Extraindo petróleo a 7 dólares, a Petrobras será uma superempresa

Resultado de imagem para pre-sal charges

Charge reproduzida do Arquivo Google

Carlos Newton

Na segunda e na terça-feira, a TI publicou  um importantíssimo estudo feito pelo economista Cláudio da Costa Oliveira para a Aepet (Associação dos Engenheiros da Petrobras). O ensaio denuncia a campanha de difamação movida pela grande mídia contra a Petrobras em caráter permanente, para defender a privatização e esconder que a estatal é hoje a empresa petrolífera com maior potencial de crescimento no mundo, que está extraindo petróleo com o menor custo, apenas US$ 7 dólares o barril, valor mínimo alcançado no Oriente Médio.

Além disso, em 2014, no ano da pior crise que o Brasil já enfrentou, a Petrobras tinha uma liquidez corrente de 1,6. Significa dizer que, para cada R$ 1 que a empresa tinha de pagar, ela dispunha de R$ 1,6. Naquele mesmo ano, a liquidez corrente da Chevron era de 1,3 e da Exxon de 0,8. Portanto, no auge da crise a situação financeira da Petrobrás era muito mais confortável do que a das duas maiores petroleiras americanas.

SALDO DE CAIXA – Cláudio da Costa Oliveira aponta que a Petrobrás terminou 2014 com um saldo de caixa de US$ 16,66 bilhões, ao passo que a Chevron fechou com um caixa de US$ 12,79 e a Exxon com US$ 4,65. Onde estava a crise? – indaga o economista, considerado um dos maiores especialistas em Política do Petróleo. 

“Em 2014 a Petrobrás alcançou uma Geração Operacional de Caixa de US$ 26,6 bilhões, o que representava 0,15 de sua Receita Bruta. Esta mesma relação na Exxon era de 0,11, na Shell era também de 0,11 e na BP (British Petroleum) de 0,09. Como sempre, a Petrobras apresentava uma capacidade de geração de caixa superior a todas as outras. Que crise é esta?”, continua a indagar o economista.

PASSOU RECIBO – A denúncia de Oliveira sobre o boicote da mídia foi tão grave que O Globo passou recibo e publicou no último domingo uma matéria de página inteira sobre o sucesso do pré-sal, reconhecendo que a Petrobras está extraindo petróleo a apenas US$ 7 dólares o barril, o menor custo do mundo.

O fato concreto é que a grande mídia, capitaneada pela Globo, realmente estava escondendo dos brasileiros a realidade sobre a Petrobras, cuja capacidade de crescimento da produção é hoje a maior no mundo. A previsão é de que em 2026 a produção brasileira de petróleo já seja superior a 5 milhões de barris/dia. Só o supercampo gigante de Búzios estará produzindo mais de 2,4 milhões de barris/dia. O Brasil então passará a ser grande exportador, podendo vender mais de 2 milhões de barris/dia em petróleo cru ou em derivados, se o próximo governo tiver juízo e investir em refinarias.

NOVA REALIDADE –Com esta performance campeã, a Petrobras abre nova perspectiva para o futuro governo. Com os recursos que ganhará com o aumento das exportações, poderá enfim praticar preços menores internamente e ajudar o crescimento da economia, através da reativação da indústria naval, um setor que cria empregos e distribui rendas, que o economista Carlos Lessa incentivou quando esteve no BNDES e depois foi abandonado pelo governo, hoje está em processo de desindustrialização.

Se o governo planejar a política a partir da nova realidade da Petrobras, poderá ampliar a produção do biodiesel e do álcool combustível, também criando empregos e distribuindo renda internamente, podendo então  reservar mais petróleo e derivados para exportação.

GRANDES NÚMEROS – É certo que em poucos anos a Petrobras estará exportando 2 milhões de barris/dia. A míseros US$ 50 o barril (hoje, está a US$ 70), isso significaria faturamento adicional de R$ 146,5 bilhões/ano, uma quantia que pode ser muito aumentada se a Petrobras exportar derivados de petróleo e de nafta, ao invés do óleo cru.

E agora, quem terá coragem de defender a privatização da Petrobras?

###
P.S. 1
Quando saiu a primeira parte do ensaio, segunda-feira, houve comentários desairosos, defendendo a privatização, porque a Petrobras vende combustíveis muito caros no Brasil, como se a privatização significasse que iriam baixar.  

P.S. 2O mais infantil, porém, foi criticar a Petrobras por ter mais funcionários do que as outras petroleiras, desconhecendo-se que a maior parte dos empregados delas é de terceirizados…  E assim fica difícil o debate, a troca de ideias sobre um assunto de máxima importância. (C.N.)

35 thoughts on “Extraindo petróleo a 7 dólares, a Petrobras será uma superempresa

    • As coisas são mais complidadas do que parecem. Modificar a Petrobras para ser eficiente, ter lucro e pagar imposto, num ambiente de corruptos dnáticos e um povo desinformado exigirá milagre mais espetacular do que multiplicar peixe e pão (“Ex nihilo nihil fit”). Vou traduzir esse latido para não parecer aqueles bobocas do STF repetindo Cícero. Ex nihilo nihil fit é uma afirmação filosófica de Parmenides que quer dizer que Do nada, nada pode surgir – a não ser que o mágico tenha nascido de mãe virgem.
      Noruega encontrou uma solução e os USA também. Basta nos adpatarmos a uma delas para ter sucesso (mas tem que importar o povo de cada uma nação porque o nosso está contaminado pelo càncer da ignorância).

  1. Se a Petrobrás deixar de ser assaltada pelos governos que se sucedem, quem sabe não volte a ser a maior empresa do gênero no mundo?

    No entanto, com esses números e possibilidades reais de crescimento, a estatal já está sendo mirada pelos petistas, se vencerem as eleições.

    Imagino, depois de terem sido descobertos em seus roubos com empresas desonestas também, qual não seria agora a técnica que usariam para voltar a depenar a Petrobrás!

    O fantoche, a marionete de Lula, Haddad não pode vencer as eleições.

    Caso esta tragédia se confirme, o Brasil será então a nação que instituiu pela primeira vez no mundo a cleptocracia!
    E, oficialmente, eleita pelo povo, que decidiu ser roubado e explorado porque se sente bem dessa maneira!

    Das duas uma:
    Ou o povão endoidou de vez ou quer mais que o mar pegue fogo para comer peixe frito!

      • Prezado Zenóbio,

        As pesquisas dizem diferente.

        Ou vence Bolsonaro em primeiro turno ou disputará com o fantoche, a marionete de Lula, Haddad, o segundo turno.

        Logo, os eleitores têm apenas duas opções, eliminando a chance de cada candidato para vencer o pleito.

        Abraço.

  2. Privatizem logo!

    “A previsão é de que em 2026 a produção brasileira de petróleo já seja superior a 5 milhões de barris/dia. Só o supercampo gigante de Búzios estará produzindo mais de 2,4 milhões de barris/dia. O Brasil então passará a ser grande exportador, podendo vender mais de 2 milhões de barris/dia em petróleo cru ou em derivados, se o próximo governo tiver juízo e investir em refinarias…”

    Se ela estiver produzindo essa quantidade, o pais vai ganhar de qualquer forma, porque o que for produzido será vendido, seja na forma bruta ou em derivados.

    A simples sugestão de construir refinarias e incentivar a industria naval, já reforça a ideia que devemos vender logo a petrobras, antes que façam essas besteiras, lá vem refinarias sendo construidas por 10 vezes o orçamento inicial e navios sendo entregues com atraso e 50% mais caro.

    Venda logo!

  3. Certamente este comentarista é um neoliberal , sectário de F H C , Pedro Parente , José Serra e outros Vira – lata , que também podemos chamar de capitães do mato , à serviços de seus senhores feudais .

  4. A midia nao mente so em relaçao a Petrobras, mente tambem com relacao a Previdencia que segundo a Cpi no Senado que terminou em novembro sem cobertura da midia concluiu que nao ha deficit na PREVIDENCIA,sao muitas mentiras juntas por isso defendo a DEMOCRATIZACAO da midia.

  5. O que privatizado neste pais deu certo.A defesaivatizaçoes eram : melhorar a qualidade dar mais emprego e diminuir as tarifas.Onibus ,telefonia ,planos de saude ,metro,barcas trens todos privatizados e de pessima qualidade e so ve as reclamacoes diarias da populacao.

  6. Parabéns ao nosso Editor-Moderador, pela série de Artigos sobre a Indústria Brasileira de petróleo/gas, em especial da Petrobrás SA.
    Depois de um século e meio do Brasil se caracterizar por ser uma Economia Agrária manual, exportadora de café, açúcar e matérias primas, com a maioria do seu vasto interior vivendo de uma Economia de Subsistência que não produz excedente, a Revolucao de 1930, sob a Liderança do grande Presidente VARGAS, com apoio das FFAA especialmente do Exército se lançaram a grande tarefa de INDUSTRIALIZAR o Brasil sob um Programa NACIONAL DESENVOLVIMENTISTA tendo o Estado como Indutor, tendo como objetivo transformar a Economia de Subsistência em uma futura Economia de Consumo.
    Dentro desse contexto no início dos anos 50′, o Governo VARGAS criou a Petrobrás SA, para explorar e liderar a Indústria do petróleo e gás Brasileiros.
    O Programa NACIONAL DESENVOLVIMENTISTA INDUSTRIAL foi muito desenvolvido pela Revolução Civil-Militar de 64, e com acertos e erros, melhorou muito o Padrão de Vida do Brasil em relação ao que era antes.
    Mas para explorar petróleo/gás exige-se muito Capital até que se colham os frutos, e a Petrobrás SA vendeu Ações no Mercado Interno e no Externo, ficando hoje seu Capital em números redondos, 1/3 com o Governo que controla 51 p c das Ações Ordinárias que dão direito a voto e elegem a Presidência/Diretoria, 1/3 Capital Privado Nacional , e 1/3 Capital Internacional. E esta boa essa proporção. Não e vantajoso o Governo vender o controle que exerce pelas Ações Ordinárias porque sob o comando estratégico da Petrobrás SA gira +- 10 p c do PIB , com a grande Indústria Nacional de petroleo.

    Foi um grande feito da Engenharia Brasileira, descobrir e provar a viabilidade de extrair o petróleo/gás do Pré-Sal mas o preço de extração do Barril de US $ 7 deve ser o Custo Operacional, deixando de fora o Custo das Plataformas e todo o Equipamento de apoio, o alto Custo Financeiro que a Petrobrás SA que carrega aínda com uma Dívida soluvel de US $ 85 Bi, etc, o que deve gerar um Custo por Barril do Pre-Sal de +- US 35, verdade que com viés de baixa a medida que a escala vai aumentando. Mas para um preço de petróleo de US $ 70 já está muito bom.
    Tanto isto ė verdade que a Ação Preferencial da Petrobrás SA, atingiu um pico no auge do boom das Commodities de R$ 40,29 em 2008, caiu na Crise do Governo DIlma e das Commodities em Jan 2016 para R$ 4,20 , e hoje está em R$ 19,50. E nada melhor que o Balanço e o Mercado para dar a situação real da Petrobrás SA.
    Quanto ao preço de Bomba no Posto, ele é alto mais devido a Tributação Federal e Estadual, que atinge quase 50 p c, do qual a Petrobrás SA não tem culpa.

    • Concordo que tudo aqui é caro por causa da tributação, pois sem ela um estado caro e corrupto como todo estado socialista não se sustenta.
      Pior, sem a concorrência entre as empresas, o que é uma das premissas do capitalismo, o preço vai às alturas e a qualidade ao fundo do poço.
      Ou a nossa gasolina não é a mais cara e das piores do mundo?

      PS. Somos um país miserável com 40 milhões de desempregados.
      Vc não acha que seria melhor mudarmos para o capitalismo?

      • Prezado Colega Sr. MÁRIO JR.

        Sim, concordo, precisamos desenvolver o verdadeiro Capitalismo, o sistema Econômico mais produtivo já inventado e provado na prática.
        Mas tem que ser um Capitalismo com no mínimo 80 p c de Empresas Privadas com Sede no Brasil, porque são as únicas que desenvolvem Tecnologia Nacional e Capitalizam 100 p c aqui dentro.
        Então precisamos de CAPITALISMO NACIONAL, o que só é possível com um Estado estável SOBERANO e protetor de nosso Mercado e dos Fluxos de Capital.
        Se não, fica igual ou pior do que está.
        A Argentina que já foi um País rico, a nível da França no século XIX até a metade do século XX, hoje tendo sua Economia dominada por 75 p c por Multi Nacionais com Matriz fora da Argentina, vive em Déficit, Endividada, pior que o Brasil.

        CAPITALISMO BOM é o Capitalismo Nacional.

        Abrs.

        • O curioso é que toda indústria automobilista é internacional e emprega milhões de brasileiros.
          Claro, como o petróleo, os nossos carros são mais caros do mundo por causa dos impostos.
          mas o ponto é que não vejo problema nenhum em indústrias empregar brasileiros, pelo contrário.
          Não vai dizer que seria melhor, que tivéssemos somente uma indústria de carros brasileira e estatal, fabricando carrocinhas gurgel.

  7. Carlos Newton, nesta área (petróleo) você está totalmente desinformado. Sem a menor chance. Se apoio logístico é pessoa que está inteiramente fora da área sobre a qual pretende informar sua audiência.

    Ele não entende de petróleo. Nada. Zero. Reconheço nele, todavia, o mérito de análise política pelo viés da esquerda.

    Meus amigos na área conhecem a peça e nem se dão ao trabalho de lê-lo.

    É um inútil. Uma pena que você se deixa levar pela aparente informação.

  8. Sugiro que a Tribuna da Internet solicite ao Carlos Alberto Sardemberg e ao William Waack que comentem essas informações da Aepet (Associação dos Engenheiros da Petrobras) e do sr. Cláudio da Costa Oliveira, o que certamente enriqueceria este debate, possibilitando esclarecer esta matéria que é de vital importância para o pais.

  9. O problema principal deste país é o socialismo com seus regulamentos nocivos ao progresso e ao bem estar da população
    (a História está aí e demonstra cabalmente o acima).
    Socialismo da corrente fascista que foi implantado por Getulio em 35 aqui,como Peron na Argentina e México com o PRI, seguindo seu pioneiro Mussolini.

    A privatização é necessária, mas o principal mesmo é a proibição de monopólios, que é o que verdadeiramente beneficia os consumidores.

    Se não se percebe o óbvio, só a psiquiatria ….

  10. A politica certa não é a privatização da empresa e muito menos o aumento do controle estatal. A politica correta para a Petrobrás é um aumento da pulverização do capital e principalmente o fim da interferencia politica nas decisões técnicas/administrativa da empresa.
    Em 2010 houve uma chamada de capital que ao invés de aumentar a pulverização do controle acionário da empresa promoveu uma ainda maior concentração do controle estatal. Foi um verdadeiro estelionato contra os investidores e os pequenos acionistas da empresa. O papeis(ações ON e PN) que foram lançados a mais de R$ 24/R$26 , os preços até hoje estão abaixo desses, com exceção de um breve periodo de tempo no último mes de maio.
    Então é preciso continuar o saneamento da empresa e daqui a algum tempo e se Deus quiser tivermos um controle administrativo/politico decente, uma nova chamada de capital poderá ser feita dessa vez com um enfoque totalmente diferente, ou seja, de fortalecimento da empresa e uma muito maior pulverização do controle da empresa. Seria bom, por exemplo, o controle da estatal cair de mais de 60%(nas ações ordinárias para um máximo de 50%). E nas ações preferenciais a pulverização pode aumentar mais ainda. Só para comparação nessa linha a VALE acabou com as ações preferenciais(PN), hoje só se negocia ações ordinárias(ON). Não sei se é necessário fazer o mesmo com a Petrobrás, mas uma maior pulverização é sempre bem vinda.

  11. Na cartilha esquerdista, as pessoas são santas. Os objetos é que são os culpados pelos crimes.
    Por isso a Petrobrás deve ser privatizada e os LADRÕES, perdoados ou colocados em algum outro gabinete da Esplanada para continuarem roubando…

  12. O fenômeno explica:
    Toda ideologia nos afasta da realidade. Nos leva à loucura: 40 milhões de desempregados e 70 mil mortes por assassinatos ao ano, etc.
    Bom senso e ceticismo são incompatíveis com elas, que nos impede de enxergar o óbvio, que é produto da realidade dos fatos. A examinar caso por caso e não a generalizar como o faz os místicos ideológicos.

  13. Cumequié, Carlos Newton? Quer dizer que o seu argumento contra as críticas é que a maioria dos empregados das outra petroleiras é de terceirizados?

    Pois é. Então fique sabendo que segundo dados da própria Petrobras (http://www.petrobras.com.br/fatos-e-dados/contratacao-de-terceirizados-respostas-ao-globo.htm), em 2014 ela tinha 86.108 empregados contra 360.180 prestadores de serviço, ou seja, quatro vezes mais (em 2002 eram 121.225 terceirizados contra 40.395 empregados). Portanto, esse seu argumento é furadíssimo.

    E outra coisa. Pedro Parente, aquele que você acusa de gestão temerária e entreguista, reduziu o número de terceirizados para 117.555 e o de funcionários para 68.829. Ou seja, uma redução total de 259.904 empregados sem que houvesse nenhuma alteração na produção da empresa.

    São fatos, e contra eles não há argumentos. Apenas esperneio de quem se recusa a aceitar as evidências.

  14. A Petrobras fez acordo bilionário com investidores americanos. Se tudo que foi dito no artigo é verdade, o povo brasileiro deve imediatamente acionar a justiça e pedir devolução do que nos foi roubado por comprar a gasolina mais cara do mundo.
    Isso é sem dúvida um assalto ao povo brasileiro que é o dono dessa empresa. Ou não é?

  15. Então por que não acabar com o monopólio da Petrobras e proibir transferencias do Tesouro para a superempresa? Por que não deixar a superempresa provar que é eficiente competindo com as outras empresas? O petróleo pode ser nosso, mas só serve para dar boa vida aos funcionários da empresa (e aos ladrões do governo e da empresa). A charge mostrando a águia com chapéu americano levando uma gotona de petróleo, com apoio do DEM e do PSDB, é um apelo ao nacionalismo barato, usado só para manter o status quo.

  16. Putz..eu te considero uma pessoa tão esclarecida, Sr. Carlos ….. não entendo como ainda considera a maior usina de corruPTção do planeta, a Petrobrás, como algo útil…..pfui….

  17. Que mentira é esta de barril a U$ 7,00 no pré-sal. Vejam os árabes tiram petróleo a 100 metros no deserto a U$ 8,00 e a petrobras tira petróleo no oceano a 300 km da costa, a um poço de 7.000 metros, sendo 2.000m de lâmina dagua pode ter um custo menor que o petróleo árabe.
    Só transporte dos operários que é feito de helicóptero acrescenta de um a dois dólares no custo do pré-sal.
    Explique esta mágica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *