Na carta de apoio a Haddad, Lula fala mais de si mesmo do que do candidato

Resultado de imagem para carta de lula

Carta de Lula foi lida por Luiz Eduardo Greenhalgh

Pedro do Coutto

Quem ler com atenção e isenção a carta do ex-presidente Lula, de apoio à candidatura de Fernando Haddad, vai verificar, sem muito esforço, que ele fala mais de si mesmo que do candidato do PT.  Reportagens de Sérgio Roxo, O Globo, e Marina Dias Folha de São Paulo, edições de ontem, focalizam o tema. Num curto trecho, Lula sustenta que Haddad vai resgatar a justiça social do país, deixando antever que espera do ex-prefeito de São Paulo uma atuação destinada a apagar as injustiças que tem sofrido. A afirmação dá a entender que nesse rol de injustiças Lula está incluindo sua própria condenação.

Na tarde de ontem, no programa Studio I da Globo News, o jornalista Otávio Guedes analisou objetivamente o que está oculto na carta. Disse o jornalista que a carta, de 60 linhas somente na 38ª Lula se refere a Fernando Haddad.

2ª QUINZENA – De qualquer forma, porém, vamos poder medir o efeito da manifestação na próxima sexta-feira, quando o Datafolha e o Ibope devem divulgar novas pesquisas sobre as urnas de 7 de outubro. Entretanto, penso eu, o quadro vai começar a se tornar mais nítido a partir da segunda quinzena de setembro, valendo acentuar que a seleção dos dois finalistas para o segundo turno somente ocorrerá dois dias antes do pleito, quando a Rede Globo realizar o debate entre os principais candidatos apontados nas pesquisas. Esse programa está marcado para as 22 horas do dia 04.

Inclusive tem que se levar em conta a provável ausência de Jair Bolsonaro,, ausência admitida pelo candidato a vice em sua chapa general Hamilton Mourão. Tanto assim que o general Mourão dirigiu consulta ao TSE para saber se poderá entrar no lugar de Bolsonaro no lance final da campanha.

DIVERGÊNCIAS – No seu artigo de ontem em O Globo, Merval Pereira chamou atenção para as divergências registradas entre as pesquisas do Datafolha e Ibope, divergências colocadas entre o avanço e recuo de candidatos principalmente Ciro Gomes e Marina Silva. Enquanto o Datafolha apontava avanço de Ciro Gomes, de 9 para 13 pontos o Ibope divulgava que ele havia recuado de 13 para 11%.

Quanto à posição de Marina, outra divergência: o Datafolha apresentou uma queda de 5 degraus e o Ibope acentuava um recuo de apenas 1 ponto percentual. Merval Pereira, na véspera, em uma entrevista na Globo News com Marcia Cavalari, diretora do IBOPE, colocou o tema em questão.

Vamos ver amanhã, sexta-feira o que acontece.

CONGELAR SALÁRIOS? – Ao participar de debate promovido pelo jornal O Estado de São Paulo e a Fundação Getúlio Vargas, o economista José Márcio Camargo defendeu congelar por quatro anos os salários dos funcionários públicos da União. Quer dizer, a inflação os reduziria com base nos índices do IBGE. Haveria portanto uma perda da capacidade de consumo. José Márcio Camargo é o coordenador das propostas econômicas do candidato Henrique Meirelles.

Vejam só os leitores. É fácil querer reduziro salário do outros. Difícil acreditar que Camargo defenderia a estagnação dos seus próprios vencimentos.

Por que assalariados devem pagar sempre a conta do déficit dos governos?

8 thoughts on “Na carta de apoio a Haddad, Lula fala mais de si mesmo do que do candidato

  1. CONGELAR SALÁRIOS? Quem faria isso? Ao que parece a imprensa quer sangue, o sangue que puder arrancar, de quem não tiver como se defender. Para quem ganha acima do teto, nem haveria o que se questionar, mas colocar todo funcionalismo no mesmo bote, demonstra uma falta de conhecimento de causa e uma frieza indiscutível. Falam como se estivessem tratando de adornos de parede e não de gente, brasileiros como eles. O funcionalismo público é muito mais amplo do que pensam esses donos da verdade. Existem diferenças brutais, para a mesma função a depender do Poder onde está inserido o servidor. Existem os que entraram pelo “trem da alegria”, os concursados, os nomeados politicamente. Falar certas coisas sem considerar estas diferenças, é de um primarismo e uma inconsequência inquestionáveis.

  2. “Por que assalariados devem pagar sempre a conta do déficit dos governos?”

    Vamos fazer a pergunta correta: por que apenas os assalariados da iniciativa privada devem pagar sempre a conta do déficit dos governos?”

    Se as contas estão com rombos, todos devem fazer seu sacrifício, não apenas os trabalhadores da iniciativa privada e os desempregados devem pagar mais para os servidores ter aumento.

    Nos outros paises, em situação semelhante ao brasil, teve corte nos salários para fechar o rombo do governo.

  3. “Por que assalariados devem pagar sempre a conta do déficit dos governos?”

    Não são todos os assalariados que estão em discussão: são os funcionários públicos apenas. A pergunta mistifica o teor da proposta do Zé Marcio.

    E por que mexer no salário dos funcionários públicos? Porque eles em média ganham 67% a mais que os empregados na iniciativa privada, e o desempenho do funcionalismo público não justifica a diferença entre os salários (pelo contrário, o serviço do funcionalismo público é péssimo, em geral):

    Servidor público ganha 67% a mais que o privado no Brasil, diz Banco Mundial

    https://economia.estadao.com.br/noticias/geral,servidor-publico-ganha-67-a-mais-que-o-privado-no-brasil-diz-banco-mundial,70002091605

  4. Lula, foi muito “consiso, laconico, resumido”, pois deixou de falar sobre o “MENINO DO MEP”.
    Quem sabe, em outra oportunidade……

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *