Curador diz que Queermuseu foi alvo de “censura” e de “campanha difamatória”

Resultado de imagem para queermuseu obras

Esta é uma das obras da exposição acabou censurada…

Por G1, Brasília

O curador da mostra Queermuseu, Gaudêncio Fidélis, afirmou nesta quinta-feira (dia 23) em Brasília que, na avaliação dele, a exposição foi alvo de “censura” e “campanha difamatória”. Exibida no Santander Cultural, em Porto Alegre (RS), a mostra sobre diversidade sexual foi cancelada em 10 de setembro após críticas, principalmente nas redes sociais, de que as obras promoviam a pedofilia, a sexualização de crianças e a zoofilia.

Diante da polêmica, dois promotores do Ministério Público do Rio Grande do Sul visitaram a mostra e chegaram à conclusão de que não havia pedofilia nas obras.

FOI CENSURA – “[O fechamento] se caracteriza, dentro da Constituição brasileira, claramente como censura. E nós entramos, então, numa discussão que é aquela que diz respeito à liberdade de expressão, à liberdade de escolha, à liberdade de nós podermos decidir o que nós queremos o que queremos ver, o que nós queremos ouvir, o que nós queremos ler e assim por diante”, afirmou Fidélis nesta quinta-feira.

O curador da mostra deu a declaração ao participar de uma audência na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) criada no Senado para apurar casos de maus-tratos a crianças.

LUGAR DE ‘DIÁLOGO’ – Ao participar da audiência no Senado, nesta quinta, Gaudêncio Fidélis disse também que, na avaliação dele, exposições “não são um lugar de consenso”, mas, sim, “de debate, de dissenso e de construção do diálogo”.

Para o curador da Queermuseu, as obras envolvidas na polêmica foram “descontextualizadas” e alvos de “campanha difamatória”.

 PORTOALEGRE-RS-BR 14.08.2017
Exposição do Santander Cultural chamada Queermuseu ¿ Cartografias da Diferença na Arte Brasileira.
Obras do fotógrafo: Adriana Varejão
FOTÓGRAFO: TADEU VILANI AGÊNCIARBS Editoria/Caderno: Segundo Caderno

Cenas do Interior II, de Adriana Varejão, baseada na antiga arte sexual japonesa

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOGAs únicas obras de arte “discutíveis” (e há quem diga que obras de arte não são “discutíveis”…) eram uma  pintura de Adriana Varejão com imagens de suruba e zoofilia, baseadas na tradicional arte sexual japonesa, ou seja, nada de novo no front ocidental, e duas  prosaicas pinturas de Bia Leite que traziam a inscrição “Criança Viada” e “Criança Travesti”. Não havia nada de sexual nos quadros de Bia Leite, apenas as palavras. Se não existissem as palavras, ninguém repararia muito nas peças. E foi por causa dessas obras de Adriana Varejão e Bia Leite que a mostra acabou sendo censurada e suspensa nacionalmente, devido ao ataque de ativistas ultraconservadores, que em suas vidas jamais devem ter visto uma criança nitidamente “viada”, digamos assim, e também não sabem que suruba e zoofilia fazem parte da História Universal desde o início dos tempos.  Quanto à estética das obras,  não gostei nada da pintura de Adriana Varejão, mas achei interessantes os quadros de Bia Leite. (C.N.)

43 thoughts on “Curador diz que Queermuseu foi alvo de “censura” e de “campanha difamatória”

  1. O pessoal que admira essa “arte” acha tudo isso normal. E se o desenho das crianças fosse um filho ou um netinho deles. Será que iam achar lindo? Acham normal estar escrito “Criança viada”????? E na hipótese de ser uma criança negra e estar escrito “criança macaca”? Ia ficar tudo normal? Seria natural?

  2. Desculpe caro CN, assunto requentado e nota da redação infeliz. “Ativistas ultraconservadores” não traduz o perfil de quem reclamou. Aliás, as reclamações foram mais da falta de idade de censura (convenhamos, zoofilia não é adequado pra uma criança) e também de incentivo dessa mostra de “arte” com dinheiro público.

    Os movimentos contra tal mostra de “arte” não condizem com o que alarda o curador. Segundo o dicionário, censura “é a aprovação ou desaprovação prévia de circulação de informação, visando à proteção dos interesses de um estado ou grupo de poder”. Nada converge com os fatos. O que aconteceu, na pior das hipóteses, foi um boicote, como tantas campanhas em rede social incentivam, dos mais variados tipos de boicotes. Neste caso, a “coisa” toda ganhou repercussão por se tratar de um tema amado pelas esquerdas, que se alegram em promover a polarização da sociedade. Dizer que tais obras de “arte” incentivam o debate sobre a sexualidade (que não é papel da escola ou do governo decidir a respeito) é falácia.

    Eu, como pai de 2 crianças, faria questão de ser perguntado antes se meus filhos estariam autorizados a ver tais bizarrices, e a minha resposta é óbvia.

    • Fiquei surpreso em a TI ter publicado tal pouca vergonha. A nota da redação também é lastimável.
      Não se pode chamar uma criança de viada nem nessas porcarias que se intitulam arte – criança é inocência, é o nosso futuro. Respeitem as crianças, fdp.
      Nem me atrevo a comentar a figura do negro chupando um homem e sendo usado por outra ao mesmo tempo – é de envergonhar até puta. Por onde anda o ministério da dona Luislinda?

  3. O tal curador deve fazer parte do grupo que protestou pelo fato de algumas crianças aparecerem na internet com roupa de polícia:

    “Para o advogado, ARIEL DE CASTRO ALVES, coordenador estadual do Movimento Nacional de Direitos Humanos e um dos fundadores da Comissão da Criança e do Adolescente do Conselho Federal da OAB, a exibição da foto coloca o bebê em situação constrangedora e viola o artigo 232 do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA): “Submeter criança ou adolescente sob sua autoridade, guarda ou vigilância a vexame ou a constrangimento”, com pena de seis meses a dois anos.

    “A criança é colocada em uma situação constrangedora, vexatória. Foi exposta com uma arma, ainda que não seja uma arma de fogo, mas armas usadas para reprimir, como o cassetete e a algema para prender”. Para Ariel, a foto pode gerar problemas para a criança no futuro. “Por ela ter sido colocada com símbolos de repressão e violência de uma polícia vista como repressiva, ela pode passar por situações de constrangimento na escola”. O coordenador acredita que a polícia deva retirar a foto ou se retratar. Castro também afirmou que vai pedir ao setor de Direitos Humanos do Ministério Público de São Paulo que analise o caso.

    A Polícia Militar, por meio de sua assessoria de imprensa, informou que as fotos publicadas nas redes sociais são enviadas por internautas. “A farda simboliza valores fundamentais para a comunidade, tais como: o patriotismo, a proteção, o civismo, a honestidade, a honra, a coragem e a dignidade humana.” ”

    Fonte: G1, 04/02/2015

    (PS: Ainda bem que temos a internet, pois se dependesse da Grande Imprensa para termos informações verdadeiras…)

    • O redator da TI estava “stoned” ao redigir a infeliz nota? Nunca esperei tal disparate do CN. Vou passar a filtrar tudo o que o redator disser.

  4. Quanta patifaria intelectual.

    A “mostra” contém não somente essas duas peças mas várias outras (vídeo com rosto recebendo jato de ejaculação, roupinha com furos para exploração ‘inocente’ do corpo desconhecido etc.), todas ou com conotação sexual, do modo mais feio, estúpido e depravado possível; ou com conotação de agressão antirreligiosa, também estúpida (como de costume) e intolerante ao extremo.

    Daí, todo esse conjunto de porcarias foi oferecido a crianças da rede escolar gaúcha, fato que o curador, assim como o articulista “esquecem”, como também “esquecem” o financiamento público, via perdão fiscal.

    Demais disso, não houve censura, coisíssima alguma. Houve, sim, INDIGNAÇÃO E PROTESTO POPULAR. Faço questão de grafar os termos em caixa alta, para confrontar com essa desonesta e mentirosa acusação de censura. A partir dessa indignação e dos protestos em redes sociais e, por fim, culminando no encerramento de contas no Santander, a instituição promovente resolveu – usando de toda a sua LIBERDADE para isso – encerrar a exposição “artística”.

    Por fim, bastante hipócrita a alegação de que esse tipo de exposição enceta o diálogo, promove debate e abriga o dissenso. Debate, diálogo e dissenso implicam, todos, em ouvir e tratar respeitosamente todos os lados numa questão, muito ao contrário de quem desrespeita, a priori, os que divergem dessa agenda de merda, rotulando desde obscurantista a nazista, e os desafetos, caso dos crentes cristãos – católicos, nesse particular – brindados, a priori, com o achincalhe de seus símbolos religiosos.

  5. Considerar perversão sexual como arte , teremos que considerar perversão moral também. Então nossas instituições, com seus corrompidos e pervertidos de todos os princípios é a grande obra de arte do povo brasileiro. Brasil, país de grandes artistas. Cacete não é santo, mas faz milagre. É o que falta pra dar vergonha a esses anormais.

  6. Acho que o respeito é fundamental para se viver em sociedade. Arte é livre …e considero de extrema relevância, pois nos leva a questionar, analisar, refletir, gostar ou simplesmente não gostar, como estamos fazendo agora. Só não suporto o falso moralismo , a hipocrisia e o falso conservadorismo. Sexo é vida, é saudável deveria ser tratado assim,como algo natural, mas ainda continua sendo deturpado quando deveria ser esclarecido para as crianças, com naturalidade, afinal é instinto e deve ser orientado para que ocorra com afeto com cuidado e com respeito a si próprio e ao próximo. Pior é ver no dia a dia pais com medo dos filhos se tornarem homo, trans, bissexual etc…estimularem o machismo e o desrespeito ao sexo feminino, quando deveriam falar de valores morais…ensinar os filhos a serem íntegros, honestos ,generosos…respeitosos …ensinam palavras xulas, atitudes vulgares…para garantir que sejam homens….e sabe se lá o que não fazem escondido vida a fora.

    • Suas palavras são um bálsamo para minh’alma, prezada Suely Mattos. Os moralistas se insurgem contra exposições de arte, a pretexto de proteger os filhos, sem saber ou se preocupar com o conteúdo dos celulares dos rebentos de suas famílias, aparelhinhos que estão ligados na internet e eles trocam com os colegas imagens e vídeos de fazer corar os participantes do bacanal de Adriana Varejão, que é uma das pintoras mais famosas da atualidade.

      Um amigo me chamou atenção para esta promiscuidade infanto-juvenil via celular, dizendo que sua neta recebeu uma colega um video exibindo uma mulher fazendo felação num cavalo.

      Ao escrever a nota de redação, é claro que eu sabia que seria esculhambado por comentaristas, e eles têm todo o direito de fazê-lo. Mas gostaria que também me dessem o direito de ter minha opinião. Aliás, lembrei agora uma cena interessante. Quando Juca Chaves morava no Rio, em Ipanema, fui visitá-lo com Grande Otelo e demos muitas risadas logo ao entrar, porque todas as maçanetas das portas do apartamento eram em forma de pênis ou saco escrotal, esculpidas em metal amarelo…

      Abs.

      CN

      • Prezado Carlos Newton, imagina eu reles mortal sendo correspondida por um jornalista de tamanha estirpe. Você não imagina como me sinto honrada. A propósito quem abre caminhos sempre sai arranhado por espinhos! Abraços e sempre em frente de cabeça erguida como Jesus…que não censurava ninguém e também não foi compreendido por todos. Só fez amar e morreu crucificado.

        • Suely,
          Por favor, leia a Bíblia:

          Evangelho de Mateus
          CAPÍTULO 23
          Jesus censura os escribas e os fariseus

          Também:
          Marcos 12:38-40
          Lucas 11:37-54
          Lucas 20:45-47

      • Carlos, sobra pouco para dizer depois do comentário da Suely. Acrescentaria apenas que o que verdadeiramente me chocou foi a exploração, em muitos casos eleitoreira, que foi feita do caso e que provocou uma enxurrada de protestos no Brasil inteiro de gente que não viu a exposição e na grande maioria dos casos não viu também as imagens das obras que a integraram, e que não levou em conta que o único problema real foi a atitude de uma mãe que decidiu levar sua filha pequena para uma exposição que sabia perfeitamente que não era indicada para menores. Não me lembro de ter visto nenhuma entrevista com essa mãe para perguntar porque ela levou a filha. Como o assunto “criança” é, justificadamente, sensível e caro a todos nós, essa exploração serviu de gatilho para uma infinidade de protestos bem intencionados mas também de uma quantidade de mentiras como a de um vereador de Belo Horizonte, pastor, que aproveitando que havia uma exposição no Palácio das Artes, essa formalmente proibida para menores, filmou um grupo de alunos que, levados por sua professora, saíam de outra exposição que nada tinha a ver com a primeira, e editou o vídeo, que em seguida publicou, dizendo que a escola tinha levado as crianças a verem a primeira exposição. Depois teve que se desculpar publicamente, mas a essa altura seu vídeo já tinha atingido milhares de pessoas e provocado o tumulto que ele desejava para se colocar (ele, um mentiroso) como defensor da moralidade aos olhos de seus eleitores.
        Um abraço do Mano

      • Eu ia dar a minha opinião sobre o assunto mas depois do que a Suely escreveu não preciso dizer mais nada.
        Era exatamente isso que me passou pela cabeça.
        Mas não posso deixar de mencionar o comentarista que escreveu sobre a doutrina cristã judaica que todos nós sabemos que desaguou nos milhões de casos de pedofilia levadas a efeito pelos padres católicos.
        Isso sim é caso para indignação violentíssima e não uma prosaica exposição realizada a portas fechadas à qual ninguém estava obrigado a ir.
        Os falsos moralistas devem ter revirado os olhinhos ao ver o negão ser sodomizado.
        A carapuça entrou até os pés.

  7. CN, demonstra no comentário, total falta de conhecimento da doutrina cristã judaica, que trouxe a maioria das sociedades valores morais e éticos aceitos por maioria esmagadora da sociedade. Assim é a democracia quando a maioria entende ser os desenhos sodomitas contra seus valores. Se esses 1% querem um país libertino, que fundem o seu e obtenha sua sentença no fogo ardente do inferno.

  8. A Mostra foi retirada porque o Santander foi BOICOTADO. O Banco perdeu quase 100 mil contas correntes. Boicote não é censura. Boicotes têm sido uma ferramenta especialmente usada pela comunidade LGBT.

    Por exemplo: se os leitores “ultraconservadores” deste site, não concordam com a posição do editor, eles podem retirar qualquer ajuda financeira para manutenção do espaço. É um direito. Um protesto pacífico que fatalmente produz resultados. Um exemplo de mobilização civil livre.

    O Santander, depois de analisar a reação de pessoas comuns, optou, também livremente, por encerrar o evento.

    Simples assim.

  9. Nada e mais indecente que o noticiário político brasileiro desde a campanha Dilma x Aécio até os dias de hoje…

    Dilma com faixa de presidente e slogan Pátria Educadora, por exemplo, foi um estupro!

    Temer, o vossa Excremência, sodomizando a moral do Brasileiro, toda semana …

    Maia, o porco!
    Gedell o Mega-Porco!
    Maggi, o Trans-Porco!
    Aquilo lá. o Eunicio, um piolho de cobra com cara de psicopata…
    Ludislindrona, socorro ter que defini-la!
    A trupe indecente do alto escalão do governico!
    Os ENCAPADOS de PRETO do STF!!!
    Isso sim é a Infâmia deste Brasil !!!

    • ih! Nao tem banco me tirando do ar!
      Nao tem ministro safado mandando me calar, mas por via das duvidas, chamemos a toda essa putaria, inclusive o que escrevo, de arte! Portanto, o texto acima segue com um disclaimer (aviso legal);

      “Leia esta isenção de responsabilidade que é parte integrante da minha postagem:
      Não copie, imprima ou use minhas postagens sem o meu consentimento expresso por escrito.
      Meus posts não são baseados em fato. Minhas postagens são apenas minhas opiniões escritas, ficção ou sátira, nenhuma das quais é baseada em fato, a menos que eu indique expressamente por escrito que uma declaração é um fato pelo uso da palavra “fato”. Ninguém estava destinado a ser prejudicado na elaboração deste post”.

      AndreBR@

      Creative Commons: quando compartilhamos, todos ganham!

      Quando os Porcos Bandidos citados ganham, todos compartilhamos….

  10. Complicado!

    Mas cada vez mais, qualquer um é artista…
    Talvez a arte conceitual seja a culpada.

    Alguém sem nada na cabeça sem nenhuma habilidade, sem o menor senso estético dá uma cagada no meio de um museu e está ali a obra para ser conceituada…

    sanconiaton

  11. Solicitei, e continuo aguardando, informações sobre a presença de crianças, levadas pelas mãos de professores, SEM O CONHECIMENTO E AUTORIZAÇÃO DOS PAIS.
    Quanto a adultos verem, nada contra. Cada um tem seus conceitos, seus valores, seus princípios, suas vontades e as satisfazem da forma que melhor lhes aprouver. Mas com crianças, de escola pública, ai a coisa vai pegar.
    No início de dezembro estarei em Brasília e vou cobrar.
    Fallavena

  12. Todos vocês me desculpem de antemão.
    Todos leitores deste finado site, para min.

    Carlos Newton vai para casa do satanás seu comunista de merda!!!!

  13. Sempre achei, pelo jeitinho dele, que Juca Chaves era um adorador de pênis. Agora, com a informação do Sr. Carlos Newton, veio a constatação de que o mesmo tem um distúrbio relacionado á incapacidade de viver sem pegar, olhar e admirar formas fálicas.

  14. É ridículo e cretino essas pessoas depravadas que misturam sexo normal , reprodutivo e necessário pra perpetuação da espécie, com aberrações e perversões sexuais . São auto – indulgentes , se julgam íntegras, e acham que quem se insurge contra esses vagabundos sexopatas, são hipócritas e contra as mulheres. Quero deixar claro que amo as mulheres e amor total a minha mãe que me ensinou os princípios morais e éticos cristãos.

  15. “Se o que há de lixo moral e mental em todos os cérebros pudesse ser varrido e reunido, e com ele se formar uma figura gigantesca, tal seria a figura do comunismo, inimigo supremo da liberdade e da humanidade, como o é tudo quanto dorme nos baixos instintos que se escondem em cada um de nós.”

    Fernando Pessoa

    (e por aí)

  16. Sinceramente o País está perdido!
    Os brasileiros estão perdidos tudo em nome de uma liberdade da pederastia!!!
    Não senhores!
    Não podemos aceitar isso!
    Isso está virando uma grande sacanagem!!!
    Estamos num país que virou lixo!
    Verdadeiro chorume!
    Nossas almas choram!
    Atenciosamente.

  17. Amigos Tribunários
    A ofensa pessoal não cabe num espaço como este.
    Já passei por alguns dissabores tempos atrás, quando alguém resolveu confundir opiniões com agressões.
    Respeitar a opinião não significa, e não pode significar, atacar o direito a tê-la.
    Também não concordo com a idieia que nos trouxe o texto.
    Entendo que existem aqueles que necessitam de proteção, caso das crianças menores, mas os adultos já tem, ou deveriam ter, discernimento para suas escolhas.
    O uso de recursos públicos para sustentar cultura precisa passar por maiores avaliações, também.
    Pais e mães que levam filhos em locais que lhes proporcionem alterações de valores, são/deveriam ser responsáveis pelos seus efeitos.
    Reafirmo: o estado é que não pode submeter crianças, sem a devida autorização dos seus responsáveis. lamentavelmente, nas escolas públicas direções e professores decidiram que são “proprietários” dos alunos.
    Aproveito para cham,ar também a atenção para um pequeno, mas fundamental detalhe. O mundo artístico, de todas as áreas, é um mundo aparte, com seus valores e suas escolhas. pessoas fora de dele, precisam entender que copiá-los ou ver-se neles, também implicará em ter de mudar seus valores.
    O debate precisa sempre estar no campo das ideias. Pessoalizar é perigoso e invasivo.
    Fallavena

    • Fallavena, como sempre, repõe as coisas em ordem.

      Pessoalmente, eu não levaria meus filhos pequenos para este tipo de exposição, com certeza levaria para a praia ou para o parque. Mas reconheço que as outras pessoas têm direito de fazê-lo.

      Ofender não leva a nada. Como diz Fallavena, toda discussão deve ser travada no campo das ideias. Mas para travar discussão, é preciso ser democrata. É um pressuposto indispensável. Sem respeitar o direito de existir outra opinião, nenhum debate é válido.

      Abs. CN

      • 1) Às vezes eu penso que o CN está fazendo estágio para ser santo…

        2) Recebe muita pancada !

        3) Falando nisso, oremos com São Gonçalo, hoje é o dia dele.

        4) Abraços aos São Gonçalenses, uma cidade do chamado Grande Rio !

  18. O comentário de Suely, acima, tão elogiado pelo Mediador e por alguns colegas comentaristas, trata-se de uma ode à contradição e frases feitas.

    As tais mentes que de dizem avançadas, acusam os “falsos moralistas” …

    Nenhuma dessas pessoas progressistas me traduziu o que vem a ser falso moralismo, logo, uma expressão mencionada sem qualquer cuidado, apenas no sentido de desprezar quem pensa diferente sobre um tema polêmico.

    Diz a Suely que, “sexo é vida”, ora bolas, uma verdade apodítica, estocástica, mas, continua, “sendo deturpado quando deveria ser esclarecido para as crianças, com naturalidade, afinal é instinto” …
    Credo, que salada de frutas!

    Se o sexo está sendo deturpado, logo, não deve ser ensinado desta forma para as crianças, exatamente a questão da exposição malfadada!

    Se o sexo é vida e temos o controle de nossa existência, para os humanos SEXO NÃO É INSTINTO, como escreveu, um erro crasso!

    Instinto para os irracionais, que têm período para a sua criação, o Cio, entretanto, para nós, sexo é conformação física, celular, particular que PERMITE DISTINGUIR O HOMEM E A MULHER, atribuindo-lhes um papel específico na reprodução!

    Ora, Suely, e nada contra o que escreveste, mas a minha opinião onde discordo do que afirmaste, se sexo fosse instinto pouco importava para o ser humano a aparência, o jeito de ser da pessoa, seus olhos, cheiros, cabelo, forma corpórea …
    Deu vontade era pegar a primeira mulher ou homem que estivesse à frente e … zás!

    Mas não é assim conosco, pois a respeito do sexo influi – QUEIRAMOS OU NÃO – um código pessoal, ético e moral!

    E tu mesma completas registrando, “que deve ser orientado para que ocorra com afeto com cuidado e com respeito a si próprio e ao próximo” … mas desta forma?
    Com imagens de suruba, de felação, sexo desvairado … isso é sexo que deva ser exposto para qualquer plateia?!

    Observa que definitivamente este tipo de sexo não pode ser instinto, pois este se refere exclusivamente à procriação – os irracionais, repito -, mas uma das maneiras onde o ser humano ou se deixa humilhar ou humilha, portanto consentido ou, então, comprado ou vendido, mas não de modo natural como a exposição mostra, mais para pornografia – válido – pois o ser humano faz parte desse jeito de se relacionar sexualmente com outras pessoas, mas não pode ser algo a ser visto por criança, definitivamente não!

    Quanto à forma como devemos ensinar nossos filhos, mediante as palavras que usaste nada a opor, perfeitas, lógicas, até.

    Mas, esbarras em nova contradição:
    Se os pais tanto se preocupam com seus filhos dentro de suas casas, educando-os e orientando-os como deve ser, NA RUA, em nome de uma falsa arte, tudo é permitido?!

    E se não evitarmos que precocemente a criança tenha contato com estas deformações que tu mesma citaste, os pais não estariam agindo como devem atuar na preservação da inocência e ingenuidade infantis até a idade onde NATURALMENTE irão perdê-las?!

    Ué, em casa tanto cuidado, mas fora de casa vale tudo?!
    E a coerência?
    Onde fica?

    Ou, vigora a máxima:
    Faz o que digo, mas não faças o que faço?!
    Hino à hipocrisia e cinismo!

    Tu achas que isto é falso moralismo?
    Tu achas que, mesmo a gente saber que a pornografia existe, o homossexualismo masculino e feminino, as orgias entre vários homens e mulheres, as infinitas posições sexuais que o Kama Sutra ensina tão pedagogicamente, o sexo oral, anal, a zoofilia, as aberrações com uso de aparelhos denominados de consoles … por conhecermos esta imensa forma de se fazer sexo – mais uma vez o sexo humano não é instinto! -, então deve ser livre as exposições com essas imagens porque definida, sabe-se lá por quem, como “arte”?!

    Uai, então vamos expor a primeira dessas artes sexuais, aquela que mexeu com a cabeça de adolescentes da minha época de forma avassaladora, os tais e conhecidos “catecismos” de Carlos Zéfiro!

    Que mostrava tudo o que escrevi acima, MENOS PEDOFILIA!!!

    Enfim, na razão direta que temos mesmo de respeitar a opinião alheia notei que, neste tema, as patrolas estão nivelando ora por baixo ora por cima, e a falta de respeito proliferou em muitos comentários, principalmente contra o Mediador, e de maneira condenável!

    Tanto o Newton não é a favor da pedofilia ou exposições deste tipo sem faixa etária demarcada, quanto a sua tendência política não tem algo a ver com a sua posição neste sentido.

    Assim é que as razões para quem as têm se perdem, logo, as agressões e ofensas imperdoáveis!

    Minha solidariedade ampla, geral e irrestrita a Carlos Newton, e quem pensa igual, porém o meu apoio incondicional àquelas pessoas que viram nesta falsa arte uma forma de intromissão indevida na educação de seus filhos, denominados condenavelmente de falsos moralistas, pois se é desta forma como acham que são os pais que protegem os seus filhos, essas mentes avançadas poderiam ser taxadas por nós como devassas, imorais, abjetas … e não é o caso.

    Por último, e peço ao Mediador que não corte o comentário pela importância do tema, cuidado com as generalizações, pois quem disse que os pedófilos se originam na Igreja Católica estão muito enganados, a começar a quantidade de bestas flagradas neste crime contra menores e que são presos, que não são padres, pelo contrário.

    Um abraço, Suely.
    Saúde e paz.

  19. Interessante que o CN fala.em debate, mas só aceita que seja de seu bom grado comunistas, um sem escrúpulo que deletou postagem direcionado o seu ódio com palavras bonitas.

  20. Alex,

    Não é assim como dizes.

    Não existe um blog mais democrático do que a Tribuna da Internet, a ponto de o seu Mediador ser volta e meia achincalhado, e não corta os comentários, como alguns acima que me dão razão.

    Newton se expõe ao deixar o seu posicionamento sobre vários assuntos, instigando que cada um de nós faça o mesmo.

    No entanto, alguns confundem essa concessão como permissão para agressões e ofensas, aí a vaca vai para o brejo.

    O problema são os rótulos que alguns adoram colocar nos outros quando as opiniões diferem pois, na verdade, deveriam ser respeitadas essas manifestações individuais e o debate ser no campo das ideias.

    “Falso moralista” é a primeira expressão que vem à mente da maioria, pois nada contra o sexo mais selvagem e heterodoxo possíveis, mas em ambientes fechados e seus participantes concordando como serão suas atuações.

    Logo, não precisam ser expostas as maneiras como o ser humano se relaciona sexualmente porque sabemos as suas infinitas variedades onde tanto se humilha quanto submete a parceira(o), deixando de ser “arte” o jeito como os seres humanos entendem como obter suas satisfações sexuais, que também podem ser sádicas ou masoquistas!

    O problema é a intenção do expositor, que não quer um diálogo a respeito, mas derrubar princípios e valores familiares que ainda devem ser preservados ou, então, viva a anarquia, mas, aguentem!

    Um abraço.
    Saúde e paz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *