Homogeneos e heterogeneos no Rio

A confusão é total no Estado do Rio. O lançamento da candidatura de Garotinho ao governo assustou Sergio Cabral.

Em 2008, Garotinho, Cesar Maia e Picciani fecharam acordo. O primeiro para governador, os outros dois para o Senado. Garotinho confirmou, Cesar e Picciani desistiram. O ex-prefeito sabe que não se elege, o presidente da Alerj tem duvidas.

Para o Senado,  tres candidatos fortes: Dona Frossard, Gabeira, o “bispo” Crivela, que acaba o mandato e já perdeu duas vezes para prefeito. (Sergio Cabral também perdeu, Serra foi derrotado duas vezes para prefeito, ganhou na terceira, perdeu também para presidente, Garotinho, sozinho e sem partido, teve 15 milhões de votos).

Para Cesar Maia “sobrou” uma vagade deputado federal. E o filho? Maia pode ser estadual, diz: “Serei presidente da Alerj, do Picciani eu ganho”. Ganha? (Exclusiva)

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *