Copa do Mundo dá uma idéia errada e esconde a volta do racismo na Europa

Imagem relacionada

Muçulmanos pedem liberdade religiosa na Alemanha

Carlos Newton

Quem assiste aos jogos da Copa do Mundo fica impressionado com a crescente miscigenação racial que se registra na maioria das seleções europeias. À primeira vista, fica parecendo que o racismo entrou em fase de decadência, o mundo enfim caminha para a civilização e em breve estará superada a célebre frase de Sir Kenneth Clark, um dos maiores historiadores e críticos de arte do mundo. “Civilização? Nunca conheci nenhuma, mas tenho certeza de que, se algum dia encontrá-la, saberei reconhecê-la”.

As aparências enganam e a realidade é justamente o contrário. Ao invés de ir amainando progressivamente, como ocorre no Brasil, na Europa o racismo está se agravando e se tornou um dos mais graves problemas políticos, devido à imigração.

MÃO DE OBRA – O fato concreto é que a população está diminuindo na maioria dos países europeus, fenômeno que propiciou uma melhoria passageira na qualidade de vida da população.

A Alemanha Ocidental, por exemplo, conquistou alto nível de qualidade de vida no século passado. Os filhos dos operários estavam na universidade, a desigualdade social diminuía, não havia campo para o marxismo e o maior problema do país era a chuva ácida, causada pela poluição industrial. Mas havia outro problema. Mesmo com a queda da mortalidade, a população da Alemanha começou a diminuir, não havia trabalhadores para as tarefas subalternas, o país então começou a importar os “cabeças pretas” (na maioria, turcos e portugueses).

Mas o número de habitantes continuou a cair, por isso a Alemanha aceitou receber no ano passado 1,5 milhões de imigrantes. Agora, não faltam mais trabalhadores subalternos, mas outros problemas se agravaram, inclusive o racismo.

SEM MISCIGENAÇÃO – Ao contrário do Brasil , que é um exemplo para o mundo, os europeus não se misturam aos imigrantes, não há miscigenação, que é a forma mais rápida e eficaz de diminuir o racismo.

Hoje, em quase toda a Europa se espalham os guetos dos imigrantes, que se transformaram em áreas proibidas, chamadas de “no-go zones”, onde as polícias locais não entram. Quando tentam se aproximar, as viaturas são incendiadas e os policiais podem ser mortos. Em algumas desses guetos, onde há grande concentração de muçulmanos, existem tribunais da Sharia e os moradores se comportam com se vivesse em países isolados.

Esta é a realidade da Europa de hoje, que a grande mídia mundial tenta ocultar, é raro ler alguma coisa sobre isso.

UM PROBLEMÃO – Como na música de Gonzaguinha, não dá mais para segurar e o problemão está explodindo, com o crescimento do racismo, que surge mascarado por vários codinomes. Os políticos racistas, por uma questão óbvia, exigem serem chamados de nacionalistas ou conservadores, mas seu procedimento nada tem a ver com ideologias políticas ou econômicas.

O fato é que os europeus não podem prescindir dos imigrantes. Sem a força do trabalho deles, haverá recessão em países como Alemanha, França, Suécia, Grã-Bretanha, Dinamarca, Bélgica e muitos mais.

Enquanto os casais europeus, para aproveitar a vida, querem ter “meio filho”, os imigrantes (especialmente os islamitas) proliferam feito coelhos. Acredita-se que em quatro décadas já serão maioria absoluta na França.

###
P. S. 1 –
Comecei a escrever e fui viajando, divagando, acabei esquecendo da Copa do Mundo, o assunto que realmente interessa à grande maioria das pessoas. Mas a verdade é que, na Europa, o único local onde praticamente não existe racismo é nos campos de futebol, os melhores são escalados.

P.S. 2Aqui no Brasil, temos muitas mazelas, mas nossa convivência multirracial pode se considerada um exemplo para o mundo. Por isso, precisamos ganhar a Copa, para mostrar a grandeza de nosso país moreno. (C.N.)

34 thoughts on “Copa do Mundo dá uma idéia errada e esconde a volta do racismo na Europa

  1. Solidariedade total aos migrantes e muçulmanos, europeus xenófobos e islamofobicos, não se misturam, que absurdo, nazistas, Sharia neles!

  2. Data venia Carlos, praticamos o pior tipo de racismo posto que velado e eficaz. Basta ver a pouca representatividade de não brancos em nossa televisão, algo que já foi inclusive matéria de noticiários estrangeiros. Isto sem falar em profissões como médicos, advogados etc.

  3. Quem pensar conviver, em um mundo livre de racismo, vai ter de impetrar, junto ao STF, um pedido de procrastinação vital, e assim prorrogar a sua morte para daqui a cem milhões de anos. Nisso o nosso Supremo esbanja competência!
    Para aqueles que estiverem se sentindo incomodados, a receita é aquela de sempre: cada macaco, no seu galho! Na terra existem milhares de refúgios, onde os mais diversos perfis podem conviver de modo estanques. E depois, as pessoas não são obrigadas a tolerar algo indesejável, se elas podem execrá-lo. Ou as vacinas perderam a eficácia?

  4. Seria mesmo racismo ou choque de culturas ? Será que os “coitados” imigrantes sabem respeitar os hábitos, costumes, valores, tradições dos paises que os acolhem ?

    Seria mais “políticamente correto” os habitantes locais aceitarem serem minoria em seu próprio pais ?

    Seria mais “políticamente correto” os pagadores de impostos locais terem que esperar por atendimento num posto de saúde porque tem 10 imigrantes na frente ?

    Seria mesmo islamofobia dos europeus ou “ocidentofobia” dos muçulmanos ?

  5. e o mesmo vai acontecendo aqui === os ricos e importantes preferem ter cachorros a ter filhos, “que dão muito trabalho”, não se casam mas viajam, aborto, anticoncepcionais — enquanto a patuleia vai tendo filho adoidado, a perder de vista, futuros eleitores de demagogos populistas, mentirosos e trapaceiros, exploradores de uma população ignara ==

  6. e o mesmo vai acontecendo aqui === ricos e importantes criam cachorros (dão menos trabalho que filhos), não casam mas viajam, abortos, anticoncepcionais == enquanto isso os pobres e humildes vão tendo filhos adoidados, eleitores todos de demagogos e mentirosos, trapaceiros e corruptos, criando uma população majoritária cretina, ilimitada e ignara

  7. Parece piada: o sujeito entra num país alheio, tenta impor sua própria lei proveniente de uma cultura extremamente preconceituosa, onde liberdade religiosa simplesmente não existe, e ainda vem com discurso de que é vítima de racismo!

  8. A minha intenção é ampliar o debate sobre racismo, e não contestar o interessante artigo de Newton e sua conclusão sobre o aumento desta chaga na Europa com relação aos refugiados de outros países, que percebem existir no Velho Continente a chance de uma vida melhor.

    Eu diria que mais se aproxima da xenofobia este repúdio à invasão de pessoas de várias nacionalidades pelos europeus, do que ser verdadeiramente racismo.

    No passado, quando as grandes nações conquistavam as mais fracas ou as que perdiam as batalhas para exércitos inimigos, o racismo jamais foi levado em conta.

    Havia, em decorrência, a escravidão, menos a questão racial, pois nada se sabia a respeito de raças entre seres humanos!

    A diferença entre o homem baseado em raças, adveio com a Ciência Moderna, no século XVIII, onde surgiu a ideia de uma raça pura, sem miscigenação.

    Portanto, a Europa, que foi colonizadora do resto do mundo até bem pouco tempo atrás, repele os imigrantes porque não aceita dividir o que conquistou em termos econômicos e sociais com outras pessoas que não sejam de origem daquele país ou região.

    As guerras mundiais que aconteceram no século passado, o fim de reinados, as mudanças geográficas na Europa, países que não existiam e surgiram com o fim das guerras, a independência de outros, ocasionaram no europeu, principalmente no francês, inglês, alemão e espanhol, extremos cuidados com esta invasão de estrangeiros porque a maioria havia sido colonizada por esses países, logo, sempre foi estabelecido a superioridade deste povo europeu com os outros continentes.

    Deste modo, a meu ver, mais se constata a xenofobia do que o racismo que, evidentemente existe, mas não seria o motivo que repele as outras raças, mas as questões agora religiosas e sociais, em face do avanço muçulmano e da ignorância dos povos que buscam socorro nestes países altamente desenvolvidos.

    Quanto ao nosso país, sim, o racismo existe – mais velado do que explícito, lógico -, a ponto que recebemos os imigrantes de braços abertos, mas torcemos o nariz quando a vizinhança em um condomínio de luxo tem a pele negra!

    O brasileiro aceita o negro no futebol, carnaval, no atletismo, no esporte em geral, mas o vê com reservas nas profissões liberais, a ponto que Joaquim Barbosa era mais uma atração para nós mesmos como membro do STF por ser negro, do que pela sua competência e história de vida, que o levou a ter sucesso na sua carreira!

    Humildemente eu diria que, entre os países mais avançados do mundo e também com seus IDHs altíssimos, existe mais a xenofobia do que o racismo.
    Entretanto, entre os países ainda em evolução ou emergentes ou mesmo atrasados, e com seus IDHs baixíssimos, o racismo existe e forte, real, indiscutível, enquanto a xenofobia inexiste, praticamente.

    O porquê dessa diferença é fácil:
    Os europeus sempre foram os colonizadores, os superiores de outros povos, que os escravizava, em consequência;
    Os colonizados não queriam ser mais ainda humilhados por povos que vinham para suas colônias como escravos, invariavelmente de pele negra ou, anteriormente, indígena.
    Pelo menos, sobre esses, o preconceito passou a tomar forma de maneira a ser natural com o tempo a sensação não só de superioridade, mas com relação à cor da pele, onde o negro pela sua condição de escravo e analfabeto não só era inferior quanto a sua cor o identificava como tal, inferior, escravo e ignorante!

    Finalizo, arriscando registrar que vejo no racismo um dos tantos males originados por uma educação e ensino deprimentes, como o nosso, que ainda entende que a superioridade das pessoas está na pele, deixando de compreender que somos todos iguais porque humanos, onde todas as funções fisiológicas são feitas de igual modo, tanto por negros, brancos, amarelos, vermelhos, mulatos, sararás, indígenas, esquimós, aborígenes, anões, altos, baixos, magros, gordos, feios, bonitos, e não importando também se a pessoa é a mais inteligente ou analfabeta, todos nós, indistintamente, o ciclo da vida é igual!

    Agora, até chegarmos a este patamar de compreensão e de aceitação entre o próprio ser humano, vai levar muito tempo ainda, lamentavelmente.

    • Bom Dia Bendl,

      Existem vários estudos que projetam uma Europa de maioria imigrante e islâmica. Veja que este artigo já cita a existência de bairros proibidos para europeus. E isso não ocorre apenas na Alemanha. Na França existem bares islâmicos onde mulheres não podem entrar. Um futuro muito diferente do atual e com valores anti-cristãos e ocidentais já se configura na atualidade européia.

      • Prezado Hipólito Borges,

        Bom dia.

        Evidente que longe dos acontecimentos como estamos – milhares de quilômetros nos separam do cerne do problema e da convivência com refugiados -, as impressões ficam prejudicadas porque desconhecemos a realidade dos países que estão recebendo esta gente que foge de seus países por razões as mais variadas, apesar de a primeira ser continuar vivo!

        Portanto, acredito que a questão europeia é mais de cunho xenófobo do que racista, ou seja, um exército de pessoas invade o meu país, não cumpre com as leis, vive em guetos onde a polícia tem receio de entrar, professa uma religião muito diferente da cristã.

        A Europa deverá aceitar tais mudanças, depois de sofrimentos atrozes passados com as guerras que se abateram sobre seus países durante vários anos e a pouco intervalo entre uma e outra catástrofe mundial!?

        Penso que a exclusividade de certas comunidades procriarem entre elas, deve-se à defesa de seus territórios e meios de vida, do que o racismo, que seria expulsar as pessoas porque a pele tem uma outra cor.

        Vou mais além:
        Há uma certa compreensão e tolerância com os negros africanos muito maior do que com os árabes, que fogem da Síria.

        Os árabes têm a sua cultura não só extremamente forte, como fazem questão de mantê-la onde estiverem.
        A religião, as vestimentas, os modos e costumes que se chocam com a vida européia, tornam-se motivos para serem repelidos ou pessoas que não são bem-vindas.

        Lembro que, anos atrás, a França havia proibido nas escolas, o manto que as meninas árabes escondiam seus rostos, sendo que algumas usavam até mesmo a burka!

        Então os bairros específicos de muçulmanos, que não se misturam aos habitantes daquela cidade e do país onde foram acolhidos, ocasionado o ódio e o desejo de expulsá-los!

        Com os africanos é diferente, pois a vida sempre pobre, as guerras tribais, a carência de alimentos, de educação, as doenças, a falta de água e esgotos nas cidades, o desemprego, o terrorismo … conseguir ser aceito em uma comunidade européia é o que mais desejam.

        E trabalham em qualquer serviço obtido, além de cumprirem com as leis do país em que estão localizados.

        Observa, o repúdio é pelos árabes, em princípio, e depois pelos negros, em face de uma população de imigrantes maior do que se poderia receber.

        No entanto, a questão maior é a xenofobia, em razão dessa invasão estrangeira com o tempo prejudicar a cultura da cidade, da região e do país!

        Afora milhares de árabes, este povo tem ainda a característica de muitos pertencerem ao fundamentalismo religioso, que leva à violência, atentados terroristas, mortes de inocentes, e caos nos países que os albergaram.

        Não li, ainda, que uma nação africana ou um povo daquele continente fosse responsabilizado por qualquer ato terrorista em outro país ou continente, diferente dos árabes – a bem da verdade uma minoria absoluta!

        Logo, na Europa há a xenofonia em alto grau, como também existe na Austrália, onde tempos atrás eram comuns os ataques às pessoas de pele morena, desnecessário até mesmo ser negro!

        Não tenho a menor ideia de como resolver esse problema de ordem mundial.

        As forças que fazem surgir a xenofobia e o racismo são extremamente fortes, arraigadas, e estão sendo sempre alimentadas por gente que se acha superior às demais, que possuem mais direitos do que aqueles que não se parecem com ela, então o preconceito e o repúdio.

        Não vamos longe, pois convivemos com pessoas declaradamente preconceituosas aqui mesmo, na TI!

        Abração.

    • Caro Sr. Bendl. Permita-me observações ao seu texto:

      Acho que o Sr. colocou tres problemas distintos no mesmo balaio, ou seja, xenofobia, etnia, e credo, que precisam ser analisados separadamente apesar de terem limites muito estreitos.

      No caso em pauta, objeto do artigo, quem ( e porque ) é o primeiro a disparar o gatilho da discórdia ? Os europeus ou os muçulmanos ?

      Um forte abraço.

      • Prezado Fred,

        Grato pelo comentário endereçado a mim diretamente.

        Vamos lá:
        O meu texto postado é referente ao artigo em tela, muito bem escrito pelo Newton, que não poderia ser diferente.

        Portanto, analisei as razões pelas quais os europeus estão repelindo os imigrantes, cujas peculiaridades estão a etnia, a xenofobia e o credo.

        O ataque ao pasquim Charlie Hebdo, em Paris, absorveu a religião (o credo) e a etnia, aumentando sobremaneira e com uma certa razão, a xenofobia contra os árabes.

        Não vejo como prático analisar essas três questões que mencionaste isoladamente, se elas se misturam ao natural no ser humano, mas é o que penso a respeito, e não discordando de ti, por favor.

        Quanto a quem deu o primeiro tiro da discórdia, se europeus ou árabes, teríamos de volta no tempo, que não é o assunto em pauta, pois o artigo é atual, e não resgata o passado para que debatamos quem foi o responsável pela situação de hoje.

        Poderemos até discutir a respeito, mas agora é inegável que o terrorismo de alguns árabes, principalmente o Estado Islâmico, tem sido o provocador e o responsável pelos atos de terrorismo no mundo!

        Abração, meu caro.

        • Nada como debater educada e elegantemente, embora discordando.

          Na minha opinião, não é apenas pelos covardes ataques terroristas que os europeus estão repelindo os imigrantes mas também, e quiça principalmente, por comportamentos corriqueiros do dia a dia tipo, aquela visita em entra na sua casa sem tirar os sapatos sujos, abrem a sua geladeira, usam o seu desodorante, entopem o vaso sanitário, arrotam à mesa e ainda xingam sua mulher de puta porque vestem calça jeans e, se tiverem a oportunidade, estupram sua netinha de 13 anos.

          Então, ANTES de ser temas complexos como etnia, xenofobia ou credo, trata-se de uma questão simples como RESPEITO povo que agora os acolhe.

          Abraços.

          • Neste aspecto concordo contigo plenamente, que a falta de respeito ainda mais por quem te ajudou é imperdoável.

            Outro abraço.

  9. PS2 resume o “somos todos irmãos”, independentes da cor da pele, ou outras nuances de conformação corporal, seita religiosa, etc, em essência, somos Almas eternas, criadas por Deus, na Estrada do Progresso, na Escola Terra, iniciamos no curso primário, ainda estamos no secundário, para alcançar a Universidade do AMOR Fraterno, nosso destino. Estamos fazendo a prova do primário, oxalá, passemos para o secundário, para não repetir, as dores que nossa invigilância nos causa. “A muitas moradas na Casa de meu Pai” Jesus Cristo, consta no Código da vida, o Evangelho, deturpado pelos homens.
    Estudar e restaurar as Verdades do Evangelho, é preciso, para termos a força de exemplificar, seus ensinos, e colhermos o fruto bom de nossa Boas obras. Que Deus nos ajude, nessa hora de transição, que a Humanidade atravessa.

  10. “Hoje, em quase toda a Europa se espalham os guetos dos imigrantes, que se transformaram em áreas proibidas, chamadas de “no-go zones”, onde as polícias locais não entram. Quando tentam se aproximar, as viaturas são incendiadas e os policiais podem ser mortos. Em algumas desses guetos, onde há grande concentração de muçulmanos, existem tribunais da Sharia e os moradores se comportam com se vivesse em países isolados.”

    Quer dizer que não querer isso descrito acima agora é racismo? E outra, as pessoas não são contra imigração, são contra a entrada de milhões de imigrantes ILEGAIS. São esses ilegais que formam guetos e se recusam a se integrar na sociedade, formando outros países com leis próprias e zonas No-go, ou não vá.

    Quer dizer que não querer que o bairro que você nasceu e foi criado se transforme numa zona no go agora é racismo e xenofobia?

    Se os países precisam de novos trabalhadores, isso é fácil de resolver, é só iniciar um programa de seleção para imigrantes qualificados, encontraria facilmente milhares pelo mundo, especialmente no Brasil, que já chegariam lá falando inglês.

  11. É ilusório pensar que eventos esportivos vão de alguma forma ditar os rumos adotados por qualquer sociedade. Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa, como gostava de dizer o falecido Carlos Chagas. Quando a França ganhou a copa em 1998, com sua seleção cheia de argelinos e subsaarianos, muita gente decretou a morte da Frente Nacional. No entanto, Le Pen chegou ao segundo turno na eleição presidencial seguinte, assim como sua filha na última eleição. A Alemanha Oriental investiu pesado em esportes pensando que isso iria contribuir para criar uma identidade nacional num pedaço de país nascido por imposição externa, e isso não impediu que ela desaparecesse, deixando como legado seus feios casos de dopping. A Checoslováquia foi vice-campeã do mundo e hoje também não existe mais, assim como a Iugoslávia de muitas glórias esportivas.
    O que acontece num campo ou quadra esportiva não é reflexo nem solução para a vida de povo nenhum.

  12. Newton, no Brasil é uma ignorância completa falarmos de racismo e igualdade racial. Desde a Proclamção da República está em nossa Constituição que todos são iguais perante à lei. “Conseqüentemente nossa igualdade é jurídica”. Racismo tem amparo nas legislações do EEUU, África do Sul e na antiga Rodésia hoje outro país . Entre nós o que existe é preconceito social “latu senso”. Na maioria das vezes se o indivíduo tem o curso superior ele se sente, respeitando a redundância, superior a pessoas de menos escolaridade. Os ricos nem se fala,. Quase todos se sentem sueriores. Tem mais: Alguém já definiu o que é racismo? Cientificamente é uma raça que se diz superior a outra. Na Alemanha no tempo de Hitler que cultuava a superioridade da raça germânica. No Brasil o Genoma do povo brasileíro foi decodificado por Danilo Pena um genetecista mineiro. Diz Danilo que a nossa miscigenação vem de quinhentos anos. E que é mínima a quantidade de brancos e negros puros. Se no Brasil todos fossem obrigados a fazer Exame de Ancestralidade, acabaria essa frescura de racismo. Todos ou quase todos viriam que em sua árvore genealógica está latente o sangue indigena e negro. Eu frequentava no Leblon o bar do Kalil que foi presidente do Flamengo. Ele fez um contrato com uma Faculdade para em determinados dias do mês acolher estudante para tocarem, beberem; enfim se divertirem. Eu amigo da casa ficava tomando meu uisque e via um fato curioso.: Tinha só um estudante negro. As vezes ele chegava atrasado. Mas quando chegava quase todos corriam para abraçá-lo. Tinha porém um detalhe: Ele chegava sempre elegante, bem vestido, barba escanhoada. Ficava logo sendo o centro da conversa. A razão é simples: Qualquer pessoa de qualquer cor que chegar em um ambiente decentemente vestido com roupa simples será sempre bem vindo. Agora seja branco, negro ou índio mal cheiroso, mal vestido, cheio de conversa fiada não ser´bem aceito.Racismo no Brasil é mais uma questão psicológica que atinge a todos nós. É preciso apenas ter esse entendimento: Todos somos iguais perante a lei. Nossa igualdade é jurídica. Tem pilantra, bandido, viado, pedófilo de toda côr. Para encerrar: Danilo Pena diz que nossa “Mãe primeva foi uma índia” e que a maioria das mulheres brasileira se fizerem o Exame de Ancestralidade será encontrada “a célula mitocondrial que provará”.

  13. Esqueceram os descendentes de europeus que vieram para o Brasil no início do século passado?!

    Ora, assim como a cor da pele não poderia diferenciar as pessoas, muito menos o sangue, pô!

    Mais a mais, as transfusões que salvam milhares de vidas a cada dia, o sangue recebido é de negros, brancos, católicos, judeus, budistas, muçulmanos, de homens e mulheres … que bobagem o sangue ser identificado – como se pudesse – oriundo desse ou daquele povo, dessa ou daquela religião!

    Que todos nós temos o mesmo ancestral, vá lá, cuja origem é de milhões de anos.

    Aproveito para postar a seguinte informação:
    “Cientistas americanos anunciaram a descoberta do fóssil mais antigo já encontrado da espécie humana. A mandíbula inferior, com cinco dentes, foi descoberta dois anos atrás na Etiópia, por um estudante. O fóssil tem 2,8 milhões de anos de idade.

    Segundo um grupo internacional de cientistas liderados pela Universidade de Nevada, a análise da mandíbula mostra que ela pertenceu ao gênero homo – que deu origem ao ser humano moderno. Até então, os fósseis humanos mais antigos datavam de cerca de 2,350 milhões de anos.

    O local exato da descoberta, na região de Ledi-Geraru, é muito próximo a onde foi encontrado o famoso fóssil de Lucy, uma primata que viveu há mais de três milhões de anos.

    Lucy é considerada uma das primeiras ancestrais humanas, mas a espécie anunciada, 400 mil anos mais nova, já seria uma precursora do homo sapiens.

    A evolução humana continua sendo grande mistério científico. Como exatamente aconteceu a transição da Lucy, por exemplo, para os humanos que habitam a terra? A descoberta ajuda os cientistas na busca a essa resposta.

    Brian Villmoare, chefe da pesquisa, explica que análises do fóssil e da região onde ele foi encontrado mostram que a espécie da Lucy evoluiu para o gênero homo em um curto espaço de tempo provavelmente por causa de mudanças climáticas que forçaram a adaptação.”
    (Site do Jornal Nacional)

    • Caro Bendl … deixei bem claro que só estava me referindo à época dos Descobrimentos Portugueses … wikipedia diz que foi entre 1415 e 1543!!! segundo alguns historiadores foi em 1538 que chegaram os primeiros negros.

      Abração.

      • Lionço,

        Teríamos de fazer uma pesquisa e muito bem feita, para se saber quem ainda existe no Brasil que tenha vindo para cá e permanecido desde aquela época!

        Acho impossível essa descoberta, mas a partir da metade do século XVIII seria viável, pois o país tinha já consigo uma certa organização, mesmo sendo ainda colônia.

        Abraços.

  14. Lionço, os cativos africanos aqui chegaram vindo primeiro da Ilha da Madeira. Não existe como dizes uma data exata. Vieram para Pernambuco comprado por senhores de engenho. (Era muito difícil os índios serem dominados e usados sem que fosse na pesca, caça e guerra) Essa a razão de os português pedirem ao Rei de Portugal a permissão para trazerem algumas peças(escravos) para o cultivo de cana.. Possivelmente aqui chegaram entre 1540 e 1550. O certo é que os portugueses que aqui chegaram como descobridores não trouxeram mulheres e os primeiro brasileiros nascidos aqui foram chamados de “mamelucos” (filhos de portuguêses e índias). Depois vieram os cativos da África que se cruzaram com os portuguêses e foram chamados de mulatos.Do cruzamento de índios e negros nasceram os cafuzos. Negros,brancos e índios puros têm a mesma proporção: 0,05%. Somos miscigenados. O resto é frescura. Obrigado Lionço. Você é um bamba.

  15. Os judeus que para aqui vieram no descobrimento do Brasil eram “cristãos novos”. Quase todos se fizerem senhores de engenho.

  16. Prezados Comentaristas… Sejamos sóbrios e ponderemos ..no que escreveu o amigo Carlos…

    Em 1928 o pai do mestre Milles Davis , era por formação profissional Odontólogo..sua mãe professora de piano… Em minhas pesquisas lá na Bahia onde morei (Salvador ) , verifiquei que a Faculdade de Medicina da Bahia (a 1º do Brasil ) , nos seus primeiros duzentos anos NUNCA graduou um NEGRO sequer nas cadeiras de medicina…Os prezados que dizem como nosso amado amigo Carlos Newton, que aqui no Brasil não existe Racismo , e que somos um “modelo”:
    ( para mostrar a grandeza de nosso país moreno … palavras do amigo CN.. ) .. . Podem me explicar os motivos por que a faculdade citada NUNCA formou um médico NEGRO ? Será devido aos negros serem muitos burros ? só servirem para trabalhos braçais ? serem como muitos dizem (…) fedorentos ? ou digamos outros predicados indesejáveis dos negros ? ..Não meus caros amigos ..deixemos de blá..blá..blá… Só se pode falar de um assunto como o Racismo ..se for NEGRO deixemos os sofismas de lado ..pois aqui não tem crianças / ou meninos que podem ser levados de um lado para o outro …como o vento move a palha… Se você não é NEGRO ( traços fisicos inerentes) ..vc jamais vai saber o que é o RACISMO… dizer que somos um modelo de “miscegenação ” é no minimo uma chacota com os NEGROS DESCENDENTES, a não ser que não queira um firme debate NACIONAL sobre OS EFEITOS NEFASTOS do RACISMO em nossa sociedade.
    Uma cousa é certa o RACISMO ainda persiste, seja aqui ou nos EUA … e digo que a questão deste assunto passa pelo crivo MORAL… Não se pode tapar o sol com a peneira…
    Se vcs querem mais dados então ponderem nestes : 95 % da massa de presos nos presidios da BAHIA ( salvados e demais cidades ) são NEGROS E NEGROS MESTIÇOS (deixemos de ser crianças e esqueça os termos “mulatos e pardos” são termos pejorativos como tudo que direciona para os NEGROS …) NOTARAM o percentual ? então não me venham falar de “miscegenação morena e democratica..chega de engodo e mistificação (royalties..para o mestre Hélio Fernandes ) O que se vê é nitidamente é um exterminio de NEGROS …e isso na Bahia ..imaginem no resto do país …onde há então miscegenação ? peguemos os dados da população carcerária (homens e mulheres ) e comparemos com a população de formandos em medicina , engenharia ( e suas vertentes ) , psicologia, ciencias contábeis, administração, etc..etc.. e chegaremos de forma vergonhosa na forma RACISTA DA SOCIEDADE BAHIANA..E POR SEGUIMENTO A SOCIEDADE BRASILEIRA… Um dos pilares do RACISMO sempre foi a marginalização dos NEGROS no processo de adquirir o CONHECIMENTO..sem conhecimento: sem profissão, sem profissão….o RESTO desta soma macabra vcs meus amados já sabem …

    YAWHE seja louvado…

  17. Carlos Francisco de Jesus, você psicológicamente é um doente. Primeiro dizer que mulato e criolo é pejorativo. Em toda nossa história os termos que são usados pelo povo nunca serão pejorativos. O Costume de um povo é obrigado em todas as Constituições de povos civilizados.Você deve desafiar a si mesmo e fazer um exame de Ancestralidade e ver que você não é negro. Você é um mestiço que carrega em sua alma e seu corpo o sangue branco, indigena e negro. Você se sente americano. “Lá é que uma gota de sangue negro até a quarta geração é considerado negro. Todos que nascem no Brasil são brasileiros, vocês não aceitam. Querem ser africanos. No Brasil medrou a Ku-Klux-Kan, Halem, escolas só de brancos, transporte só de brancos? Nossa Constituição é racista? Você sabe quem fundou a Academia Brasileira de Letras foi Machado de Assis um mulato? Você sabe que o fundador da ABI foi o mulato catarinence Gustavo de Lacerda. Você sabe que Zumbi nunca existiu? Você sabe que capoeira era a dança dos tupinanbas. Vatapá, caruru, berimbau, maracatú têm origem indígena absorvidas pelos descendentes de negros. Você sabe que quilombo deixou de existir desde o Século XVII? (O que existe são comunidades com maioria de descendentes de negros). O Brasil é um campo aberto para todos os brasileiros. Então você não sabe de nada. É apenas um complexado andando sem rumo pelo mundo. Vai ver você tem uma mulher ou homem branco. Chega para lá com tua incompreensão. Estuda…

  18. Prezado Carlos Newton e demais amigos deste sopro de liberdade e de pensamentos …
    Será que vc poderia me pedir ao Sr. Antonio , que ele devia se primar pela elegância e respeito ao seu semelhante ? xingar uma pessoa apenas por dar azo aos seus pensamentos ..não foge um pouco da cordialidade ? Por favor peça essa moderação ao Sr. Antonio …creio que ele se emocionou demais e levou pensamentos e ponderações para o lado pessoal .

    Abraços … e paz a todos…

    Carlos de Jesus –

  19. Carlos tudo que eu disse tem fundamento histórico. Retiro o mané que não é ofensa mas não pega bem. Se você é brasileiro e tem todos os direitos que todos têm. qual a razão de buscar uma citação de acontecimento pontual dito há mais de cinqüenta anos ou mais. “Você não é doente nem mané”. Eu carrego com orgulho o sangue das três raças que formaram o povo brasileiro e me sinto muitissímo feliz. Minha bisavó por parte de mãe era índia que falava “nhengatú”. Todas as oportunidades estão abertas para todos os brasileiros. Tem que lutar. De graça não dá. Baterem em nossa porta e dizer você tem uma pensão, uma casa, um carro é muito dificil. Vasculhar o passado e a história para policiá-la. Logo aqui neste Blog? Não é o lugar adequado. Viva sua vida com orgulho é o que posso dizer.

  20. Prezado Amigo Sr. Antonio …Boa Tarde e paz para sua casa …..
    Prezado . o intuito de ponderarmos nesse tema … é que o mesmo NUNCA foi plenamente dissecado em todas suas vertentes… Não é por que foi passado , que não devamos dar ao mesmo suas devidas considerações. Tudo que o amigo escreveu tem base, mas se o amigo notou…no meu comentário…eu levanto a questão do NEGRO marginalizado do processo de TRANSMISSÃO DO CONHECIMENTO e por seguinte sua inclusão social e definitiva do processo de desenvolvimento social e civil na nossa sociedade. Notou que eu descrevi o percentual de NEGROS encarcerados ? Não dá prezado amigo para não notar o cunho RACISTA da sociedade Bahiana CONTRA os cidadãos NEGROS …nascidos em seu território, privando-os de escolas e acesso social .. e se isso ocorre na Bahia meu caro amigo Antonio , imagine no resto de nossa sociedade.
    Como sei que o amigo é muito bem informado… Creio que o prezado já soube da notificação que as redes de TV ..foram NOTIFICADAS pelo MPF …com respeito a utilização de NEGROS e INDIOS em seus quadros profissionais…o que por si só já enseja um debate pleno de nossa sociedade..o que não se pode é querer dizer quer tudo está MIL MARAVILHAS sobre esse tema …o que não condiz com a realidade diária.

    Quanto ao mais obrigado por sua ponderação na questão de agressão Verbal ( eu vi por esse lado )

    Que a paz de YAWHE esteja com todos da sua casa … Ok.
    Carlos de Jesus

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *