Datafolha expe estratgia de Lula e tarefa de Ciro

Pedro do Coutto

A pesquisa do Datafolha publicada no domingo pela Folha de So Paulo assinala no apenas o esperado avano da ministra Dilma Roussef de 17 para 23 pontos, de agosto a novembro, reduzindo a vantagem do governador Jos Serra que manteve o percentual de 37 nas intenes de voto. Com isso, a margem de 20 degraus desceu para 14. Modificao acentuada no quadro porque Ciro Gomes caiu um ponto: de 14 para 13. Duas tendncias contidas nestes nmeros. Mas Marina Silva subiu de 3 para 8, arrebatando votos que seriam de Helosa Helena que se retirou da disputa. Estes, naturalmente seriam votos destinados chefe da Casa Civil. Os nmeros a esto expostos, mas vale assinalar tambm a desistncia anunciada por Acio Neves. Pelo que afirmou prpria FSP, em outro bloco da mesma edio, parece ter optado hoje amanh pode ser diferente em concorrer ao Senado por Minas. Vitria certa, sem dvida, mas que pode se refletir na sucesso presidencial dependendo do vigor em que destinar tambm seu apoio a Serra.

Atravs dos nmeros porm que, indiretamente, a meu ver, pode-se tentar um exerccio para identificar a estratgia do presidente Lula que, na realidade, comanda o espetculo no auge de seu prestgio popular, atingindo o recorde de 72 por cento, parcela da opinio pblica que considera seu governo timo e bom. Claro que ele transfere parte substancial de sua aprovao para sua candidata. Mas no apenas isso. A presena de Ciro Gomes assegura o desfecho no segundo turno, quando ento, ele, Lula, vai procurar transformar o embate num confronto plebiscitrio entre sua administrao e a do PSDB fixando na oposio no diretamente a imagem de Serra, mas a de Fernando Henrique Cardoso.

Ciro Gomes garante o segundo turno, como provvel. A clareza desse panorama esboado parece lgica. Mas resta o enigma h sempre um na poltica no caso representado pelo governador de Minas Gerais. J anunciou ao vice governador Antnio Anasatasia seu apoio ao Palcio da Liberdade. Mas vai tambm se empenhar a fundo por Serra? Se assim for, neutraliza a influncia indireta de Ciro Gomes, cujo alvo na campanha alm de si prprio, claro, ser negativar a imagem de Serra. Dentro do mesmo raciocnio, apoiar a chefe da Casa Civil no desfecho final. Ele, Ciro, pode at estar admitindo ser o finalista contra Jos Serra. Mas isso muito difcil. Pois alm do tempo escasso do PSB na televiso, a chapa do Planalto tem a seu lado o peso pessoal do prprio Lula e tambm o espao na propaganda gratuita oferecido pela legenda do PMDB. possvel que a seo paulista liderada por Orestes Qurcia abra uma dissidncia regional. Importante este aspecto. Mas no a ponto de transform-la em diviso nacional. O horrio do partido ser destinado mesmo a Dilma Roussef. Qualquer outra hiptese torna-se improvvel. O PMDB possui cinco ministros no governo.

Assim, Jos Serra enfrentaria ou enfrentar Dilma, o tempo oferecido pelo PMDB e mais Ciro Gomes, que inclusive disputou a presidncia em 98 e 2002, obtendo 10 e 12 por cento da votao. Patamar parecido com o agora delineado pelo Datafolha. Sua tarefa em 2010 seria a de conduzir o debate para um plano mais agressivo contra o governador de So Paulo. Tal encaminhamento estratgico parece lgico, mas, como dizem os psiclogos, nem tudo que lgico psicolgico. De qualquer forma, porm, cresce a importncia de Ciro no quadro sucessrio. Tanto a dele quanto a de Acio Neves. O tabuleiro de xadrez est armado. Vamos ver se ele se confirma na prtica.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.