Excesso de concorrentes adia a decisão final do concurso Piada do Ano 2017

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedIn
Resultado de imagem para Piada do Ano charges

Charge do Duke (dukechargista.com.br)

Carlos Newton

Muitos desentendimentos entre os jurados, devido ao excessivo número de candidatos, causaram o atraso da decisão final do concurso Piada do Ano 2017, que somente será conhecido nesta quarta-feira, dia 3, porque os jurados estão exauridos com os debates e pediram um dia de folga para curar da ressaca do Réveillon.

Devido à corrupção que campeia no país, os nomes dos jurados foram mantidos em sigilo absoluto, porque em Brasília circulou a informação de que há concorrentes dispostos a subornar os integrantes do júri, para que ao menos possam chegar à fase final. Os boatos são de que Lula da Silva, Michel Temer, Paulo Maluf, Aécio Neves, Gilmar Mendes e os irmãos Geddel e Lúcio Vieira Lima estão dispostos a tudo para vencer o prestigiado torneio, que reúne os maiores humoristas do país.

Houve inscrições de última hora, com o ministro da Justiça, Torquato Jardim, afirmando que Temer é muito correto e o indulto de Natal não iria beneficiar nenhum réu da Lava Jato. Quando soube desta bela piada de Jardim, o presidente Temer ficou desesperado. Como sabe que não conseguirá se reeleger em 2018, com sua candidatura tipo Piada do Ano, Temer agora faz questão de vencer o concurso e até tentou impugnar a anedota criada por seu ministro da Justiça.

Vamos aguardar, portanto, antes que peçam o impeachment do presidente do Júri.

 

14 thoughts on “Excesso de concorrentes adia a decisão final do concurso Piada do Ano 2017

  1. Afranio Silva Jardim:

    Por derradeiro, não há nenhuma prova de que o ex-presidente Lula tenha sido autor, coautor ou partícipe dos contratos lesivos à Petrobrás ou das ilicitudes realizadas nas respectivas concorrências.

    O fato de o Presidente da República ter recomendado a nomeação de algum diretor ou gerente da Petrobrás não o torna partícipe dos crimes que estes, porventura, vierem a praticar em detrimento da empresa.

    Nem mesmo a ciência da prática de um crime praticado ou que venha a ser praticado caracteriza a participação, segundo o nosso Direito Penal. Para a participação, neste caso, seria necessária uma conduta específica de auxílio ou instigação. No processo, pelo que se depreende da leitura da longa sentença, não há nenhuma prova de conduta do ex-presidente Lula que o torne partícipe da realização dos contratos ilícitos firmados pela Petrobrás e a OAS.

    Note-se que, de qualquer forma, não há provas de qualquer conexão entre os contratos narrados na denúncia e a alegada vantagem indevida que teria sido outorgada ao réu Lula.

    Surreal: Lula foi condenado por receber o que não recebeu e por lavagem de dinheiro que não lhe foi dado… Vale dizer, não teve o seu patrimônio acrescido sequer de um centavo!!! Não recebeu nenhum benefício patrimonial e por isso não tinha mesmo o que “lavar”.

    Do Livro “Comentários a uma sentença anunciada: o processo Lula

    Um Feliz 2018 para todos nós

    • Em assim sendo, será o caso de o judiciário federal não saber então porque de fato está batendo, mas Lula sabe porque está apanhando face à horda de criminosos aos quais entregou o comando da empresa, demonstrando assim, no mínimo, brutal incapacidade para comandar um país ?

    • E se somente for acusado de omissão, negligência e incapacidade, não bastará: Afinal de contas, todos os que devolveram dinheiro, certamente, haviam retirado de algum lugar.
      Se o líder dos corruptos, mesmo assim, argumentar que estava bêbado, poder-se-á contra-argumentar que é proibido beber no trabalho.
      As outras saídas é dizer que é um debiloide, está com Alzheimer ou não sabe quem é.
      Quando o caráter some, sobra a safadeza!
      Fallavena

    • Alex Mortadela Podre Cardoso, o Lulla roubou não só a Petrobrás como os Correios, o Banco do Brasil a CEF, o BNDES e todas as empresas públicas do Brasil. Foi condenado num dos inquéritos porque é culpado o que vai ser confirmado no dia 24 de janeiro. Só um idiota ou ladrão costumaz viria a público defender tamanha aberração.

  2. Alcelmo no Globo reconhece que no governo Dilma foi um período de bonança para o emprego:

    Entre 2010 e 2014 (Dilma), o país teve um superávit de 5.454,632 empregos com carteira assinada. Mas, com a chegada da crise, o Brasil perdeu, só entre 2015 e 2016 (golpe do impeachment, Lava-jato e subida de Temer), quase três milhões de empregos (1.625,551, em 2015, e 1.371,363, em 2016). Este ano, o mercado de trabalho se recuperou timidamente. Até novembro, temos um superávit de 205.111 novos empregos com carteira assinada. Amém.

    Segue…

    No estado do Rio, no período de bonança (Dilma) entre 2010 e 2014, foram criados 570 mil empregos formais. Em 2015 e 2016, sumiram 420 mil empregos (principalmente por conta da destruição do setor de óleo e gás, com a lava-jato e a política entreguista de Temer). Em 2017, veja só, a situação melhorou um pouquinho, o Rio continua, até novembro, com um déficit de 85 mil vagas. Que venha 2018!

    O levantamento é do IDados com base no Caged

    https://goo.gl/8qExRR

    Que 2018 traga mais bonanças!!

  3. CN…ainda dá tempo de inscrever para o.concurso Piada do Ano (variante. …Piadista do Ano)????
    Se der tempo..inscreve um ganhador..O Mortadela Alex Cardoso.
    Piadista! !!
    Tá desesperado pra ganhar o concurso!

  4. O troféu de Piada de 2017 ficaria para dona Marcela. Essa resignada senhora, que desde a doença do marido, não ouviu do pinto dele nenhuma PIADA que a deixasse arrePIADA.

  5. Se na mega sena houve 17 campeões, pode ser que na piada do ano também haja vários ganhadores. Lembrei deles quando recebi uma mensagem de whatsapp: que as cagadas de 2017 virem adubo para 2018. Vamos ser otimistas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *