Gabrielli mentiu sem parar na CPI e disse que não vai abrir seu sigilo bancário.

Carlos Newton

Em depoimento na CPI mista da Petrobras, o ex-presidente da estatal José Sérgio Gabrielli afirmou ontem que “compramos uma refinaria barata, abaixo do preço de mercado”, jactou de que na ocasião “a Petrobras também comprou uma comercializadora de petróleo pesado nos Estados Unidos”. E para reforçar seus delírios empresariais, afirmou que à época da compra de Pasadena o refino americano vivia um momento de “ouro” no mercado internacional.

O incrível é que ninguém caiu na gargalhada, nenhum parlamentar o ameaçou prender por mentir perante uma comissão parlamentar de inquérito. Foram muitas mentiras, mas vamos selecionar e analisar apenas três dela:

1) A refinaria de Pasadena não foi barata nem abaixo do preço do mercado. Pelo contrário, foi vendida com um superfaturamento colossal, beneficiando a Astra Oil, que diz ter feito um dos melhores negócios do mundo.

2) A Petrobras não comprou nenhuma “comercializadora de petróleo pesado”. Ao dizer essa bobagem, Gabrielli mostra que nada sabe sobre petróleo. Na verdade, não existe, no mundo, nenhuma “comercializadora de petróleo pesado”, o que há são empresas comercializadoras de petróleo, que tem várias categorias, entre o leve e o superpesado. Além disso, duas realidade: o petróleo pesado é desprezado nos Estados Unidos e Pasadena jamais refinou um só barril de petróleo pesado.

3) Não existia “momento de ouro” do refino americano no mercado internacional, porque os EUA são apenas importadores de petróleo, e nem são exportadores de combustíveis, o que só está previsto para acontecer em 2025, se a produção interna seguir aumentando etc. e tal. Se não são exportadores de combustíveis, como poderia existir um momento de ouro do refino americano no mercado internacional?

FARSANTE E ENGANADOR

É a terceira vez que o sorridente Sergio Gabrielli vai ao Congresso para explicar as denúncias de irregularidades na Petrobras. É um farsante, um enganador. Como os parlamentares pouco conhecem sobre a indústria do petróleo, Gabrielli diz o que bem entende.

Nas duas CPIs já houve muitos depoimentos, mas ninguém revela a informação principal: quantos barris Pasadena refina por dia. É o segredo mais bem guardado da Petrobras. Os depoentes falam genericamente sobre “100 mil barris”, mas isso era a capacidade nominal da refinaria, quando foi construída em 1934. O que interessa saber é quanto ela refina por dia agora e qual o lucro que dá, a cada mês.

A presidente Maria das Graças Foster já deu a dica, dizendo que “hoje Pasadena seria um mau negócio”. Para um bom entendedor, isso significa que a capacidade de refino é pequena. Se realmente Pasadena estivesse processando 100 mi barris/dia, o lucro seria enorme e nem existiria CPI.

NÃO ABRE O SIGILO

O ex-presidente da Petrobras José Sérgio Gabrielli afirmou  que não vai abrir mão do seu sigilo bancário. Em resposta ao questionamento feito pelo deputado Izalci Lucas (PSDB-DF), ele disse que não está envolvido em nenhuma das denúncias de mau uso de recursos públicos ou de corrupção que são alvo de investigações oficiais.

“Não tem por que abrir mão do meu sigilo bancário”, afirmou. A oposição já apresentou requerimentos para quebrar os sigilos dele, mas os pedidos ainda não foram votados.

Quer dizer, se o sigilo bancário dele for quebrado, a vaca da Petrobras mergulha direto no brejo. Os parlamentares têm o dever de quebrar o sigilo dele, mas será que isso acontecerá?

 

 

11 thoughts on “Gabrielli mentiu sem parar na CPI e disse que não vai abrir seu sigilo bancário.

  1. PARLAMENTARES BURROS.

    1)Basta, solicitar o Juiz do processo, um pedido para solicitar alguns países suspeitos de manter grana roubada informações, sobre Gabrielli.

    2)Investigar Rose amante de Lula, que carregava malotes depositava grana em Portugal e outros países. Tais como:

    a)Portugal
    b)China
    c)Espanha
    d)Ilhas virgens
    e)Venezuela
    f) Argentina.

  2. Tiro pela culatra – Petrobras perde R$ 13 bilhões na Bolsa depois de acordos sobre área do pré-sal

    Por Fernanda Nunes e Karin Sato, no Estadão:

    Os R$ 15 bilhões em bônus e antecipações, a serem pagos pela Petrobrás à União por quatro áreas do pré-sal da Bacia de Santos, são pouco perto dos investimentos para explorar o petróleo. A petroleira deverá gastar de US$ 245 bilhões a US$ 380 bilhões na instalação de plataformas e infraestrutura de escoamento da produção, segundo cálculo do Centro Brasileiro de Infraestrutura (CBIE).

    O CBIE utilizou como base a estimativa de gasto de US$ 200 bilhões para o campo de Libra, também no pré-sal, licitado em 2013. A avaliação do mercado um dia após o anúncio da contratação direta é de que o projeto exigirá muito mais do caixa da empresa, o que contribuiu para desvalorizá-la.

    A perspectiva de que os gastos da estatal vão crescer nos próximos anos e de que faltam fontes de recursos continuou incomodando o mercado nesta quarta-feira, 25, com quedas nas cotações. As ações ordinárias (com direito a voto) caíram 3,34% e as preferenciais, 1,98%. Em dois dias, o valor de mercado (multiplicação do total das ações pela cotação final do pregão) da Petrobrás recuou R$ 13,25 bilhões, para R$ 217,65 bilhões.

    Confirmado, o investimento em plataformas e infraestrutura corresponderá a US$ 35 bilhões em cinco anos, no mínimo, ou a um adicional na área de Exploração e Produção da Petrobrás de 22%, considerando os US$ 153,9 bilhões previstos para a área no Plano de Negócios da companhia, relativo ao período de 2014 a 2018.

    As condições geológicas e técnicas das áreas são parecidas, o que permite comparar as áreas envolvidas na contratação direta – Búzios, Entorno de Iara, Florim e Nordeste de Tupi – e Libra, disse Adriano Pires, diretor do CBIE. A diferença está na dimensão das reservas. Em Libra, são 8 bilhões de barris de óleo equivalente (boe, que inclui gás natural) e nas quatro áreas variam de 9,8 bilhões a 15,2 bilhões.

    “É claro que se trata de um número aproximado, porque pode ser que a Petrobrás realmente consiga reduzir de alguma forma o custo por aproveitar infraestruturas já existentes, como mencionou a presidente da estatal, Graça Foster. Mas o investimento por barril não fugirá muito daquele de Libra”, disse Pires. Na área licitada ano passado, cada 1 bilhão de boe deve custar US$ 25 bilhões à Petrobrás e aos seus sócios.
    (…)

    Por Reinaldo Azevedo

  3. Sr.: João Batista,a grande maioria dos membros da CPI x CPMI,nao querem apurar coisa nenhuma,eles querem unica e exclusivamente se apropriarem de informacoes e provas os comprometam,e tambem changear seus opositores que estiverem envolvidos na roubalheira,isto infelizmente tem acontecido na grande maioria das CPI e CPMI nestes ultimos 20 ou 30 anos,quando nao usam maus elementos do judiciario(desembargares e juizes de todas as instancias) para sustar/embargar as investigacoes de juizes e policiais serios e honestos,com isto impedindo a promocao da justica e punicao dos envolvidos.

  4. O que a CPI precisa investigar agora, que ficou provado que Pasadena foi um negocio normal, é a compra feita, da sucata chamada P-36, no governo de Fernando Henrique, que foi paga 1 bilhão de dolares e tambem a compra da refinaria de Bahia Blanca que gerou um prejuizo de 2,3 bilhoes de dolares, equivalente a compra de DUAS Pasadena.
    Esses tucanos nao se emendam mesmo.

  5. O malandro da rendinha esperta com o aluguel do telefone se esquece que o governo corruPTo que defende pode fazer a CPI que quiser, pois tem maioria no congresso.

    Pergunta ao malandro da rendinha esperta do telefone alugado antes das privatizações:
    -Por que o governo corruPTo que vc defende não propõe investigar aquilo que vc acusa ?

  6. Tal CPI é na verdade um imenso teatro, porém grotesco, e nada engraçado! Afinal zomba do Brasil e dos brasileiros!

    E seu resultado final nós já sabemos qual será: – terminará em pizza, com cobertura de marmelada!

  7. O PT conseguiu montar teatro com atores de segunda linha. Como o público (sociedade) não tem condições e nem vontade de entender nada, eles vão enrolando. Até o dia em que um novo e sério governo assumir.
    Reitero: uma AUDITORIA nas contas de todos aqueles que ocuparam cargos públicos, eletivos/nomeados, nos últimos 30 anos.
    Para quem só encontra e cobra as “falcatruas” dos governos FFHH, muita atenção: POLÍTICOS dos últimos 30 anos! Se ainda não entenderem, posso mandar desenhar.
    PT ganhará premio “honoris causa”: o partido mais corrupto, desde a redemocratização. Para não termos de voltar até o nascimento de Cristo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *