“Devagar, peça mais e mais e mais”, recomendava a poeta Ana Cristina Cesar.

TRIBUNA DA INTERNET | Nada disfarçava o amor de Ana Cristina CesarPaulo Peres
Poemas & Canções

A professora, tradutora e poeta carioca, Ana Cristina Cruz Cesar (1952-1983), mostra sua poética inovadora em “Flores do Mais”.

FLORES DO MAIS
Ana Cristina Cesar

devagar escreva
uma primeira letra
escreva
nas imediações construídas
pelos furacões;

devagar meça
a primeira pássara
bisonha que
riscar
o pano de boca
aberto
sobre os vendavais;

devagar imponha
o pulso
que melhor
souber sangrar
sobre a faca
das marés;

devagar imprima
o primeiro
olhar
sobre o galope molhado
dos animais; 

devagar
peça mais
e mais e
mais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *