Esquema de Bolsonaro para blindar os filhos e evitar impeachment é quase perfeito

Bolsonaro Nervosão | Charge do dia, Laerte, Laerte coutinho

Charge do Laerte (Arquivo Google)

Carlos Newton

Com a eleição dos novos dirigentes da Câmara e do Senado, o presidente Jair Bolsonaro espera estar retomando o pacto entre os três Poderes, a pretexto de garantir a governabilidade, nos exatos termos que lhe foram propostos pelo ministro Dias Tofolli em 2019 no início do mandato. Nesta segunda-feira, foi fácil dobrar o Legislativo com 30 dinheiros, e o esquema de Bolsonaro para evitar impeachment e blindar os filhos é quase perfeito.

Mas quase também é mais um detalhe, como diria Roberto Carlos, e a articulação política ficou capenga, porque faltou combinar com o atual presidente do Supremo, Luiz Fux.

NÃO É TOFFOLI – O fato concreto é que Fux nada tem a ver com Toffoli, cuja mulher lhe dava mesada bancária de R$ 100 mil e foi apanhada na malha fina da Receita, exatamente o que aconteceu também com Gilmar Mendes, que não recebia mesada, mas ele e a esposa também caíram na fiscalização financeira.

Fux é um jurista de grande valor. Seu ponto fraco é o amor pela filha que virou desembargadora às custas dele, e o único grave erro jurídico que cometeu foi ter assinado um voto que repetia, ipsis litteris, textos da defesa de Silvio Santos no processo da Telesena.

O problema ocorreu no STJ. À época, fui o único jornalista que denunciou o fato, nas o erro pode ter sido de algum assessor da equipe do ministro, que fez Fux passar essa vergonha.

MINISTRO CONFIÁVEL – De toda forma, Fux é um ministro confiável, que no Supremo integra a bancada contra a corrupção, junto com Edson Fachin, Cármen Lúcia, Alexandre de Moraes e Luís Roberto Barroso, que pode chegar a seis votos e fazer maioria, dependendo da volúvel Rosa Weber, cujo voto decidiu o veto à prisão após segunda instância, colocando o Brasil na contramão dos demais 192 países da ONU.

A presença de Fux na presidência do Supremo é fundamental, porque agora Bolsonaro tem praticamente tudo dominado. Polícia Federal, Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Ministério da Justiça, Advocacia-Geral da União e Procuradoria-Geral da República, hoje todos esses órgãos trabalham prioritariamente para a família Bolsonaro, com o interesse público ficando em plano inferior.

HÁ UMA EXCEÇÃO – O único órgão que mantém uma certa independência é a Controladoria-Geral da União, cujo ministro Ricardo Waller Jr. se comporta com independência e teve sua demissão sugerida pela Abin, no relatório destinado a blindar o senador Flávio Bolsonaro. 

No Congresso, com a eleição do rachadista Arthur Lira na Câmara, réu em ações penais e que nem pode assumir interinamente a Presidência da República, e do político-empresário Rodrigo Pacheco no Senado, o presidente se livra até da possibilidade de ser alvejado por uma CPI, como aconteceu com Fernando Collor.   

###
P.S.
Portanto, Bolsonaro hoje reina em meio à podridão e ao silêncio obsequioso e servil dos generais que o cercam. Nesse quadro, o ministro Fux agora se tornou a grande esperança da nação para evitar que Bolsonaro, sua família e seus parlamentares corruptos se coloquem acima da lei e da ordem. Aliás, o discurso de Fux, criticando Bolsonaro de corpo presente, merece entrar na História. Jamais o Jornal Nacional deu tamanho destaque ao discurso de um presidente do STF. (C.N.)

12 thoughts on “Esquema de Bolsonaro para blindar os filhos e evitar impeachment é quase perfeito

  1. Bom dia ! COAF tb dominado pela “famiglia” rachadinhas. Fux fez o discurso e todos ouviram calados porque além de dizer apenas verdades incomodas ele se garante no braço se ousarem tirar satisfações. Às ruas definirão o destino de Bolsonaro. O que é dele está guardado! Um cafajeste!

    • Caro Batista Filho,

      Sabes que tenho por ti muita consideração e respeito.
      No entanto, votei em Bolsonaro e me arrependi, pois se pudéssemos imaginar a transformação do candidato depois de eleito, o Brasil seria outro.

      Não sei em quem depositaste o teu voto.
      Se, no passado foi em Lula, sem comentários;
      se, depois, foi em Dilma, pior a emenda que o soneto;
      se pensaste em Haddad, o poste de Lula, credo em cruz.

      Em outras palavras:
      O povo vem errando há décadas.
      Não sabemos mais para o lado que devemos ir:
      ora para a esquerda, ora para a direita, ora misturando uma e a outra … estamos literalmente perdidos em termos políticos, sociais e econômicos.

      Logo, acusar os teus colegas de “cúmplices votantes”, então temos de atribuir este rótulo a todo o eleitor.
      Desde quem votou em Collor, FHC, Lula, Dilma e Bolsonaro, pois todos esses eleitores erraram, e feio!

      Por outro lado, só existem paladinos da justiça se injustiças existirem.
      Todo o processo nacional como regime presidencialista, e três poderes independentes e harmoniosos entre si – uma das piadas da Constituição -, hoje são corruptos, incompetentes, mal intencionados, transformaram-se em castas, e reinam absoluto sobre o povo e Brasil!

      Não me sinto cúmplice eleitoral de Bolsonaro, pelo contrário, fui enganado.

      E acuso como culpado direto pela eleição do atual presidente, Lula e seu PT!
      Eles foram a verdeira razão de elegermos Bolsonaro, em face dos danos e prejuízos que nos ocasionaram ao longo de dezesseis anos!

      Votei no ex-deputado federal e ex-militar do Exército para tirar os petistas do poder, motivo maior e pleno de votar em Bolsonaro.
      Jamais seria em Haddad;
      Ciro Gomes;
      Meirelles;
      Alckmin;
      o cabo-pastor;
      o senador pelo Paraná.

      Precisávamos alguém comprometido contra o lulo-petismo, o resto era o resto.
      Erramos, sim, porém foi com relação à índole e personalidade de Bolsonaro, uma pessoa instável, insana, sem referencial algum, que detesta o povo, que usa o Brasil em seu benefício próprio e de sua família.

      Tiramos o PT, mas colocamos no seu lugar outro presidente incompetente, corrupto, venal, traidor, e exterminador do povo brasileiro.

      Quem deveremos eleger para 2022?
      A esquerda?
      Nem morto.
      A direita?
      Nem que eu fosse convidado para ser ministro.
      O centrão?
      Não sou doido.
      Quem, meu caro Batista, quem?

      Abraço.
      Saúde e paz.

      • Bendl,
        saúde e Paz.

        Mantenho o que disse.

        À partir de 2002, com a “Carta aos brasileiros”, deixei de votar em quem traiu a Esquerda.
        Dilma X Aécio? Segundo turno anulei o voto. É assim farei sempre que o embate for entre 6 e meia dúzia.
        Só abro uma exceção, à exemplo dos franceses quando foram às urnas com prendedores de roupa no nariz para votar no segundo turno contra a extrema direita: o antifascista Le Pen.
        .
        Quanto ao Boçal, é um criminoso, coiteiro de milicianos ladrões e assassinos desde há muito. E toda e qualquer pessoa, minimamente esclarecida, SABIA E SABE DISSO. Não votou enganado.
        .
        Obs. No primeiro assassinato que capitão Adriano cometeu seu colega de serviço era Fabrício Queiroz. Na época os dois foram presos, depois “inocentados”. Adriano “abriu” o escritório do crime, sua Mãe e sua mulher foram contratadas pela familícia Boçal, assim como Queiroz.
        Cúmplices, sim.

  2. Fux, como seus pares, deveria cumprir o que é atribuído ao STF: ser o guardião da Constituição. O papel de legisladores não cabe aos ministros do STF como muitos desejam (dependendo das circunstâncias).

    Acrobacias mentais para distorcer os textos da CF são coisas perigosas.

  3. Este CN não tem jeito, já tentou semear a discórdia com os militares e o presidente e não consegueu porque ele não sabe o que é lealdade que é o que se prática no meio Militar. Agora tenta semear a discórdia entre Fux e o Presidente. CN, respeite aos milhões de brasileiros que elegeram o Presidente é deixe governar ele. Já não aprendeu com tudo o que está passando? Se acredita na democracia espere até 2026, porque já está reeleito. Eu não acredito que vai mudar e junto com alguns aulicos continuaram com seu mimimi.

  4. Ontem um ministro da suprema corte mostrou ser digno do cargo no qual está investido, mostrou honrar a tal capinha preta que lhe cobre os ombros, disse na cara do Pinóquio o que ele jamais imaginava ouvir. E ouviu caladinho, só não surtou porque esperava triunfar fazendo os presidentes da Câmara e do Senado, caso contrário teria tido um chilique na mesma hora. Parabéns ao Luiz Fux, vergonha na cara parece é coisa que não lhe falta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *