Mourão mentiu, pois não houve perseguição a seu filho, que teve 8 promoções no BB

Resultado de imagem para mourão

Filho de Mourão é igual a Lula – um falso perseguido político

Deu no Congresso em Foco

O novo assessor especial da presidência do Banco do Brasil Antônio Hamilton Rossell Mourão, filho do vice-presidente Hamilton Mourão, foi promovido oito vezes nos governos Lula e Dilma (2003-2016). As constantes ascensões internas de Antônio ao longo de 18 anos de Banco do Brasil contradizem a justificativa do vice-presidente de que ele havia sido preterido nas gestões petistas por ser seu filho e que, só agora, estava sendo valorizado.

De acordo com a jornalista Madeleine Lacsko, do jornal Gazeta do Povo, de Curitiba, Antônio Mourão ainda teve a oportunidade de se candidatar a uma promoção no governo de Michel Temer, mas não o fez porque preferiu ficar no cargo de assessor empresarial na área de agronegócios do banco.

POLÊMICA – A promoção do filho do vice-presidente ao cargo de assessor especial da presidência do Banco do Brasil causou polêmica e obrigou Mourão e o novo comandante do BB, Rubem Novaes, a se explicarem publicamente. Ambos alegam que Antônio foi escolhido pela competência e que ele já devia ocupar um cargo de destaque na instituição há mais tempo.

Como mostra a Gazeta do Povo, Antônio Mourão pulou três degraus com a nomeação. No novo cargo, o filho do vice-presidente receberá cerca de R$ 36 mil, quase três vezes mais do que ganhava na área de agronegócios do banco.

AS PROMOÇÕES – Veja a lista de promoções de Antônio Mourão no Banco do Brasil:

1 – 21 de janeiro de 2003: passa de gerente de Expediente em Campo Novo (RS) para gerente de Contas II em Brasília, na Asa Sul;

2 – 5 de março de 2003: operador financeiro Jr., já fora de agência e na estrutura do banco;

3 – 9 de agosto de 2004: analista pleno na Diretoria de Agronegócio;

4 – 14 de maio de 2007: gerente negocial na Superintendência de Varejo do BB em Mato Grosso do Sul;

5 – 18 de junho de 2007: analista na mesma Superintendência em Mato Grosso do Sul;

6 – 21 de julho de 2008: de volta a Brasília, assume como analista sênior;

7 – 10 de dezembro de 2012: vira analista sênior na Gerência de Negócios;

8 – 28 de maio de 2013: promovido a analista empresarial na Gerência de Negócios

DISSE MOURÃO – Na última terça-feira (8), Hamilton Mourão foi ao Twitter defender a promoção do filho, o que, segundo ele, ocorreu por mérito. “Meu filho, Antônio, ingressou por concurso no BB há 19 anos. Com excelentes serviços, conduta irrepreensível e por absoluta confiança pessoal do presidente do Banco do Brasil, foi escolhido por ele para a sua assessoria. Em governos anteriores, honestidade e competência não eram valorizados.”

O novo presidente do Banco do Brasil, Rubem Novaes, endossou os elogios feitos pelo vice ao seu assessor e disse não entender por que Antônio Mourão não ocupava cargo de mais destaque no BB. “Mourão [o filho] é de minha absoluta confiança. Foi escolhido para minha assessoria e nela continuará, em função de sua competência. O que é de se estranhar é que não tenha, no passado, alcançado postos mais destacados no banco”, afirmou.

Segundo Novaes, o filho do presidente possui “excelente formação e capacidade técnica” e será mantido no cargo. Em nota, o banco informou que o cargo é de “livre provimento da Presidência do BB e a nomeação atende aos critérios previstos em normas internas e no estatuto do Banco”.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Minha admiração pelo vice-presidente “non ecziste mais”. Mentiu desavergonhadamente, sem ter medo do ridículo. (C.N.)

25 thoughts on “Mourão mentiu, pois não houve perseguição a seu filho, que teve 8 promoções no BB

  1. Que vexame, CN. Onde e quando o Mourão falou que o filho NÃO foi promovido? Mente descaradamente quem coloca palavras na boca do Mourão. É coisa da imprensa prostituida pelo lulo-petismo. Pena que a Tribuna ecoe essa vilania.

  2. Um suposto grupo terrorista, autointitulado, ITS-Brasil, também faz ameaças a Bolsonaro e a ministra Damares. Além disso, assume alguns atentados perpetrados na Argentina, Chile e noutros países vizinhos >>>>>

    Justiça alega falta de provas e manda soltar suspeitos de colocar bomba em igreja do DF
    ‘Esgotaram-se as linhas de investigação’, apontou juiz da 7ª Vara Criminal de Brasília. Artefato colocado em Brazlândia na madrugada de Natal tinha ‘traços de sofisticação’.
    Por G1 DF e TV Globo

    10/01/2019 09h52 Atualizado há 5 horas

    Igreja isolada pela PM para detonação de explosivo encontrado em mochila — Foto: Polícia Militar do DF/Divulgação
    Igreja isolada pela PM para detonação de explosivo encontrado em mochila — Foto: Polícia Militar do DF/Divulgação

    Os três suspeitos de participar de uma tentativa de ataque com bomba ao Santuário Menino Jesus, em Brazlândia, no Distrito Federal, na madrugada de Natal, foram soltos nesta quarta-feira (9). O processo foi arquivado pela Justiça.

    A decisão de libertá-los foi assinada pelo juiz Fellipe Figueiredo de Carvalho, da 7ª Vara Criminal de Brasília, na terça-feira (8).

    Segundo o juiz, não foi possível abrir uma ação penal contra os investigados, devido à falta de provas. “Compulsando os autos, verifico que esgotaram-se as linhas de investigação, sem que fossem colhidos elementos suficientes para a propositura da ação penal”, afirmou.

    As investigações vão continuar sob sigilo, segundo o delegado Fernando César Costa, chefe da Coordenação Especial de Combate à Corrupção e ao Crime Organizado (Cecor). De acordo com ele, a sugestão de arquivar o processo veio da Polícia Civil.

    Nove dias presos

    Um homem de 29 anos, um de 27 e uma mulher de 41 anos passaram nove dias presos preventivamente pela suspeita de terem participado da tentativa de ataque ao maior templo católico do Distrito Federal.

    O trio foi preso em 1º de janeiro, em Alto Paraíso (GO), um dia depois de uma série de buscas e apreensões em sete endereços atribuídos ao grupo, em Brasília, Goiânia e São Paulo. A operação foi feita em parceria com a Polícia Federal.

    A bomba montada na tentativa frustrada de atentado no santuário de Brazlândia tinha “traços de sofisticação”, segundo investigadores.

    O grupo que reivindicou a autoria do ataque publica ameaças em um blog, no qual eles postaram um vídeo que mostrava a bomba sendo colocada em frente à igreja.

    O endereço não foi atualizado de 29 de dezembro a 3 de janeiro, quando um texto provocou as polícias Federal e Civil “por acreditarem que deteriam com tal facilidade” os integrantes do grupo.

    A ameaça

    Uma bomba foi encontrada em frente ao Santuário Menino Jesus entre os dias 24 e 25 de dezembro. Segundo a Polícia Militar, uma pessoa que passava em frente à igreja de Brazlândia estranhou a presença de uma mochila deixada no local e acionou a corporação.

    Quando o Esquadrão de Bombas analisou a mochila e encontrou o explosivo, a igreja e as ruas da região foram isoladas. O artefato era formado por um cilindro de extintor de incêndio com pregos e pólvora, além de um detonador movimentado por relógio. O objeto, encontrado por volta da meia-noite, foi detonado às 4h por um robô da PM.

    Na noite de Natal, uma missa reuniu cerca de 1,5 mil pessoas na igreja. Naquele mesmo dia, os responsáveis pelo templo receberam um e-mail de um grupo que se dizia responsável pelo explosivo e que postou fotos da bomba antes de ela ser levada à igreja.

    Leia mais notícias sobre a região no G1 DF.

  3. Vários Ministros sendo processados ou investigados, nepotismo , Privilégios , escândalos, bravatas , Culundrias com ( partidos ?) notoriamente corruptos, alinhamento com meliantes renomados ,desmandos, bateção de cabeça . TUDO ISSO EM APENAS DEZ DIAS . Imaginem em quatro anos !!! Caramba , me esqueci que o PT fez a mesma coisa . Convenhamos , estes caras estão com muito mais volúpia . Ou não ?

  4. O presidente Bolsonaro precisa dar um “puxão de orelha” nos seus filhos, no ministro Onix, no general Mourão, por eles estarem criando problemas desnecessários. Eles agora são figuras públicas, e o novo governo foi eleito para mudar o que aí estava. Eles não tem o direito de colocar “saia justa” no presidente, nem tirar a esperança dos eleitores em uma mudança. Presidente o seu cargo não permite que o senhor tenha amigos nem parentes nos próximos 4 anos.

  5. O negócio pra se dar bem na vida e ficar milionário é catar merda em zoológico, ou aprender a fazer ctrlc ctrlv ou vender Avon..
    Triste do Mourão que obrigou seu filho estudar e passar em um concurso para o banco do Brasil.
    Porém, achei inapropriada a promoção neste momento. Mas o custo benefício do novo governo já é enorme. Perfeito só Deus!

  6. A Petralhada não se aguenta. Querem a todo custo criar problemas para o Novo governo.
    Atenção, Petralhada nojenta: só sobrou isto pra vocês: coloquem dois dedos no fi-o-fó, e rasguem!!!
    Perderam, Babacas!!! Caiam fora!!! Xôôôô, bagaçada!!! Vão trabalhar, vagabundos!!!

  7. Seria muito interessante verificar se as transferências de cidade e região são coincidentes com as transferências do Papai Mourão.
    O que poderia indicar inclusive uma tremenda coincidência caso haja um certo sincronismo nestas transferências a bem do serviço público.

  8. “Meu filho, Antônio, ingressou por concurso no BB há 19 anos. Com excelentes serviços, conduta irrepreensível e por absoluta confiança pessoal do presidente do Banco do Brasil, foi escolhido por ele para a sua assessoria. Em governos anteriores, honestidade e competência não eram valorizados.”

    Teria mentido onde ao dizer a frase acima? Não vejo a frase acima como mentirosa.

  9. ESTÁ CLARO: Por incrível que pareça o filho de Morão era PROTEGIDO PELO PT.Oito promoções é muita coisa. Será que ele é amiguinho de Lula e Dilma? Tudo agora é possível. Ninguém pode acreditar e nem duvidar de nada. As redes sociais dizem coisas que até Deus duvida.

    • É por aí Antônio Santos Aquino.

      Esse Petista aí que ganhava R$ 100.000,00 e que o Mourinho entrou no lugar dele, não sei se e Fake ou não, porém são coisas inventadas das cabeças dos fanáticopatas apolíticos que jogam com mentiras pra confundir nossas cabeças. O Banco do Brasil tem Plano de Carreira próprio, e embutido nele tem o
      Plano de Cargos e Salários que o mesmo cumpre utilizando o TAO, se não me engano denomina- se Terminal Administrativo de Oportunidades. O próprio Presidente do Banco do Brasil que é nomeado pelo Presidente da República, o salário dele é bem abaixo desse Petista que dizem ganhar R$ 100.000,00. Esse infelizmente é o Brasil que vivemos, um Brasil de mentiras. Eu não me iludo mais, sai Governo entra Governo e as falcatruas, propinas e outras mazelas perpetuarão… e a gente aqui na platéia assistindo a tudo isso com nariz de palhaço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *