Henrique Meirelles e Rodrigo Maia estão comprometidos com o grande capital

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedIn
Resultado de imagem para meirelles e maia

Maia e Meirelles representam interesses idênticos

Roberto Nascimento

Está difícil escolher candidato. Henrique Meirelles e Rodrigo Maia, por exemplo, nenhum dos dois tem condições e independência para comandar o país nesse momento difícil que enfrentamos, por culpa exclusiva da corrupção generalizada que grassa no país, como uma praga destruidora do futuro. DEM e PSD, os partidos dessas duas figuras emblemáticas, elitistas e autoritárias, não podem de maneira alguma dirigir os destinos do Brasil. Por que não? Porque estão comprometidos com o grande capital financeiro, que não gera empregos, somente lucros para as matrizes da Europa e EUA.

Temo pelo futuro da nação, e lembro de Ulysses Guimarães, que dizia que o próximo Congresso é sempre pior do que o anterior. Vou mais além, deve mesmo ser bem pior, pois há uma onda conservadora que varre de norte a sul as consciências dos eleitores.

EVANGÉLICOS – Nesta onda conservadora, a bancada evangélica vem crescendo assustadoramente, e seus membros são justamente aqueles representantes que votam contra a classe trabalhadora e a favor de pautas empresariais, o que já vem chamando a atenção de alguns fiéis, que não são nada bobos. Quem quer ser enganado pelo canto da sereia, que seja, contudo, não poderão reclamar depois. Vejam bem, o pastor Everaldo, dono do PSC, foi solenemente ignorado pelos evangélicos, nas eleições presidenciais.

Nós precisaremos pensar muito antes de votar em qualquer um, principalmente naqueles que prometem mundos e fundos e depois não cumprem nada e aí advém a desilusão e o sofrimento, que estamos passando agora.

MUITAS MAZELAS – Olho o país, suas agruras, divisões, desemprego, contas públicas no vermelho, rebeliões nos presídios, greves de policiais, roubalheiras em série, desequilíbrios regionais e o exemplo aterrador da dissolução do poder da URSS, dividida em várias nações por culpa de Gorbachev e Yeltsin, os cupins e traidores do povo soviético. Depois, penso nessas figuras emblemáticas que no Brasil querem o poder para si próprios, sem compromisso com a unidade dos Estados Federados. Há risco iminente de enfrentarmos, uma Primavera dos Trópicos, como acontece atualmente na Venezuela.

A Primavera Árabe foi um sopro de liberdade, mas estava embutida num Cavalo de Troia, que destruiu o sonho de democracia e trouxe desgraça e desagregação das nações, principalmente à Líbia, destruída e esfacelada pelos drones assassinos, manejados pilotados por americanos e europeus. Depois, foi a vez da Síria, salva à última hora pelos russos.

Eita mundo injusto!!!

9 thoughts on “Henrique Meirelles e Rodrigo Maia estão comprometidos com o grande capital

  1. Esse grupo já deveria ter sido extirpado do poder e só não o foi ainda porcausa dela…

    Raquel Dodge está prevaricando e essa atuação da PGR de Temer é inaceitável !

    Raquel Dodge é a Prevaricadora Geral da República !!!

    Já era pra PGR ter feito a 3ª denúncia contra Temer no caso da MP do porto de Santos faz meses !!!

    Mas Raquel Dodge, a Prevaricadora Geral da República, foi escolhida por Temer justamente pra isso: continuar engavetando essa denúncia !

  2. Vendem a alma, não tem patriotismo, são uns mercenários, pobre Brasil, sendo vendido ao capital internacional como sempre, vai continuar sendo um quintal de americanos e europeus.

  3. E há algum candidato que nao esteja comprometido com o grande capital? Os petistas, a julgar pelo seu período no poder, não podem exibir tal pretensão.

  4. É difícil, talvez impossível, definir neste momento o que serão as eleições de 2018, até mesmo para aqueles que são os mais bem informados e escrevem diariamente sobre este assunto. Desde 2014, quando após as eleições presidenciais foi revelada a situação das contas públicas brasileiras com um déficit primário – despesas além das receitas – de quase 100 bilhões de reais, que de lá prá cá só fez crescer, a credibilidade dos partidos políticos e da política em geral transformou-se numa ruína. É claro que a política partidária vai continuar existindo, mas a política como fator de transformação da sociedade para melhor simplesmente acabou, principalmente com a financeirização da economia e a falência dos vários níveis de poder, tanto Governo Federal, quanto os Estados e Municípios. Com o rebaixamento da nota do Brasil ontem pela S&P, que deve ser seguida por outras agências de rating, aumentam os custos dos empréstimos para as empresas brasileiras, além de influenciar uma série de outras situações que agravam ainda mais as muitas mazelas citadas neste excepcional artigo do Roberto Nascimento, a quem desejo um Feliz 2018, apesar de tudo.

    • Um feliz 2018 para você também Luis Hipólito e a todos da Tribuna da Internet. Vamos em frente como diz nosso editor Carlos Newton.

      Tudo pode acontecer, caro Luis, até não acontecer nada e continuar tudo como está. Basta vencer um candidato da dupla PSDB/PMDB e tudo ficará como dantes no quartel de Abrantes. Não acredito em outsiders tais como Bernardinho e Luciano Hulk, que podem trazer as agruras que sofremos com o Collor do PRN.

      O cenário para outubro de 2018 é aterrador e até o mais empedernido otimista vai perdendo aos poucos a esperança em dias melhores. Será que virão? O combate a corrupção vem perdendo forças a cada dia e o fracasso da operação Mãos Limpas na Itália é um pesadelo que nos assombra.

      No entanto, ainda confio na força da sociedade, que na hora certa dará seu grito de alerta, nos moldes das manifestações de 2013, se os covardes mascarados e infiltrados das forças policiais não atrapalharem as manifestações pacíficas novamente, com as quebradeiras e incêndios em ônibus, que assustaram os jovens manifestantes.

  5. Não são apenas o Rodrigo Maia e o Meirelles, que estão comprometido com o grande capital, mas todos os candidatos que estão se apresentando, todos são neoliberais, com exceção, talvez, do Ciro Gomes e do Álvaro Dias..Vou aguardar para ver o que eles tem a dizer.
    As agruras que o povo brasileiro está sofrendo, com a crise moral, a econômica e a financeira, se agigantou nos 13 anos do governo do PT
    PS.:Quem assistiu a entrevista do Jô soares na segunda feira desta semana, no canal ESPN. Se tinha a intenção de votar no João Dória, não votaria mais..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *