Esclarecimentos sobre o projeto de ampliar a Tribuna da Internet

Resultado de imagem para keynes

Keynes: ‘A longo prazo, todos estaremos mortos’

Carlos Newton

Está havendo muita confusão, muito tiroteio. Alguns participantes não entenderam o projeto de ampliação da “Tribuna da Internet” e a possível transformação em site, com lançamento de livros e realização de eventos. Surgiu até o temor de que o blog ira deixar de ser um espaço aberto a todas as tendências ideológicas e passaria a ter orientação editorial, como acontece em praticamente todos os sites e blogs.

As dúvidas são procedentes, porque essa questão ainda não foi tratada nos textos de Fallavena e Bendl. E aproveito para esclarecer minha posição. Acho ótima a ideia de fazer livros, porque congrega os autores e incentiva o debate sobre os temas nacionais. Também me agrada a possibilidade de a TI organizar eventos, tipo seminários. Quanto à ideia de transformar em site, com certeza não me incomodo que outros participantes queiram se reunir e criar uma ONG para gerir o blog quando eu não mais estiver por aqui…

A LONGO PRAZO… – Como dizia o genial economista John Maynard Keynes, a longo prazo todos estaremos mortos. Portanto, mudanças e substituições são naturais,  ninguém fica aqui para sempre. No meu caso, caminho para os 74 anos e já virei o Cabo da Boa Esperança, como se dizia antigamente. Se a “Tribuna da Internet” puder sobreviver sem mim, com a característica de espaço livre, eu ficaria grato, é claro.

Já abordei esse assunto, tempos atrás, e revelei ter indicado dois grandes jornalistas cariocas para me substituírem na TI – Elifas Levi e Marcelo Copelli, plenamente capacitados para tocar o blog e manter o respeito às diversas tendências ideológicas e sociais.

Na época, muitos participantes até pensaram que eu estava doente e prestes a passar o bastão. Mas não era isso, apenas sei que a idade pesa e não conseguirei manter o blog para sempre. Conclusão: ou alguém me substituirá ou a TI simplesmente vai parar de circular.

UMA ALTERNATIVA – Foi diante dessa realidade que Fallavena e Bendl passaram a discutir, sem a minha participação, uma maneira de preservar este espaço na internet. No momento, eles querem apenas discutir com os comentaristas a melhor maneira de atingir este objetivo. Nada tenho a opor. Acho maravilhosas as ideias deles, as intenções são ótimas.

Mas faço questão de não participar do debate, que gostaria que não se travasse aqui no blog, mas pelo e-mail criado por Fallavena e Bendl. Troquem ideias, briguem à vontade, mas no bom sentido, depois cheguem a alguma conclusão e me comuniquem. Eu apenas faço questão de manter a indicação de Elifas e Copelli para conduzirem o blog, porque eles sabem fazer melhor do que eu.

Mais uma vez, lembro que o e-mail é tribunainterpesquisa@hotmail.com

5 thoughts on “Esclarecimentos sobre o projeto de ampliar a Tribuna da Internet

  1. Não é querer “arrumar prá cabeça” editar livros?

    Tem muito mais facilidades e vantagens os livros digitais afinal, são bilhões de smartfones, tablets, computadores alem da economia de árvores,

    FAVOR DELETAR, estou sem e´mail, sem blue-label, blak-label, red-label, jak daniel´s, sem celular, com a conta no vermelho, boa sorte!!!!!!!!!!

  2. Tribunários

    Estamos apenas debatendo ideias.

    Fico imaginando quando forem sugestões/propostas para o nosso país!

    REPICANDO PEDIDO DO CHEFE NEWTON
    Troquem ideias, briguem à vontade, mas no bom sentido, depois cheguem a alguma conclusão e me comuniquem. Eu apenas faço questão de manter a indicação de Elifas e Copelli para conduzirem o blog, porque eles sabem fazer melhor do que eu.

    Mais uma vez, lembro que o e-mail é tribunainterpesquisa@hotmail.com

    Vamos tentar?
    Fallavena

  3. Caramba! Jamais pensei que a ideia de publicarmos alguns livros pudesse sofrer tanta resistência. Quando me falaram a respeito, pensei logo em publicarmos as memórias do Dr. Jorge Béja, realmente sensacionais pelo ineditismo de sua forma de viver, como advogado, músico clássico e humanista, não existe ninguém como ele.

    Mas logo saiu uma brigalhada, ridiculamente fala-se em ganhar dinheiro com isso, não era esta a ideia. Aliás, nem existe esta possibilidade, porque só escritores best-sellers ganham dinheiro com livros. Escrever é uma atividade que dá mais prazer e prestígio do que faturamento, todo muito sabe disso, não consigo entender o motivo de tanta polêmica.

    Pedi que brigassem por e-mail e deixassem a TI fora disso, um pedido que depois foi reforçado aqui por nosso amigo Fallavena, um dos maiores entusiastas do blog. Mas os contendores insistem em brigar em público, porque é mais emocionante.

    De acordo com as regras do blog, permiti o direito de resposta à ofensa inicial, depois réplicas, mas não vai haver tréplicas, porque já deletei todas as ofensas anteriores.

    E vamos em frente, sem ofensas.

    Abs.

    CN

  4. Eu realmente, acho uma ideia genial, a de publicar livros com a matéria postada por articulistas da Ti. Tenho um livro “Aquarela” que foi editado assim – São contos e crônicas de 64 autores iniciantes sob a batuta de 3 organizadores. E deu certo. E vai dar certo a antologia da TI.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *