Congresso articula para dobrar fundo eleitoral para R$ 3,8 bi e contraria equipe econômica

Charge do Fred (cuiabaemrevista.com.br)

Gerson Camarotti
G1

Integrantes da equipe econômica viram com preocupação o movimento do Congresso Nacional para ampliar o fundo eleitoral para R$ 3,8 bilhões. Os recursos são destinados a financiar as campanhas municipais de 2020.

O valor defendido por parlamentares é quase o dobro dos R$ 2 bilhões propostos pelo governo. Ao invés de o Congresso discutir formas de baratear gastos de campanha em plena era digital, o Legislativo se coloca na contramão de movimentos que apostam cada vez mais na internet.

APOIO – A proposta de aumentar o valor do fundo eleitoral é do relator do Orçamento, o deputado Domingos Neto (PSD-CE), e tem o apoio das principais legendas do Congresso. Apenas Cidadania, Novo, Rede, Podemos e PSOL se posicionaram contra o aumento. O texto precisa ser aprovado na Comissão Mista de Orçamento (CMO) e no plenário do Congresso.

A CMO tem sessão marcada para a tarde desta quarta-feira, dia 4, e pode votar a ampliação do fundo. Ao G1, Domingos Neto afirmou que o valor do fundo poderá aumentar porque houve revisão na estimativa de receitas da União e no montante destinado às emendas de bancada. Mas, esta não é a avaliação da equipe econômica.

SEM JUSTIFICATIVA – “O Orçamento não dobrou para justificar esse aumento de quase 100% no fundo eleitoral”, disse ao Blog um integrante do governo, ressaltando que este é um momento de restrição orçamentária e com um valor muito baixo destinado para investimento no país. “Todo mundo tem que dar uma cota de sacrifício”, completou.

Recentemente, o Congresso deu exemplo de responsabilidade fiscal ao aprovar a reforma da Previdência. Por isso, para integrantes da equipe econômica, é preciso bom senso para compreender que está faltando dinheiro áreas importantes do país.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG 
Em poucas palavras, Camarotti sintetizou, até de forma sutil, a falta de pudor e a ávida ganância dos parlamentares em abocanhar uma fatia ainda maior dos recursos públicos. Em uma época na qual os meios tecnológicos propiciam a propagação de notícias, facilitam campanhas e reduzem custos, é contraditória essa demanda por um fundo ainda maior. Isso sem falar na tal cota de sacrifício citada e propagada. Enquanto o Congresso quer mais dinheiro, a população carece do básico, do essencial, em todos os setores. Entrar só com o fundo cansa. Concluindo, a citação excepcional do jornalista Ricardo Amorim: “Fundo eleitoral tem de acabar. O dinheiro tem de ir para a educação básica. 40% dos estudantes de 15 anos não compreendem um texto simples… Mas se investirmos em educação básica e todos entenderem o que leem, quem votará em políticos que usam dinheiro público em suas campanhas, ao invés de escolas?” (Marcelo Copelli)

11 thoughts on “Congresso articula para dobrar fundo eleitoral para R$ 3,8 bi e contraria equipe econômica

  1. Assim agem, “sabe-dores” da distancia do “religioso” dízimo, do indigno e irrisório salário mínimo!
    Mais cedo ou mais tarde, eles próprios, gemendo, não escaparão de pagar essa mercenária conta!

  2. O Alckmin teve rios de dinheiro para gastar na última eleição e deu em nada. Certamente os representante da “boa” política acham que é preciso dobrar ou triplicar a parada na próxima eleição.

  3. A verdade que nao deveria haver dinheiro publico pra eleger ninguem, e os mais ricos deveriam ter um limite no que podriam gastar , todos iguais perante a lei , nada que o Brasil possa fazer pelos politicos seria bem vindo, eles querem fazer carreiras e se tornarem milionarios com ja acontece a mais de 40 anos com todos os politicos da atualidade, imagina se fosse feitas uma lava jato sobre o enrriquecimento ilicito de TODOS os politicos, todos teriam que devolver muito dinheiro ou ir preso mas nao nas casas de prias escondendo os milhões que roubaram

  4. 99% dos políticos são ladrões…DO POVO !!! Os políticos chefes são TODOS imbecis e incompetentes. Esse país não tem jeito. Desde o tempo do império que se sabe que isso é consequência da falta de escolas. MAS ESCOLAS SÃO UM PERIGO ! Gente instruída não vota em ladrão !!!

  5. Isso tem um lado bom e útil ! Facilita e muito minha tomada de decisão para as próximas eleições! É só verificar quem for votar a favor dessa patifaria de aumento dos gastos de fundo de campanha que a bem da verdade jamais deveria ter sido criado. R$ 2 bilhões não são suficientes estes vagabundos querem aumentar para R$ 4bi. Por que não para R$ 400 bi, já que o saco não tem fundo mesmo? Vejo até o momento apenas o Partido Novo declaradamente e também nas atitudes frontalmente contra esses abusos. Portanto, até o momento é o único partido que eu estou disposto a votar. Espero que outros sigam o exemplo e impeçam a aprovação desta nova patifaria! Quem não o fizer, espero que se de muito mal nas próximas eleições. As redes sociais serão implacáveis, inclusive com o(s) partido(s) da familia Bolsonaro, que se consideram os reis da cocada preta, os principes das redes sociais. VÃO QUEBRAR A CARA! ELES SÃO MUITO A FAVOR DOS FUNDOS PÚBLICOS ELEITORAIS, SE ESQUECEM QUE SE ELEGERAM COM POUQUISSIMOS RECURSOS , AGORA QUEREM MUITO DINHEIRO PARA CAMPANHA, ESTÃO QUERENDO METER A MÃO NOS BOLSOS E DANDO UMA PUNHALADA NAS COSTAS DE QUEM OS ELEGEU!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *