Flamengo, dentro e fora do campo

Podia ter ganho facilmente, se complicou. Vencia por 1 a 0, Adriano jogou duas bolas seguidas na trave. E Wagner Love perdeu um gol feito, marcaria os outros dois. O arbitro inventou um pênalti para o Bangu, que pressionou e quase empata nos 10 minutos finais.

Um pouco mais tarde, na ESPN, Patrícia Amorim deu magnífica entrevista, entusiasmou. Articulada, convicta e compenetrada, mostrou a sorte do clube ao elegê-la. 40 anos, 4 filhos, vereadora, campeã carioca, brasileira e sul-americana de natação, respondeu tranquilamente, quando perguntaram, “não é muita coisa?”. O grande problema que não parece assustá-la: a dívida de 333 milhões deixada pelo tabelião que nunca trabalhou na vida.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *