Gleisi Hoffmann na Venezuela e o PT no mundo da lua…

A senadora

Gleisi Hoffmann, presidente do PT, foi a Caracas prestigiar Maduro

Bernardo Mello Franco
O Globo

A presidente do PT viajou a Caracas para prestigiar a posse de Nicolás Maduro. É difícil imaginar uma ideia tão desastrada. A não ser que Gleisi Hoffmann tenha resolvido ajudar os bolsonaristas a desgastar ainda mais o próprio partido.

Maduro foi reeleito num pleito marcado por suspeitas de fraude. Mais de metade do eleitorado não apareceu para votar. Os dois maiores rivais do presidente foram impedidos de concorrer. A oposição que restou contesta o resultado oficial das urnas.

AUTORITARISMO – Desde que assumiu o poder, há quase seis anos, o presidente conduz o país na direção do autoritarismo. Já esvaziou o Parlamento, perseguiu juízes e mandou prender adversários políticos. Também pressionou o Conselho Nacional Eleitoral a anular um referendo que ameaçava revogar seu mandato.

Em relatório recente, a Human Rights Watch afirmou que a “repressão implacável do governo tem resultado em milhares de detenções arbitrárias, centenas de casos de civis julgados por tribunais militares, casos de tortura e outras violações”.

Ontem a entidade denunciou novas torturas contra militares e civis acusados de conspirar contra Maduro: “Os abusos incluem espancamentos brutais, asfixia, corte nas solas dos pés com uma lâmina de barbear, choques elétricos e privação de comida”.

CAOS ECONÔMICO – Apesar das reservas de petróleo, a Venezuela mergulhou num colapso econômico que combina hiperinflação e desabastecimento. Segundo as Nações Unidas, cerca de cinco mil pessoas deixam o país todos os dias. Mais de três milhões fugiram desde 2014. No Brasil, o êxodo provocou uma crise humanitária em Roraima.

O PT poderia ter aproveitado a derrota eleitoral para se afastar do velho aliado. Para isso, não precisava se juntar a governos de direita. Bastava reconhecer que o regime venezuelano se degenerou e defender uma transição pacífica de poder.

Ao viajar para a festa de Maduro, Gleisi indica que seu partido continua a habitar o mundo da lua. Não deixa de ser uma semelhança entre o petismo e o nosso novo chanceler.

21 thoughts on “Gleisi Hoffmann na Venezuela e o PT no mundo da lua…

  1. O mundo da lua não serve para o pt. O pt repousa, dorme, acorda, no inferno da própria consciência. Aliás, os políticos quase integralmente, no nosso Brasil habitam mundos sombrios, irreais, à parte do coletivo que os elegeu. Quanto a esta senhora, perdeu o eixo faz tempo.

  2. O idiota útil está decepcionado com seus amos e diz que eles estão no mundo da lua. Não, abestado, o PT está onde sempre esteve: um rebotalho da guerra fria, um bando de eternos adolescentes brincando de revolução apoiados por uma intelectualidade que sabe que está errada mas não quer perder os amigos e as mamatas.

    E para não ficar de mal com seus coleguinhas vermelhos, inclui o MRE na história. Claro, um lacaio agente da destruição de reputações não resiste à compulsão de atacar os inimigos de seus senhores.

  3. O petista que escreveu o texto falou da venezuela e não citou uma vez socialismo, nem esquerda, mas deu um jeito de atacar Bolsonaro, a direita e o ministro das relações.

    O socialismo foi implantado com sucesso na venezuela, é fome, miséria e ditadura.

    O pt sente inveja de maduro, pois aqui não conseguiu implantar o socialismo, como na venezuela.

    • Lula e Dilma foram atores importantes na implantação do Chavismo com a continuidade da ditadura de Maduro.

      São portanto co-responsáveis por toda a tragédia que assola a Venezuela, inclusive as mortes e sofrimento sem fim de seu povo.

  4. O que seria de todos nós se Hadad vencesse a eleição?

    Estaríamos nas garras desses psicopatas que falam em “democracia” e praticam a cleptocracia, autoritária.

    Apesar de ser uma figura aloprada tipo Dilma, Hoffman conseguiu a vergonha máxima ao prestigiar a posse de um monstro que leva morte e sofrimento ao povo da Venezuela.

    Pessoa realmente indigna e abjeta.

    • Texto correto:

      O negócio da esquerda é mentir, matar e roubar e acusar quem não compartilha desses fundamentos de extrema-direita.
      Por essa e outras não se deve tentar diálogo ou pacificação com essa gente. São psicopatas.

  5. Gleisi, a “amante”, deveria ao desembarcar no Brasil vindo da Venezuela ser presa por alta traição!

    Prestigiar e enaltecer a ditadura é crime, ainda mais afrontando a política brasileira que não reconhece a eleição de Maduro, junto com outras dezenas de países.

    Ao viajar e cumprimentar o porco ditador venezuelano, a ex-senadora pelo PT e futura deputada pala mesma sigla criminosa, excedeu-se, e ultrapassou os limites que são impostos aos parlamentares.

    Pelo menos, com este comportamento deletério, abjeto, a deputada mostra o seu conceito de democracia, algo bestial, ilógico e irracional.

  6. “Na verdade, na América do Sul, não existe esquerda de verdade, mas, isto sim, apenas direita fantasiada de vermelho, que não sabe ser outra coisa no poder senão a mesma e velha direita. Tanto no Brasil quanto na Venezuela, os que se dizem esquerda, souberam como chegar ao poder mas não souberam descer do poder, que é infinito apenas enquanto dura, nem mesmo à vista do exaurimento explícito da sua oportunidade. No Brasil, a exemplo da famigerada ditadura militar de triste memória, a suposta esquerda, a exemplo da direita xucra, tb não permitiu a geração de novas lideranças com novas propostas de país e de política, daí o assédio e a pressão da famigerada direita xucra, oportunista, egoísta, sempre de plantão já em estágio de loucura e, por conseguinte, a volta dos que nunca se foram, e que sempre estiveram dentro das instituições minando seus adversários, à moda “quanto pior, melhor”, e assim piorando a vida de todo mundo. O fato é que Venezuela e Brasil, Brasil e Venezuela, tem muito em comum, e aquela hoje é este amanhã, ambos os país condenados a sobrevivem capturados pelos desígnios de dois capitães, um à esquerda e outro à direita, Chávez e Boslonaro. O modus operandi é o mesmo, e o destino de ambos os país tb. Bolsonaro X Maduro é a luta no não lavado contra o sujo. Fato e que comprava que tanto lá quanto cá, os sistema político está de fato bichado, com prazo de validade vencido há muito tempo, à moda velho que já morreu, mas que, nem morto, deixa o novo de verdade surgir, se levantar e se estabelecer, como propõe a RPL-PNBC-DD-ME, o projeto novo e alternativo de política e de nação, o novo caminho para o novo Brasil de verdade, porque evoluir é preciso.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *