Dória apoia Bolsonaro, mas FHC e Alckmin ainda estão em cima do muro

Ex-presidente Fernando Henrique Cardoso deverá publicar nota sobre seu posicionamento no segundo turno esta semana Foto: Marcos Alves / Agêncio O Globo

FHC assistiu ao PSDB desmoronar nestas eleições

Silvia Amorim
O Globo

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso foi às redes sociais nesta segunda-feira para dizer que não manifestou apoio a nenhum dos candidatos à Presidência que disputam o segundo turno — Fernando Haddad (PT) e Jair Bolsonaro (PSL). O ex-presidente afirma que não teria motivos para se posicionar porque Haddad e Bolsonaro não se mostraram até agora compromissados com ideias que ele acredita serem relevantes para o país.

“As redes divulgam que apoiarei Haddad. Mentira: nem o PT nem Bolsonaro explicitaram compromisso com o que creio. Por que haveria de me pronunciar sobre candidaturas que ou são contra ou não se definem sobre temas que prezo para o país e o povo?”, escreveu.

SEM DETALHES – FHC não explica na publicação a quais temas está se referindo. Há uma expectativa de que o ex-presidente divulgue ainda esta semana, provavelmente na quarta-feira, uma nota mais abrangente sobre um posicionamento dele na eleição presidencial.

Nesta segunda-feira, FH direcionou críticas às duas candidaturas nas redes sociais. “Os candidatos vitoriosos devem dizer o que farão com o Brasil, não quem perdeu. Não concordo com o reacionarismo cultural e o descompromisso institucional de uns vitoriosos e tampouco com a corrupção sistêmica e com apoio ao arbítrio na Venezuela e em outros países”, postou.

SEM PRESSIONAR – Nesta terça-feira, a direção nacional do PSDB se reunirá em Brasília para começar a discutir uma orientação partidária para a polarização entre Bolsonaro e Haddad. Aliados do candidato derrotado à Presidência, Geraldo Alckmin, afirmaram neste domingo que o tucano não manifestará apoio a nenhum dos dois adversários.

Seja qual for a decisão da Executiva nacional do PSDB, a qual Alckmin preside, uma certeza entre os tucanos é a de que as lideranças do partido vão se posicionar no segundo turno de acordo com seus interesses individuais. O partido não terá força para impor qualquer posicionamento.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Doria é esperto e foi logo apoiando Bolsonaro. Com isso, emparedou o adversário Márcio França, do PSB, e praticamente consolidou o caminho da vitória no segundo turno. (C.N.)

16 thoughts on “Dória apoia Bolsonaro, mas FHC e Alckmin ainda estão em cima do muro

  1. Maior apoio de FHC às campanhas será sua posição atual. Alckmin atacou tanto aos dois que não teria a menor condição moral de procurar “a” ou “b”.

  2. Dória é traíra, e dança conforme a música. É o poder pelo poder, algo como Collor 2. Para falar a verdade, se não praticava “Fora PT” antes, e agora assume a bandeira, o faz somente pelo poder. A disputa real já era contra o PT e se não o fez, era porque ainda esperançava votos desses eleitores, cegos e surdos, que aceitam carimbos de homofóbico, radical, fascista. Agora, como nada disso ‘colou’ em Bolsonaro, a bandeira petista virou alvo a ser abatido. O poder corrompe, assim como Dória. O PT, em sua essência, é só mascara para uma esquerda bolivariana.

  3. Verdade!

    MG tem duas boas opções para governador. E ambos apoiam Jair Messias Bolsonaro !

    Normalmente quem vence em MG vence no Brasil.

    Ou seja, o M17O está eleito !

  4. Pasmem, em entrevistas Haddad disse que sua quadrilha, o PT, desistiu do crime e que não vai seguir o programa do partido que pretende transformar o Brasil numa Venezuela como governar por plebiscitos sem congresso, organizados por movimentos sociais como a CUT, UNE, MST e outros bandos ligados diretamente aos chefões do partido.
    Essas coisas que um maluco aqui anda escrevendo como sendo “mega-solução.”

  5. FHC sempre ajudou e apoiou o PT.
    Tenha coragem, velho maconhista, saia do armário.
    Todo mundo já sabe que o PSDB é de esquerda. Escancarar esse fato vai mostrar algo raro em tucano: sair de cima do muro!

  6. Fim lamentável de carreira de FHC.
    Comandou um partido que enganou o povo e isto ficou claro quando mais de 5 milhões de brasileiros foram às ruas pelo impeachment, e ainda continua querendo enganar.

    É aquele negócio, um brasileiro que ninguém pode negar que teve “estudo”, mas não aprendeu que o óbvio deve ser respeitado. Preferiu a crença ideológica.
    O que prova aquilo que sempre falo por aqui , que o ensino no Brasil só piora o brasileiro, afastando-o da realidade como o elemento aqui em causa.

  7. Agora é fácil a tchurminha tucana apoiar Bolsonaro, não? O homem está quase se elegendo presidente. Ana Amélia, do PP (um dos partidos com o maior número de indiciados na Lava-Jato), que compôs chapa com Alckmin, autor de duros ataques a Bolsonaro no primeiro turno, declarou apoio a Bolsonaro….

    O tchurminha de vagabundinhos amestrados do MBL, que passou anos atacando Bolsonaro, também declarou apoio a Bolsonaro. Lembrando que Kataguiri (um liberal que nunca trabalhou na vida), no início do ano, disse que escolheria Alckimin a Bolsonaro, se tivesse que escolher entre o dois.

    Oportunismo é isso aí. Hoje tem um monte de vagabundos puxa-sacos querendo surfar na onda do Bolsonaro.

  8. Coitado deste senhor, FHC.

    Faleceu politicamente faz tempo, e não percebeu!
    Será que é Alzheimer, acho que não.
    É cara de pau mesmo e cinismo…..

  9. Alckmin erra de novo ao não apoiar Bolsonaro. A pior coisa em uma pessoa é querer agradar todo mundo. Acaba desagradando todos. Se quiser encerrar a carreira e o seu partido que continue assim.

  10. Se for esperto, Bolsonaro deverá aceitar os eleitores de todos os perdedores porém, deixando bem claro não admitir quaisquer acordos partidários ou com suas lideranças…

  11. Alckmin é fraco, frouxo, muito didático. Pode até administrar mais ou menos mas nunca foi e jamais será uma liderança. Para tanto, precisaria de energia. É único caso de perder votos entre seus eleitores. Ainda não deve ter entendido.

    Já FHC deveria estar em casa, escrevendo suas memórias póstumas.
    Tem pessoas que não enxergam quando parar, quando calar, quando se recolher.

    Figuras assim e tantas outros, causam mal ao país, a democracia e a sociedade.

    Fallavena

  12. Este indivíduo fhc é quem pavimentou a estrada para o maior ladrão do planeta = lula da silva.
    fhc foi quem assinou o Pacto de Princeton em 1993 com o lula agregando-se o foro de são paulo.
    Todos dois farinha do mesmo saco.
    Usam a estratégia das tesouras para enganar o Povo. Ambos nada valem e traíram o Brasil.

  13. Esse senhor devia ter colocado o pijama há uma década, mas continua atrapalhando seu partido. Sintoma e diagnóstico disso são os vergonhosos 4,76% de votos de Alckmin. Tivesse alguma benevolência, calaria envergonhado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *