Militares recomendam que Bolsonaro limpe a imagem do país no exterior

Resultado de imagem para imprensa a favor de lula no exterior

Nos EUA, o Washington Post continua apoiando Lula

Carlos Newton

Uma das conclusões tiradas na importantíssima reunião conjunta dos Altos Comandos de Exército, Marinha e Aeronáutica, quarta-feira passada em Brasília, foi a recomendação de que o presidente Jair Bolsonaro iniciasse imediatamente, com apoio do Itamaraty, um esforço diplomático visando a recuperar a imagem do Brasil no exterior, que vem sendo difamada nos últimos anos pelos advogados do ex-presidente Lula da Silva, pelos políticos do PT e pelos intelectuais e artistas simpatizantes do partido.

A estratégia de desmoralizar o país começou quando Lula da Silva passou a ser processado, depois que se comprovou que o então presidente havia criado o maior esquema de corrupção jamais implantado no mundo, com desmembramento para outros país.

TINHA PRESTÍGIO – O fato concreto é que Lula da Silva, como é chamado no exterior, ainda tem muito prestígio internacional, por ser o primeiro operário a ser eleito para presidir um país da importância do Brasil, que tem a quinta maior população e está entre as dez maiores economias do mundo. E Lula conseguiu se eleger e depois elegeu Dilma Rousseff, apesar de ter parca instrução e se orgulhar de jamais ter lido um livro.

O único caso com alguma semelhança foi de Lech Walesa na Polônia, mas trata-se de um profissional instruído e que teve sua eleição apoiada pelos Estados Unidos e por países europeus, num movimento coordenado para desestabilizar a União Soviética, com apoio do Papa João Paulo Segundo,

Como líder sindicalista, Lula teve apoio direto do regime militar brasileiro , sua prisão foi uma comédia encenada, jamais foi perseguido, e mesmo assim ganhou uma polpuda Bolsa Ditadura, que receberá até o fim dos seus dias.

DOUTOR – Lula virou um fenômeno mundial. Sem jamais cultivar o hábito da leitura, tornou-se o político recordista mundial em títulos de Doutor Honoris Causa. Nunca se viu nada igual. Seu prestígio do exterior era – e ainda é – impressionante.

Montou o maior esquema de corrupção do mundo, já foi condenado, está preso, mas continua respeitado pelo mundo a fora, a ponto de o Comitê de Direitos Humanos da ONU ter determinado ao governo brasileiro que ele fosse libertado e tivesse liberada sua candidatura a presidente da República.

A campanha no exterior realmente deu certo. Os correspondentes estrangeiros, que moram a maioria no Rio, não entendem nada da política brasileira, são simpáticos a Lula e continuam a propagar a crença de que ele é “perseguido político” e sua prisão é injusta.

###
P.S.
A preocupação dos militares é correta. Mas vai demorar muitos anos até que os estrangeiros entendam que Lula da Silva é mesmo um criminoso vulgar, que traiu seus eleitores, enriqueceu na política e não merece compaixão. Lula é uma farsa, um produto de marketing que conseguiu se sustentar durante décadas, até que no final mostrou ser apenas um castelo de cartas marcadas. (C.N.)

12 thoughts on “Militares recomendam que Bolsonaro limpe a imagem do país no exterior

  1. Os governos petistas emporcalharam a imagem do Brasil perante país desenvolvidos e sérios.

    Nosso país realmente virou um anão diplomático.

    Há muito trabalho pela frente para limpar o Brasil e nossa diplomacia da ideologia lulopetista, retrógrada, populista, estúpida e ineficiente.

  2. Quanto ao convite de Bolsonaro a Moro para que ocupe o ministério da Justiça. Consideraria o homem certo, mas muitos o consideram ainda mais certo onde está. A Lava Jato é no momento mais importante. Quanto a sua indicação ao STF, depois da Lava Jato seria seu caminho natural. Principalmente, sem que passe por instâncias superiores. Não é indicação? Para boa parte que está lá bastou ser amigo do “rei”. Este por ser amigo de seu povo, deveria ter passagem garantida.

  3. Quando eu era guri, ouvia dizer que :”mineiro era comprador de bonde”, isto em referência a um incauto morador de Minas Gerais, que caiu na lábia de um vigarista e comprou uma linha de bondes, no Rio de Janeiro.
    Seriam também os estrangeiros, em relação ao Brasil, compradores de bonde, vendidos pelo petismo?
    Acontece que, a campanha difamatória protagonizada pela esquerda contra o pais, tinha justamente isto que esta acontecendo, a maioria dos cidadãos estrangeiros achar que vivemos num pais que sem a hegemonia da esquerda, cairá numa numa ditadura sanguinária e injusta.
    Porém, já a poucos dias da eleição, a imprensa mundial, começa a rever seus conceitos. Pode a maioria dos eleitores que compareceu as urnas, eleger um governo tirânico e inconsequente? Sera
    que o governo que foi expulso do poder, pelos representantes deste mesmo povo e também eleito justamente junto com a governante defenestrada, aplicou um golpe?
    O mundo esta mudando a visão do nosso pais, a cantilena propagandista do lulo-petismo, esta vencida, ninguém em lugar algum do mundo pode achar que a justiça julgou e prendeu um indivíduo injustamente, se em seguida o seu próprio povo retirou_lhe qualquer possibilidade de manobras e poder.
    A imprensa estrangeira, que esta baseada no Brasil, esta quase toda estacionada no Rio de Janeiro, frequentadores das manifestações da Cinelândia, não conhecem o Brasil que deu até 79% de votos ao Bolsonaro.
    Uma vez, na Alemanha, um cidadão daquele pais, disse-me, que do Brasil, só conheciam, futebol, carnaval e favela, porque era só o que a televisão mostrava do nosso pais.
    O tempo do “nanismo diplomático”, deve ser imediatamente abandonado, temos é que começar a falar grosso com o mundo, o coitadismo político-econômico, deixado pelos que foram retirados do poder, pelo povo, é apenas uma triste lembrança de quem usou a imagem do pais, para obtenção de ganhos escusos, tanto na política, como na economia.
    O céu vermelho que ameaçava um temporal, foi varrido pelos ventos populares, agora começa voltar a ser azul, prenúncio de bons tempos.

  4. É seu Jair, finalmente, não é?
    Cara foi impressionante: você não tinha dinheiro, você não tinha tempo de tv, até a pouco tempo você não tinha nem partido que acreditasse em você.
    Parabéns cara, mas tenho uma notícia pra te dar, se por acaso eu for alguém a quem se deve ouvir: tu tá ferrado!!!
    Essa tua vitória vai te embranquecer os cabelos, tirar tuas horas de sono e os momentos de tranquilidade com a família.
    Prepara bem teus ombros, porque sobre eles você vai carregar a esperança de 57 milhões de brasileiros e a desconfiança (até mesmo o ódio) de outros 44 milhões.
    Vai ser fácil não, a corrupção está entranhada, a violência se alimenta dela e só cresce. Nossas crianças já não aprendem mais a ler e nem a fazer contas. São 14 milhões de pessoas que não acham emprego e o dobro disso que nem procura mais.
    Tá brabo!
    Cara, a gente confiou em você, mas se liga: não queremos um herói. Já tivemos caçador de marajá, já tivemos galã intelectual, já tivemos operário bom de discurso já tivemos até uma senhora que, bem essa deixa pra lá. A gente não quer valentão, tu andou falando muita merda, desculpa aí a sinceridade e vê se presta mais atenção. As minorias merecem atenção e respeito também, claro, sem exageros e excessos.
    Jair, relaxa agora, se cerca de gente de bem, tenha humildade de rever alguns pontos e assumir eventuais erros. A gente tá cansado de donos da verdade. A gente tá cansado de gente que só pensava em si, enquanto arrotava que era tudo em nome “duspobri”.
    Sabe por que você ganhou essa? Não foi porque falou que vai acabar com a corrupção, com a violência, com o desemprego. Eu tenho pra mim que foi porque você falou tudo isso do nosso jeito, sem pagar de intelectual sabichão.
    Continua assim, mantém o pé no chão e, principalmente, lembra de uma parada: quem te botou aí foi o povo e esse povo tá cada vez mais ligado.
    Não vacila não que você roda também!
    Vai com tudo, a bola é tua agora.
    Tamo junto!
    Autor: Fernando Destri (tirado do Facebook)

  5. Dedetizar, desinsetizar, desratizar, um Lugar, nunca foi tarefa fácil. Não seria agora. Não seria no Brasil. Mas tem que ser feito.
    Boa Sorte ao candidato eleito, torcemos que tenha a determinação para esta dificil tarefa.
    Pra frente, Brasil!!!

  6. Mas não é só a limpeza da imagem do país no exterior que também tem prioridade, se requer também que se desaparelhe as universidades públicas brasileiras.
    Leiam o que recebi por mensagem de WhatsApp, é assustador saber que as universidades brasileiras se encontram na situação narrada.
    Eu já havia sido informado sobre esse aparelhamento.

    Manifesto de um aluno universitário que não quer ser da esquerda
    É isso mesmo o que você leu. Sou aluno de uma universidade pública federal de um Curso de Humanas. Você não sabe o que é isso aqui dentro. Vejo algumas matérias de intolerância, mas nada se compara.
    Aqui tem frase feminista que diz: morte aos machos. Aqui o laicismo é só pra religião cristã, porque as outras religiões e seitas são, inclusive, incentivadas pelos professores.
    Se alguém questionar algo, é o racista e intolerante. Aqui você tem que fingir que é a favor do PT, caso contrário eles não sentam com você no refeitório, não pegam o mesmo elevador, ficam lhe xingando, perseguem, falam absurdamente que você é algum “Ista” só e puramente porque você não concorda com eles.
    Me diga, cidadão, isso é liberdade de pensamento?
    Tem mais, eles fazem sexo ali na sua frente. Usam o termo hétero como xingamento. Você será um homofóbico se não concordar com eles.
    E os professores. Ah esses são os melhores. Falam do Karl Marx como se ele fosse o Batman. O socialismo é ótimo, não para eles, com carrões, apartamento em área nobre e filhos estudando no repressor Estados Unidos.
    O pior é o que vou relatar agora, que foi o que me motivou a escrever esse manifesto. Os alunos criaram um filtro para o Facebook, no qual eles colocam uma foto e abaixo tem escrito “desaparecido”. Eles dizem que é pra simular como será os perfis se a ditadura voltar. Pois, segundo eles, muitos vão sumir.
    Eu achei isso tão absurdo e cheguei a conclusão de que quem quer a ditadura são eles.
    Você já percebeu que quem mais fala da ditadura é a esquerda? Eles têm um fetiche por esse assunto. Parece até que querem viver isso. Parece que eles têm um desejo de ser herói, mas aquele herói martirizado. Não percebem que estamos em outro tempo. Eles não frequentam as aulas.
    Ganham discussão no grito. Se montam um debate, todos os presentes concordam entre si. Se você ousar, sugerir pensar algo diferente. Tá frito, amigo.
    Querem dar aula de história sobre o Fascismo. Daí quando você fala que o Fascismo surgiu com a esquerda eles gritam, esbravejam, mas nada de argumento.
    Não leem nem o nome do ônibus, decoram o número.
    Eles têm um desejo de ser diferente. Três meses depois que entra um aluno na faculdade, ele já se veste, fala, se comporta igual aos outros. Cópias que repetem o mesmo discurso.
    Falam que sofrem repressão. Daí quando você vai analisar o caso, na verdade ele transgrediu uma regra civil, foi punido e acha que ainda sofreu abuso.
    Isso que vi são, apenas, 6 meses de universidade.
    Precisamos urgentemente fazer com que essa repressão e doutrinação acabe. Ou vai continuar sendo uma máquina de zumbis repetidores de jargões e que funcionam a base de maconha.
    Não posso assinar. Queria poder dizer isso abertamente, mas vivemos numa ditadura de pensamento esquerdista.
    Socorro!

  7. PS. resume perfeitamente do grande engodo que o Brasil teve e continua a ter, Lula realmente traiu o Brasil e seu povo, teve tudo para um Governo sadio.

  8. NOTA DO PT NEM COM REZA BRAVA: Quer dizer que há lulistas no governo Michel Temer? (não confundo cúpulas submissas ao Lula, com as bases da legenda que respeito) A Executiva Nacional do PT devia, no meu entender, emitir Nota Pública desafiando as equipes de Bolsonaro e do governo Temer, que iniciaram a transição ao arrepio da Constituição em pleno processo eleitoral, a apresentarem listados os petistas eventualmente integrantes de cargos em comissão no Governo Central. Ou estará aí evidenciada uma das vertentes do golpe contra o mandato da presidente Dilma Rousseff. https://br.noticias.yahoo.com/grupo-de-bolsonaro-deseja-tirar-todos-os-indicados-pt-da-esplanada-145303573.html?fbclid=iwar1tpd3sn32zrliqmyxjascvjpo7exla_lu3e4agjsu9i1mher0zfyh2huy

  9. Quer dizer que não querem perder as boquinhas, querem ficar roendo o osso até o Dom Sebastião dos pobres, voltar de Curitiba?
    Em todos os lugares onde o petismo se infiltrou, é assim mesmo, quando é para sair, o esperneio é geral.
    Já que dizem que a coisa sera militarizada, poderiam aproveitar e “sentar praça”, como se dizia antigamente,no partido do Bolsonaro.
    Talvez preservem a tão cobiçada “boquinha”.
    Petralha é igual a cachorro, adora um osso.

  10. Recebi via Facebook, vale a leitura.

    “Eduardo Affonso
    15 h

    Deus mora nos detalhes.

    Podendo morar onde quiser, no Joá, na Provence, na Costa Amalfitana, num sítio em Lumiar, Ele prefere um cantinho (detalhes são sempre acanhados), um pormenor (detalhes são sempre periféricos) para chamar de seu.

    Deus vive é nas desimportâncias, nos avessos, nas entrelinhas. Jamais será encontrado sob os holofotes, de megafone na mão, no centro das atenções. Quem está ali é um figurante, uma pista falsa.

    Nas selfies diante do espelho do banheiro, Deus não está no peito inflado, no decote, na barriga tanquinho, mas na calcinha pendurada na torneira lá atrás, no limo da junta do azulejo, no frasco de xampu de cabeça para baixo.

    Procure Deus nos discursos de ontem. É tão divertido quanto procurar Wally.

    Lá estará ele, insofismável, na bandeira torta que serve de pano de fundo, pregada à parede pelas pontas com fita isolante. Na menorá que espreita a cena do vão entre o gaguejante presidente e a empolgada tradutora da linguagem dos sinais.

    O enquadramento é tosco, a qualidade do vídeo é precária: isso é Deus, o mesmo Deus presente nas cenas em que o futuro presidente aparece sob um varal onde secam panos de chão, por trás da mesa em que repousa uma raquete de matar mosquito, abaixo da gambiarra que lhe servirá de luminária. O meio é a mensagem.

    Apure o ouvido, e ouvirá Deus nos discursos da vitória. Ele não estará nas palavras, na sintaxe, nas promessas, mas nas pausas erradas, na dicção tatibitate, na leitura monocórdia à la aluno de ensino fundamental. Deus não consegue ler certo pelas linhas tortas do teleprompter de papel A4.

    Onipresente, Ele não se furta a comparecer ao discurso do candidato derrotado. Ei-lO na forma da vice que carrega a filha no colo (o corpo fala). Está, inteiro, eloquente, nas frases não ditas – na inadmissão dos erros, na recusa em desejar sucesso ao novo governo – e nas narrativas reiteradas.

    Olha Deus lá no fundo, à esquerda, fora do enquadramento, de taiê vermelho – o mesmo do impítimã, da derrota para o senado em Minas. Deus não mora nos protagonismos, mas nas irrelevâncias.

    Não há negros na cena dos que defendem os negros. Isso é Deus.
    Há um negro com o largo sorriso dos eleitos na cena dos que odeiam negros. Isso é Deus.

    Há uma tradutora (ligeiramente acima do peso) para surdos-mudos na cena dos que excluem minorias. Isso é Deus.
    É Deus também não haver atenção aos portadores de deficiência auditiva na cena do porta-voz dos excluídos.

    É doméstica, improvisada, a cena dos vencedores, dos ricos, dos de ensino superior completo.
    A dos vencidos, dos pobres e oprimidos, é profissional, com palanque montado em hotel 4 estrelas.

    Detalhes são coisas muito grandes para esquecer. Não só porque Deus more lá, mas porque é também lá que o Diabo se hospeda.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *