Lula na esquerda e Bolsonaro na direita definem os caminhos para as urnas

Resultado de imagem para lula e bolsonaro

Ilustração reproduzida do Arquivo Google

Pedro do Coutto

O ex-presidente Lula – reportagem de Sérgio Roxo, e Thiago Herdy, O Globo de ontem – escolheu Fernando Haddad para ocupar a candidatura a vice na sua chapa eleitoral. Bolsonaro, reportagem de Jussara Soares, escolheu o general Hamilton Mourão para seu companheiro de chapa. São dois episódios bem definidos na luta pelo voto. Lula sabe muito bem que sua candidatura será impugnada. Por isso, seu substituto, sem dúvida, será Fernando Haddad. Tanto assim que o PT está se esforçando para que Manuela D’Avila, do PCdoB, na hora aprazada firme uma aliança com o Partido dos Trabalhadores. A chapa, assim, seria Haddad com Manuela como vice. A convenção do PT, no fundo, homologou essa alternativa.

Do outro lado, ao escolher o general Hamilton Mourão, Bolsonaro definiu seu percurso pela avenida da direita no rumo do Palácio do Planalto. Os reflexos das duas decisões vão se fazer sentir nos próximos desdobramentos e nas próximas pesquisas. Lula transferirá parte de sua votação para Haddad, o que significa que seu estoque de votos, no primeiro turno, não poderá ser arrebatado por nenhum outro postulante.

CIRO PREJUDICADO – Dessa forma, não adiantam acenos ao Partido dos Trabalhadores para tentar obter algum resíduo eleitoral que o PT deixará no caminho.

É o fim das ilusões iniciais de Ciro Gomes de se tornar o herdeiro da corrente política que chegou ao poder em 2002 e nele permaneceu até 2016. Ninguém, aliás, deve se surpreender com a atitude exclusivista de Luiz Inácio Lula da Silva. Lembremos o precedente de 1985, quando o Partido dos Trabalhadores se recusou a apoiar Tancredo Neves nas eleições indiretas de março. Seus três deputados – Bete Mendes, José Eudes e Airton Soares – votaram em Tancredo contra Maluf. Em consequência, foram expulsos da legenda.

Os votos de Lula são seu patrimônio pessoal e desse patrimônio não se dispõe a dividir nas urnas, até ser oficialmente excluído.

CHAPA MILITAR – Jair Bolsonaro, por sua vez, teve que restringir sua posição na escolha de um vice da mesma corrente de pensamento. Sinal de que não conseguiu alinhar em torno de si uma perspectiva ideológica de centro-direita. Até porque esta hipótese não existe. A direita dificilmente poderia se conjugar com uma posição mais moderada, porque sua força maior encontra-se exatamente no radicalismo que provoca.

A esquerda, entretanto, poderia tentar uma articulação de centro-esquerda, partindo do princípio de que o centro não é um ponto, mas uma faixa de comportamento capaz de superar divergências ideológicas na busca da vitória nas urnas. Alguns poderão colocar em pauta as contradições do petismo. Mas as contradições são inerentes ao processo político. JK, em 55 recebeu o apoio do então Partido Comunista que se encontrava na ilegalidade. Venceu as eleições e, nem por isso em seu quinquênio tomou qualquer medida que significasse um elo de aproximação com o marxismo.

CONTRADIÇÕES – Mas a história universal está repleta de contradições, que nem sempre deixaram de cristalizar uma frente comum.

Basta lembrar o acordo de Yalta em 1945 no sul da Rússia, que consolidou a aliança de Roosevelt, Churchill e Stalin, que levou à divisão da Alemanha em Ocidental e Oriental, assegurando o desabamento do Nazismo. Eram duas superpotências capitalistaS e um país comunista. Ainda no cenário da Segunda Guerra, registre-se o acordo entre Roosevelt e Mao Tse Tung, capitalismo e comunismo, numa só frente para combater o Japão no Oriente.

É possível que, com apoio de Lula, Haddad possa se habilitar a decidir o segundo turno com Bolsonaro. Tal hipótese no fundo vai depender do desempenho de Alckmin na campanha que se inicia.

22 thoughts on “Lula na esquerda e Bolsonaro na direita definem os caminhos para as urnas

  1. Assim como no passado, por todo o terrorismo que a esquerda causou nas ruas, assassinando pessoas para alçar ao poder na marra pela luta armada, até ao ponto de saírem as ruas e a imprensa jornalística pedir intervenção, e agora alçaram ao poder pela via democrática, acabando com o país economicamente, o que novamente colocou as pessoas nas ruas e nas redes sociais a implorar ajuda, a esquerda está com seus dias contados. Não dá certo nunca, nem aqui e em país algum lá fora. Só não sei o motivo porque alguns setores da imprensa aí são de esquerda, pois se Lula voltasse ao poder, como ele mesmo já disse, uma das coisas que fará é controlar a mídia. Querem uma ditadura bolivariana por aqui?

    • É esse o tipo de jornalista que temos para o jantar todos os dias, tal qual o que lemos, que via palavras bonitas e frases palatáveis nos leva como gado para o curral dele.
      Se estamos em um momento de radicalismo sera porque? seria por estarmos em um estremo e as forças naturais o puxam para o outro.
      O jornalistas de pena vendida que depois do desastre do Roda viva e a tragedia da globo news, não se escondem mais, mais isto não é problema, o problema é os jornalista sérios ficarem mudos.
      A grande imprensa, é sim o quarto poder e atende os seus interesses, por isso a internet é o maior inimigo.

      • “O jornalistas de pena vendida que depois do desastre do Roda viva e a tragedia da globo news, não se escondem mais, mais isto não é problema, o problema é os jornalista sérios ficarem mudos”. Grande sacada, al

    • Um presidiário ladrão em confronto com um candidato á presidência em gozo de todos os seus direitos. É não ter o que fazer…

  2. É o que a esquerda ofereceu em mais de 10 anos de poder? As desigualdades sociais e os movimentos sociais aínda estão aí e não melhorou, só piorou, mais para os pobres sempre, pois os ricos continuam cada vez mais ricos

    • Acho que você não conheceu o Brasil da década anterior, bem como desta década, pra dizer que não melhorou. E muito mais por desconhecer os entraves acontecidos nos últimos 2 anos que trouxeram um retrocesso de anos.

      • Que cegueira não? Ou é má intenção mesmo achar que o resultado péssimos dos 2 últimos anos não é resultado da corrupção desemfreada causada pelo PT, LULA e DILMA. Quem está na cadeia afinal? E Temer é cria de quem? É mais do mesmo. Não fosse não haveriam mais coligações entre PT e MDB. Afundaram o país, e os índices não mentem. Adeus.

  3. Uma contrariedade ao estado de direito, aos poderes constituídos, às leis ou o que o valha. Um condenado ser candidato denota que as instituições estão funcionando para o bem do crime organizado.
    Sequer a imprensa deveria aventar tal hipótese, acaso fosse séria,pois alimenta o fanatismo e robustece a intenção destes criminosos que tem a intenção de surrupiar e escravizar,mais ainda , a nação.
    Lamentável!

    • Ricardo, acontece que a imprensa vive das benesses dos partidos/governos e a grande imprensa brasileira não sobreviveria daquilo que divulga. Grandes jornais, revistas e redes de rádio e tv bem como boa parte dos jornalistas estão alinhados com quem paga mais. A verdade tem sido coisa dos idiotas.

  4. POR QUÊ PREFIRO A TERCEIRA VIA DE VERDADE, ou seja, a RPL-PNBC-DD-ME ? Porque prefiro a paz, o amor, o perdão, a conciliação, a união e a mobilização pela Mega-Solução, que é o que deve interessar a todos em sã consciência, a nosso ver. Pior do que a reedição do Fla-Flu dos últimos 20 anos, será a reedição da estupidez de 64, prenunciada a partir da anistia, em aquecimento desde 2014, sendo verdadeiro, constatado in loco, que já estão nas ruas o fanatismo tão bestial quanto nefasto e perigoso entre bolsonaro-militaristas X lulo-petistas e pós-militaristas (militaristas X antimilitaristas e vice-versa que tanto mal já fizeram a este país e à nossa gente), sendo pouco provável que em caso de derrota da dupla Bolsa-Mourão, com o militarismo exarcebado pelos mesmos, estes voltem para a caserna de mãos vazias, com o rabo entre as pernas. Se com o Aécio surrado pela Dilma já deu chabu, imagine o que pode acontecer com o Capitão-General levando uma coça do lulo-petismo nas urnas, e vice-versa, ninguém respeitará o resultado das urnas, haja visto o precedente gerado em 2014, com o quadro atual ainda mais deteriorado. Portanto, julgo de bom conselho, à “Gurizada Fandangueira” de ambos os lados, fardada e à paisana, com a qual o Brasil já perdeu mais de 50 anos ( ou serão 128 anos ?) e que já nos custou muito caro, que, ao invés de nos obrigar a perder mais tempo em vão com guerras burras, histéricas e estéreis entre irmãos, que abraçarem a RPL-PNBC-DD-ME, o Projeto Novo e Alternativo de Política e de Nação, o novo caminho para o novo Brasil de verdade, porque evoluir é preciso, para que todos juntos e misturados façamos aquilo que tem que ser feito que é resolver o nosso Brasilzão para os próximos 100 anos, descortinar novos horizontes, salvar o presente e pavimentar o futuro alvissareiro para o bem de todos os irmãos brasileiros e, sobretudo, para o bem das próximas gerações. Portanto, irmão, fuja dos mico$ e das treva$, vem comigo Brasil, Deus me mostrou O Mapa da Mina do bem comum do povo brasileiro. http://www.tribunadainternet.com.br/se-jair-bolsonaro-vencer-quem-governara-o-pais-serao-os-chefes-militares/

  5. E o PT conseguiu lançar a candidatura Triplex pois é o único partido com uma chapa de dois que tem três candidatos. Lula, Haddad e Manuela. O Lula, como sempre, na cobertura.

  6. Abaixo o nazismo …Só foi se aproximar do Bolsonaro….Asnice é contagiosa…

    O general Antonio Hamilton Mourão participou hoje de um almoço na Câmara de Indústria e Comércio de Caxias do Sul, seu primeiro evento público na condição de vice na chapa de Jair Bolsonaro.

    Em seu discurso no evento, segundo a Veja, o general afirmou que o Brasil herdou a “indolência” dos indígenas e a “malandragem” dos africanos.

    “Temos uma certa herança da indolência, que vem da cultura indígena. Eu sou indígena. Meu pai é amazonense. E a malandragem, Edson Rosa [vereador negro presente na mesa], nada contra, mas a malandragem é oriunda do africano. Então, esse é o nosso cadinho cultural. Infelizmente gostamos de mártires, líderes populistas

  7. O excelente Pedro do Coutto comete um erro ao rotular Lula de esquerda. O PT deixou de ser esquerda tão logo chegou ao poder. E Lula nunca foi de esquerda. Populista sim, de esquerda não.

  8. O resultado desta eleição vai piorar o que já está ruim, a radicalização do nós contra eles vai tomar contornos ainda piores. À esquerda só vai restar lamber as feridas e à direita ignorante e fanática, a falta de visão, de que é preciso acabar com a desunião. E de que tripudiar sobre os vencidos só piora o que já está ruim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *