Jornal “O Estado de São Paulo”: nem informação ou opinião, agora no caminho da adivinhação

Primeira página do jornalão: “O Supremo deve inocentar Palocci”. Depois da afirmação, que nenhum Ministro do Supremo confirma, abrem o jogo e não escondem mais a predileção jornalística e empresarial pelo ex-Ministro da Fazenda.

Governador ou presidente

Na matéria “lá dentro”, o jornalão avança nas SUPOSIÇÕES e garante: “Quinta-feira, o STF deverá rejeitar a denúncia contra Palocci”. E continua, porta-voz do empresariado beneficiado por Palocci Ministro: “Ele é visto como “curinga” (presidencial) por Lula e cotado tanto para a vaga de Mucio (Ministro da Coordenação) como para disputar a sucessão em SP”.

Pensam mal, escrevem pior

O texto é tendencioso, mal escrito, e cheio de erros. Dizem: “Palocci “TANTO” e apresentam outra opção que deveria ser “QUANTO”, usam COMO  inteiramente fora do prumo.

O ex-ministro em campanha

E concluindo, já aí mais reticentes: “Uma decisão do STF concluindo pela inocência de Palocci ajudaria seus planos políticos”. Ha! Ha! Ha!

Não esquecer: como era ADIVINHAÇÃO, não precisavam dizer que ouviram o ex-Ministro Palocci ou qualquer Ministro do Supremo. É a vantagem de ADIVINHAR em vez de INFORMAR ou OPINAR.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *