Criminosos do mundo inteiro se entusiasmam com a eficiência da Justiça brasileira, que já conseguiu isentar Lula

Charge do Alpino (Yahoo Notícias)

Carlos Newton

Governantes desonestos, políticos corruptos, criminosos do colarinho branco, líderes mafiosos, quadrilheiros e milicianos do mundo inteiro estão revoltadíssimos, porque cerca de 110 países já proibiram viagens para o Brasil, país que se tornou referência mundial como paraíso da impunidade judicial.

Esses chefes e integrantes de organizações criminosas de todos os tipos sabem que o fechamento das fronteiras brasileiras é temporário. Porém, diante da incompetência do governo no combate à pandemia, ninguém pode prever quando as viagens ao Brasil voltarão a ser liberadas.

É PRECISO PACIÊNCIA – Recomenda-se a esses abonados pretendentes a um lugar ao sol no Brasil que tenham um mínimo de paciência e não se desesperem, porque algumas fronteiras com países vizinhos continuam abertas e há sempre incontáveis maneiras de ingressar no território nacional.

O interesse desses criminosos estrangeiros é de fato procedente, sobretudo depois que tomaram conhecimento dessa decisão da Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF), que nesta terça-feira, dia 23, por três votos a dois, declarou que o ex-juiz Sergio Moro foi parcial na condução do processo do tríplex do Guarujá (SP), que resultou na condenação do ex-presidente Lula da Silva.

Esse julgamento demonstra a esses observadores internacionais a maneabilidade, a docilidade e a manipulabilidade da Justiça brasileira, que tem se empenhado em criar regras e doutrinas destinadas a evitar condenações e cumprimentos de pena, sem que nem precise ser declarada a inocência dos réus, e tenham ou não foro privilegiado, uma especialidade jurídica rigorosamente brasileira, que não é praticada por nenhum dos outros 192 países-membros da ONU.

CORRUPÇÃO E SEXO – A sofisticação da Justiça brasileira surpreende e entusiasma infratores da lei de todas as nacionalidades, porque em nenhum outro país se vê um presidente da República, condutor do maior esquema de corrupção já implantado no mundo, sofrer condenação em três instâncias, cumprir 580 dias na cadeia e depois ser libertado por tecnicalidades jurídicas, inclusive tendo recuperado os direitos políticos para novamente ser candidato a presidir a nação.

Outro ponto importante é que o Brasil passou a ser considerado um país altamente libertário, com crescente turismo sexual, porque aqui tudo é permitido. De fato, em nenhum outro país um presidente da República teria a ousadia de criar um cargo público de elevada remuneração exclusivamente para satisfazer a amante, com escritório luxuoso, assessores, secretária, contínuo, motorista, carro blindado e cartão corporativo.

Apenas no Brasil isso não significa crime. Além de gastar recursos públicos à vontade com a amante, sem nenhum problema, o governante ainda tem direito a levá-la consigo em viagens internacionais, pagando diárias e com uso liderado do cartão corporativo, cujos gastos são considerados sigilosos, por envolverem segurança nacional.

###
P.S.-
Por tudo isso acima relatado, que é rigorosamente verdadeiro, é sempre bom lembrar os versos do poeta Olavo Bilac, um homem que efetivamente amava o Brasil, mas tinha uma visão meio deturpada sobre nossa realidade futura: “Ama, com fé e orgulho, a terra em que nasceste! / Criança! não verás nenhum país como este!”, proclamava, que só tinha razão num ponto? realmente, não há país como o Brasil. (C.N.)

31 thoughts on “Criminosos do mundo inteiro se entusiasmam com a eficiência da Justiça brasileira, que já conseguiu isentar Lula

  1. Ainda estou em choque.
    Que país é esse?
    Como chegamos a esse nível em tão pouco tempo?
    Que espécie de brasileiros detém o “poder constituido”?

  2. NÃO HÁ MOCINHOS NESSA HISTÓRIA
    (ou como a luta pelo ilusório poder pode dar um nó na memória de quem abdica do livre-pensar)

    Ontem, no mensalão, episódio envolvendo lulla, nelson jobim e gilmar dementes fez desse último “a mosca do cocô do cavalo do bandido” para os devotos do guru-mor da farsa da conciliação de classes.

    Hoje, devotos lullistas aclamam gilmar dementes como herói.

    Ontem – moro, o venal -, era idolatrado pelos devotos do boçal GENOCIDA.

    Hoje – moro, o venal -, torna-se a geni: tanto para os devotos lullistas quanto para os devotos narcoboçalnaristas.

  3. Não se deve misturar as coisas, pelo menos eu tomo esse cuidado.

    Moro, por suas ações, no caso do triplex, agiu parcialmente e em muitas ocasiões à margem das leis. Não tenho nenhuma dúvida disso. O julgamento, nesse caso foi mais político que técnico..

    Alguns, como o caro CN, gostam de citar o conjunto da obra de Lula, o que justificaria qualquer condenação, mesmo que o embasamento da acusação não esteja relacionado com o objeto em questão.

    Também quero um país melhor e, para isso, o poder judiciário deve ser exemplar, atuar dentro da legalidade e não politicamente, conforme as conveniências.

    Um judiciário deve ser garantista e não justicialista, do contrário, para que servem as leis e a CF?

    • data venia, como dizem dotores da lei, sobre a importante opiniao do sr. Vidal, a poltica nesses julgamentos da lava jato, quando a lava jato chegou em esposas de juizes da tribunal , nos proprios juizes e em todos aqueles politicos que os juizes precisam beijar mao para chegar la, entao ficou muito inconveniente manter a lava jato; esses juizes sao muito parciais por julgar amigos, ex-superioes, politicos que participaram da indicacao etc etc. esses conteudos do inertercept deveriam ser publicados total, constam mensagens de executivo, judiciario, legislativo empresarios etc., para o povao ter nocao do compromentimento dos envolvidos… mas, passando so a edicao que ineteressa dessas msgs, fica parecendo o debate Lullarapio-Collor, que grobo editou, so se sabia do que foi mostrado, o resto ficou pra debaixo do tapete, realmente, eh dificil acreditar em julgamento que nao seja politico no stf; tudo eh muito relativo, depende das relacoes dos envolvidos, como diz o Lullarapio…

  4. Quando se pergunta: Que país é este?
    A resposta é: Este é o pais!

    O país do escárnio das sacanagens e das falcatruas.

    O ilícito é lícito!

    O xerife preso de forma sumária sem direito de defesa e os ladrões soltos de forma vil e inescrupulosa.

    A justiça brasileira já vem nos assombrando faz tempo, mas ontem se superaram, foi um tremendo Telecatch!

    Valeu de tudo, dedo no olho e agulhadas no Ponto Lacrimal!

    Ontem doeu minha alma, hoje há uma espécie de revolta neste pária que está digitando.
    Muitos devem estar como eu, mas o mais surpreendente e ver que milhões se regozijaram com a crueldade e a maldade que estes juizes da insanidade proporcionaram ao Brasil honesto, que luta por um lugar perto do Astro Rei.

    Provas ilícitas, provas criminosas nos foram impostas com tanta volúpia que foi um estupro nojento, simplesmente asqueroso!

    Ontem ficou mais uma vez comprovado cabalmente que não dá mais, não é mais possível permitir que presidentes venais escolham seus advogados e os sentem na suprema corte. Desse jeito, vamos sentir inveja da “próspera” Nigéria.

    Que pais é este?

    Simples de responder: É UM PAÍS DE MERDA!!

    JL

  5. Vidal, meu conterrâneo,

    Nada neste mundo pode ser garantista, pois o tempo avança, as circunstâncias mudam, as pessoas não são as mesmas, da mesma forma governantes e magistrados são outros.

    Por exemplo:
    A filosofia do notável e célebre filósofo alemão Kant é um relativismo.
    Doutrina, segundo a qual ou tal ideia, tal ou tal fato depende das condições de meio e de tempo, com as quais varia.

    Tu não podes ser relativista, ao admitir a culpa de Lula, porém concordando com a suspeição de Moro da maneira como foi decidida, entendendo que a justiça deve ser desse tipo:
    Dura lex sed lex.

    Como assim?
    Lula é reconhecidamente um ladrão e genocida.
    Moro não cometeu crime algum.
    Lula teve seus processos anulados pela suspeição, assim entendida por três ministros dos onze existentes no Supremo.
    Que raio de justiça garantista é esta, meu amigo?

    Lula bateu o recorde mundial de recursos ao próprio STF, mais de MIL!
    Moro foi julgado, condenado, e sem que tivesse uma única chance de se defender!!!
    Isso é a tal justiça garantista?
    Ou se trata de uma justiça que garante a impunidade?

    Por outro lado, o apoplético, babão, teatral, dissimulado Gilmar Mendes e seu colega, Lewandowski, deveriam ser enquadrados na mesma questão de Moro, suspeição nesta decisão contra o ex-juiz.

    Se Moro foi declarado suspeito, os três ministros deveriam fazer o mesmo com os desembargadores da 4ª Vara Federal em Porto Alegre, RS, e os ministros do STJ, QUE RATIFICARAM O JULGAMENTO E SENTENÇA prolatada por Moro, e serão deixados incólumes??

    Se, como vociferava Mendes, com olhos saltados e boca espumando, irado, fora de si, lágrimas nos olhos – uma pantomima pessimamente apresentada, a ponto de eu afirmar que na função de ator Gilmar seria um canastrão -, ele acusava Moro de suspeição sem ter utilizado os hacker(?!), apenas usava os que havia nos autos, então o TJ/RS e STJ cometeram a mesma desídia, ou seja, se não foram parciais, pelo menos demonstraram que foram ociosos, indolentes, preguiçosos, negligentes e desleixados!

    Pergunto, mais uma vez:
    Que raio de justiça garantista é esta, Vidal?
    A resposta é uma só:
    Aquela que garante aos bandidos quando precisarem, o agradecimento e reconhecimento dos apadrinhados, que foram escolhidos por presidentes que um dia seriam condenados pelos seus malfeitos e corrupção.

    Ontem, o Brasil constatou o alcance dessa gratidão através de três ministros, que garantiram ao amo e senhor Lula, para que retorne ao Planalto com pompa e circunstância à altura da sua impunidade e poder de influência junto à corte baixa.

    Quanto as leis e a CF, tais códigos servem para se fazer JUSTIÇA, menos no sentido que seus artigos e itens sejam obedecidos ao pé da letra, à risca, haja vista que este modelo que tanto aprecias poderia eliminar o poder Judiciário porque inútil e desnecessário.

    Aliás, também parcial e tendencioso, então por que dar-lhe seguimento?

    Forte abraço.
    Saúde e paz.

    • Meu caro Bendl,
      sempre exprimo minha opinião e não quer dizer que ela é a correta. Elas derivam daquilo que conheço e acredito.

      No caso do triplex, para ser mais específico, me dei o trabalho de ler toda a acusação do MPF e a sentença de Moro, bem como a do TRF4. Pareceu-me que a conexão mostrada na acusação do MPF no caso triplex não foi demonstrada pela sentença de Moro. À época discuti muito isso nas redes sociais. Também discuti algumas ações do então magistrado que para mim, ultrapassavam a coisa legal.

      Quanto ao TRF4, achei uma coincidência bastante implausível que as penas dos três magistrados fossem exatamente a mesma (o que impedia qualquer recurso) e que o aumento em relação à proferida pelo juiz Moro afastasse a hipótese de requerer-se a prescrição do crime pela idade de Lula.

      Não acho Lula genocida, como afirmas sempre. Também não o acho inocente, como sempre escrevo, pois era o responsável maior pelo governo do país e acho impossível que não soubesse das falcatruas existentes.

      Mas se nossas opiniões são divergentes é porque não conhecemos tudo e também por nossas convicções formadas ao longo da nossa existência que sempre deixa o nosso julgamento parcial. Isso é uma das características humanas.

      Posso estar errado quando opino e reconheço isso, não acho que sou dono da verdade pelas razões que expus, portanto posso mudar o que penso à medida que meus parcos conhecimentos aumentem.

      Abraço, saúde e vida longa

      • Vidal, meu caro,

        Tanto é questionável quanto praticamente impossível a existência de uma justiça garantista, pelo simples fato de que os juízes, desembargadores e ministros, DISCORDAREM entre si!

        Moro foi declarado suspeito por três ministros, havendo dois deles e da mesma turma, que votaram contra.

        Ora, se a lei deve ser obedecida ao pé da letra mas, mesmo assim, o mais alto tribunal que temos, STF, é composto por pessoas que discordam da mesma lei(?!), imagino que o garantismo se torne muito difícil de ser levado a efeito permanentemente.

        Logo, a Justiça deve ser sim, relativista, pois a humanidade avança em termos científicos e tecnológicos, assim como se desenvolve no aspecto filosófico, psicológico, social … condições que alteram o que ontem era admissível e hoje não é mais ou ao contrário, o que antes não era permitido e agora se tornou legal.

        Ontem, terça-feira, vimos de tudo no STF, menos o cumprimento da lei e Justiça sendo feita.
        Por acaso, alguém que seja advogado e nosso colega na TI, lembra-se de um juiz ser tão teatral como foi Gilmar Mendes?

        Moro parecia ser o responsável pelos lançamentos das bombas atômicas no Japão em 45!
        Ou quem organizou a Guerra do Vietnã;
        ou que tem sido o causador das queimadas e desmatamento na Amazônia!!

        Moro, apenas e tão somente, INTERROMPEU a série de crimes lesa-pátria praticados por Lula e seus asseclas.

        Aceito que discordes de mim, ao entenderes que Lula não é genocida, respeito a tua opinião.
        No entanto, caso esses bilhões de dólares roubados pelo PT e demais partidos envolvidos nas práticas ilícitas contumazes desse grupelho, fossem aplicados na saúde, educação e segurança, o básico que uma nação deve cuidar e se preocupar, por favor, milhares de vidas teriam sido salvas porque haveria recursos para tanto.

        E, como me disseste uma vez, que eu estaria iludido, caso esse dinheiro se não fosse roubado seria aplicado nessas áreas mencionadas, mais uma vez reafirmo que Lula foi, sim, um genocida!

        Ou pela fortuna incalculável roubada ou pela fortuna incalculável que haveria para ser gasta nos segmentos mais necessitados, e não destinada como deveria.

        Mas, a justiça garantista cumpriu com a sua obrigação:
        garantir aos ladrões do povo e do erário que sigam impunes!

        Outro abraço.

  6. Perguntinha inócua : A Petrobrás vai devolver “os dinheiros” de Paulo Roberto Costa, Renato Duque e mais uma dúzia de ratos de esgoto?
    Se apelarem e forem julgados nesta segunda turma de canalhas, vigaristas e vagabundos, já sabemos o resultado.
    Vergonha geral !
    Credo !

    • As decisões ali (na 2ª turma do STF) como frisou os integrantes, era sobre o caso Lula. O caso de suspeição é pessoal contra o julgador. Logo, não se aproveita aos demais.
      E sobre a Petrobrás devolver o dinheiro desviado por seus diretores e gerentes, durante anos , acho que néem ela recebeu de volta. Acho que está ainda um imblogrio entre o fundo da Lava Jato, a União e a sociedade de economia mista.

  7. Bom dia, mestre Newton!
    Há um equívoco no texto. O Lula não foi isento de pena. Mas sim anulado atos do Juízo por atuação fora da lei.
    Isso significa que não existe condenação. O que é diferente de isentá-lo da perseguição penal.

  8. Os agentes estatais devem agir de acordo com a forma prevista na lei, que traça um modo de agir. Não é da função de um Juiz tratar de teses da acusação e sugerir caminhos. Com agentes que devem se comunicar através dos ofícios, requerimentos no procedimentos, ignoram a forma para fazer como bem entendam(???)

  9. Leão, ô Leão,

    Tua achas que depois de Moro ter sido julgado suspeito por três ministros dos onze existentes no STF, logo, seus processos anulados, que algum juiz retomará as questões que envolvem Lula??!!

    Lula saiu limpinho do teatro mambembe de ontem, pelo fato de suas acusações conseguirem a tão esperada prescrição, mesmo que reiniciadas.

    Aliás, Moro foi alvo de uma sórdida vingança!
    Mesmo que não fosse CRIMINOSAMENTE julgado como suspeito, o tempo que o juiz em Brasília levaria para refazer as acusações anuladas alcançaria a prescrição dos mesmos, sem a necessidade do espetáculo deprimente e deletério de ontem!

    Mas não foi assim.
    Moro foi executado, crucificado moralmente, humilhado, trucidado, execrado publicamente, para felicidade e gáudio de um trio de ministros que foi parcial e tendencioso com o ex-colega.

    Abraço.
    Saúde e paz.

    • Meu estimado querido Bendl. Moro foi quem se colocou no crucifixo quando se deixou levar por sentimentos pessoais buscando formas de fazê-los concretizar ainda que usasse o nome da Justiça.
      Lembra do personagem inspetor Javert da obra de Victor Hugo. Só que não na função de inspetor. E sim na de juiz.
      Pelo menos no livro, sendo inspetor, ainda se submetido ao juiz. Mas na vida real “nosso Javert” estava como Juiz mesmo…

  10. Os R$ 5 bilhões devolvidos pelos CRIMINOSOS CONFESSOS aos cofres públicos retornarão para os bolsos dos antigos ladrões ?

    A confissão dos titulares da JBS que pagaram 150 milhões de dólares de propina para Lula e Dilma foi “mentirinha” ?

    ´´E … parece que a frase dita pelo ancião frequentador do bar de Ipanema – “… só Netuno pode salvar o Brasil” – passou a ser verdade absoluta.

  11. Outro importante aspecto foi levantado ontem no julgamento sumário de Moro:
    A falência ética e moral do STF com relação aos ministros serem escolhidos pelos presidentes da República.

    Não há como o apadrinhado se desvencilhar da sua obrigação com o padrinho.
    Tanto no sentido de agradecimento em forma de sentença favorável ao seu mentor quanto inocentar ou acusar alguém, conforme desejo ou determinação da chefia.

    Faz-se necessário urgentemente que esse sistema deletério, degradante e deplorável, seja modificado.
    Ministros deverão ter carreira no Judiciário, tendo sido juízes e desembargadores, para serem alçados à condição de ministros dos tribunais superiores.
    Basta de escolhas pessoais, ainda mais que o benfeitor poderá um dia cair nas mãos do apadrinhado, e sabemos o que acontecerá.

    Justamente pela existência desse processo de escolha ser danoso, prejudicial e imoral, jamais o conceito de justiça garantista poderá ser usado e aplicado, haja vista que os reconhecidos e agradecidos magistrados mudam as leis através de “interpretações”, mediante interesses e conveniências do Chefe do Executivo, o padrinho.

    Tal demonstração de total reverência vimos ontem, desmoralizando mais ainda o Supremo, que já anda de pernas bambas neste particular.

    • Chicão Bendl, assino embaixo tambem vc, Espectro, Celso e outros, data venia, como dizem dotories das leis, o total das mensagens da intercept mostra que muitos estao envolvidos e deveria ser julgados parciais, mas foi publicado so a edicao interessava, como foi no debate Lullarapio-Collor… Abç!

    • lava jato, receita, coaf etc. chegou no stf, esposas de juizes, juizes, congresso, empresarios etc, Zavaski se assustou lava jato puxa pena vem galinha, tem coisas que nao pode investigar, essa eh a cupula da justica brasileira…

  12. Prezado Tião,

    O que assistimos ontem foi o desnível moral e ético de um poder que entendeu ser desnecessário a Justiça. Basta que três ministros, dos onze existentes, decidam as questões conforme interesses e conveniências, que a CF e nada é a mesma coisa.

    Se o Supremo era o guardião da lei, ontem demonstrou que se trata da guarda e proteção de ladrões e bandidos que agem IMPUNEMENTE contra o povo e o Brasil.

    Abraço.
    Saúde e paz.

    • Pela reunião de hábeis “requisitos”, ainda poderá ser escolhido por sorteio como Corte de Apelação para os “perseguidos” internacionais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *