuteiras e as lágrimas

Mauro Santayana
(Hoje em Dia)

A imprensa internacional tem dado destaque a rumores de que a seleção brasileira está preocupada com o estado emocional de seus jogadores, depois do sufoco vivido no jogo com o Chile. As notícias dão conta de que Luís Felipe Scolari teria se reunido com psicólogos para discutir o assunto.

Também temos sido chamados de “chorões” lá fora, e os comentários dos internautas estrangeiros não tem sido, certamente, de elogio, para com a virilidade dos nossos jogadores.

Os espanhóis, por terem tomado a surra que tomaram do Brasil no final da Copa das Confederações, e terem sido vaiados – junto com Diego Costa – e “toureados” à base de “olés”, por nossa torcida, em sua curta passagem pelo Brasil, são os mais agressivos.

Para eles, jogamos como “moças”, e depois  choramos como “tigres”, e de suas poltronas, agora definitivamente convertidos em meros espectadores, eles torcem rancorosamente para que sejamos estrepitosamente derrotados, seja qual for nosso adversário na próxima fase.

NA ARGENTINA…

A imprensa portenha, com algumas exceções como a revista Semana, cujo correspondente no Rio de Janeiro escreveu longo artigo analisando – e desancando – o comportamento da torcida celeste no Brasil – celebra o “Brasil, dime que se siente….”, a música cantada pelos argentinos no estádios brasileiros, e critica nossos comerciais de TV, como o da marca de cerveja, que mostra brasileiros mandando nossos “hermanos” de volta a Buenos Aires, pelo mar, como provocação.

Voltando ao estado psicológico de nossos craques, é verdade que não tem faltado emoção ao término dos embates para a passagem para as oitavas de final.

O Brasil, no entanto, por estar jogando em casa, e organizando a Copa do Mundo, poderia, desde o primeiro momento, ter demonstrado, dentro e fora de campo, um pouco mais de segurança do que mostrou até agora.

Compreende-se o desabafo do goleiro Júlio César, marcado por sua atuação no jogo contra a Holanda, no segundo gol de Schnejder, nas quartas de final da Copa da África do Sul. Na disputa de pênaltis no jogo contra o Chile, ele  exorcizou, com suas lágrimas, um trauma pessoal e profissional que já durava quatro anos.

AUTOINDULGÊNCIA

No mais, as preces e o choro dos outros jogadores se justificaria, se tivéssemos disputado, e vencido, por um triz, após a prolongação e os pênaltis, a final da Copa do Mundo, após ser salvos pelas mãos de Júlio César e pelo travessão.

Com todo o respeito e a confiança que a seleção merece, a cena, em sua exagerada dramaticidade, teve menos glória que autoindulgência e comiseração.

Afinal, nós, ganhando, choramos mais que os chilenos, que perderam, e saíram de cabeça erguida, do Mineirão.

A sacudida que o Brasil levou talvez tenha nos assegurado menos lágrimas e mais garra no jogo contra a Colômbia. Afinal, é importante vencer, mas também o como vencer, principalmente, quando se representa não apenas a si mesmo, mas toda uma Nação.

Decisão de Joaquim Barbosa possibilita que Tribunal do DF julgue logo a ação contra José Roberto Arruda

José Carlos Werneck

Por essa ninguém esperava. O ministro Joaquim Barbosa, em uma de suas últimas decisões como presidente do Supremo, acatou quinta-feira o pedido do Ministério Público Federal para permitir que o Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) julgue a ação civil de improbidade administrativa contra o ex-governador José Roberto Arruda. O processo decorre da operação Caixa de Pandora, conhecido como mensalão do DEM.

Em 26 de junho, data em que o TJDFT estava com julgamento pautado para julgamento do recurso de Arruda contra condenação em primeira instância, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) suspendeu a análise do processo.

A decisão liminar do ministro Barbosa de possibilitar o julgamento permite que a candidatura de Arruda ao governo do Distrito Federal seja contestada posteriormente. Permite também que candidatura de Arruda seja questionada, se ele for condenado até o prazo final de registro na Justiça Eleitoral, que termina neste sábado. Segundo a assessoria do Tribunal de Justiça do Distrito Federal, não houve sessão do tribunal nesta sexta-feira, por causa do jogo Brasil contra a Colômbia.

Entretanto, uma condenação em Segunda Instância, decorrido o prazo de registro da candidatura, poderá impossibilitar que Arruda exerça o mandato, caso venha a vencer as eleições. O Ministério Público Eleitoral poderá alegar “inelegibilidade superveniente”, para impedir que a Justiça Eleitoral conceda o diploma que autoriza a posse no cargo. Caberá ao Tribunal Regional Eleitoral e ao Tribunal Superior Eleitoral, em caso de recurso, decidir se cabe ou não aplicar a Lei da Ficha Limpa em Arruda.

Em dezembro de 2023, a 2ª Vara da Fazenda Pública do Distrito Federal condenou o ex-governador, juntamente com a deputada federal Jaqueline Roriz e o marido dela, além de Durval Barbosa, o delator do chamado mensalão do DEM.

Todos eles, acusados de receber dinheiro de Durval Barbosa para apoiar a candidatura de Arruda ao cargo de governador do DF em 2006, foram condenados mas recorreram das sentenças.

RECURSOS

No último dia 29, o Partido da República homologou a candidatura de Arruda, que recorreu da decisão no TJDFT e entrou, também, com recurso no Superior Tribunal de Justiça pedindo que o juiz que o condenou na primeira instância fosse considerado suspeito para analisar a denúncia. Assim, a decisão do STJ pode anular a condenação do ex-governador.

O TJDFT marcou a análise do recurso para o dia 25 de junho, mas o ministro do STJ, Napoleão Nunes Ferreira suspendeu o julgamento entendendo que o processo só poderia prosseguir após decisão da Primeira Turma do STJ, incumbida do julgamento do mérito do pedido .

E com esta decisão, tomada ontem pelo ministro Joaquim Barbosa sustando a determinação do STJ, o Tribunal de Justiça do DF poderá remarcar o julgamento.

Brasil vai para a semifinal, mas Neymar está de fora e o Sobrenatural de Almeida precisa continuar nos ajudando

Chorando, Neymar é carregado para fora do campo na partida entre Brasil e Colômbia, pelas quartas de final da Copa do Mundo Foto: FABRIZIO BENSCH / REUTERS Neymar, direto para o hospital

Carlos Newton

Um primeiro tempo eletrizante, na melhor apresentação do Brasil desde o início da Copa. Com Maicon na lateral direita (uma substituição óbvia desde o primeiro jogo, porque marca melhor e ataca melhor), Fernandinho (protege bem, como Luiz Gustavo, mas chega no ataque com muito mais disposição) e a volta de Paulinho, a seleção saiu da retranca de Felipão e jogou mais solta. Com essa nova formação, até o centroavante Fred apareceu melhor, participando de algumas jogadas e combatendo a saída de bola, com o time brasileiro marcando pressão o tempo todo.

É claro que o Brasil foi beneficiado pelo estranho gol de Tiago Silva, logo no ínicio, tranquilizando a equipe. A princípio, pensei que o gol tivesse sido marcado de genitália, digamos assim. Já vimos diversos gols de barriga, inclusive um famoso do Renato Gaúcho, e de genitália seria a primeira vez. Mas quando a televisão mostrou a jogada de vários ângulos, deu para ver com nitidez que a bola pegou na coxa, perto do joelho.

Com a desvantagem no placar, a Colômbia teve de partir para cima e o jogo ficou muito bonito, aberto, livre, leve e solto. O Brasil esteve sempre melhor e o resultado mais justo teria sido, pelo menos, 2 a 0 para nossa seleção.

SORTE DO NOSSO LADO

No primeiro tempo, o Sobrenatural de Almeida nem precisou entrar em campo, mas depois do intervalo a Colômbia voltou muito melhor e o Brasil precisou de muita sorte para se livrar do empate e da prorrogação.

Desde o início do segundo tempo, nosso time deixou de marcar pressão e os colombianos foram gostando cada vez mais do jogo e se soltando em campo. As melhores chances do Brasil saíam em jogadas de Hulk, e a partida seguia com nosso time visivelmente nervoso, até que David Luiz bateu aquela falta lá de longe e fizemos 2 a 0.

A Colômbia, é claro, partiu para cima e o retranqueiro Felipão começou a mudar o time. Equivocadamente, tirou Hulk e o Brasil ficou sem ataque, porque Neymar esteve mal o tempo todo. Aí foi domínio total da Colômbia, Julio Cesar fez o penalti, que o artilheiro James Rodrigues bateu magistralmente, goleiro de um lado, bola do outro.

E só dava Colômbia, até que Neymar foi agredido por um jogador colombiano com uma joelhada na coluna e o juiz não viu nada. Felipão então botou mais um zagueiro no time (Henrique) e foi um Deus nos acuda, com a Colômbia dominando o jogo até o apito final. Se tivéssemos ido para a prorrogação, seria um problema muito sério.

Terça-feira, outro teste cardiológico, contra a Alemanha, e sem o capitão Tiago Silva, que fica suspenso por ter completado dois cartões amarelos.

Que Deus e o Sobrenatural de Almeida nos protejam, porque sem Neymar, a tendência da retranca de Felipão é aumentar ainda mais.

Estudantes avaliam Joaquim Barbosa melhor do que advogados e magistrados

Deu no Consultor Jurídico

O site do Supremo Tribunal Federal divulgou trechos de cartas de estudantes do 8º ano do Instituto de Educação Estadual de Maringá (PR), enviadas ao ministro Joaquim Barbosa. A publicação foi feita segunda-feira, dia em que eram previstas críticas à gestão do ministro, que presidiu sua última sessão, depois de vários episódios em que colidiu com magistrados e advogados.

A ideia de aproximar os alunos “de personagens reais da história brasileira”, segundo informa o STF, partiu da professora Ignez Gealh. Além da biografia do ministro citada por vários alunos nas cartas, a professora também utilizou notícias de jornal, revistas e internet para informar os estudantes e prepará-los para um debate em sala de aula sobre o tema.

“Percebia-se que encontraram um personagem que preenchia suas almas de esperança, fé e coragem. Foi então que surgiu a ideia de escrever-lhe a carta”, afirmou a professora.

Para evidenciar a distância entre as gerações e mostrar a leitura distinta sobre o mesmo personagem em universos diferentes, o Consultor Jurídico reproduziu algumas manifestações dos estudantes e comentários de magistrados e advogados publicados nas últimas semanas.

###

Quando li sua história logo admirei-o e de onde veio e de onde agora está, por enfrentar preconceitos e sair vitorioso, e por não se abater pela pobreza. Um querido herói para todos os brasileiros, a inspiração para as crianças”. (Isaac Di Lascio Silva, estudante)

“Se para a população em geral [o ministro] passou a imagem de grande paladino da Justiça e de defensor da Constituição, em muitos momentos, para a comunidade jurídica, público mais especializado, transmitiu a sensação de intolerância quanto ao exercício da advocacia e em relação ao direito de defesa.” (Marcelo Knopfelmacher, presidente do Movimento de Defesa da Advocacia)

Poder tê-lo como exemplo, modelo de vida a ser seguido é agradável. O que mais me surpreende é que, o senhor na infância poderia ter tudo para desistir.” (Fernanda dos Santos Silva, estudante)

A magistratura não sentirá saudades de Joaquim Barbosa.” (Nino Toldo, ex-presidente da Associação dos Juízes Federais do Brasil – Ajufe)

“Aprendi muitas coisas lendo sua biografia e uma dessas coisas foi que cada pessoa pode mudar o mundo do seu jeito.” (Nathan Lucas Godoy, estudante)

Infelizmente o ministro Joaquim vai deixar como marca o destempero e a arrogância no trato com as pessoas, sejam seus colegas de Casa, sejam juízes, sejam jornalistas ou advogados.” (Antonio Carlos de Almeida Castro, advogado criminal)

“Parabéns pela sua história de vida, sempre com dedicação e honestidade.” (Carolina de Lima Sousa, estudante)

O ministro Joaquim Barbosa não deixará saudades entre os que foram vítimas de ofensas e atos arbitrários, leia-se advogados, juízes e muitos de seus próprios colegas no STF.” (Alberto Zacharias Toron, advogado)

Venho através desta carta, dizer que estudei sua biografia e soube que realizou os diversos trabalhos mais simples para pagar as universidades internacionais, para conseguir formar-se.” (Vitória Gabriele Baier da Silva, estudante)

“[O ministro Joaquim Barbosa] fez muito pela magistratura, guardando três características muito importantes que se exige: a nobreza de caráter, sua elevação moral e sua independência olímpica.” (Luiz Fux, ministro do STF)

Caríssimo Ministro, eu como jovem te admiro por ser uma pessoa íntegra, justa, que tem amor por essa pátria. Desejo seguir seu exemplo de vida.” (Geovanna Cruz Silva, estudante)

É o resgate da liturgia que precisa ser observado. As instituições crescem quando nós proclamamos valores, quando nós observamos a necessidade de manter o alto nível. Precisamos voltar ao padrão anterior, que não é só da Fifa. Deve ser também das instituições brasileiras. Esse padrão ficou arranhado na última gestão.” (Ministro Marco Aurélio, do STF)

“Queria saber qual é o seu segredo de na sua época de escola conseguir chegar onde o senhor chegou, com tão poucos recursos, e eu com muito, reprovei uma vez, vou levar o seu nome a sua história de vida como exemplo para o meu futuro.” (Maria Eduarda S. Miranda, estudante)

Sua personalidade forte e forma dura, e por vezes até mesmo ríspida, de agir e se expressar angariaram a antipatia de muitos.” (Sérgio Rosental, presidente da Associação dos Advogados de São Paulo)

Eu, cidadã brasileira, dirijo-me a Vossa Excelência com o mais alto grau de respeito, consideração e admiração. Sr. Joaquim Barbosa, admiro sua profissão, quero ser juíza, esse é meu foco, mas não tenho sido bem sucedida na escola, vou espelhar-me na sua vida, na sua biografia.” (Geovana Ferreira, estudante)

Cerco a cambistas é inédito em Copas

Chico Maia

Os cambistas trabalham desde a abertura da Copa do Mundo e certamente continuarão até o último jogo, no dia 13. Porém, nunca foram tão reprimidos e perseguidos pelas autoridades como neste Mundial. Na África do Sul e mesmo em países mais desenvolvidos, como Alemanha, Coreia do Sul, Japão e França, já eram proibidos, mas agiam livremente, sem a polícia para incomodar. Em 2010 podiam ser vistos perto dos portões de entrada dos estádios, momentos antes dos jogos, com placas penduradas no pescoço com a frase “tenho ingressos”. Parecia que a ordem era ignorar a presença deles.

A Polícia Civil do Rio investiga uma máfia internacional que teria representantes dentro da Fifa, da CBF e do Comitê Organizador, que envolve também ex-atletas, parentes de atuais jogadores e empresários. Caso a Polícia Federal e a Interpol entrem de sola no assunto, acredito que peixes graúdos sejam apanhados nessa rede. Se ficar só no âmbito da polícia do Rio, o assunto será esquecido, já que ela não tem poder de fogo para chegar aos chefões do esquema. O volume de dinheiro movimentado é muito grande. Ingressos que eram vendidos no site da Fifa inicialmente por R$ 60 valem hoje mais de R$ 5 mil.

Nenhuma pega

Em função da falta de criatividade da torcida brasileira que está comparecendo aos estádios, incontáveis oportunistas de plantão tentam emplacar alguma musiquinha ou ao menos um refrão para ser entoado nestes jogos que faltam. Mas são tantas, nas TVs e na internet, que acabam se confundido, e nenhuma pega.

Que pena, Beagá

Lamentável sob todos os aspectos a queda desse viaduto em Belo Horizonte, a única cidade-sede da Copa que concluiu em mais de 90% as obras de infraestrutura previstas. O Mineirão, entregue até antes do prazo exigido pela Fifa, não registrou nenhum acidente grave de trabalho, apesar do tamanho e da complexidade da construção.

Engraçado como a hipocrisia campeia na nossa sociedade

Dione Castro da Silva

O Sr. Janio Quadros viveu e morreu alcoólatra, era de domínio público essa faceta de sua personalidade. A maioria dos homens públicos têm amantes – até o “acima de qualquer suspeita” Thomas Jefferson (teve filhos com a escrava), fato negado por amigos e descendentes até 1998, quando um ‘inargumentável’ exame de DNA comprovou a ligação.

Recentemente, a mídia noticiou o ‘aparecimento’ de mais um suposto filho de FHC – com uma ex-doméstica de sua casa e que hoje é copeira do Senado. Desta vez, possui uma notável semelhança física com o acadêmico, ao contrário do filho da jornalista da Globo, que o exame de DNA comprovou não ser filho de FHC.

Aliás, falando em hipocrisia social, esse suposto filho, já homem, trabalha como auxiliar de serviços gerais no Senado, não estudou, não possui qualificação profissional e nem é reconhecido pelo suposto pai. Por que será? Será que é por ser filho de uma mulher negra? Tal atitude é altamente censurável para alguém que, para fazer média com a população brasileira, referiu-se a si mesmo como “tendo um pé na cozinha”, além de ter registrado um filho que, comprovadamente não é seu,.

A mídia está repleta de matérias sobre vários ex-presidentes (casados) e suas amantes, em casos de conhecimento público.

LULA e YELTSIN

O ex-presidente lula gosta de bebida alcoólica; um ex-presidente da Rússia (Bóris Yeltsin) protagonizou várias cenas vergonhosas/constrangedoras em público, estampadas em todas as mídias (mundialmente) por estar bêbado (vodca).
Quem mora aqui no Rio e costuma frequentar a noite carioca, já está cansado de flagrar o candidato tucano à Presidência da República, mesmo durante o exercício de cargo executivo em outro Estado e cargo legislativo em Brasília, com a mente enevoada pelo álcool e… “disseminar boatos sobre a vida privada do tucano” é uma afirmação altamente temerária. No mínimo. Quanto patrulhamento. Quanto fascismo.

Quer dizer que, como é sabido, tanto faz PT,PSDB,PMDB, PR, DEM, PSC, PCB, PPS… são tudo “farinha do mesmo saco?” Quando é do seu interesse, todos usam as mesmas práticas que reprovam nos outros?

PRECISA DESENHAR?

Será que dá para entender agora por que o PT não investiga de jeito nenhum a privataria tucana? Ou precisa desenhar? Na politicalha brasileira, “uma mão lava a outra” (a água é o nosso suado dinheirinho…); não mostra o meu que, quando chegar na minha vez, eu não mostro o seu.

E digo mais: essa “ópera bufa” do ‘mensalão’ (com o patrocínio luxuoso dos ot…ops, digo, do povo brasileiro) já estava tudo “combinadinho” entre eles. O “ponto fora da curva” (royalties para o ministro Barroso) talvez, repito, talvez, tenha sido o ministro Joaquim Barbosa, que não foi devidamente ‘sabatinado/cooptado’ de como deveria agir para seguir o ‘script’; mas desse eles já se livraram. Na época do FHC, a tabela de HC era mais rápida, eficaz e competente para desembarcar os “white collars” em Mônaco, Paris, etc. Não tem saída.

Moderador entra no inferno astral, mas logo vai sair, podem apostar

Carlos Newton

Além da sabotagem ao blog Tribuna da Internet, que para os sites de busca Google e  Ask nem existe mais, só permanecendo vivo graças ao Yahoo, agora o moderador recebe novidades de seu e-mail IG, de tantos serviços prestados e que também pertence ao Google.

Vejam só:

Caro Usuário,

Informamos que o iG Mail/iBest Mail estará em manutenção durante o perí­odo de 4/7/14 (sexta-feira) à  partir das 16:30 até o dia 6/7/14 (domingo) às 23:00.

Neste perí­odo, o iG Mail/iBest Mail poderá sofrer lentidão
no acesso, na navegação no e-mail e também atraso na entrega de mensagens.

Atenciosamente,
iG

Haja imaginação para a pilantropia!

Sandra Starling

Acompanhando o noticiário político, fica até parecendo que 2014 é um ano eleitoral atípico. Atípica, diria eu, é a facilidade com que partidos e candidatos assumem em público o que já praticavam havia muito por debaixo dos panos. E o preço que cobram (ou pagam) por isso: míseros ou substanciosos tempos de campanha no rádio e, sobretudo, na TV; ministérios e diretorias de estatais antecipadamente prometidos; derrama de recursos para a feitura de material de propaganda; promessas de milagres na educação, saúde, mobilidade urbana, com números fantásticos para agradar ao eleitorado – (quase sempre) carente de tudo.

Aos olhos dos inexperientes, o que não aparecem são os carguinhos mequetrefes que os grandes chefes desse verdadeiro cangaço cobram pelo apoio a esse ou aquele candidato: são lugares de meras “batedeiras de cheques” – como foi lembrado da excelsa tribuna do Supremo Tribunal Federal por um ilustre advogado, defendendo sua constituinte no mensalão petista – ou o cargo de elaboradores de editais de licitação, que embolsam, eles próprios, miseráveis quantias (os “petequeiros”, como os denominou Roberto Jefferson) para colocar nesses editais certos requisitos capazes de dar aos beneficiados verdadeiras fortunas… Isso só é visível pelos que militam na máquina pública e dela saem envoltos em escândalos, e voltam como deputados eleitos, membros de órgãos de cúpula, gente graúda, enfim. Tudo nos conformes.

MINA DE OURO

Tomei conhecimento de parte dessa malandragem quando fui eleita deputada estadual em 1986/1987. Um prócer do antigo PDS lera cuidadosamente o primeiro estatuto do antigo PT e lá, segundo ele, descobrira a mina de ouro para se ver livre dos pedidos sem conta que recebia do eleitorado.

Naquela época, o PT se orgulhava de organizar-se em “núcleos de base”, pequenos agrupamentos de militantes de uma mesma categoria ou de um mesmo local de moradia. Cada núcleo escolhia um coordenador e um tesoureiro. Àquele cabia convocar reuniões, zelar pela ordem dos trabalhos, determinar tarefas.

O tesoureiro deveria recolher a contribuição de cada militante, sempre um percentual proporcional ao nível de renda e que todos deviam ao partido, com a exceção (comprovada) dos que estavam desempregados.

“TESOUREIRO”

Pois bem, o deputado, de 400 costados de famosa família mineira, adotou os núcleos e a eles repassava o que conseguia em emendas orçamentárias e outros penduricalhos agregados ao contracheque. Como não era ele o responsável por destinar a grana, mas o “tesoureiro”, via-se livre de qualquer queixa dos não agraciados.

Macetes como esses vão sendo sempre aperfeiçoados. Recentemente, na Câmara dos Deputados, em Brasília, descobriu-se outra maracutaia. Promove-se o servidor não concursado para um salário muito maior; depois, se faz sua exoneração, e, passados os três meses regulamentares na Casa, ele é recontratado, com o salário anterior – para, com a sobra, se contratar mais um… futuro cabo eleitoral! Haja imaginação para a pilantropia! (transcrito de O Tempo)

 

Dilema de Felipão

Tostão

O Brasil não vai ganhar da Colômbia somente na raça e no Hino Nacional, nem somente na técnica e na tática. A Colômbia possui bons jogadores, como em outras épocas, com a diferença que o time atual é mais disciplinado taticamente, mais seguro. O fato de a Colômbia ser mais técnica e menos aguerrida que o Chile não significa que seja mais fácil. Não dá para fazer esse prognóstico.

Felipão vive um dilema. Se colocar Oscar no meio-campo para preencher o vazio, vai faltar alguém pelo lado para marcar o avanço do bom lateral colombiano, já que o técnico brasileiro quer Neymar pelo centro e perto do gol. Uma opção, ensaiada por apenas 30 minutos, para ser usada durante a partida, é colocar Hulk e Neymar na frente, com Oscar vindo de trás. Entraria Henrique, para ser um terceiro zagueiro ou para fazer a função de Luiz Gustavo, formando, com Fernandinho e Paulinho, um trio no meio-campo.

Repito, com Hulk e Neymar, dois atacantes agressivos e artilheiros, não haveria necessidade de se ter um centroavante apenas finalizador. Já a Alemanha sente muita falta de um centroavante, de um Klose mais jovem, já que o único atacante artilheiro é Müller. No passado, um meia habilidoso e fino para jogar, como Götze, era chamado de Armandinho, barbantinho, por fazer maravilhas com a bola, mas não sair do lugar e finalizar pouco. Evidentemente, é um exagero rodriguiano.

Entre as grandes atrações do clássico entre França e Alemanha, duas me encantam. A primeira foi o show, a aula de Neuer, contra a Argélia, sobre como um goleiro deve jogar na cobertura dos zagueiros adiantados. A segunda são os dois meio-campos. Pogba parece um bailarino dentro das quatro linhas. Contraria a lei da física, a do movimento e do equilíbrio de um corpo. O jogador francês dá a impressão de que vai cair no campo, que não vai conseguir dominar a bola, mas alcança o êxito, com muita técnica e leveza.