Na festa da democracia, é preciso ter cuidado com discursos mais exaltados

Resultado de imagem para radicalismo charges

Charge do Nani (nanihumor.com)

Hélio Schwartsman
Folha

Em tempos mais normais, uma coluna a ser publicada sobre eleições gerais exaltaria a festa democrática. Como não vivemos tempos normais, vejo-me compelido a escrever sobre riscos institucionais. A crer nos discursos mais exaltados, depois de hoje estaremos reduzidos a escolher se enterraremos a democracia elegendo Bolsonaro ou nos tornaremos uma Venezuela optando por Haddad. Cuidado com os discursos mais exaltados.

Não se trata, é claro, de ignorar os alertas. Bolsonaro já deu inúmeras declarações que escancaram seu descompromisso para com a democracia e os direitos humanos. Não é absurdo, portanto, imaginar que, uma vez alçado ao poder, ele dê início a uma escalada autoritária.

DENTRO DAS REGRAS – Seu plano econômico é pouco consistente e Bolsonaro parece completamente despreparado para o cargo. Por mais que alguém odeie o PT, é preciso uma coragem meio suicida para apertar o número 17 na urna.

Só que não podemos tomar o que é uma possibilidade — a erosão da democracia sob seu governo — como uma certeza. Apesar do discurso radical e irresponsável, concretamente Bolsonaro nada fez que possa ser descrito como uma violação às regras democráticas. E, enquanto não fizer, precisa ser aceito como um participante legítimo do jogo.

JUS SPERNIANDI – Quanto a Haddad e o PT, se o passado vale alguma coisa, eles já foram aprovados no teste da democracia. O partido teve uma presidente destituída e seu líder máximo preso e em nenhum momento deixou de acatar as regras, ainda que fazendo uso liberal do “jus sperneandi”, o direito de espernear.

O problema com o PT é que ele parece invulnerável ao aprendizado econômico. Seu programa insiste em algumas das teses que, sob Dilma, produziram a megarrecessão. Nossa melhor esperança é que o programa não seja para valer. Haddad já deu alguns sinais de que, no poder, caminharia mais para o centro. É duro que tenhamos de torcer por mais um estelionato eleitoral.

10 thoughts on “Na festa da democracia, é preciso ter cuidado com discursos mais exaltados

    • Depois de hoje, seu autor, devemos trabalhar para eleger Bolsonaro. Ele não é um Roosevelt mas estã determinado a acabar com a grande corrupção enraigada em todos os níveis governamentais.

  1. Foice de São Paulo. Foi-se….
    Vai andar nas ruas panacão.
    Vai em um supermercado.
    Vai no mecânico.
    Vai ouvir as PESSOAS!!!!
    A vida está ali e não neste teu arzinho condicionadinho, com empregados te trazendo cafezinho e marcando o almocinho com politiquinhos.

  2. ” Nossa melhor esperança é que o programa [do PT] não seja para valer.Haddad já deu alguns sinais de que, no poder, caminharia mais para o centro. É duro que tenhamos de torcer por mais um estelionato eleitoral.”

    Já notaram como os paladinos midiáticos da democracia acham absolutamente normal os políticos mentirem para os eleitores?
    Outra coisa, isso pelo que Schwartzman está torcendo foi feito por Dilma em sua reeleição, ou seja, prometer populismo econômico e entregar austeridade – pondo a gestão da economia nas mãos de um sujeito do terceiro escalão do Bradesco -, e o resultado foi um desastre total. Mas para Schwartzman deve ter sido bom, pelo visto.

  3. Brasileiros foram muito MAUS nessa eleição!!!!!
    Ao invés de dar um tiro de misericórdia na Petralhada, resolveram ir matando aos poucos, humiliando, e vendo a rataiada se debatendo, estrebuchando aos poucos….três semanas morrendo, morrendo,…
    Maldade, isso, viu???

    • Esse Helio da folha parece que comeu chumbinho. Nem esconde que torce para o PT e suas mentiras. É uma ratazanazinha estrebuchando e ainda vai sofrer 3 semanas…

  4. “DENTRO DAS REGRAS – Seu plano econômico é pouco consistente e Bolsonaro parece completamente despreparado para o cargo. Por mais que alguém odeie o PT, é preciso uma coragem meio suicida para apertar o número 17 na urna.”

    Quer dizer que, por exemplo, para construir uma casa além da minha formação terei que ser engenheiro civil? Terei que ser advogado para fazer os contratos com os pedreiros? Terei que ser técnico de segurança do trabalho? Médico para saber se estão aptos ao trabalho?

    Francamente!

    Alguns conteudistas tratam os possíveis leitores como apedeutas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *