Cristiane Brasil é alvo da Polícia Federal nas fraudes no Ministério do Trabalho

Cristiane Brasil (PTB - RJ) durante reunião de comissão da Câmara em maio de 2017 (Foto: Lúcio Bernardo Junior/Câmara dos Deputados)

Cristiane, a quase ministra, operava junto com o pai

 


Ana Paula Andreolla

TV Globo, Brasília

A Polícia Federal (PF) deflagrou, nesta terça-feira (12), a segunda fase da Operação Registro Espúrio para aprofundar investigações sobre suposta organização criminosa que teria cometido fraudes na concessão de registros de sindicatos pelo Ministério do Trabalho. O alvo desta fase da operação é a deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ).

A partir do material apreendido na primeira fase da operação, a PF chegou até a deputada. Em análise de conversas de WhatsApp do funcionário do ministério do Trabalho, Renato Araujo Júnior, preso na primeira fase, a PF descobriu que foi a deputada quem o indicou para o cargo de chefia no ministério e controlava também a aprovação dos registros sindicais. O G1 procurou a assessoria da deputada e aguarda resposta.

BUSCA E APREENSÃO – Esta fase da operação envolve três mandados de busca e apreensão em Brasília e no Rio de Janeiro. Os mandados foram autorizados pelo Supremo Tribunal Federal (STF). A Corte também autorizou medidas cautelares como proibição de frequentar o Ministério do Trabalho e de manter contato com os demais investigados ou servidores da pasta.

A primeira fase da Operação Registro Espúrio foi deflagrada no dia 30 de maio e mirou os deputados federais Paulinho da Força (SD-SP), Jovair Arantes (PTB-GO) e Wilson Filho (PTB-PB). Além do presidente do PTB e pai de Cristiane Brasil, deputado cassado Roberto Jefferson; o suplente de deputado Ademir Camilo Prates Rodrigues (MDB-MG); e os senadores Dalírio Beber (PSDB-SC) e Cidinho Santos (PR-MT), atualmente licenciado do mandato.

O ESQUEMA – Segundo as investigações da Polícia Federal, os registros de entidades sindicais no ministério eram obtidos mediante pagamento de vantagens indevidas; não era respeitada a ordem de chegada dos pedidos ao ministério; a prioridade era dada a pedidos intermediados por políticos; a operação apontou um “loteamento” de cargos do Ministério do Trabalho entre os partidos PTB e Solidariedade.

A apuração começou há um ano, informou a PF, para investigação de crimes de formação de organização criminosa, corrupção passiva e ativa e lavagem de dinheiro.

De acordo com a PF, as investigações revelaram “um amplo esquema de corrupção dentro da Secretaria de Relações de Trabalho do Ministério do Trabalho, com suspeita de envolvimento de servidores públicos, lobistas, advogados, dirigentes de centrais sindicais e parlamentares”.

NAS SECRETARIAS – De acordo com o Ministério Público Federal (MPF), o esquema de fraudes nos registros sindicais funcionava em secretarias do Ministério do Trabalho responsáveis pela análise de pedidos de registro.

As fraudes, de acordo com as investigações, incluíam desrespeito à ordem cronológica dos requerimentos de registro sindical e direcionamento dos resultados dos pedidos.

Pagamentos envolviam valores que, segundo a investigação, chegaram a R$ 4 milhões pela liberação de um único registro sindical.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Está faltando alguém em Nuremberg, diria o jornalista David Nasser, cheio de razão, porque o chefe da quadrilha é Roberto Jefferson, que ainda não foi diretamente incomodado pelos federais. (C.N.)

14 thoughts on “Cristiane Brasil é alvo da Polícia Federal nas fraudes no Ministério do Trabalho

  1. É UM ABSURDO DEIXAR O DIESEL BARATO-TENHO PROPOSTA MAIS INTELIGENTE

    Desculpe estar fugindo do assunto, mas segue abaixo um texto sobre o assunto acima e aqui na TI
    é um dos pouquissimos espaços que a gente tem para se expressar, inclusive idéias e sugestões(Muito obrigado Carlos Newton)

    Pressionado pela greve , o governo tomou a pior decisão possível, retirando
    praticamente todos os tributos em cima de um combustível totalmente inadequado
    em termos ambientais, subsidiando assim até mesmo playboyzinhos com suas
    pick ups e peruas SUV a diesel, para que possam desfilar imponentes pelas ruas
    e avenidas das grandes e pequenas cidades do país..
    O principal motivo para essas infelizes decisões, foi a situação insustentável
    de milhares de caminhoneiros autonômos. Digo já de antemão, que o diesel tem sim
    que ser bem caro como em boa parte dos países civilizados do mundo que incentiva
    cada vez mais o uso de veiculos elétricos e com combustiveis alternativos como o etanol e biodiesel.Até mesmo os EUA tornou o pró-alcool
    deles muito mais eficiente do que o nosso, graças a nossa já tradicional incompetência
    e irresponsabilidade governamentais.
    Sim, o diesel tem que ser caro mesmo, principalmente com a tributação principal
    sendo feito através de um tributo como a CIDE, que terá uma função arrecadatória
    para fundos especiais a serem criados e também um tributo regulatório e amortecedor de choques externos.
    E aí como é que fica a situação dos milhares de caminhoneiros autonômos esmagados
    num regime de livre concorrencia por tributos altos, por pedágios, pela manutenção
    dos caminhões castigados pelas péssimas condições de muitas estradas, pela carga muitas
    vezes desumanas de trabalho, etc, etc…?
    Fico até surpreso de não ter visto ninguém até o momento lançar alguma proposta
    mais inteligente para minorar o sofrimento dessa importantíssima classe tão sofrida.Acho
    mesmo, que é porque tanto os politicos demagogos quanto muitos “especialistas” que vivem
    “vomitando” sugestões na imprensa estão pouco se lixando para as agruras desse pessoal.
    Pois vai aqui, gratuitamente, uma sugestão mais inteligente que não é de subsidiar
    a ostentação de “playboyzinhos donos de pick up e peruas SUV a diesel”:
    – Criação de uma espécie de bolsa caminhoneiro autonômo. Já existe uma estrutura
    parecida como essa com o bolsa familia. Basta o caminhoneiro abrir uma conta na CEF ou no BB,
    provar o gasto com o diesel e com pedágios em seus fretes contratados e o total ou uma
    parte de seus gastos poderiam ser cobertos pelo Governo Federal.
    – Isso poderia ser feito inclusive com recursos da CIDE.
    – Isso não deveria valer para transportadoras e para frotas, pois esse pessoal
    tem todas as condições de passar seus custos para os contratantes, bem diferente da
    desprotegida classe dos caminhoneiros autonômos. Talvez pudéssemos incluir também os
    perueiros escolares, cada caso poderia ser estudado, mas nunca beneficiando grandes
    transportadoras e frotas de grandes empresas.
    Não ganho nada propondo idéias como essa, mas vou ficar feliz se essas mesmas
    idéias ao menos passarem a ser discutidas. Afinal de contas o governo com milhares
    de assessores e “aspones” é incapaz de propor qualquer coisa razoável, está sempre
    reagindo e pressionado, acaba quase sempre tomando as piores decisões.

    • Com tal proposta maluca você é sério candidato a um cargo público. De preferência em Brasília, ao lado das refrescantes águas do Lago Paranoá.

      • Todas as vezes que alguém aparece com uma ideia boa, que o Joca chama de maluca, eu seguro minha carteira. O Brasil é o país das ideias ‘boas’. O que falta é outra coisa.

      • A idéia é maluca, tá bom! O bom mesmo é conseguir diminuição de tributo no grito, beneficiar uns poucos e jogar a conta prá todo o resto da população.

    • Sandoval
      Quando repetimos e fazemos as mesmas coisas, o resultado é sempre o mesmo.
      Não entendo como impossível ou inútil tua ideia. valeria a pena avaliar. Também já apresentei proposta aos taxistas em minha cidade: combustível com custo diferenciado, melhorando condições de trabalho e tarifa. parte dos próprios disse que não tinha como ser feita; outra que não teria como ser controlada; outra que beneficiaria dos proprietários e uma parcela achou interessante. Morreu de inanição.
      A verdade é que temos de mudar o modal de transportes. Custe a quem custar, não tem como manter ou deixar crescer o transporte rodoviário.
      Não enxergar isto é não compreender nada.
      Arrumando um tempinho irei conversar com alguns “entendidos” sobre tua proposta.
      Abraço e saúde.
      Fallavena

      • Essa minha idéia, acho que o principal interessado deveria ser o próprio governo federal, pois implementando-a, teria todas as condições de voltar a tributação perdida sobre o diesel.
        Isso claro, se ainda tivéssemos governo, que nesta altura do campeonato está mais perdido do que cego em tiroteio.

      • Caro Sandoval;
        Os autônomos, além de terem sido usados como massa de manobra sofrem nas mãos de meros intermediarios, agenciadores que montam uma sala com telefone e se autodenominam “transportadoras”. A sua proposta é pertinente sim, nós temos que aprender a propor soluções em vez de comodamente só criticar, tô com você nessa.

    • O diesel não é utilizado somente para acionar veículos rodoviários. Tem importância destacada na geração de energia elétrica, nas usinas térmicas, e, principalmente, nas caldeiras para aquecimento de água e geração de vapor para uma infinidade de utilizações na indústria. Cozinhas de hospitais, de fábricas, de quartéis, de universidades, de restaurantes comunitários, de conglomerados de hotéis em zonas turísticas, barcos de pesca, todos os tipos de navios, máquinas de todo o tipo agindo na construção civil, na agricultura, nos portos, etc… etc… Em Brasília já existem ônibus urbanos rodando com biodiesel, o que poderá ser um provável futuro para a mobilidade rodoviária.

  2. Tal pai, tal filha, é repugnante ver quantos ladrões há neste país, tanto com poder, como sem poder, este país está sem rumo, entregue as traças, até quando esta justiça ficará brincando de justiça.

  3. Enquanto perdurar esse sistema de se lotear ministérios, estatais, diretorias, secretarias … para o governo ter a sua base de governo, seus aliados políticos, haverá sempre episódios desta natureza, ou seja, de roubos e uso particular de um dos órgãos governamentais!

    Roberto Jefferson, no entanto, sempre foi o que é, ladrão, desonesto e corrupto.

    Entregar-lhe o Ministério do Trabalho seria inevitável que apresentasse problemas com o tempo, e tendo comprovado que a sua índole é má desde o mensalão!

    Por outro lado, se tem mais um partido que se perdeu na trajetória das falcatruas, dos desfalques, de ter se transformado em quadrilha como o PT, indiscutivelmente o PTB está ao seu lado!

    Impressionante o que fizeram com esta sigla de tantas tradições trabalhistas, e que imortalizou homens como Jango e Brizola!

  4. E Temer, o identificador e escolhedor de porcarias da política, perdeu ela! Fez tudo para te-la. Não conseguiu. Deveria estar no ministério.

    Roberto Jeferson já prestou o serviço que poderia prestar: entregou a quadrilha toda. Pagou um pedágio e está solto.

    Agora, Jeferson e filhota podem começar a pagar o resto das culpas. A cadeia será um local bom demais para ambos.

    Fallavena

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *