Depois da Procuradoria, agora é a Polícia Federal que “persegue” o presidente

Resultado de imagem para pf denuncia temer

No esquema da PF, Temer surge como poderoso chefão

Bernardo Mello Franco
Folha

O inquérito do “quadrilhão” do PMDB implode o discurso de que Michel Temer seria vítima de perseguição da Procuradoria. Agora é a Polícia Federal, e não mais o Ministério Público, quem sustenta que o presidente está no topo de uma organização criminosa.

O relatório da PF faz um raio-x na atuação do chamado PMDB da Câmara. São quase 500 páginas de uma longa crônica de assaltos aos cofres públicos. O documento descreve falcatruas milionárias na Petrobras, na Caixa Econômica, em Furnas, no Ministério da Agricultura, na Secretaria de Aviação Civil e no Congresso.

VERSATILIDADE – De acordo com a investigação, o esquema operava em diversas modalidades: do pedágio em obras à venda de medidas provisórias, da fraude em licitações à cobrança de propina para liberar empréstimos.

Sua aposta mais lucrativa foi a eleição de Eduardo Cunha para a presidência da Câmara, em 2015. Com um investimento de R$ 30 milhões, repassados pela JBS, o grupo teria subornado dezenas de parlamentares para conquistar a cadeira. Nela, ampliou o poder de chantagem e multiplicou o faturamento dos negócios.

A PF afirma que o “quadrilhão” reunia seis amigos de longa data. A Lava Jato já prendeu metade do time: Cunha, Henrique Alves e Geddel Vieira Lima, o homem de R$ 51 milhões. Os outros três estão no Palácio do Planalto: Temer e os ministros Eliseu Padilha e Moreira Franco, todos protegidos pelo foro privilegiado.

TEORIA CONSPIRATÓRIA – Nesta terça-feira, o presidente ensaiou fazer um pronunciamento para rebater as conclusões do relatório. Assessores conseguiram demovê-lo da ideia. Sem a opção de atacar Janot, ele teria que criar outra teoria conspiratória envolvendo a Polícia Federal, que é subordinada a seu governo.

Por fim, Temer divulgou uma nota em que protesta contra “toda forma de injustiça”, chama os delatores de “bandidos” e afirma que “facínoras roubam do país a verdade”.

Se o roubo se limitasse a isso, o país ainda estaria no lucro.

7 thoughts on “Depois da Procuradoria, agora é a Polícia Federal que “persegue” o presidente

  1. Seja qual for o destino de Lula nas mãos de Moro, cuja esposa ao que consta foi serviçal profissional remunerada dos interesses do PSDB, a bem da verdade, e que fique bem claro isso, nada, ou tudo que se faça a esse cidadão, absolverá o partidarismo-eleitoral, o golpismo-ditatorial e seus tentáculos, velhaco$, que perfazem a plutocracia putrefata com jeitão de cleptocracia e ares fétidos de bandidocracia, dos quais, no Brasil, somos todos vítimas, reféns e súditos, há 127 anos, ainda que fantasiados de cidadãos, dos quais Lula é apenas mais um fenômeno bem-sucedido nas urnas dos me$mo$, melhor até que o seu antecessor FHC-PSDEMB-agregados, embora só na administração dos ptmdbistas e agregados fossem descortinados todos os malfeitos dos me$mo$ sob o teto da dita cuja república 171, dos me$mo$, que, ao que tudo indica, continuará sendo dos me$mo$, até porque o $istema político podre, não obstante tudo, continua intacto, aberto a nova$ aventura$ dos me$mo$, fato esse que faz da operação “mãos limpas” luso-tupiniquim apenas uma vitória de Pirro, infelizmente. https://josiasdesouza.blogosfera.uol.com.br/2017/09/13/palocci-entregou-a-moro-um-lula-bem-passado/#comentarios

  2. Bilheteria do filme da Lava jato (mais caro filme brasileiro) decepciona

    O filme da Lava Jato foi pensado e operacionalizado para ser um blockbuster, mas acabou sendo um traque. Apesar da quantidade inédita de dinheiro investido, da divulgação poderosa gerada pela mídia gratuita sobre o filme e da quantidade incrível de cópias distribuídas.

    https://goo.gl/4bLWWm⁠⁠⁠⁠

  3. Deu na Veja

    Para a Polícia Federal, o gabinete do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, não só tinha conhecimento de que o ex-procurador Marcello Millertrabalhava para a JBS como sabia que ele vinha atuando “de forma indireta” no acordo de delação premiada firmado pela cúpula da empresa.

    https://goo.gl/rf8znq

  4. Delmiro Augusto da Cruz Gouveia – 5/06/1863 + 10/10/1917

    O Brasil tem e teve Grandes Homens mas a formação de grandes “quadrilhas” que mentiram, enganaram, roubaram e até mataram acabaram com nosso futuro. (continuam até hoje)

    Josias Pires
    jornalggn.com.b

    “Delmiro Gouveia enfrentou em vida, com ousadia e intrepidez, a força do truste internacional que dominava o mercado de linhas de coser, levantou na caatinga alagoana, em meio a um deserto de terras áridas, a Fábrica da Pedra, construiu uma cidade e plantou uma nova mentalidade nas primeiras décadas do século XX. Apesar do gigantismo das suas ações, tendo sido o pioneiro na geração de energia elétrica de
    Paulo Afonso, sua atividade criadora passou em brancas nuvens quando da inauguração da CHESF (1954), pois nenhum dos oradores presentes ao ato citou, nos seus discursos, o nome do pioneiro.

    A imperdoável omissão foi classificada, na época, pela filha de Delmiro Gouveia, Maria Gouveia, como resultado do “truste nacional do silêncio” que continuava atuante no sentido de tentar esconder do país e das novas gerações o papel revolucionário que Delmiro Gouveia exerceu nos sertões nordestinos. Um coronel que, em plena época do cangaço, jamais mandou matar um indivíduo.

    Delmiro Gouveia era movido por larga visão social, fez fortuna vindo de baixo e revertendo para os mais pobres parcela considerável do que ganhava no comércio e na indústria. Isto pode ser comprovado na construção do Mercado do Derbi, em Recife, no final do século XIX, o primeiro shopping center do país, cujos produtos de primeira necessidade eram vendidos a preços abaixo do mercado. Assim como se viu na Fábrica da Pedra, onde implantou escolas para todas as faixas etárias e estimulava a formação e o crescimento pessoal de todos os que ali viveram.

    Em janeiro de 2013 completaram-se 100 anos da implantação da primeira usina hidrelétrica do país, a usina de Angiquinho, no lado alagoano da cachoeira de Paulo Afonso. Em junho de 2014 fará um século a inauguração da Fábrica da Pedra, que disseminou para o país e para a América do Sul a marca da linha Estrela. 2017 completará um século do assassinato do pioneiro, colhido à bala aos 54 anos de idade, por pistoleiros à mando de seus inimigos, interrompendo a saga que deu início ao sonho de desenvolvimento para todo o Nordeste, que este era o projeto maior do Rei do Sertão.”

  5. Temer e Cunha tramavam “diariamente” queda de Dilma, afirma delator

    A afirmação consta de um dos anexos da colaboração do corretor, já homologada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), na qual ele descreve a relação com a cúpula do PMDB.

    Funaro: “Na época do impeachment de Dilma Rousseff, eles confabulavam diariamente, tramando a aprovação do impeachment e, consequentemente, a assunção de Temer como presidente”

    https://goo.gl/kfLnF6

    Mais indícios para reforçar junto a população que o impeachment foi um golpe parlamentar…só faltam vir a público os indícios da participação de grupos empresariais estrangeiros… para os céticos se convencerem…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *