“História segue implacável contra os golpistas”, celebra Dilma após indicação de documentário ao Oscar

“Democracia em vertigem” narra impeachment de Dilma 

Deu no Correio Braziliense

A ex-presidente Dilma Rousseff aproveitou, nesta segunda-feira, dia 13, a indicação do documentário “Democracia em vertigem”, de Petra Costa, ao prêmio de Melhor Documentário no Oscar 2020, para reafirmar que o impeachment que a retirou da Presidência, em 2016, foi um “golpe”.

Em nota, Dilma afirma que o documentário mostra “a história do golpe de 2016”, que a tirou da Presidência da República “por meio de um impeachment fraudulento”. Ela segue afirmando que o processo resultou “na ascensão de um candidato da extrema-direita em 2018”, referindo-se ao presidente Jair Bolsonaro.

“IMPLACÁVEL” – Por fim, a ex-presidente parabeniza a cineasta Petra Costa e diz que “a verdade não está enterrada” e que “a história segue implacável contra os golpistas”.

A indicação do filme, que pode ser assistido na plataforma Netflix ao lado de outros indicados, reacendeu o debate sobre o impeachment de Dilma Rousseff. Nesta segunda-feira, enquanto partidos e políticos de esquerda comemoravam a notícia, grupos e legendas à direita acusavam a obra de ser “ficcional” e “fantasiosa”.

CELEBRAÇÃO – Petra Costa, de 36 anos, assinou os documentários “Elena” (2012) e “Olmo e a gaivota” (2014), premiados respectivamente nos festivais de Brasília e do Rio. Esta é sua primeira indicação ao Oscar. Nas redes sociais, Petra Costa celebrou a indicação do documentário ao Oscar 2020.

“Estamos absolutamente emocionados e extasiados por nossos colegas terem reconhecido a urgência deste filme, e honrados por estarmos na companhia de documentários tão importantes. Numa época em que a extrema direita está se espalhando como uma epidemia, esperamos que esse filme possa nos ajudar a entender como é crucial proteger nossas democracias”, escreveu a diretora do documentário.

Petra é a única brasileira que pode trazer o Oscar para casa este ano. “Dois papas”, filme dirigido por Fernando Meirelles, teve três indicações, mas o brasileiro não entrou na lista de diretores.

Democracia em Vertigem | Trailer oficial 


###

ÍNTEGRA DO COMUNICADO E DILMA ROUSSEFF

“A denúncia do golpe no Oscar

A história do Golpe de 2016, que me tirou da Presidência da República por meio de um impeachment fraudulento, ganha o mundo pelas lentes de Petra Costa no documentário “Democracia em Vertigem”. E, para surpresa de alguns, ganhou hoje indicação ao Oscar.

O filme mostra o meu afastamento do poder e como a mídia venal, a elite política e econômica brasileira atentaram contra a democracia no país, resultando na ascensão de um candidato da extrema-direita em 2018.

Parabéns a Petra e à equipe do filme pela indicação ao Oscar. A verdade não está enterrada. A história segue implacável contra os golpistas.

Dilma Rousseff”

59 thoughts on ““História segue implacável contra os golpistas”, celebra Dilma após indicação de documentário ao Oscar

  1. Só faltou completar que foi graças a sua estupidez e também da imensa maioria da classe politica que foi possivel a ascensão do candidato de extrema direita, que foi legitimamente eleito pela maioria do povo brasileiro.
    A propósito ela não passou de um ridiculo 4º lugar na disputa pelo Senado do Estado onde ela se achava toda popular. Foi a melhor resposta a cassação via voto popular que deveria de acordo com a Constituição ter acontecido por ocasião do seu impeachment , mas a canalhice da dupla Lewandovski/Calheiros rasgou a constituição e manteve seus direitos politicos. Tudo bem, Deus e o povo acabaram escrevendo certo por linhas tortas.
    Quanto ao filme que pretende ser um documentário mas não passa de obra de ficção nem vou me dar ao trabalho de assistir. Só para encerrar a conversa foi produzido pela herdeira da construtora Andrade Gutierrez, uma das empresas que mais roubaram dinheiro no esquema do petrolão. E quanto a Hollywood que promove o Oscar, mostra cada vez mais a decadência moral do império americano que adora ser “politicamente correto” e fecha os os olhos para as atrocidades do mesmo império, a última delas promovida no Iraque tendo como alvo iranianos que ajudaram a destruir o estado islâmico.
    Em resumo quem pariu Bolsonaro foram exatamente esses babacas esquerdopatas, assim como quem pariu Trump foram exatamente esses idiotas do politicamente correto. No fundo essa gente? toda não passam de lixos morais.

  2. 1) Em julho do ano passado assisti este filme na Bélgica. É uma sucessão de colagens de trechos das mídias. Penso que não vai ganhar, pois o Oscar é um prêmio comercial.

    2) Mas os cinéfilos dizem que só ter sido indicado já é uma grande vitória.

  3. Tudo bem acima; mas, não podemos em momento algum esquecer de que graças a Dilmanta, o plano diabólico foi para o espaço.
    Era tanta arrogância, estupidez, idiotia, incapacidade de conectar ideias, cercada de “puxa sacos” que só falavam o que ela queria ouvir que deu tudo errado, senão vejamos: Se ela fizesse o que estava na cabeça da “Alma mais pura do Universo” e que não havia combinado nada com ela; o Meirelles teria sido colocado como Ministro da Fazenda e ele teria dado o “freio de arrumação” na economia.
    Ela sairia “mal na foto”; mas, em 2014, o “Mais onensto do universo” sem “h” mesmo, voltaria nos “braços do povo” e com a economia nos trilhos ele poderia tranquilamente “aprofundar” a bolivarianização do Brasil inclusive colocando outro ministro dele no lugar do Moraes e aí; para tirar eles de lá; só com muita dor.
    Exemplo da Venezuela e agora o Evo Morales falando em armar milícias populares para ele voltar ao poder.

  4. 1) A população brasileira gostava de Dilma na Presidência. A Economia em 2016 estava indo bem.
    2) Golpistas a tiraram do poder.
    3) Não cassaram os direitos políticos dela.
    4) Era só Dilma se candidatar à Presidência e recuperar o cargo.
    5) Dilma, cautelosa, preferiu se candidatar ao Senado…. …. e perdeu.

  5. “…a elite política e econômica brasileira…”

    -Quer dizer que o PT, com presidente, senadores, deputados e petistas do Supremo, não faz parte da elite política?
    -E a família Odebrecht e os banqueiros amigos não fazem parte da elite econômica brasileira?

  6. De artigo da Gazeta do Povo, transcrito no blog do Orlando Tambosi, sobre o filme de P. Costa:
    “A democracia de Petra, nesse sentido, é muito engraçada. Ela é válida para justificar o processo histórico que transformou o PT em força hegemônica; virtuosa quando se entrelaça com a história de sua família — corrupção da empreiteira à parte!; é atacada quando a lei se faz valer diante de seu grupo político; e embriagada, perplexa — em vertigem — quando expressa na força política vencedora de seus adversários ideológicos.”
    https://otambosi.blogspot.com/2020/01/academia-em-vertigem-um-oscar-para.html

  7. Atenção, atenção quadrúpedes binaristas!

    A TI informa :

    Está começando mais uma sessão de onanismo ideológico!!!! Segue mais um capítulo do Fla vs Flu dos quadrúpedes!! Que comecem os zurros histéricos !!!!

    Que soem os berrantes: Fuóóóóóóóó!!!

    “Ainnnnn, esse documentário foi feito por petralhas comunistas com medo de perder a boquinha!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!”

    • EM TEMPO:

      Não precisa ser muito inteligente pra saber que o barulho das borxonetes é a melhor propaganda que se pode fazer ao documentário…..

      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk xD

      • Como se eles se incomodassem com o silêncio alheio. Em certo sentido, se incomodam, sim. Um dia chegará o momento em que, parafraseando Soljentisin no Arquipélago Gulag, “fascista” será aquele que primeiro parar de aplaudir.
        E se as ‘borxonetes’ não existissem, os vilões do dia seriam os tucanos, ou qualquer outro que não fosse o PT, único repositório da virtude.
        Falando nisso, o silêncio das pessoas presumidamente inteligentes fez muito por tornar o Olavo de Carvalho irrelevante, né? Não estou dizendo isso porque goste dele. Apenas estou dizendo que ignorá-lo não serviu para tirar suas opiniões questionáveis do mercado. E agora a grande mídia que o escanteou durante anos se vê obrigada a contestá-lo.

  8. É muito engraçada a “esquerda” brasileira. Estampado em todas as mídias: “Cena do assassinato de Pedro Pomar e Ângelo Arroyo disponível no site Memorial da Democracia. Imagem apareceu sem as armas no documentário”.
    Esse é o resumo do filme, “indicado” por um mercado cinematográfico eivado de “comunistas” que fazem um jogo suicida de acobertamento de verdades. Dona Dilma está exultante, sofreu seu impeachment, mas doentiamente acredita em sua inocência. Deus tenha piedade. É muita burrice em cena.
    https://oglobo.globo.com/brasil/cineasta-de-democracia-em-vertigem-admite-que-editou-foto-23844294

  9. Deveria concorrer na categoria ficção científica ou fábula, a imbecil estivadora de vento/saudadora da mandioca, abusou dos tarjas pretas, psicologicamente sequelas, irreversível! Esqueceram de mencionar quem é o vovô da cineasta.

  10. Não sei onde li, mas se estava mostrando que o pessoal , parentes da Pedra, que dirigem a empresa, aconselham ela para não mexer na lama, pois a coisa poderia ficar mais suja ainda para a firma.

    • Ela perdeu credibilidade a partir do momento que confessou ter feito photoshop em foto da chacina da Lapa. Mesma prática de Lenin com Troski e outros nas fotos soviéticas.
      Então o documentário virou obra de ficção que não tem compromisso com a verdade.

      Sobrou para a Dilma, que já estava quieta e
      depois disso se alvoroçou para ser novamente esculachada.

  11. Na verdade, a categoria “documentário” vem perdendo credibilidade há muito tempo. Presumivelmente esse nome se daria a filmes
    que tratariam de realidades factuais, mas faz muito tempo, que documentários viraram filmes onde se mostra o que convém para provar um ponto de vista e se esconde o que não interessa.

  12. https://estadodaarte.estadao.com.br/o-fantastico-mundo-de-petra-como-a-cineasta-inventou-um-passado-clandestino-para-seus-pais/

    O pai “clandestino” foi deputado pelo MDB e o avô paterno era da ARENA. Era tão clandestina a vida da família que visitavam os avós Andrade (não citar Gutierrez…) todos os anos nas férias.
    Vida difícil em Paris com o padastro Luiz Favre, passeando com a hóspede Lurian filha de lula. E por aí vai o delírio juvenil esquerdista da Petra.
    Esta matéria é de julho/2019.

    • Aqui ninguém tá nervoso não. Está -se apenas comentando mais uma merda de uma merdinha de esquerda, filhinha de papai, herdeira de uma das empresas envolvidas nas corrupções da sua esquerdinha, quando no governo.

      • A discussão, burro, é sobre o documentário.
        Só imbecis na falta de argumento, oriunda da mais obscura ignorância e ressentimento, atacam o autor ao invés da obra.
        O sr, mais uma vez, é BURRO.

  13. “Que Deus te ouça, Josias de Souza, que o $alvador da pátria delle$, Jair Bolsonaro, o mito do militarismo-milicianismo-crentismo, mercenário-politiqueiro-fanático (a que ponto chegaram o sistema podre , a plutocracia putrefata dos me$mo$ e a república 171, do golpismo ditatorial, do partidarismo eleitoral e dos seus tentáculos, velhaco$ ) seja mesmo o epílogo do sistema podre, e que vá para o inferno as suas criaturas nefastas, tais sejam a guerra tribal primitiva, permanente e insana dos me$mo$, por dinheiro, poder, vantagens e privilégios, sem limite$, à moda todos os bônus para elle$ e o resto que se dane com os ônus, a corrupção, a roubalheira, a ineficiência, o desperdício de dinheiro público, a instabilidade política,os golpe$,as eleiçõe$ e afin$. E que venha a Democracia Direta Já, com Meritocracia,como pediu o povo nas ruas do Brasil, explicitamente,em Junho de 2013, aos gritos de sem violência,sem golpes, sem partidos, você$ não nos representam. “

  14. Este ensaio juvenil de uma diretora com estilo amador (já vi filme dela o tal de Elena, viu?) é uma escolha desesperada dos esquerdemocratas californovaiorquinos que estão levando uma surra do Trump e já percebem que ele será reeleito.
    Bebem champagne, ganham zilhões, posam de ecossustentáveis, mas são antiquadas estatuetas das netflix da vida, que é chefiada por dom corleones de uma fatia do dominismo mundial que, por ora, está perdendo espaço. Daí apoiarem Petras, Gretas, e qualquer ser que vista a túnica da empoderada (onde estão as mulheres negras?).

  15. Tomara que não, mas o documentário nacional Democracia em Vertigem, tem alguma chance de levar a estatueta.

    Lembro que a produção do Oscar leva em conta momentos políticos, e esses não estão sendo favoráveis externamente a Bolsonaro.

    Recentemente, parlamentares americanos se queixaram do Brasil quanto à preservação da Amazônia; antes foi a França, Noruega e Alemanha.
    Há um lobby enorme contra o atual governo porque se identificou muito cedo com Trump, que não goza de muito prestígio na Europa.

    Com o apoio aos Estados Unidos quando explodiram com o general iraniano, o Brasil ficou mais ainda estigmatizado como de extrema direita, e pode sofrer uma bofetada com o Oscar referente ao documentário que enaltece o PT e Dilma.

    Diga-se de passagem, o maior inimigo politicamente de Bolsonaro é o casal de gângster Lula e Dilma que, se receberem o troféu, será um soco nos queixos do presidente, e até em quem votou no ex-capitão.

    • “Barack Obama e Michelle são indicados ao Oscar pela primeira vez pelo documentário American Factory”.
      Você acha que eles vão perder o oscar para a fábula da Anta?

    • No entanto, muitos dos que criticam Trump pelo assassinato de Soleimani – na verdade, há agora informações mostrando que a idéia partiu de John Bolton, aquele ex-assessor que era descrito na mídia como o homem de “bom senso na Casa Branca – não tem problemas em demonizar Vladimir Putin, culpando-o pela derrota da megaguerreira Hillary Clinton, e trovejar diariamente ameaças contra os russos.

  16. “Na Turquia o mesmo golpe não prosperou porque o Presidente, antenado e apoiado pela banda boa das forças armadas se antecipou à perpetração do golpe e colocou todos os golpista de todos dos poderes na cadeia, à paisana e fardados.”

  17. Nem vou discutir se Dilma merecia ou não ser presidente. Se tinha ou não capacidade para tal. Se era ou não uma má presidente.

    A questão é que ganhou legitimamente nas urnas.

    E qual foi o motivo do impedimento?

    Uma coisa que a maioria dos governantes faz. Pedaladas fiscais. Um fato muito frágil e fútil para impugnar alguém, o que dirá um presidente.

    A votação que possibilitou o impedimento foi uma comédia (ou show de horrores). Acho que nenhum dos que votaram a favor da queda de Dilma citou o porquê.

    Mas não foi um golpe constitucional, pois o impedimento seguiu todas as regras legais. Na minha opinião houve um golpe parlamentar.

  18. É bem sabido que documentários adotam uma visão seletiva de informações, descartando o que lhes convèm, ou apresentando versões editadas para provar o ponto de vista do documentarista. O ruim é que nem sempre tais manipulações são de conhecimento do público. Quando Michael Moore fez “Tiiros em Columbine”, mostrou que em certos bancos americanos é possível receber uma arma de brinde quando se abria uma conta. O que Moore não disse foi que para receber sua arma ele teve de passar por uma checagem de antecedentes. Outro documentário cultuado, “Super Size Me”, de Morgan Spurlock, no afã de promover sua tese questionável de que o McDonalds é culpado pela obesidade de seus clientes (as pessoas não são responsáveis pelos seus habitos? consumir nove a dez mil calorias diárias reduzindo ao mínimo a atividade física não gera problemas de saúde de qualquer maneira?), ocultou informações inconvenientes, como o fato de Spurlock ser um ex-alcoólatra, o que pode ter agravado a deterioração de sua saúde no decorrer de sua experiência “documentada”. ;Essas Informações se encontram em sites como TV Tropes. Quantas pessoas ficam sabendo disso?
    Outra coisa é que nos dias de hoje filme nenhum é valorizado pelo seu ‘virtuosismo’ artístico ou técnico, mas sim pela sua “mensagem”, ou seja, ideologia. Um filme considerado conservador hoje dificilmente recebe indicações, mesmo em categorias técnicas. As premiações viraram cenário para exaltação do que as “zelites”artísticas consideraram virtude, como recentemente ironizou Rick Gervais, mestre de cerimônias do Globo de Ouro, que acabou criticado pela grande imprensa.
    https://www.wsws.org/en/articles/2020/01/09/gerv-j09.html

    É claro que ao adotar explicitamente partido, a “zelite” artística tem o direito de ser ignorada e eventualmente contestada por aqueles que pensam diferente.

  19. Novamente isso. Primeiro foi a vida de Lula concorrer ao Oscar no lugar de Tropa de Elite, agora isso. Democracia invertida foi exatamente o que o PT precisou para se manter no poder Primeiro com o Mensalão e depois o Petrolão e a Lava Jato. Vão dizer que não existiu?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *