Crise do Brasil é muito grave e não será resolvida pela “mão invisível do mercado”

Resultado de imagem para mão invisivel do mercado

Charge reproduzida do Arquivo Google

Carlos Newton

Tenho uns amigos intectualizados que formaram uma “Academia” e se reúnem com frequência no restaurante Paz e Amor, um dos pontos da boemia em Ipanema, também chamado de “Centro Cultural”. O desânimo entre eles é geral. Todos estão na terceira idade, mas continuam na ativa em termos de acompanhamento da situação do país e estão impressionados, porque jamais viram nada semelhante. Realmente, não há termos de comparação com nenhuma outra fase política, social e econômica neste país

Um estudo que está sendo feito por um dos integrantes da “Academia”, o advogado e economista Celso Serra, para fazer uma série de palestras a respeito, mostra que na verdade nunca houve esculhambação igual em todo o decorrer da História do Brasil.

INSEGURANÇA TOTAL – Na verdade, o ponto a que chegamos é absurdo, porque não há mais segurança jurídica, segurança política nem segurança pública, o tripé sobre o qual se apoia qualquer sociedade minimamente organizada.

O Supremo Tribunal Federal atravessa a fase mais negativa de sua histórica, desde que foi instalado no período colonial como Tribunal de Relação, em 1609. Depois virou Casa da Suplicação e Supremo Tribunal de Justiça, até se tornar o Supremo Tribunal Federal no alvorecer da República, em 1890, inspirado no modelo norte-americano, por orientação do senador Ruy Barbosa.

Hoje o Supremo é uma das instituições mais desmoralizadas do país, a ponto de abrigar ministro que não possui notório saber jurídico, reprovado duas vezes em fase inicial de concurso para juiz de direito, sem mestrado e doutorado.

FORA DA LEI – A avacalhação é tamanha que os ministros do Supremo são os primeiros a não cumprir as leis. No tribunal, hoje são raríssimos os casos de ministros que se declaram suspeitos para julgar questões às quais estão ligados. Ao mesmo tempo, para fraudar julgamentos e atrasar decisões, ministros pedem vista e sentam em cima dos processos, desrespeitando o próprio Regimento do STF, que determina prazo de 10 dias, prorrogáveis por apenas 10 dias, para devolução dos autos (Resolução 278, de dezembro de 2003).

Dias Toffoli, o ministro sem notório saber, não conhece o próprio Regimento do STF. Na semana passada, para evitar as restrições ao foro privilegiado, pediu vistas quando a votação já estava decidida (8 votos a 0) e agora declara que só vai devolver os autos no ano que vem, quando bem entender. Em entrevista a repórter Andréia Sadi, da GloboNews, que lhe perguntou quando entregará o processo, disse o ministro: “Assim que eu tiver uma posição, mas neste ano não mais“. Como se vê, ´a desfaçatez personificada. 

RISCO DE INSOLVÊNCIA – Os intelectuais da “Academia” de Ipanema estão decepcionados, porque não veem luz no final do túnel. Sabem que nada vai mudar, seja qual for o presidente eleito em 2018, pois a insegurança jurídica, política e social está tão enraizada que não será possível erradicá-la. E citam também a segurança econômica, que está ameaçada pela dívida pública.

Lembram que o economista-chefe do Itaú Unibanco, Mario Mesquita, durante o 1º Seminário Internacional da Dívida Pública, recentemente realizado pelo Tesouro Nacional, disse que entre 2012 e 2017 a dívida pública bruta cresceu 23 pontos percentuais, o país entrou na recessão mais profunda da história e, se nada for feito, em 2025 a dívida bruta equivalerá a 103% do Produto Interno Bruto (PIB).

“A trajetória de crescimento da dívida é insustentável. Temos, sim, um problema de solvência”, admitiu Mesquita, que foi diretor do Banco Central de junho de 2006 a março de 2010.

MELHOR DOS MUNDOS – O governo, os economistas em geral e os políticos, que culpam a Previdência Social e os servidores por todos os males, comportam-se como se estivéssemos no melhor dos mundos, com a dívida pública bruta (governos federais, estaduais e municipais) inteiramente sob controle. Mas não é esta a realidade, conforme adverte o economista-chefe do Itaú.

A única solução, portanto, seria a velha “mão invisível do mercado”, tese genial de Adam Smith, que continua valendo para quase tudo. Se governantes, parlamentares e magistrados não pretendem dar um jeito no país, haverá uma crise tão grave que a solução acabará saindo a fórceps, como se dizia antigamente. Mas acontece que desde a Grande Depressão de 1929 todos sabem que a mão invisível do mercado está com artrose e não funciona sem a ajuda do Estado. Eis a questão.

 ###
P.S.
A “Academia” de Ipanema garante que a grande crise acontecerá daqui a alguns anos, não importa quem seja eleito para substituir o inescrupuloso Michel Temer, que certamente se sairia melhor se estivesse cuidando dos netos, da próstata e do coração, não necessariamente nesta ordem. (C.N.)

39 thoughts on “Crise do Brasil é muito grave e não será resolvida pela “mão invisível do mercado”

  1. A crise do judiciário é gravíssima e não só no caso de quem julga, mas de quem deveria cumprir seu dever acusatório contra criminosos e não o faz !

    A 3ª denúncia contra Temer no caso da MP do porto de Santos acabaria com essa brincadeira e todos iriam pra prisão.

    Mas Temer colocou Segovia e Raquel Dodge em seus postos para evitar que isso aconteça !

  2. O Brasil está destruído nos seus fundamentos. Ninguém vai investir num país com insegurança jurídica, administrado por bandidos e corruptos. Isso aqui virou uma terra sem lei, um faroeste, onde os poderosos dão as cartas. As instituições não funcionam mais, apenas fazem de conta. A parcela que ainda funciona, é a dos empresários que não tem para onde ir, e dos servidores públicos comprometidos com suas carreiras, e o país que funciona, funciona pelas pessoas de bem que ainda resistem. O país precisa de ordem, e só uma intervenção militar pontual onde a engrenagem emperra, com o apoio dos poucos políticos honestos que existem, tendo o apoio dos justos empresários e servidores publicos, teria alguma chance. Que comecem pelo fim da impunidade.

    • Perfeito Daniela. Não existe mais outra saída se não uma intervenção militar que limpe e reorganize o que ai está e então entregue ao eleito em 2018. Qualquer outra proposta de solução me parecerá utopia.

      • Bolsonaro, o que aí está é somatória da merda produzida tb pelos 21 anos consecutivos de intervenção militar, encorpada pelos pós-militares, de modo que isso que vc cita como solução na verdade é parte do problemão. A Solução de verdade a a rendição da podridão em prol do Projeto Novo e Alternativo de Política e de Nação, pela redenção do Brasilzão e da População.

        • Leão, para de jogar coisas as vento e apresenta logo quais são as propostas do Projeto Novo e Alternativo se, é que ele existe e não passa de um amontoado de palavras bonitas. De programas bem escritos e, nunca cumpridos, de partidos políticos, o inferno já está cheio.

          • Democracia Direta, não exclui partidos de sua participação, mas tira dele$ o monopólio sobre as eleições, que passam ser abertas à participação de todas as pessoas que dela queiram participar independentes de partidos, todos em condições de igualdade a serem selecionadas no banco da meritocracia ( concursão público padrão ), para mandatos de no máximo 5 anos sem reeleição. Vc tira o poder do dinheiro da competição e coloca em seu lugar o mérito do candidato, e assim, mais de 50% do nó górdio estará resolvido. A outra parte é a resolução do Estado, que será feita com o PNBC, que transforma a federação exaurida em confederação. E assim a gente faz barba, cabelo e bigode no $istema político podre. Pão, pão, queijo, queijo. Simples assim, sem complicações que só convém à corrupção

        • Com a Meritocracia Eleitoral e a Democracia Direta, acaba-se essa tática de o pretendente achar que basta fazer um movimentozinho qualquer de mobilização de seres humanos, usados como massa de manobras, ou esquemas, o cidadão já está credenciado para ser Presidente da República, fato esse que virou mania que convém a partidos que sobrevivem caçando votos nesse nichos eleitorais, e elegendo os seus gatos pingados, sem projeto novo e alternativo de política e de nação que de fato resolva os problemas sociais.

          • Neste caso sim, com Democracia Direta e meritocracia eleitoral, no Brasil, fará sentido o parlamentarismo e as escolhas distritais.

  3. Cansado de ver o povo brasileiro sendo tratado como carniça dos urubus do partidarismo eleitoral, do golpismo ditatorial e dos seus tentáculos, velhaco$, da política, do estado e do mercado capturados, dominados e manipulados por bandidos mancomunados, que, ao que parece, já começaram a triturar até os ossos da carniça já quase que totalmente devorada, como estágio derradeiro da república 171 dos me$mo$, o convite que faço ao Luciano Huck e ao PPS é o seguinte: venham para a RPL-PNBC-DD-ME vc tb, e me ajudem a virar ao avesso essa bagaça de república 171 do partidarismo eleitoral, do golpismo ditatorial e dos seus tentáculos, velhaco$, dos quais, no Brasil, somos todos vítimas, reféns, súditos e escravos, há 128 anos, e dos quais urge nos libertarmos. Basta. Chega dos me$mo$. Fora todo$. Democracia Direta já. O que eu posso garantir é que na RPL-PNBC-DD-ME tem café novo no bule novo, contra o bule velho e o café requentado dos me$mo$.

  4. Eu continuo achando que o único responsável por toda esta baderna administrativa e irresponsabilidade no trato das coisas públicas, é o cidadão que responde pelo nome de Luis Inácio da Silva, vulgo lula.
    Na sua ânsia ignorante de perpetuar no poder o sindicalismo parasitário, criou esta barbárie política, indicando para postos chaves indivíduos completamente alheios ao meio, tendo por única exigência a devoção a causa.
    O supremo Tribunal Federal é sem sombra de dúvida a face mais visível deste devaneio ilusório, onde indivíduos foram nomeados apenas para servir aos propósitos dos líricos da sociedade igualitária.
    Outro dia foi publicado na coluna do Claudio Humberto, Diário do Poder, que apenas 8 estados contribuem com a federação mais do que recebem de retorno do governo federal.
    Pois bem, se são 27 estados, conclui-se que 19 deles são deficitários e devem ser socorridos pelos superavitários, restando então o entendimento que os governos petistas não fizeram outra coisa se não a antecipação da falência anunciada.
    Com a política atual e seus políticos corruptos, esqueçam que iremos a algum lugar, a crise sera permanente.
    No próximo ano o povo terá a chance de melhorar ou acabar de vez com o pais.

    • O Lulla não é o único responsável, mas, sim, o maior de todos. No próximo ano, se o Lulla for eleito então o Brasil vai definitivamente para o buraco. Não vai ter cartinha de intenções que salve-nos da tragédia.

    • Caro Profeta, pós /64, no poder civil, só se salva o Itamar Franco, o resto é lixo podre, FHC, ao comprar a reeleição no congresso, acelerou a corrupção, que Lula continuou, e o Temer, chegou ao ápice, transformando o Brasil em “republiqueta democradura”.
      Estamos com uma bomba a explodir, a Divida pública” que se aproxima a 5 trilhões, pagamos bilhões em juros, e ela só faz crescer, pois, a corrupção aumenta a cada dia, pois, os ladrões, contam com a conivência do Subornável Tribunal Federal. Queira Deus que não viremos uma Venezuela.

  5. A lembrança de Ruy Barbosa na matéria vem a calhar. “De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto.” Ao que consta, Ruy Barbosa, Senador, fez esse desabafo no Senado, em 17 de dezembro de 1914, no auge da sua vasta experiência jurídica e política, enquanto mentor da República do então Estados Unidos do Brasil. O discurso dele é importante, porque da conta da sua decepção com a sua própria obra, deturpada pela prática política deletéria do sistema que ainda está em vigor no Brasil, infeliz e desgraçadamente, comprovando assim que, lá atrás, em 1914, o trem federativo já estava descarrilado, não havia dado certo, sendo certo que de lá para cá o que houve foi apenas repetição do mesmo erro do velho continuísmo da mesmice, e descaso dos políticos quanto ao aviso prévio da tragédia então anunciada por Ruy Barbosa, enquanto mentor da república federativa dos estados unidos do Brasil (ora do Brasil, embora Serra ainda não saiba que houve esse mudança, pelo menos no nome) que aí está, há 128 anos, não obstante o prazo de validade vencido há muito tempo.

    • Caro Leão, como Politico, Rui Barbosa, fez para sí a “Prece DEUS”, que comentei nesta Tribuna, por publicá-la , ao menos 2 vezes ao ano no Boletim de nossa Associação, o Sr. Newton, transformou em artigo, Essa Prece de Rui, e “Tenho Vergonha de MIM em ser honesto”. considero como outra prece.
      Rui Horava a Justiça, respeitado no Mundo, considerado como o “Águia de Haia”, o que temos hoje no chamado STF, que está stf, nos envergonha perante o Mundo, com sinistros, e no momento só merecem o titulo de ministro: Barroso, Fachine e Fux. aos meus 11 anos, (estou com 88)pela Prof. Dª Graciosa, na Escola Pública Medeiros e Albuquerque, no Engenho Novo, na aula de História, conheci RUI, pelo seu Amor a Deus e a Pátria, e tenho buscado pautar minha vida Cidadã, com seus conceitos de Honra e Dignidade.
      Que saudades da Escola que ensinava, a ser Cidadão e Chefe de Família, preparando-nos para sermos Cidadãos.
      Que Deus, em sua Misericórdia nos ajude, para o Brasil se decente e justo.

    • EM 17 DE DEZEMBRO DE 1914, Rui Barbosa, o Papa da então República Federativa dos Estados Unidos do Brasil, já havia dado o aviso prévio anunciando a tragédia da república federativa que ai está enquanto sonho dele que àquela época já havia fracassado tipo trem descarrilado, e o resto até os nossos dias atuais foi a repetição do erro que agora urge ser corrigido.

  6. Caro Newton, assino ml vezes, a corja transformou o Brasil em republiqueta democradura, queira Deus que, consigamos chegar a out/18, e o cidadão-trabalhador, eleitor tome vergonha na cara, defenestrando a canalhada ladra dos Direitos a vida digna. No subornável tribunal federal, a quadrilha hedionda Gilmar & Cia, estupram e vilipendiam a Srª Justiça, a luz do dia, com suas canalhices, e contam com a conivência da presidenta, que com seu voto de “mi enerva”, foi a “pá de cal” da desmoralização, e soltura dos bandidos. As urnas eletrônicas, denunciadas pelo próprio fabricante como fraudável escandalizou o mundo, mas…não vi a grande Mídia, falar!. 2018, voto escrito no papel, verificável, em caso de fraude, fiscalizado pelo Cidadão em sua apuração e totalização, o Toffoli não nos deixa mentir, pela apuração secreta, elegendo Dª Dilma. Em meus 88 anos, já disse aqui, mas repito, nunca vi tanta podridão na administração pública, é um oceano de lama, maior que o Pacifico.
    Ladrões, estuprando a Constituição colcha de retalhos com 100 emendas de auto proteção dos quadrilheiros hediondos, piores que as quadrilhas da bala, estás ao menos se arrisca com a policia, as hediondas dos politiqueiros, com sua canetas metralhadoras, contam com a proteção da policia, dando porrada no Cidadão, que ousa protestar, por estar roubado em sua Cidadania, a Alerj não nos deixa mentir.
    Roguemos a Deus, para o Brasil ser decente e justo, e proteja e ilumine o jovem JUIZ Sergio Moro e sua Equipe MP e PF, exemplos de Dignidade, e Amor â Justiça,

    • Théo, vc acredita que com esses partidos e o sistema político podre que ai está será possível eleger coisas melhores do que isso que aí está ? Será que esses partidos fisiológicos cujos caciques fizeram do partido, fundo partidário e das eleições meio de vida e enriquecimento pessoal, lançarão candidatos que batem de frente contra o meio de vida boa e enriquecimento deles ?

      • Caro Leão, o Brasil não tem politico e politica, e sim: politiqueiro e politicagem, o grande problema em 2018, é a urna eletrônica, a imprensa mundial, escandalizou o mundo com a fala do dono inventor: as urnas são fraudáveis, a nossa grande Midia: Muda! Cabe ao eleitor, rejeitar PT,PMDB,PSDB, PP e outros penduricalhos, com a Esperança do Brasil voltar ao mínimo de uma Republica Democrática. Que Deus nos ajude, mas façamos nossa parte, esclarecendo ao eleitor humilde o que representa o voto em nosso dia-a-dia.

  7. Mentira de um governo interino e seus asseclas:

    JOSÉ CARLOS DE ASSIS –

    A manchete escandalosa da Folha deste sábado afirmou que o gasto dos Estados e municípios com aposentadorias e pensões superará a dívida pública em 75 anos. O jornal, citando cálculos de Paulo Tafner (instituto Insper) apresentados a Temer e seus bandidos na última quarta-feira, no Alvorada, por Marcos Lisboa, chegou a extrema estupidez de tomar um fluxo estimado de pagamentos futuros dos benefícios previdenciários estaduais, estimado impropriamente em 85% do PIB, com o estoque da dívida atual (73%).

    É difícil saber se isso é fruto de ignorância ou má fé. Da repórter, que prefiro não citar, é certamente conseqüência da ignorância. Não deve ser o caso dos editores. Todos estão loucos para prestar serviço à quadrilha de Temer e aproveitam qualquer leve insinuação de algum dado “técnico” em que possam se apoiar. Não será nas páginas de algum dos nossos jornalões que encontraremos espaço para um debate imparcial sobre a Previdência. Não fosse a internet e os blogs, estaríamos cegos dentro desse tiroteio que se tornou infame.

    Há distorções nos sistemas previdenciários, o federal e os estaduais. Contudo, o ponto central dessas distorções não tem sido atacado. Aposentadorias e pensões escandalosamente elevadas, em comparação com as dos comuns dos mortais, são pagos principalmente pelo Judiciário e o Legislativo a seus privilegiados. Até o relatório do Banco Mundial sobre o gasto público, cuja crítica um grupo de economistas independentes está preparando, menciona esses privilégios, porém com uma ênfase particularmente atenuada.

    A estupidez do “estudo” encampado por Marcos Lisboa, em seu neoliberalismo exacerbado, é tomar como referência para uma política pública atual um horizonte de tempo de 75 anos. Isso seria idiota, não fosse, na realidade, a cobertura cínica para uma posição ideológica. Na verdade, esse raciocínio tosco parte da idéia que o Brasil está condenado a ser presidido por Temer, Henrique Meirelles e o próprio Lisboa nos próximos 75 anos, durante os quais teremos um crescimento zero do PIB, ou contração permanente. Nesse tempo, continuaremos tendo uma taxa básica de juros estratosférica, inibidora do investimento.

    A sociedade brasileira vai se livrar dessa direção política a curto prazo, pois, pelo que conhece de história, ela não se conformará com uma economia estagnada para sempre, o que representará perdas continuadas de emprego e de renda. Certamente que há riscos. Nos Estados Unidos e na Alemanha dos anos 30, ambas com taxas de desemprego globais similares à brasileira atual (24%), a mesma reação que gerou Roosevelt e seu New Deal regenerador, gerou o Novo Plano alemão de Adolf Hitler, ambos de grande eficácia na geração de empregos – um reforçando a democracia, outro o totalitarismo.

    A hipótese Tafner/Lisboa é uma infâmia do ponto de vista técnico. Politicamente, serve ao propósito de empurrar goela abaixo da população uma reforma previdenciária tosca, voltada essencialmente para a redução dos prazos de aposentadoria para homens e mulheres, e antecipando o que será exigido dos governadores e municípios caso seja emplacado o plano federal. Assim como o relatório do Banco Mundial, de forma desonesta, tenta provar que o déficit público decorre do déficit previdenciário, o que é falso, a idéia que Tafner/Lisboa tentam passar é que a crise financeira dos Estados se deve à previdência estadual.

    É falso. A crise financeira dos Estados se deve à acumulação desde 1997 de pagamentos por conta de dívida imposta indevidamente pelo Governo federal. Dessa dívida nula, originalmente de R$ 111 bilhões em moeda de hoje, foram pagos R$ 207 bilhões, restando a pagar R$ 476 bilhões. Inacreditavelmente, é a manipulação dessa dívida, com adiamentos e pequenas concessões, que está permitindo a Meirelles impor a privatização de patrimônios estaduais, como é o caso da Cedae no Rio de Janeiro. Escrevi um livro sobre o assunto, “Acerto de Contas”, e estou esperando que os governadores atuem.

    • Caro Roberto, o governo abusa de ser mentiroso, hipócrita, INSS, o 1º “S” de seguro, é abastecido pelo trabalhador e patrão, tenho publicado no Boletim de nossa Associação, desmentindo a dupla criminosa Temer/Meireles; Faça, um calculo de um salário de 2 mil reais, com o desconto de 10% de contribuição, de 12 anuais por 35 anos=520 contribuições e 20% do patrão, que cai na folha de pagamento.
      Contribuição do trabalhador: 200 reais, do patrão 400 reais,= 600 reais, total em 35 anos de contribuição para uma velhice digna: retorno do salário (considerando 10 anos de sobrevida) 240 mil reais. (não considerar aumento da inflação, para facilitar a compreensão que não há deficit, considero que até poderia o trabalhador continuar com sua contribuição (sem a do patrão), para a pensão da esposa, filhos menores e deficientes para o trabalho, o desconto continuaria.
      O que acontece, é que os governos, pagam a quem nunca contribuiu, o caso de Dª Dilma e José Dirceu, não nos deixa mentir, e quantos mais. o segundo “S” é de “Ação Social”, em defesa da vida, seria paga pelo Tesouro, com os impostos escorchantes de todos nós, mas o governo mistura alhos com bugalhos, mentindo com a maior cara de pau. Porque Meireles não pagou a divida de quase 1.7 bilhões da JBS, quando Presidente, e como Ministro continua a não cobrar, e outra grandes empresas? mas quer roubar o trabalhador, com aumento da contribuição dos salários miseráveis, com a conivência de um congresso podre. Resumo da história, rouba-se o trabalhador, e beneficia-se os patrões, que descontaram do trabalhador, e não recolhem, caracterizando “apropriação indébita. e o governo diz: Há défcit na Previdência, Pinóquio fica com inveja do tamanho do nariz do governo

      • Théo Fernandes, bom dia.
        Concordo com seu comentário, infelizmente desvio dinheiro da previdência social a décadas, depois a culpa cai nas mãos do povo.
        Abs.

  8. Quando nosso Editor/Moderador, o incansável e brilhante Jornalista Sr. CARLOS NEWTON, junto a “Academia do Centro Cultural”, analisando nossa Crise, ( – 8% de Recessão em 2 anos, gerando um Desemprego Oficial de +- 14 Milhões de Brasileiros, +- 14% da Força de Trabalho, concluem que a Crise do Brasil não será resolvida pela “mão invisível do Mercado”, entendo que quer dizer que: não será resolvida com a Política Econômica Ortodoxa, ( Austeridade dada pela Reformas), também chamada pelos Jornalistas, de Néo-Liberal.

    A causa maior de nossa Crise foi por chegar ao fim, um ciclo de expansão ( 2003 – 2014), baseado exclusivamente em expansão do Crédito, Déficit spending e consequente aumento do Endividamento Público, período turbinado pela boa sorte de aumento de Preço de nossas Commodities exportáveis. Isso não é SUSTENTÁVEL porque gastávamos sempre mais do que produzíamos, e a maré montante dos Preços de nossas Commodities exportáveis baixou.

    Agora, para re-Equilibrar a Economia, só tem 2 caminhos: o Ortodoxo ( Néo-Liberal ), que foi o escolhido, e do qual CARLOS NEWTON e Academia do Centro Cultural) tem dúvidas, e o caminho Heterodoxo: ( Fechar as Fronteiras do Brasil, controlar rigidamente os Fluxos de Capitais e aumentar ainda mais o Déficit spending, o Endividamento, e expandir o CRÉDITO, etc). ( Os Países Bolivarianos, em graus variados fizeram isso, e estão “mal das pernas”, tendo a Argentina há 2 anos, abandonado a Heterodoxia dos KIRCHNERS, e voltado a Ortodoxia de MACRI.

    Embora doído, a solução ORTODOXA ( Néo-Liberal), “mão invisível do Mercado”, para o caso do Brasil, me parece a mais adequada.

    Agora, se não soubermos fazer uma Reforma Política para Melhor, e não escolhermos bem o Presidente da República em 2018, teremos um pequeno surto de crescimento no primeiro ano, e uma nova década de estagnação Econômica.

    Não esqueçamos de pagar uma Mensalidade de R$ 20 para ajudar a manter o TRIBUNA DA INTERNET online, vivo.

    CEF- Lotéricas
    Ag. 0211…………………CC. 323-4

    Banco ITAÚ
    Ag. 6136…………………CC. 12318-6

    Muito Obrigado.

    • um ciclo de expansão ( 2003 – 2014), baseado exclusivamente em expansão do Crédito,

      Correto, Sr.Bortolotto

      Muitos “créditos” (cartões débito, crédito, empréstimos a juros altíssimos)., sem explicar de como fazer com os créditos , não gastar mais do que recebe…..
      E deu no que deu.

  9. OS CAPETA$ ESTÃO SOLTOS NO BRASIL, E FORA DE CONTROLE, JOGANDO MERDA À BEÇA DE CIMA PARA BAIXO, SOBRE TODOS, e alguém tem que pegá-los pelos chifres e espatifá-los ao chão, antes que seja tarde demais. Nada mais, nem Deus, ao que parece, consegue solucionar e pacificar o Brasil, sob a égide do sistema político podre em estado de guerra tribal primitiva, permanente e insana, não obstante o prazo de validade vencido há muito tempo, com a política, o estado e o mercado capturados, dominados e manipulados por bandidos mancomunados que afeiçoam-se a psicopatas, loucos por dinheiro, poder, vantagens e privilégios, sem limite$, e que fazem de tudo e qualquer coisas para lograr os seus intentos mercenários e doentios, insaciáveis. https://www.brasil247.com/pt/247/poder/329014/Meirelles-decidir%C3%A1-candidatura-s%C3%B3-no-primeiro-trimestre-de-2018.htm

  10. ÁLVARO DIAS, SENADOR E EX-GOVERNADOR DO PARANÁ, TB JÁ ADMITE QUE O SISTEMA POLÍTICO FALIU. Se existe uma chance de ouro para Álvaro Dias, Alckmin, Huck, Marina, Ciro, Bolsonaro, entre outros, para se apresentarem ao distinto público como diferentes, de verdade, o nome Dela, a grande chance, é RPL-PNBC-DD-ME, o novo caminho para o novo Brasil de verdade, porque evoluir é preciso, porém na moral. É abraçá-la , ou ser atropelado por Ela. Vocês querem o poder, eu quero apenas a transformação do país e da política, em prol de dias melhores para o conjunto da população. E daí, quem entre vós tem tutano, coragem, discernimento, perspicácia, ousadia e desprendimento para se habilitar ? http://www.tribunadainternet.com.br/alvaro-dias-culpa-os-partidos-e-os-politicos-pelo-quadro-deteriorado-do-pais/#comments

  11. ALCKMIN, GOVERNADOR DE SP, TB JÁ ADMITE QUE O SISTEMA POLÍTICO FALIU. Ao que parece, o $istema político apodrecido começou a jogar a toalha e dar à mão à palmatória do Leão, que, aliás, é um convite à reflexão, à reconciliação tendo em vista a possível resolução. Diz aí Alckmin de boca própria senão a manezada apaixonada pelo $istema político podre não acredita: ” “Há de se reconhecer que o modelo político nosso se exauriu. Infelizmente, a reforma política não aconteceu.” E completou: “Santo Agostinho dizia que a política bem-feita é o ponto alto do amor ao próximo.” Basta. Chega dos me$mo$. Democracia Direta Já, como propõe a RPL-PNBC-DD-ME, porque evoluir é preciso. Teimosia boa, do bem, em cabeças duras tanto bate que um dia tb as furam. https://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/agencia-estado/2017/11/20/alckmin-diz-que-apoia-entrada-de-luciano-huck-para-a-politica.htm

    • Faliu por causa das malas de dinheiro que mandava o Cunhadão buscar nos muros da Friboi e Odrebrejo para se perpertuar no poder, aliás, o Ditador do Zimbabue deve tá cortando os pulsos da tanta raiva e inveja do seu amigo Ditador Alckimin.

  12. Comunistas sempre tentando demonizar o mercado e sua “mão invisível”. Claro que a “mão invisível” do mercado não vai resolver os problemas do Estado; é a redução do Estado que permite que o mercado resolva os problemas da população, oferecendo bens e serviços a preços mais baixos.

    • Mercado honesto não tem o que temer, não deve ter medo nem do capeta, até porque só insanos mentais o prejudicaria. O diabo é que a chiadeira vem sempre da bandidada fdp dona do mundo, que mantém a política, o estado e mercado capturados, dominados e manipulados por bandidos mancomunados. É contra essa bandidada, fdp, que a honestidade tem que se impor e quebrar o queixo para que os honestos possam operar com honestidade, livremente.

  13. Qualquer sistema político e a nação a qual eles pertencem somente dará certo se houverem políticos honestos e de conduta ilibada, praticando atos verdadeiramente éticos. Qualquer outra coisa, o fracasso é certo, logo, ou no futuro.

  14. A análise do Bortolotto está correta. O caminho é este mesmo. Porém, como ele diz, se a escolha politica for errada será mais doído ainda.
    E é sempre bom frisar que o “crescimento extraordinário”, tão cantado em verso e prosa, quebrou o país, pois só tinha como objetivo eleger e reeleger os cumpanheros. Dom lula usou e abusou do cartão de crédito do tesouro, endividando gerações para colocar a estocadora de ventos no pudê. E os economistas e acadêmicos de m… que o país tem, não tocam neste ponto e vivem exaltando o crescimento “chinês” em 2010, que foi o ápice da gastança indiscriminada e criminosa.

  15. Muito estranho este este povo…

    O que mais impressiona nisso tudo é que ninguém faz nada, todo mundo fica apreciando a paisagem, que aliás, é de terror.
    Estamos dominados por uma perfeita QUADRILHA e o povo nem se mexe!
    Não posso entender este comportamento tão egoísta…
    Acho que se os crápulas dobrarem seus já polpudos salários e triplicarem os impostos, o povo continuaria omisso!
    É um comportamento estranhíssimo!
    Muito estranho este povo…
    A sociedade brasileira merece um estudo profundo… tem que haver uma resposta porque há respostas pra tudo na vida.
    Isso me causa uma gastura enorme, perceber tanta indolência dói na alma!
    Não somos um povo, já estamos na condição de mártires, de verdadeiros escravos assumidos deste sistema perverso.
    O pior é que os políticos já se deram conta que eles podem fazer e acontecer, eles já entenderam isso, e estão mais do que abusando.
    Muito estranho este povo…
    Se fraudam eleições na cara dura, todo mundo sabe, e o povo não reage.
    Muito estranho este povo…
    Tenho absoluta certeza que pelas vias democráticas jamais retomaremos o País.
    Aqui é necessário um gigantesco levante, inclusive com muitas mortes NOSSAS e DELES!
    Se isso não acontecer meus amigos… seremos sempre, massa de manobra.
    Somos a matéria prima mais que perfeita pra fabricar a corrupção!
    Não há mais panos quentes, o limite chegou faz tempo.
    Ou vocês pensam que os do andar de cima pensam na gente? Nem por um segundo sequer! Somos invisíveis, seres inferiores que nos contentamos com migalhas e depois… o bálsamo da morte!
    Muito estranho este povo…
    Estamos sendo vampirizados num laboratório macabro!
    Chega!
    Por isso acho que temos que guerrear, e morrer se necessário… chegou a hora!
    INDEPENDÊNCIA OU MORTE!
    Atenciosamente.

  16. Antes de ler, sei o que dizer:

    Reset

    Reset

    Reiniciar

    Reiniciar

    Reiniciar o Brasil, sem desmontar.
    Pelo contrario, unir e reiniciar….
    Nenhum pais é mais forte, tao poderoso e com tanta chance de prosperidade como o Brasil.

    Acontece de estar assim, tá todo mundo dominado… Mas não precisa, e só dar um reset.

    Por mais que nos enganem, uma semente ainda e plantada no chao e reproduz milhares de outras sementes… Acabemos com aqueles que querem mudar isso para ter o controle de algo que não lhes pertence…. Mercado?? Esse o mais fácil de desligar….

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *