Ciro Gomes, prefeito e governador no Ceará, liderou as pesquisas presidenciais em 2002. Desgarrou, não foi nem para o segundo turno, volta instável em 2010

Nenhum dos marqueteiros que serviram a FHC e a Lula (a este ainda servem), têm inveja e ciúme do ex-prefeito de Fortaleza, governador do Ceará, Ministro da Fazenda. Qual a razão?

Com o simples ato de mudar o domicílio eleitoral do Ceará para São Paulo, entrou no jogo, passa a ser referência contra e a favor. E isso na sucessão presidencial, e na disputa pelo governo do maior estado da Federação.

Só que Ciro está no jogo, todos falam nele, mas sabem que é instável, sujeito a chuvas e trovoadas. Por isso se aproveitam dele. Não disputará nada em São Paulo, por uma razão muito simples e que ele conhece profundamente.

Serra pode ser governador novamente, ninguém ganha dele. Ou então será eleito Geraldo Alckmin. Não há lugar para Ciro, (talvez nem mesmo legenda) e também, não é isso que deseja. Pretende o Planalto-Alvorada, tenta convencer Lula, (o dono do jogo, das máquinas e de todas as legendas) que “eu candidato, levo Dona Dilma para o segundo turno”. Ha! Ha! Ha!

Se Lula aceitar essa balela, Ciro vai para o segundo turno no lugar de Dona Dilma, e aí não perde para ninguém. A grande tarefa de Ciro é mostrar a Lula e fazê-lo aceitar a “cumplicidade” com ele para favorecer Dona Dilma. Nada favorece Dona Dilma, principalmente a concorrência com quem é maior e mais forte do que ela.

De qualquer maneira, Ciro preocupa a situação e a oposição. Para a situação ele mesmo já definiu: “Quero ser candidato para levar Dona Dilma ao segundo turno”. Para Serra ainda não há conclusão, tudo permanece num terreno ainda não corretamente avaliável. E a pergunta que por enquanto não tem resposta, se divide ou até se subdivide.

1 – Ciro ajuda mesmo Dona Dilma a ir para o segundo turno? 2 – Isso é bom para ele, Serra? 3 – E se o próprio Ciro for para o segundo turno? 4 – Do ponto de vista eleitoral, qual o adversário mais fácil de ser derrotado?

* * *

PS – Como tudo é incógnita, paremos a análise por aqui. Mas uma coisa é certa: os erros de Ciro em 2002, recaem sobre ele, 8 anos depois.

PS2 – Muitos dizem: o Ciro é o grande adversário dele mesmo, e qual seria seu objetivo “ajudando” Dona Dilma? Ficar sem mandato para “ganhar” um cargo demissível?

PS3 – Bom mesmo, com a eleição de Ciro, seria ter Patrícia Pillar como Primeira Dama. Mas a ordem dos fatores não altera o produto, e a prioridade no Planalto-Alvorada não pode ser invertida.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *