Havia um José Maria Alkmin na política do Pará

Resultado de imagem para sebastiao nery + folclore politicoSebastião Nery

A sabedoria política nacional acha que ela só existe em Minas, Bahia, São Paulo, no nordeste e no sul maravilha. No entanto ela está espalhada de norte a sul. Por exemplo: o Pará teve um José Maria Alkmim que durou décadas: João Botelho.

João Botelho foi candidato a prefeito de Belém. Passou o dia inteiro anunciando um comício à noite, na praça Brasil. Chegou lá, não havia ninguém. Imaginou um engano, perguntou ao secretario.

– Não houve engano não, deputado, a praça é esta mesma?

Foi ao bar mais perto, pediu dois caixotes de madeira, pôs no centro da praça, subiu e passou a berrar alucinado:

– Socorro, socooorro, socoooooooorro!

Correu gente de todo lado para ver o que era. Assegurada a plateia, ele começou o comício:

– Socorro para um candidato…

E fez o comício.

MORTE DO AMIGODeputado no Rio, passou muito tempo sem ir a Belém. Quando foi, encontrou na rua o filho de um grande amigo:

– E o velho? Ainda não tive tempo de abraçá-lo.

 – Papai faleceu, deputado.

Desculpou-se como pôde, a vida absorvente do Congresso, a longa ausência da terra:

– Aceite minhas condolências, extensivas a todos os seus.

Dias depois, volta a encontrar-se com o rapaz:

– E o velho?

– Eu já disse, deputado. O papai faleceu.

– Ah, foi mesmo. Esta minha cabeça! Mas nunca é demais renovar a expressão de meu pesar. E deu-lhe um longo abraço. Semanas depois, novo encontro. Foi começando:

– E o velho?

Mas emendou logo: – O velho sempre morto, não é? Sempre morto.

CAPITÃO FARDADO Secretário de Segurança, recebeu em audiência um capitão do Exército, fardado:

– Tenha a bondade, major.

– Major, não, doutor Botelho, capitão.

– Mas é major na promoção de minha amizade.

Depois, encontra um cabo eleitoral:

– Como vai? E a diletíssima esposa? E as crianças?

– Tudo bem, deputado. A mulher está ótima. Mas, por enquanto, é um menino só.

– E eu não sei que é um filho só? É um menino, certo, mas que vale por muitos. Então, como vão os meninos?

PELO TELEFONE Já fora da política, no Rio, precisava conseguir uns esclarecimentos no Instituto Félix Pacheco. Ia saindo, o colega da Procuradoria da Caixa Econômica chamou a atenção para o calor desesperado que fazia lá fora:

– Mas você sair daqui desse ar refrigerado e enfrentar o sol da avenida, a pé, até a rua Venezuela? Por que não telefona?

Disse que pelo telefone eles não informam. Mas ligou, fez voz macia:

– Meu filho, aqui fala Monsenhor Botelho, do Palácio São Joaquim. O senhor cardeal deseja uma informação.

O funcionário anotou, saiu do telefone alguns instantes e voltou com todos os esclarecimentos.

– Muito obrigado, meu filho. Que Deus abençoe e a mim não desampare. Quando puder venha tomar um café com o velho Monsenhor Botelho.

4 thoughts on “Havia um José Maria Alkmin na política do Pará

  1. Histórias hilariantes de politica e politicos brasileiros, tiradas de conversas de cafezinhos e da tribuna parlamentar. 5 volumes, organizados por Estados. Uma leitura relaxante. Todo professor de História do Brasil deveria ilustrar suas aulas com episódios contados neste livro.

    “Getúlio derrubou Antonio Carlos da presidência da Câmara, em 1937, elegendo Pedro Aleixo.
    Depois, chamou-o para uma conversa. Antonio Carlos não se mostrou magoado: – Presidente, o importante não é ser. É ter sido”
    Em Folclore politico, v. 1, p. 111

  2. Presidentes não podem ser responsabilizados…
    Então, como vão os brasileiros?
    O Brasil sempre faminto, não é? Sempre faminto.

  3. Dizem que na quarta vez que o Botelho encontrou o rapaz novamente, perguntou-lhe outra vez sobre o pai e o mesmo respondeu que havia morrido, Botelho disparou: ” morreu para vc, filho ingrato, porque para mim ele continua vivo”. Dai um outro Botelho, do interior de SP, chegou num lugarejo em época de campanha e, no palanque, prometeu que mandaria construir uma ponte no município (que não era a pinguela do Temer), ao qual alguém da oposição retrucou: mas aqui não existe rio. Não tem problema, eu mando construir o rio tb, respondeu de pronto o deputado. Coisas e coiso$ do $istema político vencido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *