Estimular ou forar a vacinao so medidas legais, j esto sendo adotadas em vrios pases

IRPAA - Instituto Regional da Pequena Agropecuria Apropriada

Charge do Jean Galvo (Arquivo Google)

Carlos Alberto Sardenberg
O Globo

Os canadenses da provncia de Qubec deram a maior bandeira: o nmero de vacinados com a primeira dose disparou depois que o governo local baixou a regra segundo a qual o cidado s poderia comprar lcool e maconha apresentando o passaporte da vacina. Note-se: l a maconha legal at para fins recreativos, ou seja, para um baseado.

No vai aqui nenhuma crtica aos moradores de Qubec, mesmo porque, certamente, a minoria que consome bebidas e a erva. Ok, pode ser uma minoria expressiva, no importa. O objetivo mostrar como os governos pelo mundo tm sido criativos na tarefa de estimular ou mesmo forar a vacinao.

COBRAR IMPOSTO – Ainda em Qubec, o primeiro-ministro Franois Legault avalia cobrar um imposto dos no vacinados. Argumenta que eles adoecem mais e transmitem a Covid-19 a um nmero maior de pessoas, tudo isso sobrecarregando a rede pblica de sade. Logo, como geram mais gasto pblico, devem pagar por isso.

O mesmo princpio foi adotado pelo primeiro-ministro da Alemanha, o social-democrata Olaf Scholz, quando sugeriu que a vacina deveria ser obrigatria para todos os adultos. De novo, os no vacinados geram custos pblicos e sociais. A medida vai a debate no Parlamento.

O princpio o seguinte: liberdade e direitos individuais tm limites. O cidado no pode recusar a vacina e sair por a infectando os outros, sobrecarregando a rede de sade. Simples assim: se o exerccio de um suposto direito individual fere o direito dos outros e prejudica a sociedade, ento prevalece o direito dos outros e da sociedade.

NOS EUA – A Suprema Corte dos Estados Unidos derrubou uma portaria do presidente Biden que impunha regras para as empresas com mais de cem empregados. Pela norma, a empresa deveria exigir certificado de vacina dos funcionrios. Os que se recusassem deveriam fazer teste semanalmente.

A deciso foi por seis votos a trs, claramente dividida entre juzes conservadores e progressistas, estes l chamados de liberais. Os conservadores valorizam mais os direitos individuais, e os progressistas o interesse coletivo e social.

A deciso, entretanto, baseou-se num argumento, digamos, tcnico. O presidente no teria o poder de baixar aquela portaria sem autorizao do Congresso.

DIREITO E DEVER – Certo, mas o debate nos EUA no raro cai nesse ponto. O cidado tem o direito de escolher entre vacinar-se ou no? A resposta totalmente correta seria esta: tem o direito, mas o no vacinado por opo no pode circular onde cause o risco de transmitir o vrus. E, se ficar doente, os custos do tratamento no sero cobertos pelo setor pblico nem pelos seguros privados.

A questo est longe de ser atual. No Brasil, j houve uma revolta sangrenta contra a obrigatoriedade da vacina da varola, em 1904.

A lei foi suspensa, mas um novo surto de varola no Rio levou a populao a correr aos postos de vacinao. Hoje, os brasileiros mostram forte adeso s vacinas e, por isso, entre outros motivos, desaprovam cada vez mais o presidente Bolsonaro e seu ridculo negacionismo. Mas, como subsistem aqui e ali resistncias vacina, preciso criar regras que forcem a imunizao.

NA SUA – Governos esto empenhados nisso, mas tambm estabelecimentos privados. Nas estaes de esqui na Sua, segundo me conta um conhecido, bares e restaurantes adotaram a seguinte regra: o cliente tem de fazer o teste rpido, fornecido, e cobrado, pelo estabelecimento antes de entrar. Se deu positivo, est fora. Negativo, est dentro. O que foi pago pelo teste descontado na conta.

Simples, no mesmo? O teste de fcil aplicao, o resultado sai na hora. Alis, eis mais um argumento a favor da liberao do autoteste e da ampla distribuio e comercializao dos testes. O prefeito Eduardo Paes gostou da regra de Qubec, assim meio de brincadeira. Poderia adot-la.

No se pode dizer que ir ao bar seja um direito sagrado do ser humano embora muitos pensem assim. Negar a entrada para os positivados no configura violao de direitos. Vale como exemplo: estimular e/ou forar a vacinao legal.

 

8 thoughts on “Estimular ou forar a vacinao so medidas legais, j esto sendo adotadas em vrios pases

  1. Com o passar do tempo a Lei da Seleo Natural das Espcies, est sendo aplicada.
    No mundo sucumbem primeiro os otrios e os mais fracos e sobrevivem os espertos e os fortes.
    Bolsonaro ainda no revogou esta Lei!

  2. A Austrlia deu exemplo para o mundo deportando o super tenista ‘de nome complicado’. Se a vacina reduz o potencial fsico das pessoas, ele estaria em vantagem contra seus adversrios que esto vacinados.

  3. A mania da esquerda querer levar todo mundo ao paraso no recua, investe com tiro, porrada, facada e bomba.
    Vou aguardar a vacina em p, os avies vo pulverizar a humanidade inteira. Essa injetada t meio esquisita, aquele Luciano Szafir, vacinado pegou covid pela terceira vez.

  4. At pra defender pegar fora quem se nega a participar de experincia com drogas, sem estudos duplo cego randomizado e revisado pelos pares :-), o jornalista da Globosta aproveita para fazer propaganda de maconha. A imprensa aliada do narcotrfico no perdeu apenas a credibilidade, perdeu a vergonha.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.