Más notícias! Inflação que corrige programas sociais abrirá rombo de R$ 20 bilhões em 2021

Charge do Iotti (Zero Hora)

Vicente Nunes
Correio Braziliense

Projeções feitas pelo economista Gabriel Leal de Barros, do Banco BTG Pactual, apontam que, mesmo sem o programa Renda Cidadã, o governo federal terá rombo adicional de aproximadamente R$ 20 bilhões em 2021, diante do descasamento entre a inflação que corrige os programas sociais e o índice que atualiza o teto de gastos.

Segundo os cálculos de Barros, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), que serve de parâmetro para a correção de programas como o Benefício de Prestação Continuada (BPC), fechará o próximo ano em 3,25%. Já o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), usado para atualizar o teto de gastos, subirá 2,13%.

ALIMENTOS E BEBIDAS – O INPC mais alto que o IPCA tem explicações: a mais importante delas, o peso maior dos alimentos e das bebidas no cálculo do indicador, que mede o custo de vida das famílias de renda mais baixa. Os alimentos têm sido os vilões da carestia e vêm corroendo o poder de compra justamente dos mais desfavorecidos.

O rombo adicional nas contas públicas, segundo o economista do BTG Pactual, também decorrerá da prorrogação da desoneração da folha de pagamento. O buraco de R$ 20 bilhões além do previsto tornará ainda mais complicado para o governo anunciar um programa social mais robusto, que o economista considera possível, desde que sejam mantidos os compromissos com o teto de gastos.

EM BANHO MARIA – Por enquanto, o governo colocou as discussões sobre o Renda Cidadã, uma versão turbinada do Bolsa Família, em banho-maria.

A ordem do presidente Jair Bolsonaro é esperar o resultado das eleições municipais para medir o impacto político das medidas sociais. O auxílio emergencial, que vem segurando a popularidade do presidente, acaba, a princípio, em dezembro.

6 thoughts on “Más notícias! Inflação que corrige programas sociais abrirá rombo de R$ 20 bilhões em 2021

    • A Bolívia acrescentou mais um caroço (conta), no rosario dos aversos sul-maricanos.
      As tendências são empurradas por uma avalanche irrefreável, ninguém consegue detê-la, mesmo que isso possa significar o suicídio dos seus simpatizantes.
      Pode ser o efeito contraproducente da saga de Trump, em querer encabrestar o continente! Mais outras republiquetas de banana virão a dar de comer ao macaco!

  1. Em compensação da má notícia de que os Programas Sociais custarão pouco mais do que aumenta o Orçamento Federal, temos a Boa Notícia que a Recessão prevista Covid-19/2020 que se estimou em – 8% -10% do PIB (Produto Interno Bruto) ficará em -5% e talvez -4% do PIB.
    A nossa recuperação está sendo em “V” o que é muito bom.

    Os grandes Produtores de Aço, Alumínio, Plástico, Papel/Papelão, Vidros, Cimento, Eqp. Elétrico, etc, etc, enfim todas as Empresas que haviam reduzido bastante sua Capacidade Produtiva, estão agora expandindo a Produção para dar conta da Demanda.

    Temos 2 Motores extras que ajudarão muito. Juro Básico NEGATIVO que forçam queda de juros comerciais, e CÃMBIO AJUSTADO 1 US$ = R$ 5,50. com INFLAÇÃO CONTROLADA.

    Devemos centrar esforços no aumento das Exportações Líquidas aumentando nosso Comércio Exterior ( China, EUA, UE, Argentina,…e Todo Mundo). Os velhos MERCANTILISTAS foram superados, mas tem razão em muita coisa.

    Devemos ativar nosso Mercado Interno com ativação do CRÉDITO, busca de Investimento em Infra-Estrutura financiados por Bancos Internacionais como Banco Mundial, BID, Banco da China, Europa, Japão, etc, etc, e ativar o Plano Pró Brasil do Min. Gen. BRAGA NETTO (iniciais R$ 135 Bi para re-iniciar Obras Paradas que agirá como “espoleta” do Investimento Privado e assim por diante.

    Manter o mais possível a DISCIPLINA FISCAL mas sempre com o pé no “acelerador”.

    Vejam, uma incrível mas necessária Desvalorização Cambial de 40% e que produziu tão pouca Inflação. Nós estávamos esperando bem mais.

    Quase TODOS tivemos prejuízo este Ano da Pandemia Covid-19, (Poupadores, Comerciantes, Industriais, etc, especialmente TRABALHADORES), mas o Brasil é VIÁVEL e breve voltaremos a crescer.

    • Os efeitos da desvalorização cambial vão sendo sentidos aos poucos pois havia estoques com preços antigos. A inflação só está baixa nos índices e nos salários.

  2. Não vou comentar o artigo, pois de origem econômica, onde o mestre Bortolotto postou com o brilhantismo de sempre a sua abalizada opinião, que significa a palavra final prá este vivente.

    Mas o título é que me chamou a atenção:
    “Más notícias! Inflação que corrige programas sociais abrirá rombo de R$ 20 bilhões em 2021.”

    Primeira questão:
    Que programas sociais são estes, que estão sendo ou serão “corrigidos”?

    Segunda pergunta:
    O governo conseguiu reverter os dados do IBGE, divulgados no mês passado, sobre o aumento da fome no Brasil?

    Terceira indagação:
    Alguém conhece ou sabe de programas oficiais que visem combater o desemprego, ou seja, que atendam o clamor desesperado por trabalho de milhões de brasileiros?

    Quarta dúvida:
    Será que o governo imagina que o Bolsa Família ou Renda Cidadã ou tenha lá o nome que tiver, ajuda o povo a sair da miséria e da pobreza?

    Quinta interrogação:
    Lula ampliou o Bolsa Família por questões demagógicas mas, justiça se faça, sempre reajustou o mínimo acima da inflação, dando-lhe ganho real.
    Bolsonaro aumenta a CONDENAÇÃO para mais carentes e necessitados, pobres e miseráveis, e detesta reajustar o mínimo, onde o vice, gen.Mourão, culpa o salário pelo aspecto ruim da economia, diga-se de passagem.
    Por que o governo se nega, peremptoriamente, de estabelecer um plano de ação e colocar no mercado de trabalho milhões de pessoas, onde PROPOSITADAMENTE, ELE QUER QUE FIQUEM EM CASA RECEBENDO ESMOLAS??!!

    Sexta e última observação:
    E, quer o governo, que eu acredite em reajustes nos projetos “sociais”?

  3. O ilustre Colega Sr. FRANCISCO BENDL, (71) me honra com elogio. Mas exagera, pois a “Economia Política é uma Ciência simples, mas que não é FÁCIL”.

    O Sr. FRANCISCO BENDL é formado na melhor Escola de Economia, que é a VIDA.
    Ser um bom Filho, estudar e ajudar os Pais especialmente na epopeia da construção de Brasília-DF, já na adolescência dirigir tratores, caminhões caixa seca e queixo duro em horário extra-Escolar, etc, ( eu também no Interior comecei com Trator aos 10 anos e Caminhão em seguida, sempre com muita RESPONSABILIDADE, sei o que é isso). Graduado do Exército por alguns anos, Representante Comercial de Empresas Internacionais de Remédios especialmente Veterinários no RS, SC, PR e fronteiras com Uruguai e Argentina. Ao parar de viajar, também operou Taxi em Porto Alegre-RS, Agora ESCREVE, a mais difícil das Artes, segundo os HEBREUS, muito bem. Etc, Etc.

    Ao longo do tempo criou junto com sua Senhora Professora, excelente Família.
    Isso é que é Curso de Economia Política. Se não tem Toda a Teoria, tem Toda a Prática, e a Prática é bem mais importante que a Gramática”.

    Além das dúvidas, o Sr, FRANCISCO BENDL vai a raiz do problema: `Porque um País Capitalista ( portanto que gera Riquezas) como o Brasil, com tantos Recursos Humanos e Materiais, tem ainda 35% de Pobres e Miseráveis, Porque o IBGE aponta 14 Milhões de Miseráveis que vivem com menos de US$2/Dia; Porque tanto DESEMPREGO ( +- 15% da População Ativa), e pior de Tudo, 40% das CRIANÇAS BRASILEIRAS estão na Categoria Pobres/Miseráveis.

    A situação de nossas CRIANÇAS é de “cortar o coração”.

    Mas se sabemos o problema, e o Sr. FRANCISCO BENDL foca sempre muito bem nele, como um antigo Profeta JUDEU, não devemos desanimar porque o BRASIL tem Solução.

    Com PRODUÇÃO, eficiência e muito TRABALHO tudo feito com muito amor aos BRASILEIROS, resolveremos os Problemas da Miséria e da FOME.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *