Maia defende que racismo seja uma discussão permanente e prioritária na Câmara

Maia participou de audiência que debateu o assassinato de João Alberto

Luiz Felipe Barbiéri e Fernanda Calgaro
G1

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse nesta sexta-feira, dia 27, que o racismo no Brasil é estrutural e defendeu que a Casa debata e encontre soluções políticas para combater o problema. Maia participou da abertura de uma audiência pública sobre o caso de João Alberto Silveira Freitas, negro assassinado por seguranças brancos em uma unidade do supermercado Carrefour em Porto Alegre.

João Beto, como era conhecido, tinha 40 anos e foi espancado até a morte por dois vigilantes do supermercado na quinta-feira, dia 19, véspera do Dia da Consciência Negra. Maia classificou o episódio como um “absurdo”. Para o presidente da Câmara, é preciso incluir a discussão sobre discriminação racial definitivamente na pauta da Casa.

QUESTÃO ESTRUTURAL – “Infelizmente a gente sabe que o racismo no Brasil é uma questão estrutural, não vem de hoje, vem de longe. Acho que nós precisamos de forma definitiva aproveitar este momento e esse grupo para que gente possa fazer um debate com apoio da sociedade e a gente possa introduzir de forma definitiva na pauta da Câmara essa questão e as soluções que a política precisa encontrar junto com a sociedade”, afirmou Maia.

Diversos juristas negros foram convidados para a audiência pública da Câmara. O juiz André Nicolitt, do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, ressaltou a importância de se pensar em iniciativas legislativas mais efetivas para enfrentar o racismo. “Estamos numa sintonia de não nos conformarmos com uma legislação simbólica e factual em função de um episódio”, afirmou.

PREVENÇÃO – Ele ponderou, no entanto, que a legislação não deve ter caráter meramente punitivo, mas também “inclusivo” e “preventivo”. “Acho que podemos pensar numa legislação que cuide de modo coerente de um sistema. Isso é algo inovador no Brasil, e que possa pensar não em termos simbólicos e punitivos meramente, mas, precipuamente, em termos promocionais, inclusivos e preventivos, sobretudo. E, eventualmente, se tivermos que tangenciar as coisas criminais, que elas sejam tangenciadas, tocadas naquele mínimo necessário, numa perspectiva minimalista, porque somos daqueles que acreditam que o direito penal, principalmente no Brasil, foi forjado para nos oprimir”, disse.

O magistrado destacou ainda que o Brasil vive um momento oportuno para discutir o tema. “Devemos aprovar essa quadra histórica de luta, de enfrentamento e, principalmente, de voz, para avançarmos numa perspectiva antirracista”, ressaltou.

Recentemente, uma decisão judicial de Nicolitt ganhou repercussão nacional. Ele concedeu habeas corpus a um músico preso acusado de assalto, quando, na verdade, no momento do crime, tocava violoncelo em uma padaria. Em sua decisão, Nicolitt disse que causava “perplexidade” a foto do músico, “sem qualquer passagem policial”, integrar álbum policial com fotos de suspeitos.

15 thoughts on “Maia defende que racismo seja uma discussão permanente e prioritária na Câmara

  1. È profundamente lastimável que a discriminação étinica humana continue a ocorrer nos tempos atuais, como em tempos pretéritos ocorridos na África, onde somente entre março e maio de 1961 foram “barbaramente executados” em Angola, com golpes de “catanas”, decaptados ou eviscerados, mais de 1.000 colonos, apenas por serem brancos.

  2. Em Angola, em 1961, foi assim: 1000 portugueses – homens, mulheres e crianças – todos brancos – foram cortados à catana como colonos que mereciam morrer para o colonialismo acabar. A metáfora de Fanon, para eles, teve esse sentido sangrento.

  3. Na falta de mais o que fazer o Nhonho resolveu apelar para a demagogia mais barata e rasteira possível. O País corre seriíssimo risco de entrar pelo cano em 2021 e vamos agora colocar como pauta prioritária a discussão sobre o racismo, não que ele não seja importante, mas outras questões também são fundamentais. Não podemos cair em discussões intermináveis e que, no fundo não passam da mais pura demagogia.

  4. “Celso de Mello precisa desmentir Saulo Ramos e provar que não é um “juiz de merda”

    Carlos Newton em 08/06/2020

    “Será o Brasil um país de merda? Leia e conclua.”

    Celso Serra em 02/12/2014

    A censura é só pra mim ?

    • O Maia se faz de tolo para enganar os tolos.
      Parece idéia de gerico, querer que o racismo seja discutido permanentemente. Mas não é, qualquer tolo sabe que é para desviar as atenções de outros como a prisão em segunda instância e o foro privilegiado.
      O proprio Maia poderá ser réu porque aparece na planilha da Odebrecht com o codinome Boatafog, clube que dizem ser ele simpatizante já que seu pai fez com que esse clube assumisse a gestão do Enhenhao.

  5. Indubitavelmente, Maia está sendo um reles demagogo com essa questão importante, que é a racial.

    Muito antes de discutir a cor da pele, o antro de venais ou a câmara de vagabundos, vulgo deputados federais, deveria se debruçar nas questões sociais deprimentes que afetam NEGROS E BRANCOS!

    O alimento, a roupa, o morar, uma vida digna, um emprego, salário, perspectivas de futuro, escolaridade … deveriam fazer parte da agenda dos corruptos e incompetentes diariamente!

    De que vale abordar o racismo, se Maia comanda uma cambada de segregadores, de discriminadores, de uma gentalha que se elegeu como casta??!!

    – Olha, o racismo vai ser combatido.
    – Os deputados federais estão lado a lado em debaterem esse grave problema.
    Pergunto:
    Com o Bolsa Família?
    Com um salário mínimo que não paga uma refeição dos ladrões parlamentares?
    Com negros e branco disputando marquises, portas de edifícios, bancos de praças, viadutos para dormir??

    Com negros e brancos revirando latões de lixo para encontrar comida, e com aquele resto que sobrou das mesas fartas se alimentarem?
    Mais é corrupto e canalha?
    Ladrão e mentiroso?

    Como prometer aos negros que o racismo será tema permanente, se o negro e o branco continuarão sendo postos de lado, abandonados, a fome aumentando, pobres e miseráveis aos milhões, que se somam a outros milhões de desempregados … mas o racismo é o mais grave??!!

    E a comida?
    O médico?
    A escola?
    O emprego?
    O dinheiro para manutenção da família?
    O transporte?
    Roupas?
    Calçados?
    Dentista?
    ÁGUA ENCANADA, que não existe nas vilas, periferias, locais pobres?
    E esgoto, cujos detritos ficam expostos a céu aberto?
    E as condições de higiene?

    Mais é um cretino, que tenta dissimular ser alguém sério e preocupado com o país!

    A questão racial somente agora que desencadeou interesse no antro de venais, após o crime de assassinato de um negro nas dependências de um supermercado em Porto Alegre??

    E antes, o problema racial estava bem alinhavado?
    Não havia racismo?
    Os gaúchos que acenderam o fogo desta chaga nacional e mundial?
    Sujeito ordinário, crápula, cínico e hipócrita, este presidente de safados, de desonestos, de bandidos, esse tal de Maia e seus asseclas!!!

    Outro Bolsonaro em doses mais calmas, pois para disparar asneiras é igual!

    • Sabe por quê esta matéria não se tornou “comoção nacional”, Bendl ? Porque assassino e vítima eram afrodescendentes.

      “Dois seguranças de uma filial do supermercado Extra na Barra da Tijuca (zona oeste do Rio) foram denunciados pelo Ministério Público do Estado do Rio pelo assassinato de Pedro Henrique de Oliveira Gonzaga, 19, dentro do estabelecimento, em fevereiro. A denúncia, feita no último dia 12, foi divulgada nesta quinta (27).

      O caso gerou comoção popular pois um vídeo gravado com celular mostrou o vigia Davi Ricardo Moreira Amâncio, 32, imobilizando o jovem quando ele já estava desacordado. Pessoas ao redor pedem que ele pare, mas o vigia as ignora e permanece deitado sobre Pedro Henrique por no mínimo um minuto ”

      https://www.otempo.com.br/brasil/seguranca-que-matou-jovem-no-extra-e-denunciado-por-homicidio-doloso-1.2201863

  6. Muito antes do racismo, Roco, e na minha opinião, evidente, a questão social do negro e do branco é que deve ser debatida e esmiuçada, pelo fato de se agravar a cada ano a pobreza e a miséria no Brasil.

    Concordo contigo.
    A começar que assassinatos, violência, pessoas que morrem através de balas perdidas, guerras entre facções … de certa forma as pessoas já se acostumaram.
    Se não foi com ela, tudo bem; se com um vizinho ou parente, o choro inevitável e … segue o barco!

    Eu diria que atingimos um estágio de impermeabilidade às emoções, essas, decorrentes de crimes graves.
    Como acontecem diariamente, e nada é feito contra essa insegurança que vivemos, a vida do povo se tornou uma eterna fuga de problemas, um permanente estado de alienação com acontecimentos do tipo que escrevemos, e acontecido em Porto Alegre.

    Se ele nada faz (o povo) com relação aos roubos, explorações e manipulações que tem sido vítima, muito menos tentará impedir um assassinato ou surra que alguém esteja cometendo.

    – Não te envolve, deixa prá lá – é o comentário que mais se ouve a respeito.

    Enfim, considero que a pobreza e a miséria preponderam sobre o racismo.
    Ou o governo se preocupa em amenizar o caos social que nos encontramos ou, debater o racismo na câmara de deputados, é o mesmo que tentarmos discutir as dimensões do Universo!

    Saúde e paz.

    • Bendl e Rocco !

      Em entrevista com jornalista judeu de Nova Iorque,o ator negro,Morgan Freeman,(*) disse:

      “Quer acabar com o racismo pare de falar sobre isso”.

      2) Dia da consciência negra – ridículo.
      Toda a história dos negros se concentra num dia?

      3) Você quer (para o jornalista judeu) o dia da consciência judaica?
      Resposta do judeu: não,claro que não!

      4) Você passa não me chamar de negro e eu não lhe chamo de judeu.

      ************************************************

      PS-Há poucos meses a jornalista e apresentadora Glória Maria disse que “esse politicamente correto enche o saco…”

      PS2-Recebo várias revistas de engenharia a cada 6 meses.Na capa não mais um engenheiro branco,mas um falso engenheiro negro.
      O certo seria ambos.

      PS3-Tem uma prefeitura da grande BH que plotou nas laterais das vans,como propaganda da secretaria da saúde municipal (Covid-19 é claro) uma enorme foto de um jovem negro paramentado de médico.O jovem aparenta ter no máximo 20 anos de idade.Como,se são 5 anos de faculdade e,no mínimo,3 de residência médica em hospitais?

      ************************************************
      PS-Uma das premissas da insana e satânica Nova (Des)Ordem Mundial,fundamentada no livro Kitáb-i-Aqdas (em tradução livre: O livro mais Sagrado ou o Livro das Leis) escrito pelo fundador da Fé Bahá’i (**) onde o autor faz apologia extinguir mundialmente qualquer forma de preconceito.

      PS4-O autor demonstra uma visão insana
      das relações humanas.Na sua concepção,
      pedofilia,incesto,homossexualidade,ideolo-gia de gênero,etnias iguais,…,tudo deve ser liberado.Uma esbornia total.

      Uma forçação de barra sem igual…

      PS5-Outra insanidade é a atitude da Luiza Trajano,dona do Magazine Luiza,em promover programa de trainess em 2021,somente para negros.

      Isso é a mais idiota atitude,porque gera um racismo ao contrário.

      O certo é 50% de brancos e 50% de negros.

      (*) Morgan Freeman : negro,de origem pobre,por talento e esforço,sem qualquer cotas,ascendeu a fama como ator,diretor,narrador,americano.

      (**) O nome do autor não pode ser escrito aqui porque o sistema da TDI bloqueia.

      E.T.: Somente os ingênuos ou idiotas-úteis não se dão conta que o movimento terrorista Black Lives Matter,está se lixando para a causa negra,o que pretendem é implodir o sistema.
      A bandeira do anti-racismo é uma fraude total.

  7. O inepto e corrupto deputado Rodrigo Maia quer aparecer pegando carona na morte do encrenqueiro e espancador de mulheres. Foi um fato injustificável, mas não houve racismo e quem iniciou a agressão física, contra os seguranças, foi o tal do Beto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *